11 de abril de 2011

Cale-se! Para onde está indo a liberdade de expressão?

Cale-se! Para onde está indo a liberdade de expressão?

7 de abril de 2011 (Breakpoint.org/Notícias Pró-Família) — Uma estudante de ensino secundário da área de Chicago chamada Heidi Zamecnik estava usando uma camiseta para a escola que dizia “Be Happy, Not Gay” (Seja feliz, não gay). Ela a usou no dia depois do “Dia do Silêncio”, em que estudantes — instigados por grupos de ativistas gays — vestem roupas que expressem apoio aos homossexuais e a seu estilo de vida.
As autoridades escolares não viram problema algum com as atividades do “Dia do Silêncio”. Mas quando foi a vez da camiseta de Heidi, as autoridades escolares ficaram indignadas. Um conselheiro usou um canetão negro para riscar as palavras “Not Gay”, essencialmente sufocando a mensagem de Heidi.
Heidi, com a assistência do Fundo de Defesa Aliança, foi ao tribunal. Foi necessária uma decisão do Tribunal de Recursos do 7º Circuito dos EUA para que a escola secundária de Heidi finalmente recuasse. Conforme o tribunal explicou: “As pessoas na nossa sociedade não têm um direito legal de impedir críticas às suas crenças ou até mesmo ao seu estilo de vida”.
Bom para o tribunal! Contudo, alguém precisa dizer isso para a Universidade do Leste de Michigan. Julea Ward, uma estudante cristã de pós-graduação no curso de aconselhamento ali, foi expulsa porque se recusou a confirmar a conduta homossexual como moralmente aceitável.
Ward havia sido solicitada a aconselhar um cliente sobre um relacionamento homossexual. Ela não quis, dizendo que não poderia confirmar o relacionamento do cliente sem violar suas convicções religiosas. Seguindo o conselho de seu professor supervisor, Ward encaminhou o cliente para um conselheiro que não tinha nenhuma objeção moral para confirmar relacionamentos homossexuais.
Mas a Universidade do Leste de Michigan tem algumas normas de restrição à liberdade de expressão que proíbem “discriminação com base na… orientação sexual”. A menos que Ward se submetesse a um “programa terapêutico” a fim de entender “os erros de seus caminhos” e alterar seu “sistema de crenças”, ela seria expulsa.
Aliás, a universidade baniu as convicções cristãs e a liberdade de expressão.
Talvez você não fique surpreso de ser informado que as normas da Universidade do Leste de Michigan que restringem a liberdade de expressão não impediram o corpo docente de fazer comentários depreciativos para Ward acerca das convicções cristãos dela — logo antes de a expulsarem do curso de aconselhamento.
Ward, que também estava sendo ajudada pelo Fundo de Defesa Aliança, processou. Infelizmente, o Tribunal Regional Federal do Distrito Leste de Michigan sustentou as normas da Universidade do Leste de Michigan que restringem a liberdade de expressão com base em cláusulas antidiscriminação. Ward está agora recorrendo da decisão.
Gente, vamos ver mais e mais coisas desse tipo: Tivemos de experimentá-las no último outono, quando a Apple baniu a Declaração de Manhattan da loja iTunes porque grupos de ativistas gays protestaram. Vimos isso de novo mais recentemente quando a Apple baniu o aplicativo do Exodus International, um ministério que ajuda as pessoas a deixar o estilo de vida homossexual.
Entenda: Os grupos homossexuais de pressão política estão determinados a aniquilar tudo o que se opõe à sua agenda, castigando os que ousam abrir a boca para falar contra eles. Os ataques deles se tornaram tão malévolos que um diplomata do Vaticano, o arcebispo Silvano Tomasi, recentemente protestou na Organização das Nações Unidas sobre o modo como os cristãos estão sendo estigmatizados, difamados e processados por expressarem convicções morais bíblicas sobre a sexualidade.
Aliás, estamos vendo a demonização das convicções e expressões cristãs. Se não abrirmos a boca para falar e revidar os ataques — com amor, é claro — como fizeram Heidi Zamecnik e Julea Ward, acabaremos vendo o fim da liberdade religiosa, da liberdade de expressão — e de uma sociedade livre.  
Reproduzido com a permissão de www.breakpoint.org
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/news/dont-say-it-whither-free-speech
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

3 comentários :

Anônimo disse...

Júlio sabe porque a maioria dos cristãos não vão protestar? Porque eles não pregam o evangelho! E por isso lei nenhuma os vão perseguir, uma noticia como essa era para chamar a atenção da comunidade cristã e ter centenas de comentários em seu blog em favor de um protesto, porque não acontece isso? Porque Mamon tomou o lugar de Jesus em muitas igrejas evangélicas, a maioria dos ditos evangélicos hoje só vão aos cultos atrás de bens materiais, sou assembleano quer vê culto mais materialista do que os círculos de oração da minha igreja ainda não vi, eles só não pedem dinheiro como os neo-pentecostais mas se o pregador não falar que Deus vai abrir uma porta de emprego, ou que alguém vai ser curado, ou que alguém vai ganhar a chave de alguma coisa para eles Deus não falou, não se adora mais por isso tanto materialismo na igreja, fazem Deus do gênio da lâmpada do Aladim, me dê isso ou me dê aquilo, mas esquecem de dar honras ao Senhor, adora-lo, essas perseguições na maior parte é culpa da maioria dos evangélicos, pois não se portam com a obra de Deus na terra, só com a caça aos bens materiais. Júlio se vc colocasse no seu blog uma campanha do "blog sagrado" dizendo: deixe seu pedido de oração pois Deus vai abrir uma porta de emprego para vc, vai te dá a chave de um carro ou de um apartamento e etc, era bem capaz do servido sair do ar de tanto acesso que seria, o deus chaveiro tornou-se bem mais atrativo para a maioria evangélica que o Cristo da cruz, Júlio protestemos contra essa ditadura gay, mas também protestemos contra esse evangelho materialista decadente que muitas igrejas tem adotado. Júlio seu blog tem edifado minha vida e tem um link seu no meu blog divulgando seu trabalho, graça e paz servo de Deus!

Elias Moraes

ADILSON JOSE disse...

Olá, Júlio. Cada vez que leio tuas postagens, mais motivos encontro para me convencer de os últimos governos do Brasil foram executados por filhos de satanás. Agora, quero aproveitar o momento, e solicitar que você escreva algo sobre o silêncio de Dilma em falar de DIREITOS HUMANOS NA Chian! Por que ela não levou Maria do Rosário para falar na CHina do jeito que fala aqui??? Não é estranho que a Dilma que se diz defensora da democracia (o que não é) silencie diante da China assassina de estudantes e políticos???

Sávio Antunes disse...

Adilson,

os comunistas e ativistas gays usam dos tais "direitos humanos" numa única ocasião: PARA ATACAR, DIFAMAR E CALAR AS CONVICÇÕES RELIGIOSAS (CRISTÃS, MUÇULMANAS, DE JEITO NENHUM) DAS PESSOAS. No mais, não lhes interessa falar em "direitos humanos", principalmente dentro da China ou de qualquer país muçulmano como o Irã, pelos motivos óbvios que todos já conhecemos.

Uma cachorra como a Maria do Rosário só ladra aqui dentro ou onde ela se sinta segura. Coloque-a frente a frente com um mulá ou um aiatolá, ou ainda com um general chinês, e ela emudecerá.