31 de julho de 2010

Divórcio se espalha por meio de redes sociais

Divórcio se espalha por meio de redes sociais

Thaddeus M. Baklinski
SANTA BARBARA, CA, EUA, 29 de junho de 2010 (Notícias Pró-Família) — Um estudo publicado pela Rede de Pesquisa de Ciência Social revelou que a probabilidade de divórcio é influenciada pela rede social em que uma pessoa está envolvida.
James H. Fowler e Rose McDermott do Departamento de Ciência Política da Universidade da Califórnia, e Nicholas A. Christakis, da Universidade de Harvard, utilizaram um conjunto de dados longitudinais do famoso Estudo Framingham-Heart para explorar como as redes sociais influenciam o divórcio.
“O divórcio é a dissolução de um laço social, mas é também possível que atitudes sobre divórcio fluam de um laço social para outro”, disse o Dr. Fowler.
Os pesquisadores relatam, “Descobrimos que o divórcio pode se espalhar entre amigos, irmãos e co-trabalhadores, e há grupos de divorciados que se estendem dois graus de separação da rede”.
Embora a maioria das pessoas ache que o divórcio é um assunto entre um casal ou dentro de uma família, os pesquisadores dizem que “o divórcio tem de ser compreendido como fenômeno coletivo que se estende muito além daqueles que foram diretamente afetados”.
O relatório também declara que pais casados que têm filhos são menos influenciados por divorciados dentro de sua rede social do que casais sem filhos, e quanto mais filhos o casal tem, menor a influência.
“O que é interessante é que não constatamos que a presença de filhos influencia a probabilidade de divórcio, mas constatamos que cada filho reduz a suscetibilidade de ser influenciado por outros casais que se divorciam”, diz o relatório.
“Em geral”, conclui o relatório, “os resultados indicam que lidar com a saúde do casamento dos amigos serve para apoiar e melhorar a durabilidade do próprio relacionamento”.
O texto completo do relatório, intitulado “Breaking Up is Hard to Do, Unless Everyone Else is Doing it Too: Social Network Effects on Divorce in a Longitudinal Sample Followed for 32 Years” (É difícil separar, a menos que todas as outras pessoas estejam se separando: efeitos da rede social no divórcio numa amostra longitudinal seguida por 32 anos) está disponível aqui.
Veja artigos relacionados de LSN:
Divorce Bad for the Environment as well as Children - No Kidding
http://www.lifesitenews.com/ldn/2007/dec/07120504.html
Even “Good” Divorce Hard on Kids, New Study Confirms
http://www.lifesitenews.com/ldn/2005/nov/05110907.html
Divorce Damages Health and Remarriage Doesn't Help, New Study Finds
http://www.lifesitenews.com/ldn/2009/jul/09072702.html
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10062908
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Um comentário :

Anônimo disse...

1. A Bíblia tem (sempre) razão: “Não vos enganeis: as más conversações [ou companhias] corrompem os bons costumes.” (1Co 15:33).
Abraço fraterno,
Paulo Ceroll.