25 de outubro de 2010

ONU legaliza pornografia infantil e prostituição

ONU legaliza pornografia infantil e prostituição

Judith Reisman
Considere a recente reportagem da WND sobre recente abertura, na Escócia, da pornografia de internet para as crianças nas escolas, durante o horário de almoço, graças à Convenção dos Direitos da Criança da ONU, atualmente não-ratificada pelos reprimidos EUA.
Os “direitos da criança” da ONU incluem o condicionamento das crianças à prostituição e pornografia “consensual” e o “direito” de ser usada por qualquer canalha que elas “escolham.” Os pais que protestarem correm o risco de serem presos ou tachados de loucos.
Embora a Convenção dos Direitos da Criança da ONU, de 2010, evite a linguagem incendiária dos últimos anos, empregam-se os mesmos dispositivos de comercialização sexual de crianças.
“Artigo 1 (Definição de criança): A Convenção define ‘criança’ como uma pessoa abaixo da idade de 18 anos, a menos que as leis de um país em particular estabeleçam uma idade legal adulta inferior a essa”. Isso permite deliberadamente que qualquer idade seja redefinida como adulta.
Tradução: Países com prostituição ou pornografia legais e “idade adulta” inferior podem comercializar prostituição/pornografia infantil. Os autores dos “direitos” sabem que a idade adulta pode se tornar qualquer idade, dependendo da idade do(s) parceiro(s). A idade de consentimento da Espanha hoje é de 13 anos, a pornografia legal e a prostituição legal, na prática.
O artigo 17 diz: “(Acesso a informação; mídia de massa): As crianças têm o direito de obter informações que sejam importantes para sua saúde e bem-estar…”
Muito material internacional pornográfico e material fraudulento da Federação Internacional de Planejamento Familiar [a maior rede mundial de abortos] travestido de educação sexual e prevenção à AIDS é considerado bom para a “saúde e bem-estar” das crianças. Da mesma forma, “livros para crianças” mentem e violam sexualmente a criança leitora.
O Artigo 13 é a lei de acesso à pornografia: “A criança terá o direito à liberdade de expressão… a receber e compartilhar informação e ideias de todos os tipos, independentemente de fronteiras, seja oralmente, por escrito ou por via impressa, na forma de arte ou através de qualquer outra mídia da escolha da criança.”
Então, um educador pedófilo escocês organiza o acesso a “todas” as mídias para qualquer idade, de 1 a 18 anos. Livre “expressão... independentemente de fronteiras, seja oralmente, por escrito ou por via impressa, na forma de arte ou através de qualquer outra mídia da escolha da criança” é uma escolha da criança.
O artigo 15 às crianças de qualquer idade a “liberdade de associação e reunião pacífica. Nenhuma restrição pode ser colocada no exercício desses direitos” se eles forem legais e não violarem a segurança pública, etc. É ilegal aos pais impedirem as crianças de más ações, etc. Bilhões podem ser ganhos por meio destes artigos “de proteção” à criança.
Artigo 16: autoriza a prisão dos pais que interferirem nas atividades de um cafetão, pois as crianças estão protegidas contra “toda interferência arbitrária ou ilegal em sua privacidade… honra ou reputação.”
O artigo 24 prevê os serviços e a educação sobre o planejamento familiar como “serviço de saúde,” “abolindo práticas tradicionais prejudiciais à saúde das crianças.”
Tradução: a contracepção infantil, vacinação compulsória contra doenças venéreas e aborto como “proteções” infantis em documentos internacionais de assistência.
Nenhum dos “direitos” identifica imagens sexuais explícitas como “materiais que poderiam prejudicar as crianças.”
Por que será que os que trabalham para o UNICEF são sempre pintados como mocinhos? Na edição de primavera de 1991 do Journal of Pedophilia [Revista de Pedofilia], o autor lamenta o diretor belga do UNICEF tenha sido condenado pelo estupro, tortura, prostituição e pornografia na área de laboratórios da ONU que fica no subsolo da ONU. Os pedófilos protestaram, alegando que “Desde o caso Dutroux [UNICEF] na Bélgica, a televisão e os jornais estão cheios de notícias sobre pedofilia de um modo pejorativo e negativo.”
Puxa, não os jornais americanos. Embora a condenação de um notório grupo de pedófilos que regularmente abusava sexualmente de crianças no porão do escritório central do UNICEF seja de interesse significativo para os americanos, nem o UNICEF nem a imprensa americana acharam isso uma notícia digna de se noticiar, protegendo a imagem e a renda da UNICEF.
O UNICEF fornece nutrição básica, água potável, serviço sanitário, serviços emergenciais e instrução fundamental. Entretanto, os “direitos sexuais das crianças” do UNICEF significam que a raposa está guardando o galinheiro e comendo bem.
A Dra. Judith Reisman trabalhava como especialista em abuso sexual infantil e crimes envolvendo pornografia a serviço do Departamento de Justiça, Justiça Juvenil e Prevenção da Delinquência dos Estados Unidos, e autora de vários livros, o mais novo dos quais é: “Sexual Sabotage: How One Mad Scientist Unleashed a Plague of Corruption and Contagion on America.” [Sabotagem sexual: como um cientista louco desencadeou uma praga de corrupção e contágio na América]. Mais informações estão disponíveis no seu site.
Artigo original: WND.
Tradução do blog DEXTRA, feita por recomendação e a pedido de Julio Severo.
Divulgação: www.juliosevero.com

