2 de dezembro de 2010

Polícia federal deveria investigar manual prático de pedofilia na Amazon

Polícia federal deveria investigar manual prático de pedofilia na Amazon

Kathleen Gilbert
WASHINGTON, DC, EUA, 29 de novembro de 2010 (Notícias Pró-Família) — Recentes reportagens de que a Amazon.com estava vendendo um manual de pedofilia chamado “O Guia do Pedófilo para o Amor e o Prazer: O Código de Conduta dos Amantes de Crianças” fez com que a maior organização de mulheres conservadoras solicitasse uma investigação do Ministério da Justiça (MJ).
Quando a notícia da venda do manual saiu pela primeira vez no blog TechCrunch em 28 de outubro, a Amazon no início defendeu o produto, dizendo que recusou removê-lo “simplesmente porque nós ou outros acreditam que a mensagem do manual é nojenta”. Mas horas mais tarde, depois que a notícia provocou uma indignação nacional e ameaças de boicote, o produto foi silenciosamente removido sem mais comentários da lista da Amazon, que é um enorme revendedor online.
Penny Nance, presidente de Mulheres Preocupadas com os EUA (Concerned Women for America, cuja sigla é CWA), disse que a necessidade de uma investigação criminal nas vendas do livro é berrantemente óbvia.
“Nenhuma pessoa reacional poderá contestar que há razões fortes para se concluir que um crime possa ter sido cometido aqui onde um homem está explicando num livro como abusar sexualmente de crianças”, disse Nance. “Não é irracional suspeitar que um homem que está escrevendo um manual tenha no passado cometido o próprio ato sobre o qual ele está escrevendo? Esse é um crime, e sem a menor sombra de dúvida é um crime monstruoso cometido contra os mais vulneráveis. O MJ deveria fazer tudo o que está ao seu alcance para proteger aqueles que não podem se proteger e investigar esse autor e suas ‘experiências’”.
Quando foi removido, inúmeros exemplares do manual, do autor Phillip R. Greaves II, já tinham sido vendidos, de acordo com as reportagens.
Nas horas depois que o escândalo se tornou público e o manual estava ainda disponível, o manual disparou para a posição número 65 dos 100 livros mais vendidos no Kindle da Amazon, de acordo com Gawker.
“Milhares de crianças são sexualmente abusadas nos Estados Unidos todos os anos. Essas são crianças reais e pessoas reais. As cicatrizes deixadas por esses estupradores são sentidas pelas vítimas pelo resto de suas vidas. É demais pedir ao MJ que faça sua devida diligência nesse caso para assegurar que crianças estejam a salvo?” Disse Nance.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

4 comentários :

Anônimo disse...

No Amazon? Coisas como essas, pelo que tudo indica, serão mais comum dentro em breve. Os movimentos gayzistas espalhados pelo mundo Ocidental têm agido cada vez mais no sentido de legalizar essa patifaria como mais um imbróglio de "seus" "direitos". Se as entidades conservadoras e as autoridades não agirem com rigor, isso será legalizado.
Queira Deus que não.

Facundo disse...

Olha, pedofilia é algo tão ediondo que de fato deveria ser uma prioridade de repressão pela justiça! Com toda essa tecnologia a disposição de órgãos competentes, há sim como rastrear todos esses doentes mentais perversos...

Cadeia neles!

Silvio Ricardo disse...

É tanta perversidade acontecendo simultaneamente nos dias de hoje que sequer temos condições de assimilar.

Paulo Silveira disse...

Acho perigoso. Pode começar com algo válido, mas onde vai parar?
Quem garante que não irão pedir para a amazon parar de vender a bíblia?