13 de outubro de 2010

Dilma continua atrás dos evangélicos

Dilma continua atrás dos evangélicos

Por Vera Rosa, no Estadão:
Alvejada pela polêmica do aborto no primeiro turno da disputa, Dilma Rousseff (PT) vai garantir hoje a líderes evangélicos de todo o País que, se for eleita, não enviará ao Congresso projeto de lei para legalizar a interrupção da gravidez. Mais: a candidata do PT à Presidência reafirmará, no encontro, o que classifica como “compromisso de fé” com a liberdade religiosa.
A reunião entre Dilma e os evangélicos foi preparada sob medida pela coordenação da campanha para estancar a sangria de votos entre cristãos e tentar pôr um ponto final na guerra santa em que se transformou a corrida ao Planalto. O encontro ocorrerá em um hotel de Brasília e deve contar com a participação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na hora do almoço.
Dois dias após visitar o Santuário de Nossa Senhora Aparecida, onde rezou e conversou com católicos, Dilma fará agora um afago aos evangélicos. O PT avalia que subestimou a questão do aborto no primeiro turno e não quer deixar a polêmica crescer.
Na tentativa de enfrentar o problema, a coordenação da campanha de Dilma foi remontada para dar assento a políticos que integram a Frente Parlamentar Evangélica ou são próximos à Igreja Católica. São eles que farão a interlocução com bispos, padres e pastores e atuarão como porta-vozes da candidata.
“Vamos deixar claro que, a exemplo do governo Lula, a gestão de Dilma não entrará em assuntos como aborto ou união civil entre homossexuais. Trata-se de temas muito afeitos ao Congresso e a Igreja tem de pressionar os parlamentares para travar essa luta lá dentro”, disse o senador eleito Walter Pinheiro (PT-BA), evangélico.
Fonte: Estadão
Divulgação: www.juliosevero.com
Maldito o homem que confia no homem

2 comentários :

Trindade disse...

Oi Júlio,
Tem uma frase famosa e corrente no meio policial, quando a diligencia esta no fim e os bandidos encurralados o policial que vai abordar grita: "perdeu, perdeu, larguem as armas e mãos na cabeça"; É isso que esta ocorrendo, os ditos "evangélicos" defensores da candidata terão de responder:
1) Se no governo Lula os congressista de esquerda enfiaram varios projetos para destruir valores cristãos e quase conseguiram sendo minoria e agora como segurar se serão maioria?;
2) Se a candidata é assim tão a favor dos valores Cristãos, como Ela elaborou e mandou na calada da noite o PNDH3?
3) Porque lideranças sérias e não lideranças evangélicas no mínimo suspeitas fazem esses encontros em hoteis?
Essas são apenas tres perguntas que terão de ser respondidas, se não forem os verdadeiros evangélicos dirão dia 31: "perdeu, perdeu, larguem as armas e mãos na cabeça".

Anônimo disse...

Não há nada de sinceridade, são apenas negócios e interesses - o que vem depois, ninguém poderá mudar!