6 comentários :

MARIA disse...

Misericórdia!!! Quem imagina que por traz dessas instituições de renome há tanta podridão! E pensar que um monte programa e de eventos de arrecadação é promovido utilizando-se a credencial UNICEF, como se esta organização fosse algo que merecesse o maior crédito!!! Já cheguei a pensar na corrupção por traz desses eventos que arrecadam dinheiro que vai pra UNICEF. E eu que achava que já era muito imaginar isso!!! E a coisa é pior (muito pior) do que se possa imaginar.
Que Deus tenha misericórida de nossas crianças! Precisamos divulgar essas informações o máximo que pudermos!!!

Silvio Ricardo disse...

Todas estas instituições internacionais estão corrompidas e depravadas a muito tempo.

Aqui no Brasil, as pessoas fazem uma bela imagem desta tal UNICEF, a ponto de todo ano, por ordem da Rede Globo e de um modo totalmente hipnótico, encherem os cofres dela.

Eu só lamento que as pessoas sejam cegas por tanto tempo!

Josiel Dias disse...

Olá meus queridos irmãos, Graça e Paz.

Como é maravilhoso encontrarmos textos que nos fortaleça na fé, não é mesmo? Parabéns pelo maravilhoso trabalho, muito edificante.
Vivemos dias de tribulações e esfriamento na fé, e muitas heresias onde muitos estão se alimentando de alimentos não sólidos e contaminados sendo assim adoecem espiritualmente se não tratados morrem na fé. Nestes últimos dias tem Deus levantado, homens e mulheres com compromissos de divulgar a palavra de Deus em tempo ou fora de Tempo “Gloria a Deus” . Trazendo mensagens edificantes aos nossos corações. Como sempre tenho dito: Aprendendo uns com os outros crescemos na graça e no conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Gostaria de aproveitar a oportunidade e compartilhar o nosso “blog”:Gostaríamos muito de contar com sua visita e comentários. Deus te abençoe ricamente.

“Mensagem Edificante para Alma”
http://josiel-dias.blogspot.com/


Josiel Dias
Cons. Missionário
Congregacional
Rio de Janeiro

Anônimo disse...

Eu particularmente acho que quem tem que se preocupar com a educação sexual dos filhos são os pais, massss, diante da omissão dos mesmos, alguém tem que fazer algo, afinal, educação e orientação nunca é demais. Se o governo vai dar, cabe agora aos pais monitorar tal educação. Criar os filhos cheios de tabus e falsos moralismos tbm não ajuda em nada.
Eu sou a favor de botar nomes aos bois messsmo, eu prefiro eu falar pros meus filhos do que eles aprenderem com estranhos, sem dúvida. Sexo, dentro dos padrões de Deus, não é pecado, não é sujo e nem vergonhoso. Os pais cristãos tem que deixar seus preconceitos de lado e falar abertamente com seus filhos, orientar em tudo em conformidade com a palavra de Deus pq se eles não fizerem, alguém vai fazer, depois não adianta reclamar.

Simone - Adoradora Reverente disse...

Triste... Lamentável mesmo.
Que Jesus venha a este mundo mal e nos tire daqui.
Sempre quis ter filhos - e ainda quero - mas como protegê-los de um estupro iminente?
Se alguém violar um filho meu, que direitos vou ter de buscar a punição do covarde?
Agora entendo porque Jesus falava que abreviaria os nossos dias... senão, ninguém poderia ser salvo, em meio a esse charco de lodo.

Maranata!
Ora vem, Senhor Jesus!

Anônimo disse...

segurem seus filhos daqui uns dias, abusar, molestar, e outras coisas nao seram mais crimes, fazer o que ne .

esse e o mundo em que vivemos, todo dia nos falamos sobre a nova ordem mundial , sobre a midia e os illuminatis, somos tachados de conspiracionistas e loucos, agora voces vao ter que aguentar as leis feitas por eles mesmos.

muito triste