27 de novembro de 2010

Professor francês é suspenso por mostrar vídeo de abortos para alunos do ensino colegial

Professor francês é suspenso por mostrar vídeo de abortos para alunos do ensino colegial

Matthew Hoffman
MANOSQUE, França, 24 de novembro de 2010 (Notícias Pró-Família) — Um professor francês do ensino colegial na região sul de Alpes-de-Haute-Provence foi suspenso de dar aulas por mostrar para seus alunos um vídeo que inclui sequências filmadas de abortos reais de último trimestre realizados numa clínica da Espanha.
Conforme as reportagens, o professor, que dava aulas de educação cívica na Escola Secundária Iscles na cidade de Manosque, seguiu a apresentação do vídeo com um folheto distribuído aos estudantes que denuncia a Lei Veil da França. Essa lei legalizou o aborto em 1975. Ele também realizou um debate depois da exibição.
O vídeo era aparentemente uma versão com subtítulos em francês de uma matéria jornalística feita por um repórter disfarçado para a rede de televisão espanhola Intereconomia. O repórter entrou numa clínica de aborto disfarçado de médico, e filmou o que viu. A filmagem inclui abortos de último trimestre de bebês por volta das 20 semanas de gestação, que são depois jogados no lixo.
Em entrevistas à imprensa francesa, os estudantes descreveram o vídeo como “revoltante” e o compararam a um filme de terror. A reportagem mencionou que um aluno teve de sair da sala de aula a fim de vomitar.
Muitos pais, irados com a decisão de mostrar o vídeo para seus filhos, conjuntamente exigiram um fim nas aulas e uma investigação em 17 de novembro. O professor, que permanece em anonimato nas reportagens da imprensa, foi suspenso por quatro meses enquanto a administração da escola investiga o caso.
A jornalista pró-vida francesa Jeanne Smits, escrevendo no serviço noticioso católico Chretiente.info, diz que embora o professor tenha agido de forma imprudente, isso não muda a “falsidade do objetivo da ‘neutralidade’ declarada pelos superiores do jovem professor”.
“Mostrar os fatos [acerca do aborto] entra perfeitamente na área da neutralidade, ou melhor dito, da objetividade, e se esses fatos são inquietantes é porque há uma ruptura na conexão dessa objetividade por parte daqueles que apoiam o ‘direito ao aborto’”, acrescenta Smits.
A parte de 10 minutos do vídeo pode ser vista aqui. * Aviso: quase no fim desse vídeo mostra-se um aborto explícito de último trimestre.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

5 comentários :

Anônimo disse...

Neste momento (23:33h) está passando um filme pró-aborto na TV Bandeirantes. "Desejo Proibido". O Brasil tá na ante-sala de mais uma vergonha.

Cristian P.J. disse...

Pais irados? A sociedade não é nada inocente. Os governos do mundo estão num ritmo pró-aborto acelerado e as pessoas cada vez mais se preservando da verdade: combinação com fim terrível. Só Deus mesmo.

marcia disse...

Realmente as cenas são terríveis, mas precisam ser mostradas sim.
Chocam menos do que a liberação desta barbárie (o aborto)!!!!
Quem sabe agora estes jovens tenham uma opinião verdadeira a respeito!!!!!!!

Jovens do colegial não são mais "bebês"!

Pri disse...

Simplesmente este pais querem tapar o sol com a peneira.É possível isso?
Certamente que não. Esses adolescente precisam de pessoas que lhe mostrem a realidade daquilo que futuramente, se não mudarem o ponto de vista e a formação que tem por meio da educação que seus pais lhe ensinam nos dias atuais(diga se passagem Péssima Educação)se tornaram como as pessoas do video.
Em resumo: Laméntavel!
Tenho um filho e meu maior orgulho graças a Deus, é poder dizer: Sou mãe, e antes dele nascer eu sempre o amei.Até mesmo em meus sonhos.

Bill disse...

Não pretendo assistir o video pois já li com descrição detalhada como é feita essa atrocidade, e só de lembrar desse pensamento, fico com a alma atormentada. Mas é preciso um choque de realidade nas pessoas para começarem a ver o que está acontecendo.