20 de agosto de 2010

Departamento de Estado dos EUA financia organizações a favor de Constituição pró-aborto no Quênia

Departamento de Estado dos EUA financia organizações a favor de Constituição pró-aborto no Quênia

Peter J. Smith
WASHINGTON, D.C., EUA, 14 de julho de 2010 (Notícias Pró-Família) — Nova evidência contradiz afirmações de que o governo americano está mantendo neutralidade rigorosa na proposta constituição pró-aborto do Quênia, e indica em vez disso que o governo americano está travando uma campanha aliada no Quênia para obter votos para aprovar o documento.
A Embaixada dos EUA em Nairóbi vem negando vigorosamente cumplicidade na produção do voto “sim”, indo ao ponto de acusar seus críticos de “mentirem” e criarem afirmações “categoricamente falsas”. No entanto, vários congressistas americanos mostraram informações que revelam de forma conclusiva que organizações não governamentais (ONGs) financiadas pela Agência de Desenvolvimento Internacional dos EUA (ADI) estão fazendo campanhas ativas em prol do voto “sim” com o pleno conhecimento e consentimento do governo de Obama.
“Ao financiar ONGs acusadas de produzir os votos ‘sim’, o governo de Obama foi longe demais”, disse o Dep. Chris Smith (R-N.J.), o membro mais elevado da subcomissão da Câmara sobre África e Saúde Global. “O apoio direto às iniciativas de registrar eleitores do ‘sim’ e ‘produzir o voto sim’ significa que o governo dos EUA está conduzindo uma campanha política no Quênia”.
Um diagrama do Gabinete do Inspetor Geral da ADI obtido por Smith e seus colegas Deps. Ileana Ros-Lehtinen (R-Fla.) e Darrell Issa (R-Calif.) revela que o governo americano tem acordos de financiamento com várias ONGs que se comprometem a usar os financiamentos para dirigir os quenianos de todas as classes sociais a apoiar a constituição pró-aborto.
Duas organizações, o Comissário Provincial da Província do Nordeste e a Aliança Jovem Muçulmana do Quênia, estão recebendo juntas mais de 150.000 dólares para “contribuir para uma ‘representação excessiva’ dos eleitores do SIM” — citado do resumo do acordo da ADI.
Assegurar a cooperação da elite do Quênia é também uma prioridade elevada. O Fórum da Paz Provincial obteve mais de 190.000 dólares em verbas para duas de suas províncias para o propósito específico de influenciar as elites e fazer com que elas “usem sua influência para assegurar que as pessoas se registrem e votem SIM no referendo”.
Mais cinco outras ONGs também concordaram em registrar 20.000 eleitores cada — 100.000 eleitores no total — “para uma votação SIM no próximo referendo”.
O referendo está marcado para 4 de agosto.
As igrejas cristãs do Quênia se uniram em bases pró-vida para lutar contra a proposta constituição, e estão preocupadas com o fato de que os propostos tribunais islâmicos incluídos no documento impactariam a liberdade religiosa no Quênia.
Embora o Centro Americano de Direito e Justiça (CADJ) tenha provocado fúria popular no Quênia quando anunciou em maio que forneceria dezenas de milhares de dólares americanos para financiar a campanha do “não” liderada pela coalizão de igrejas cristãs do Quênia, a quantia que organizações cristãs americanas têm fornecido é uma ninharia em comparação com as verbas que os EUA vêm despejando na campanha do “sim” no Quênia.
O financiamento governamental da campanha para mudar a constituição do Quênia é problemático, já que a Emenda Siljander proíbe o governo americano de usar verbas para assistência estrangeira para “fazer pressões políticas a favor ou contra o aborto”. O artigo 26 da proposta constituição permitiria o aborto se a “saúde da mãe está em perigo”, “ou se for permitido por qualquer outra lei escrita”.
O parlamentar Smith disse que, até maio, uns 10 milhões de dólares em verbas federais do governo americano foram gastos em apoio da nova constituição.
Smith disse que o governo de Obama deveria parar imediatamente o envio de dólares dos contribuintes americanos do imposto de renda, pois esses dólares estão sendo usados “para comprar votos e influenciar o resultado do referendo”.
