25 de agosto de 2010

Rede de televisão da Espanha é multada em 100 mil euros por criticar a homossexualidade

Rede de televisão da Espanha é multada em 100 mil euros por criticar a homossexualidade

Matthew Cullinan Hoffman
MADRID, Espanha, 26 de julho de 2010 (Notícias Pró-Família) — O governo socialista da Espanha multou a rede de televisão Intereconomia em 100.000 euros (130.000 dólares americanos) por passar uma série de anúncios que o governo afirma “atacam a dignidade” dos homossexuais”
Os curtos anúncios de TV, que são anúncios promocionais da organização Intereconomia, mostram cenas de participantes com poucas e grotescas roupas nas paradas de “orgulho gay” fazendo gestos indecentes para as câmaras e denunciando os valores religiosos. As cenas, que são típicas de tais eventos de “orgulho”, são tão imorais que o Google exige que os visitantes declarem que têm mais de 18 anos de idade antes de mostrar a versão do YouTube.
Num dos anúncios, as imagens são interpostas com uma série de perguntas, inclusive “É essa a sociedade que você quer?” e se ou não a pessoa que assiste gostaria de “apoiar isso com dinheiro público?”. Termina com a pergunta: “Orgulho? Do que?”
Outro mostra uma série de fotos de ativistas homossexuais e em seguida fotos representando famílias e crianças, e conclui: “Um dia de orgulho gay, 364 dias de orgulho para as pessoas comuns e normais”. Os anúncios foram passados 273 vezes entre 22 de julho e 17 de setembro de 2009 na rede.
Depois de uma queixa judicial feita ao Ministério da Indústria em janeiro deste ano, o anúncio foi considerado inaceitável pelo governo de José Luis Rodríguez Zapatero, um regime socialista que estabeleceu o “casamento” homossexual no país e fortemente favorece a agenda política gay. A multa foi anunciada em 2 de junho.

Retribuição política?

O golpe violento do governo de Zapatero contra a Intereconomia pode também ser uma retribuição política contra a rede, que havia sido uma constante pedra no sapato dos socialistas da Espanha.
Os anúncios promocionais de Intereconomia atacam regularmente Zapatero e o socialismo. Um anúncio começa notando que “os socialistas nunca cessam de matar”, depois do qual mostra uma série de ditadores socialistas, inclusive Stálin, Hitler e Mao Tse Tung, e o correspondente número de vítimas mortas associadas a cada um. Então exibe a face do primeiro-ministro Zapatero e diz: “Socialismo espanhol: 100.000 mortos por ano — antes do nascimento”. 
Intereconomia deu uma resposta oficial à multa, dizendo: “Ao analisar a multa imposta à Intereconomia pelo Ministério da Indústria por causa de uma campanha publicitária em defesa da família, é apropriado recordar que na Espanha não construímos uma democracia com o propósito de ter uma polícia policiando nossos pensamentos e opiniões”.
“Os espanhóis e seus meios de comunicação têm o direito de mostrar a intromissão do governo nos padrões de conduta pública”, diz a declaração. “Ainda mais quando essa intromissão é feita, como no caso do casamento gay, em desobediência ao consenso predominante na maioria imensa dos países desenvolvidos, e com o apoio de instituições como o Tribunal de Estrasburgo”.
“Se os minoritários grupos gays de pressão política podem exercer seu tradicional ativismo político, é legítimo dar voz às críticas”, escreve a rede, acrescentando que tais críticas são “baseadas na antropologia, ciência e a própria complexidade da realidade”.
Embora a multa seja insignificante, o Coletivo de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transexuais de Madri (COGAM) disse que não é suficiente.
A organização disse que os homossexuais na Espanha são “muito vulneráveis”, e exigiu “que esta rede seja fechada o mais rápido possível, mudando as leis em vigor se for necessário”.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10072601
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

2 comentários :

Anônimo disse...

Será q o Brasil terá uma Intereconomia opinando assim algum dia? Esse presidente Zapatero deveria aprender democracia com o ex-1º Ministro, José Maria Aznar. Interessante notar q os gays ñ ficaram satisfeitos com a multa aplicada, estrondosos US$ 130.000, querem ainda amordaçar a democrática rede de TV. Se vivos fossem, Hitler e Stalin sentiriam inveja desses gayzistas.

SVM disse...

Se os gays acham inapropriado o que os seus comparsas fazem nas paradas gays, deveriam tentar "moraliza-la", e não punir quem aponta para a incoerência de colocar "orgulho" e vulgaridade para caminharem lado a lado.
Pela lógica deles, não é vergonhoso fazer, mas é inadmissível e desrespeitoso expor o que fazem. Essas pessoas são um poço de contradições e auto-indulgência. Nunca são eles: são sempre os outros.

E a gota d´agua: querem legalmente criar uma punição para o ato (fechar a rede - "mudando as leis em vigor se necessário") APÓS a prática desse ato?! Eis que a segurança jurídica vai para as cucuias e BEM VINDA A DITADURA! (Como se o policiamento do pensamento já não fosse suficiente...)

Esses gays estão criando uma bomba-relógio. Só não sei nas mãos de quem vai explodir!