15 de março de 2011

Padre alerta sobre perseguição depois que governo do Brasil lança disque-denúncia contra “homofobia”

Padre alerta sobre perseguição depois que governo do Brasil lança disque-denúncia contra “homofobia”

SÃO PAULO, Brasil, 14 de março de 2011 (Notícias Pró-Família) — O padre católico e ativista pró-vida Luiz Carlos Lodi da Cruz está alertando que os brasileiros que discordam da conduta homossexual e rejeitam a agenda política homossexual no Brasil logo poderão virar alvo de um novo sistema instituído pela presidenta brasileira Dilma Rousseff, onde os cidadãos poderão denunciar outros cidadãos.
Iniciando no final de fevereiro, o governo brasileiro começou a receber queixas de “homofobia” em sua linha de emergência Disque 100, que foi criada para facilitar denúncias de abusos de direitos humanos. O sistema foi anunciado junto com uma nova campanha governamental com o lema “Faça do Brasil um território livre da homofobia”, que inclui um logotipo especial.
“Se alguém diz: ‘preciso de ajuda’ em qualquer município brasileiro, é preciso agir em rede. Não é só o atendimento pontual, mas o desenvolvimento de uma política integrada de proteção ao cidadão”, disse Maria do Rosário, ministra de Direitos Humanos do Brasil, durante a apresentação da campanha.
Numa mensagem a seus apoiadores, Lodi da Cruz chama o novo sistema de um meio de “perseguição àqueles que desaprovam o vício contra a natureza”.
“Note-se que, mesmo sem previsão legal, a ministra já quer dar punição aos que não encaram com naturalidade as condutas antinaturais. Quem denuncia não precisa preocupar-se, pois é garantido o sigilo da fonte”, escreve Lodi da Cruz. “Portanto, no final do segundo mês da posse de Dilma, seu governo já instalou a perseguição religiosa baseada em ligações telefônicas gratuitas e anônimas”.
Embora a “homofobia” no Brasil seja usada para se referir a atos de violência perpetrados contra homossexuais, é também usada para condenar aqueles que publicamente fazem objeções à conduta homossexual.
O Partido dos Trabalhadores de Dilma Rousseff tem frequentemente buscado criminalizar críticas à homossexualidade, mas os legisladores, atentos ao fato de que o público rejeita o homossexualismo, têm repetidamente votado contra o PLC 122, o “projeto anti-‘homofobia’” do partido. Contudo, apesar da falta de apoio legislativo para sua agenda, os tribunais têm tratado as leis existentes como se já proibissem tais expressões.
Lodi da Cruz oferece alguns cenários preocupantes que poderão surgir do novo sistema.
“A Santa Missa está sendo celebrada. Durante a homilia, o sacerdote faz alusão ao primeiro capítulo da carta de São Paulo aos Romanos, que condena fortemente o homossexualismo, tanto feminino quanto masculino (Rm 1:26-28). Cita as palavras do Apóstolo segundo o qual o entregar-se a ‘relações contra a natureza’ (Rm 1:26) foi o castigo daqueles que ‘trocaram a verdade de Deus pela mentira’ (Rm 1:25). Nesse momento alguém passa pela frente da igreja e se sente incomodado com a pregação. Dirige-se a um telefone público e denuncia o celebrante ‘homofóbico’”.
O padre nota que problemas semelhantes poderão ser provocados se uma mãe que rejeita a conduta homossexual decidir não contratar uma lésbica para cuidar de seu filho, ou se um proprietário pedir que homossexuais que se engajam em atos imorais saiam de seu estabelecimento comercial.
“Se um homossexual é assassinado, o homicida deve ser punido. Mas é um absurdo que a lei imponha uma pena especial pelo fato de a vítima ser homossexual”, escreve Lodi da Cruz. “O mesmo se diga de alguém que espanca um homossexual. Não tem cabimento que o autor responda por um crime mais grave do que a lesão corporal prevista no Código Penal”.
O Pe. Lodi da Cruz, que é presidente da organização Pró-Vida de Anápolis, já foi vítima de restrições à liberdade de expressão no Brasil. Em 2005 ele foi forçado a pagar indenização financeira à antropóloga pró-aborto Débora Diniz Rodrigues por chamá-la de “abortista”, pois o termo “ofende gravemente a honra e dignidade pessoal dela”. A decisão foi sustentada por tribunais de apelações, e o Supremo Tribunal Federal do Brasil não quis tratar do caso.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.
Artigos sobre o mesmo assunto:

9 comentários :

Anônimo disse...

