28 de abril de 2011

David Wilkerson: um homem de fé partiu para o Reino eterno

David Wilkerson: um homem de fé partiu para o Reino eterno

Julio Severo
Morreu em acidente de carro, aos 79 anos, o Rev. David Wilkerson, em 27 de abril de 2011, perto de Dallas, Texas.
Rev. David Wilkerson
Wilkerson, um pastor da Assembleia de Deus, ficou conhecido pelo livro e filme A Cruz e o Punhal (estrelado por Pat Boone e Erik Estrada), que retratam como Deus o chamou para ajudar jovens de gangues e envolvidos em drogas e crimes no começo da década de 1960. Naquela época, o governo estava fracassando em seus esforços terapêuticos para lidar com o problema avassalador da delinquência juvenil e uso de drogas. Mesmo contando com todos os recursos financeiros disponíveis (fornecidos diretamente do bolso dos cidadãos que pagam impostos), os programas governamentais de reabilitação se mostravam um fracasso.
Mas Deus não mudou o cenário dando graça e poder a um governo financeiramente bem equipado. Deus deu graça e poder para um pastor do interior financeiramente desequipado. Movido apenas pelo amor de Jesus Cristo e o chamado do Espírito Santo, o Rev. Wilkerson saiu às ruas mais perigosas de Nova Iorque para pregar o Evangelho do Deus que resgata, perdoa e salva.
Movida pela fé que Deus lhe deu, ele começou a ajudar na recuperação de jovens viciados e prostituídos, não com um exército gordamente assalariado de psicólogos, psiquiatras e assistentes sociais estatais. Sua ferramenta principal era a Palavra de Deus e conduzir os jovens à experiência do batismo no Espírito Santo.
O Espírito Santo, conforme a Bíblia, conduz a toda a verdade. Sob os cuidados de Wilkerson e pastores auxiliares, os jovens estavam recebendo o batismo no Espírito Santo, falando em línguas, recebendo vários dons sobrenaturais, inclusive profecia.
Pessoas das ruas experimentavam o poder do Espírito Santo e eram transformadas, sendo libertas das drogas, crimes, prostituição, homossexualismo, etc. O elevado índice de recuperação desses jovens atraiu a atenção da mídia, governo e igrejas.
Mais tarde, quando foi lançado o livro A Cruz e o Punhal, cristãos de todas as denominações que leram o testemunho começaram a ter sede das mesmas experiências pentecostais. Luteranos, anglicanos, batistas e até católicos,  ansiando a mesma plenitude do Espírito relatada no livro, começaram a falar em línguas, ter sonhos sobrenaturais, expulsar demônios, curar os enfermos e pregar o Evangelho com um poder e ousadia que nunca tiveram em seu Cristianismo tradicionalista.
O exemplo do ministério de Wilkerson inspirou também o nascimento de centros de recuperação de jovens drogados no mundo inteiro — na base da abertura ao Senhor Jesus.
Eu próprio fiquei impactado com A Cruz e o Punhal. Em 1985, fiquei impressionado também com a visão profética que Wilkerson teve, onde ele revelava que a Grande Babilônia são os EUA. Parecia uma palavra profética grande demais, mas vindo de alguém que tinha autoridade espiritual para dizer, valia a pena considerar.
Meu coração se entristece com a partida de Wilkerson, mas se alegra com o poderoso testemunho que ele deixou. Deus o usou para praticamente dizer ao mundo:
O governo não é a resposta para resgatar, curar, libertar e reabilitar jovens nas drogas, crimes, prostituição e homossexualismo.
O Espírito Santo é a única resposta.
O Espírito Santo é também a única resposta para cristãos que vivem um cristianismo que não cura, liberta e salva os pecadores.
A morte de Wilkerson é mais um lembrete de que não estamos aqui para ficar para sempre. Vivemos neste mundo para glorificar o Senhor Jesus. Por isso, cada um na diferença de seu chamado sob o poder e na plenitude do Espírito Santo, devemos deixar um testemunho que faça diferença profética.
Bendito seja Deus pelo testemunho do Rev. David Wilkerson. Que outros possam ser levantados para ajudar os jovens e as igrejas a conhecerem as profundidades do Espírito Santo.
Outros artigos sobre Wilkerson
Famoso pastor prediz catástrofe iminente

5 comentários :

Pastor Geremias Couto disse...

Dor, muita dor é o que sinto. Sempre me identifiquei com Davi Wilkerson desde que o conheci em sua primeira viagem ao Brasil, trazido pelo missionário Bernhard Johnson, para apresentar a visão do Desafio Jovem. Faz muito tempo. Eu era solteiro. Não sei quantas vezes li "A cruz e o punhal".

Ontem fiquei emm lágrimas, enquanto dava a notícia pelo twitter, onde fiz também alguns comentários sobre o conhecido pregador. Exemplo de vida.

