7 de novembro de 2010

Um país de tiriricas?

Um país de tiriricas?

Brasileiros se submetem passivamente à rapinagem estatal por meio de impostos

Julio Severo
Não gosto de citar mídias tendenciosas, mas às vezes elas suprem textos parcialmente corretos. Escrevendo na Folha de S. Paulo, Gilberto Dimenstein diz em seu artigo Chamem o Tiririca:
Passamos toda a campanha ouvindo os candidatos prometerem baixar os impostos. As urnas fecharam e imediatamente, vemos os governantes — PT e PSDB — falarem na volta do imposto do cheque para financiar a saúde. Se é para fazer palhaçada, melhor chamar o Tiririca.
Estamos assistindo a arrecadação crescer a cada ano. Assim como estamos vendo os gastos governamentais crescerem, inchando a folha de pagamento. Só para tapar o buraco da aposentadoria dos funcionários públicos, que ganham muito mais do que a média do cidadão comum, são cerca de R$ 40 bilhões por ano — coincidentemente, o tamanho da CPMF. E quase quatro vezes a Bolsa Família.
O governo tem muito mais facilidade em tirar dinheiro do nosso bolso do que racionalizar seus gastos e combater desperdícios. Agora mesmo está em andamento, no Congresso, projeto para subir os salários do Judiciário, que teriam impacto de R$ 8 bilhões. Depois, viria, por uma questão de isonomia, o Ministério Público Mais R$ 8 bilhões.
Um dos males de baixa escolaridade brasileira é que o cidadão não faz ideia quanto paga de imposto nem como o dinheiro é gasto. Estamos pagando cada vez mais para bancar a elite do Brasil, composta de funcionários públicos.
O resto do artigo está neste link da Folha de S. Paulo.
Gilberto Dimenstein conduziu bem o artigo, mas finalizou jogando a culpa na baixa escolaridade dos brasileiros. Ora, convenhamos: O governo que tira dinheiro sem parar do povo é o mesmo governo que dá a educação pública, que comprovadamente é de baixa qualidade, pois seu único sucesso é dar às crianças e jovens do Brasil elevada “escolaridade” no marxismo e na educação sexual pornográfica. Essa elevada “escolaridade” marxista adestra a população a aceitar uma carga exorbitante de impostos, com a desgastada desculpa de que “é para o bem deles”.
O fato é que quando o governo parar de cobrar impostos estratosféricos, os cidadãos terão mais de seu próprio dinheiro para investir na sua própria educação e saúde, nas suas famílias e na educação e saúde de seus filhos, além de poderem fazer caridade para quem precisa. É exatamente isso o que mais assusta os governantes gananciosos: menos impostos significa mais dinheiro para os próprios cidadãos e muito menos dinheiro de onde roubar.
A corrupção é endêmica e incurável em todos os governos que cobram impostos demais, de modo que os políticos corruptos abominam a redução de impostos.
Tiradentes se revoltou contra uma carga de impostos de 20%, e hoje essa carga está o dobro. Se Tiradentes ressuscitasse hoje, ele precisaria ter o dobro da revolta que tinha ou pedir para ser enforcado de novo, a fim de evitar viver sob a opressão tributária em que vive passivamente o moderno povo brasileiro.
O ideal seria o governo cobrar 10% em impostos e investi-los prioritariamente na segurança da população. Mas é claro que os corruptos nunca vão tolerar essa taxa, que deixa muitíssimo pouca margem para rapinagem. Eles preferem continuar aumentando os impostos, com a desculpa de sempre: dar melhor saúde e educação. E os patos não se cansam de cair na mesma armadilha…
Nessa história toda, quem ri são os corruptos ao verem que em vez de uma nação de Tiradentes dispostos a lutar contra 40% de impostos tirânicos, o Brasil hoje é uma nação de tiriricas que aceitam qualquer desculpa para essa rapinagem mediante impostos.

5 comentários :

Blog da Bebeth disse...

Amei o seu blog e me tornei seguidora.
Na verdade se a gente analisar direitinho chegaremos a conclusão de que o Governo não quer e nunca quis investir na educação do seu povo.
Quanto mais ignorante ... melhor!
Assim eles seguem no comando e com o apoio da maioria (que não tem cultura, estudo e acesso a jornais,internet e as vezes até mesmo à tv).
Enquanto isso a minoria do povo, vai se sentindo um Tiririca da vida.
Fazer mais o que?
Bjs

MARIA disse...

Cheguei a conclusão de que o melhor seria realmente cada pessoa ter condições de arcar com as próprias despesas de educação e saúde e de sua família. Mas, num país como o Brasil, isso não seria viável. O Brasil tem uma chaga que se chama corupção!
Resta-nos a perplexidade!

Hercilia Schueler disse...

Como já é do seu conhecimento, amo seu blog, não perco uma.
Mas vamos ao assunto , é tenebroso o que fazem com o pobre do assalariado , que com o seu "mísero " pagamento, mal dá para viver honestamente , enquanto que esses "espertalhões " da vida( políticos) que só servem para prometer e depois "sugar ", são a vergonha do povo já tão sofrido. Viva os tiriricas que somos . Ou são eles? Sem mais.....

Anônimo disse...

Vejam para onde a crise está descambando:

Espanholas oferecem serviço doméstico sexual

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2009/07/090724_prostituicao_rc.shtml

E agora eu pergunto, o que fará a dilma para combater esse mal no brasil?

Gustavo Milano disse...

Muito bom, Julio! Parabéns!