11 de janeiro de 2011

Mais de dois milhões de crianças estudam somente em casa nos EUA

Mais de dois milhões de crianças estudam somente em casa nos EUA

PURCELLVILLE, Va., EUA, 4 de janeiro de 2011 (Notícias Pró-Família) — Num novo estudo anunciado hoje o Instituto Nacional de Pesquisa sobre a Educação Doméstica (INPED) estima que haja mais de 2 milhões de crianças sendo educadas somente em casa nos EUA em 2010.
“O crescimento do moderno movimento de educação escolar em casa é estupendo”, disse Michael Smith, presidente da Associação de Defesa Legal da Educação Escolar em Casa. “Apenas 30 anos atrás havia um número estimado de apenas 20.000 crianças estudando somente em casa”.
De acordo com a Agência de Recenseamento dos EUA (2008) havia um número estimado de 54 milhões de crianças desde a educação pré-escolar até o ensino de segundo grau nos EUA na primavera de 2010, o que significa que os estudantes domésticos representam aproximadamente 4% da população em idade escolar, ou um de cada 25 crianças.
O estudo do INPED usou dados tanto de fontes governamentais quanto privadas a fim de chegar à estatística dos dois milhões.
O crescimento explosivo do movimento de educação escolar em casa vem sendo acompanhado por um crescimento em abertura para com os estudantes domésticos nas grandes universidades seculares. Cada vez mais instituições de nível universitário estão tendo como mira os estudantes domésticos, depois que estudos frequentemente mostraram que as crianças que estudam somente em casa tendem a superar as crianças da mesma idade que estudam em escolas convencionais.
De acordo com a The Old Schoolhouse Magazine, uma revista de educação escolar em casa, muitas instituições até mesmo nomeiam “especialistas de recrutamento e contato com estudantes domésticos” para prestarem assistência aos estudantes que estão no primeiro ano da universidade e suas famílias.
Um estudo de 2010 publicado na Revista de Matrículas Universitárias revelou que “os estudantes que foram educados em casa possuem uma pontuação ACT, notas médias e índices de graduação mais elevados quando comparados aos estudantes educados de modo tradicional”.
O estudo também revelou “que estudantes que estudam somente em casa tiram nota média mais elevada no primeiro e quarto ano ao se levar em consideração fatores demográficos, pré-universidade, empenho e primeira experiência em universidades”.
Artigos relacionados:
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

5 comentários :

Angelo Silva disse...

E no Brasil nada. Os pais têm o direito de decidirem onde os seus filhos vão estudar. Os EUA estão bem avançados nessa questão.

Rafael disse...

tenho uma dúvida:
como funciona o ensino em casa? Contrata-se professores particulares?
Por exemplo, em uma casa onde o pai trabalha e chega tarde e cansado e a mãe tem os afazeres domésticos e não tem conhecimentos acadêmicos suficientes para dar aula aos filhos, como seria o ensino em casa??

obrigado

Julio Severo disse...

Prezado Rafael

Tenho duas indidcações de leitura para você:

http://escolaemcasa.blogspot.com/

http://www.elhogareducador.org/

Há também um livro muito importante traduzido por mim, cujo link está aqui: http://www.edicoescristas.com.br/produto.php?vitrine=262

O livro De Volta Ao Lar contém todas as informações necessárias para uma esposa se engajar neste desafio.

RIGO disse...

Vou pesquisar, obrigado!

Rafael Paz Silva disse...

obrigado julio, vou pesquisar...