Votaram na sebenta, agora aguenta.

"Amou a maldição; ela o apanhe; não quis a bênção; aparte-se dele".
Sl.109.17

Anônimo disse...

Júlio, a perseguição começou e bem forte. Qualquer opinião contrária ao homossexualismo está sendo punida.

E as punições são as piores possíveis.


http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,estudante-de-medicina-e-expulso-apos-e-mail-homofobico,687328,0.htm

Anônimo disse...

A promoção do homossexualismo está ocorrendo com força em todos os níveis.



A rede de televisão responsável pelo programa BBB11 é um claro exemplo.

Após a vitória esmagadora de um integrante contrário ao homossexualismo no BBB 10(o chamado Big Brother da diversidade sexual, Big Brother colorido), eles estão fazendo o possível e o impossível no BBB11 para assegurar a vitória de um homossexual masculino ou de uma lésbica.

A última prova de liderança realizada no domingo passado -13.03.2011 - foi apenas um dos exemplos da extrema parcialidade da rede para favorecer os homossexuais do programa e promover a agenda gay.

PS: O BBB10 foi vencido por Marcelo Dourado.

Anônimo disse...

Existem vários outros exemplos de promoção aberta e incessante da agenda homossexual na programação das redes de tv.

Eu não vejo novelas. Não se trata de ser contra o gênero ou não, mas não é a minha programação preferida. Só que gosto de acompanhar o que está acontecendo através dos jornais, internet ou vendo trechos. É possível perceber claramente a adoção integral do gayzismo.


Eles encheram a novela recente de personagens homossexuais. É claro que na novela todos são "legais", "amigos", "solidários", não são invejosos ou fofoqueiros. São desprovidos de qualquer tipo de defeito visível.
São verdadeiros "anjos".

Mas também é claro que existem os demônios. Foi criado um personagem homofóbico. Esse é o demônio. Violento como todo aquele que é contrário ao comportamento homossexual, ele será ameaçado de prisão ou até mesmo preso no programa.

A prisão e ameaça de prisão aos que discordarem do homossexualismo institucionalido está sendo anunciada aos quatro ventos, tentando tornar a população favorável.

A situação é cada vez pior.

E não se trata de infiltração aos poucos ou sutil. Essa parte já foi ultrapassada faz tempo. A resposta atual contra os que discordam do "normalíssimo" comportamento homossexual será violenta, penal, com uso das forças policiais e dos tribunais.

A Maldade tem pressa.

Herberti disse...

E os "homo-ativistas" ainda reclamam quando se usa o termo "gayzista" para referir-se a eles. Com este recurso típico de governos totalitários tal categorização está mais que justificada.

Vane. disse...

Gostaria que fizessem um disque denuncia de asédio sexual,
asédio moral,
asédio a menores,
perturbação da ordem,
trabalho clandestino( no caso de travestis,prostituição não há alvará),
depredação de patrimônio público ou particular,
Incitação a imoralidade,
perturbação do sossego,
indução ao stresse,
constrangimento,
disque obcenidades, etc...

Será que tem governo humano pra isso?

Mas não esqueçam que o governo divino já os entregou a suas próprias paixões e eles colherão deus frutos indecentes.

Julio Cesar Cesar disse...

Esse governo é o PIOR de toda historia politica. Escolhemos uma mulher, que é a sombra de seu antcessor que tem em seu programa, banalizar as relações entre homem e mulher, colocando em risco a formação familiar. Nossos filhos. E todo o país. Estamos buscando para nós a condenação eterna. Alias, os catigos de Deus. Precisamos como Cristão, sem medo, nos levantar contra esse governo. Dizer NÃO fortemente. Precisamos parar o país, antes que Deus assim o faça

Anônimo disse...

O Brasil é um país maldito, com um povo que busca incansavelmente o mal e está se tornando cada vez mais um protótipo do que vai ser o Governo Global do AntiCristo... Eu tenho verdadeiro nojo dessa terra, mas infelizmente não tenho condições financeiras de sair daqui...

Chamelly Sobreira disse...

Gente, isso é ''apenas'' o começo das dores. A coisa ainda vai ficar muito mais séria. Não tenham dúvida disso.

Mas lembrando que é preciso passar por isso para que a Palavra de Deus se cumpra.