Os nossos bons referenciais estão indo embora. Que rastro estamos deixando, nós, que paulatinamente assumimos o lugar de cada um deles?

Abraços, meu irmão!

Luciano de Paula Lourenço disse...

David Wilkerson deixou um legado digno de ser imitado. Lamento muito a maneira como ele se foi. Mas, "preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos"(Sl 116:5).
É um paradoxo que não podemos e nem devemos contestar. Só Deus sabe o momento da partida dos seus santos, mesmo que achamos que não é o momento. O tempo de Deus é diferente do nosso.
Com certeza ele está melhor do que eu.
Um abraço!

Wycliffe disse...

O testemunho de Wilkerson também me impactou muito, ficou triste por perdermos soldado tão valoroso num exercito que cada dia tem diminuído na quantidade de homens notáveis como foi Wilkerson, mas a alegria que ainda temos é que mesmo partindo tão nobre obreiro ainda ficam outros como Julio Severo, que a Assembléia de Deus que completa 100 anos esse ano, mesmo estando tão rachada como o solo seco do sertão, possa se lembrar dos exemplos de grandes como o desse e de outros grandes pastores que fazem parte do rol das memórias assembleanas, sou assembleano e minha familia participou da fundação dessa denominação em Belém do Pará, mas vivo das boas recordações do que foi minha denominação porque se fosse pelo presente teria a ter vergonha de dizer que sou assembleano e principalmente pelo silencio publico com relação a PLC 122 e outras causas que a igreja deveria está mais ativa, só conheço um pastor que protesta com veemência na mídia esse é o Silas Malafaia, não vi nenhuma manisfestção da CGADB na mídia contra a ditadura gay, porque a CGADB que ganha tanto dinheiro com a CPAD não faz um comercial em rede nacional nos meios de comunicação alertando contra os perigos da ditadura gay? Não entendo porque não faz, não seria o por falta de dinheiro, então porque será? Como já eu disse Julio se não fosse pelo passado de minha denominação os lideres de minha denominação hoje no Brasil não me trazem orgulho, mas me trazem muita interrogação????? Julio continue Severo contra o império do mal mesmo que esse se alie a alguns da igreja hoje, pois não é só vc que é Severo, Deus também é Severo, está escrito em: Romanos 11.22 - Considera, pois, a bondade e a "severidade" de Deus... Deus também é severo rs, paz seja contigo querido Brother!

E. Junior

Paulo Teixeira disse...

A morte do pr. Wilkerson deixou-nos muito triste.

David Wilkerson sempre pregou uma mensagem simples e cristocêntrica. Foi um ferrenho opositor da mensagem triunfalista e da teologia da prosperidade.

Deixou um legado muito grande.

Certa ocasião o escritor e evangelista cristão britânico Leonard Ravenhill (1907-1994) escreveu sobre ele:

“Na atualidade, não existe outro pregador que possua mais conhecimento da criminalidade e depravação moral prevalecente na presente geração, por toda a parte, do que David Wilkerson. Não tenho dúvida de que Deus o constituiu atalaia para a nossa época”.

Desejo que Deus conforte a família, como também os membros da igreja que ele pastoreava.

Pastor Fernando Macedo disse...

Saudades, do referencial de minha adolescencia! sim, foi ele, David Wilkerson! Com dor e um breve momento de lágrimas que recebi esta noticia através dos sites de pesquisa na internet. Desde o filme “A Cruz e o Punhal”, (ao qual assistir com meu amigo e irmão na fé, Rafael Gomes-Missionário), toda minha referencia de amor as almas, tinham como lembranças os gestos deste homem de Deus! Contrariando totalmente as reais motivações do pregar o evangelho daquele tempo para os dias atuais, onde não temia perder sua propria vida por amor a Deus nas mais perigosas ruas de Nova York, movido pelo senso comun de amor incondicional as almas (especificamente) drogados, prostitutas e mendingos.

Ainda hoje, voltarei a assitir o DVD “A Cruz e o Punhal” para relembrar as deste homem inspirador que não só a mim, mas a centenas de milhares de pessoas que foram influenciados por ele,a viver o evangelho genuíno. sua “morte” produziu em mim “vida”, para continuar no empenho daquilo que já “não vemos mais” o evangelho de rua, o qual chamamos “Missões urbanas”.

A pouco tempo atrás completamente emocionado, havia assistido um vídeo de Wilkerson, onde ela retrata seus descontento comas “aberrações” em nome do evangelho, mas isso não era surpresa, o comovente deste vídeo, foram suas lágrimas, era como ver o próprios Jesus chorando quando se compadece da multidão por que …era como ovelhas sem pastor…

Fernando Macedo, é um dos Pastores do ministério IBCP, Ativista GreenPeace, Gestor de Segurança Empresarial Formado pela FIB, Consultor de Segurança, e ministra palestras em igrejas, colegios e eventos.