“A redação da constituição, com suas cláusulas polêmicas que expandem o acesso ao aborto, é um assunto para o povo queniano considerar e decidir”, disse ele.
As informações do Inspetor Geral da ADI provavelmente só arranham a superfície. Um porta-voz do Dep. Smith disse para LifeSiteNews.com que a investigação está em andamento e mais informações serão disponibilizadas quando eles as receberem dos órgãos federais responsáveis.
As seguintes informações sobre as organizações que estão sendo financiadas pelo Departamento de Estado dos EUA foram incluídas no diagrama fornecido pelo escritório do Inspetor Geral:
Fórum da Paz Provincial, Providência Oriental. $97.633.33 para “ganhar apoio para a nova constituição proposta educando as elites profissionais do eleitorado do Sul em Isiolo acerca de seus benefícios e obter o compromisso deles de usar sua influência para assegurar que as pessoas se registrem e votem SIM no referendo”.
Organização Central dos Sindicatos Trabalhistas do Quênia (OCST). $91.106.66 para “organizar uma coalizão de indivíduos, instituições e organizações pró-Constituição para obterem apoio político para a proposta Constituição organizando um comício público no histórico Campo de Kamukunji, em Nairóbi”.
Comissário Provincial da Província do Nordeste. $99.220 para “uma série de atividades que têm como objetivo contribuir para uma ‘representação excessiva’ dos eleitores do SIM no próximo referendo. Especificamente, OTI fornecerá apoio ao escritório do Comissário Provincial (CP) na forma de transporte e combustível”.
Aliança Jovem Muçulmana do Quênia (AJMQ). $56.953.33 para “uma série de atividades que têm como objetivo contribuir para uma ‘representação excessiva’ dos eleitores do SIM no próximo referendo. Especificamente, OTI fornecerá apoio à Aliança Jovem Muçulmana do Quênia (AJMQ) na forma de transporte e combustível”.
Fórum da Paz Provincial, Província do Rift Valley. $94.193.33 para “expandir atividades anteriores no North Rift como ponto de acesso para a campanha do SIM na Constituição. Especificamente, essa atividade servirá para ganhar apoio para nova constituição proposta obtendo a lealdade das elites profissionais”.
Organização Intercomunitária Coral da Paz. $38.600 para “uma de uma série de atividades com o objetivo de facilitar a inscrição de aproximadamente 20.000 em áreas cosmopolitanas ocupadas por IDPs para uma votação SIM no próximo referendo”.
Embaixadores Teatrais North Rift. $37.773.33 para “uma de uma série de atividades com o objetivo de facilitar a inscrição de aproximadamente 20.000 em áreas cosmopolitanas de Uasin Gishu, isto é, os distritos de Turbo, Maili Maili Nne-Chepkanaga e Huruma para uma votação SIM no próximo referendo”.
Teatro dos Povos Amani. $41.400 para “uma de uma série de atividades com o objetivo de facilitar a inscrição de aproximadamente 20.000 em eleitorados de Kachiliba e Psigor para uma votação SIM no próximo referendo”.
Serviços Comunitários Cristãos. $37.466.67 para “uma de uma série de atividades com o objetivo de facilitar a inscrição de aproximadamente 20.000 em três eleitorados de Turkana do Sul, Central e Norte para uma votação SIM no próximo referendo”.
Ministérios de Campanha Pokot. $38.133.34 para “uma de uma série de atividades com o objetivo de facilitar a inscrição de aproximadamente 20.000 eleitores adicionais no eleitorado inteiro de Kapenguria para uma votação SIM no próximo referendo”.
Veja a cobertura relacionada de LifeSiteNews.com:
U.S. Embassy Denies Funding Campaign for Pro-Abort Kenya Constitution
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jul/10071207.html
Pro-Life Anti-Constitution Rally Bombed in Kenya
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jun/10061501.html
Biden Promises Kenya 'Money to Flow' if Pro-Abort Constitution Passes
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jun/10061804.html
Unveiling of Kenya Constitution with Abortion Provisions Set for Thursday
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/may/10050406.html
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10071416
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Nenhum comentário :