1 de janeiro de 2011

Organização diz que discriminação contra cristãos está aumentando na Europa

Organização diz que discriminação contra cristãos está aumentando na Europa

Tyler Ament
VIENA, Áustria, 17 de dezembro de 2010 (Notícias Pró-Família) — O assassinato de um bispo católico na Turquia, multas de 100.000 euros e exclusão de cargos públicos são apenas alguns dos atos de discriminação e intolerância contra os cristãos na Europa.
Uma organização de Viena acabou de publicar um relatório, que cita dezenas de casos de intolerância e discriminação contra os cristãos, e faz várias recomendações corretivas para os governos europeus e a União Europeia.
O relatório identifica a discriminação como interferência com os direitos fundamentais de uma pessoa à liberdade de expressão, liberdade de consciência e liberdade de religião. A intolerância é definida como exemplos em que cristãos ou expressões do Cristianismo são marginalizados, principalmente na vida pública.
O relatório conta o caso do líder dos bispos católicos da Turquia, Luigi Padovese, que foi morto a facadas, pelo próprio motorista, em seu lar. O governo espanhol multou um dono de televisão em 100.000 euros por veicular uma série de anúncios que favoreciam a família e se opunham aos estilos de vida homossexual. E o político italiano Rocco Buttiglione perdeu uma indicação para ser Comissário da UE por causa de ataques contra suas convicções católicas acerca da homossexualidade.
O relatório diz que no que se refere à discriminação é preciso criar leis que respeitem a liberdade de religião, expressão e consciência. Onde já existe discriminação legal contra os cristãos, a organização pede a preservação legal dos direitos fundamentais.
O relatório declara: “Não vemos a lei como sendo um instrumento de educação para que os que são desrespeitosos passem a ter boas maneiras”. Em vez de reivindicar que direitos especializados se tornem a lei literal, o relatório pede medidas políticas brandas como campanhas de conscientização para expor o fenômeno, e tratamento justo por parte dos meios de comunicação.
O relatório recomenda aos governos europeus que mostrem respeito total pelas liberdades fundamentais, reconhecimento e condenação a toda intolerância e discriminação contra os cristãos para garantir a plena participação deles na vida pública, e monitoração oficial e coleta de dados para garantir conscientização oficial. A União Europeia foi aconselhada a adotar medidas semelhantes e garantir que a autonomia das igrejas seja respeitada conforme se define no Tratado de Lisboa.
Durante sua visita recente ao Reino Unido, o Papa Bento 16 identificou a discriminação anticristã como uma questão séria para a Europa. “Tudo o que posso fazer é expressar minha preocupação com a crescente marginalização da religião, principalmente do Cristianismo, que está ocorrendo em alguns lugares, até em nações que colocam uma ênfase grande na tolerância. Há aqueles que querem defender que a voz da religião seja silenciada, ou pelo menos relegada à esfera puramente privada”, disse ele.
O Observatory on Intolerance and Discrimination Against Christians (Observatório sobre a Intolerância e Discriminação contra os Cristãos) publicou o relatório de cinco anos como um passo a frente para uma solução para o fenômeno crescente.
Mais de 200 casos estão registrados no relatório completo e no site do Observatory.
Este artigo foi reproduzido com permissão de www.c-fam.org
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

3 comentários :

Anônimo disse...

Se eu soubesse o inglês, traduziria este relatório para o maior conhecimento do público brasileiro.

Parábens pelo teu trabalho.

Herberti disse...

Como estes europeus são espertos!!! Eles finalmente perceberam que ser cristão no velho mundo já é quase um delito.
Este documento tem que receber mesmo muita atenção porque em breve até relatórios como este serão proibidos, tão logo os governos se declarem oficialmente anti-cristãos e a população tenha retrocedido ao paganismo ou ao islamismo (o que no final dá no mesmo).
A marcha da Europa rumo as trevas é inevitável.

Anônimo disse...

Gostaria de ver essa Europa completamente nas mãos de muçulmanos já que um número crescente de europeus estão banindo os valores ocidentais q foram criados pela igreja católica.
Gostaria, se pudesse, olhar para esse continente daqui alguns anos varrido pela intolerância do islã e pela ditadura gayzista de Sodoma e Gomorra. Eles ainda vão se arrepender de serem politicamente corretos e é claro, hipócritas. Os EUA foram mto bobos de ajudarem a Europa pós guerra, deviam te-la deixado às minguas nas mãos da antiga URSS.
A Europa ainda pagará caro por caminhar nessa estrada para o inferno. Olhem o Irã nuclear. Olhem a falta da graça de N.Senhor Jesus Cristo, principalmente no velho continente.
Quem viver verá!