24 de novembro de 2010

Olavo de Carvalho fala sobre o Mackenzie e Luiz Mott

Olavo de Carvalho fala sobre o Mackenzie e Luiz Mott

Filósofo brasileiro critica, de modo nu e cru, como os atos homossexuais estão sendo tratados como atos sacrossantos. Para assistir ao vídeo, siga este link: http://www.youtube.com/watch?v=8kzP-MWFiZs



Aviso: O vídeo contém linguagem forte e vulgar para se referir a práticas fortes e vulgares que os homossexuais cometem.
Luiz Mott livra Igreja Católica de sofrer mega-escândalo de pedofilia

6 comentários :

Chamelly disse...

Esse homem é uma figura, e está super certo em sua opinião. Eu adorei.

*Apesar das falas, está certíssima a frase,

''O vídeo contém linguagem forte e vulgar para se referir a práticas fortes e vulgares que os homossexuais cometem.''

Muito bom.

Anônimo disse...

Concordo com o Olavo, ninguém têm coragem para falar que comer fezes não é normal.
Se essa lei do inferno for aprovada, outros comportamentos pervertidos começam a ganhar espaço na sociedade.
Na Dinamarca depois que o homossexualismo foi aceito pela sociedade, os pervertidos não se contentaram apenas com humanos, hoje é permitido ter relações também com animais....
Essa propaganda gay, luta pelos direitos dos pedófilos, dos zoofilistas e de todos os outros grupos com comportamentos sexuais abomináveis.

Anônimo disse...

FABI DIZ: ESSE CARA FALOU TUDOOOOOO

NÃO TENHO O QUE COMENTAR A MAIS DO QUE ISSO

THE BEST

Anônimo disse...

Boa tarde Júlio.

Por mais que concorde com os argumentos deste filósofo, penso que a linguagem do mesmo acaba o desqualificando. Um espaço cristão como o seu não deveria reproduzir os palavrões proferidos por este senhor. Se você o conhece pessoalmente, poderia pedir ao prezado intelectual que faça suas reflexões, por sinal brilhantes, mas sem as palavras de calão duvidoso. Graça e Paz.

Alan de Barros

Edy Bill disse...

A linguagem vulgar do Sr. Olavo me incomoda menos que a imoralidade de Mott e de outros pervertidos.
Fico pasmo com a 'santidade exarcebada' de alguns irmãos. Esquecem que o silêncio dos 'santos' mostra-se pior que o 'barulho' dos ímpios que, nesse caso, é o próprio Olavo de Carvalho.
As pedras estão clamando!
Que Deus continue te abençoando, irmão Júlio.

Anônimo disse...

Boa noite prezados

É óbvio que a imoralidade, como escreveram acima, de Mott, Willis e cia incomoda e muito...com toda a certeza. Mas isso não me obriga a concordar com esse tipo de linguagem, que a Palavra de Deus, por sinal, adjetiva como torpe. Quanto à "santidade exarcebada", "silêncio dos santos", barulho dos ímpios"... é difícil comentar, pois o amigo não me conhece, tampouco eu o conheço (se é que o irmão a mim se refere). Em suma, continuo concordando com os argumentos do senhor Olavo, de coração, sem que com isso, feche meus olhos para a linguagem utilizada, pois meu pai me ensinou a não falar palavrões, e nem religioso meu velho era em minha infância. Tal atitude, só me fez bem nessa vida.

Em paz,
Alan de Barros