25 de abril de 2011

Novo diretor do FNUAP quer continuação da promoção do acesso universal à saúde reprodutiva

Novo diretor do FNUAP quer continuação da promoção do acesso universal à saúde reprodutiva

NOVA IORQUE, EUA, 14 de abril de 2011 (Notícias Pró-Família) — O diretor recentemente empossado do Fundo de População da ONU (FNUAP) disse que os países membros da Organização das Nações Unidas e todos os “agentes principais de desenvolvimento” precisam fazer um esforço decisivo para alcançar o acesso universal à “saúde reprodutiva”.
Dr. Babatunde Osotimehin
O Dr. Babatunde Osotimehin, médico da Nigéria, estava falando em sua palestra de inauguração na segunda-feira na Comissão de População e Desenvolvimento.
“Precisamos continuar fazendo pressões para que o acesso universal à saúde reprodutiva se torne realidade”, disse o Dr. Osotimehin. “Investimentos na saúde e direitos das mulheres e jovens não é gastar demais; é um investimento em nosso futuro”.
É amplamente reconhecido que na ONU o termo “saúde reprodutiva” é um eufemismo burocrático que tipicamente inclui aborto, esterilização e contracepção artificial.
Ele disse que a maior prioridade para o FNUAP seria acabar com a “defasagem de 24 bilhões de dólares em financiamentos” para o Programa de Ação da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento (CIPD). A ONU havia lançado um relatório um ano atrás exortando as nações a destinarem um total de 24 bilhões de dólares por ano para implementar programas de controle populacional, inclusive aborto e contracepção nos países em desenvolvimento. O relatório promoveu o aborto “seguro” como um modo de melhorar a saúde das mães e recém-nascidos.
A cada ano, disse Osotimehin, “negligência na saúde sexual e reprodutiva tem provocado como consequência um número estimado de 80 milhões de gravidezes inesperadas; 22 milhões de abortos inseguros; e 358.000 de mortes de causas maternas — inclusive 47.000 mortes de abortos inseguros”.
A nomeação em novembro de 2010 de Osotimehin para o FNUAP, a maior organização mundial de promoção ao aborto, foi louvada por várias importantes organizações internacionais de aborto.
Adrienne Germain, presidente da Coalizão Internacional da Saúde das Mulheres, disse: “O Dr. Osotimehin traz para o emprego conhecimento substancial e um impressionante histórico de carreira profissional em políticas, programas e serviços de saúde”.
A organização com sede em Londres Marie Stopes, uma das organizações de aborto mais ocupadas nos países em desenvolvimento, disse que estava esperando “a continuação da colaboração com ele e com o FNUAP para avançar nossa missão comum de garantir que toda gravidez seja desejada”.
A Dra. Gill Greer, diretora-geral da Federação Internacional de Planejamento Familiar* (cuja sigla em inglês é IPPF) e diretora do Conselho Consultivo do FNUAP, disse: “Como parceiro chave do FNUAP, a IPPF está ansiosa para trabalhar com o Dr. Osotimehin para alcançar nossas metas conjuntas”.
Enquanto estava na Nigéria, Osotimehin era professor de medicina na Universidade de Ibadan, e o porta-voz africano da Parceria para a Saúde das Mães, Recém-Nascidos e Crianças da ONU. Ele também atuou como o diretor-geral na Nigéria da Agência Nacional para o Controle do HIV e AIDS da Nigéria.
* A Federação Internacional de Planejamento Familiar é a maior organização não governamental do mundo na promoção do controle da natalidade, educação sexual e aborto.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Nenhum comentário :