18 de fevereiro de 2011

Gays e transexuais como modelos nas escolas da Califórnia

Gays e transexuais como modelos nas escolas da Califórnia

Bob Unruh
Legisladores do estado da Califórnia estão propondo uma lei que requer que as escolas tratem lésbicas, homossexuais, transsexuais e aqueles que escolhem outros estilos de vida sexuais alternativos como modelos de papel positivo para crianças em todas as escolas públicas.
O projeto de lei tem o patrocínio do senador Mark Leno. Abertamente homossexual, Leno se orgulha de ter fundado uma empresa com seu 'parceiro de vida Douglas Jackson', que depois morreu de complicações da AIDS.
Em seu site, Leno expressou sua preocupação: "A maioria dos livros didáticos não inclui nenhuma informação histórica sobre o movimento LGBT, que tem grande importância para a história tanto da Califórnia como dos Estados Unidos".
"Nosso silêncio coletivo nesta questão perpetua estereótipos negativos do povo LGBT e leva a um maior bullying dos jovens. Nós não podemos simultaneamente dizer aos jovens que é certo eles serem eles mesmos e viver uma vida aberta e honesta, quando nós nem estamos ensinando aos estudantes sobre as personalidades históricas LGBT ou o movimento de direitos iguais LGBT", ele disse.
Entretanto, a Campaign for Children and Families, organização pró-família, em sua mensagem, alerta que "crianças já no jardim-de-infância serão ensinadas a admirar a homossexualidade, 'casamentos' de mesmo sexo, bissexualidade e transexualidade".
"As crianças serão atraídas para entrar no ativismo político para apoiarem tudo o que é promovido pelos grupos políticos 'gays, lésbicos, bissexuais, transgêneros, intersexuais e questionadores', porque o projeto de lei pede 'ênfase particular em retratar o papel desses grupos na sociedade contemporânea'".
Além disso, o projeto prevê que "professores retratem de forma positiva a homossexualidade, 'casamentos' do mesmo sexo, bissexualidade e transexualidade... porque ser silencioso os expõe à acusação de 'refletir negativamente".
"Isso é uma doutrinação sexual radical, que pais genuinamente não querem e crianças realmente não necessitam", diz a declaração.
O comentário do Conselho Legislativo da Califórnia sobre o plano afirma que a lei "requereria que a instrução em ciências sociais também incluísse um estudo do papel e contribuições de americanos índigenas, afro-descendentes, mexicanos, asiáticos, pessoas advindas das ilhas do Pacífico, euro-americanos, lésbicas, gays, bissexuais e americanos transgêneros... para o desenvolvimento da Califórnia e dos Estados Unidos".
O projeto de lei também propõe a "ênfase particular em retratar o papel destes grupos na sociedade contemporânea" no ensino.
Randy Thomasson, líder do Campaign for Children and Families, nota que os diretores de escola teriam que escolher livros didáticos e outros materiais que promovem abertamente o homossexualismo, porque o silêncio "os expõe a acusações de 'refletir negativamente", destacando que os pais não poderão tirar seus filhos dessas aulas.
Thomasson disse ao WND que essa lei é mais um passo, seguindo as várias leis do tipo aprovadas anteriormente na Califórnia que severm ao propósito duplo de reprimir valores tradicionais da família e promover os "alternativos".
"As escolas públicas da Califórnia não são mais lugares seguros moralmente para meninos e meninas", ele disse ao WND. "Este novo projeto de lei, SB 48, reflete o desejo dos legisladores do Partido Democrático da Califórnia de recrutar garotos e garotas para apoiar a agenda homossexual-bissexual-transexual, tanto de forma pessoal pessoal quanto pública".
"Atirar esse balde de despejo na cara de crianças facilmente influenciáveis é algo que a maioria das pessoas acha nojento".
Fonte: WND
Tradução, editado, resumido e adaptado por: Júlio Lins, editor do blog Mente Conservadora.
Revisado por Julio Severo
Divulgação: www.juliosevero.com

4 comentários :

Anônimo disse...

A sociedade inteira está sendo obrigada a mudar seu padrão de educação e conceitos cristãos por conta de uma imposição e um autoritarismo advinda de um pequeno grupo. Isso é o chamado Gayzismo. Cristãos estão morrendo aos montes no oriente e na África e ninguém fala nada, ao passo que no ocidente tem-se que aceitar de forma truculenta a agenda homossexual.
O mundo está voltando à barbárie!

willf disse...

Estamos ou não já em uma Sodoma/Gomorra? O próximo passo é o surgimento de um clamor mundial pela liberação da pedofilia. Para os devassos, ainda é necessário contaminar outros seguimentos da sociedade ainda intactos, como o público infantil. Mas essa perversão toda terá um limite, graças a Deus. Em breve todos os olhos verão descer do céu e pousar no Monte das Oliveiras o Homem das mãos furadas! Quero ver quem irá se safar dessa ou esconder-se do juízo divino! Claro que eu não pretendo estar presente nesse dia, destinados apenas aos ímpios e falsos cristãos, pois almejo estar preparado espiritualmente para subir antes aos céus no arrebatamento da igreja ao toque da trombeta. Maranata!

Trindade disse...

Olá Júlio;
Quando vejo a liderança cristã aliada a esses homossexualistas e se vendendo por esse podre prato de lentilha eu faço minhas as palavras do comentario do Willf.

marcia disse...

"Isso é uma doutrinação sexual radical, que pais genuinamente não querem e crianças realmente não necessitam" -

Concordo plenamente!
Aprecio muito a forma como Olavo de Carvalho expõe esta "necessidade extremada" de impôr um "estilo de vida gay" sobre a sociedade.