28 de junho de 2010

Falar sobre Cristianismo é uma “obrigação enfadonha” para os executivos da BBC

Falar sobre Cristianismo é uma “obrigação enfadonha” para os executivos da BBC

Hilary White
LONDRES, Inglaterra, 27 de maio de 2010 (Notícias Pró-Família) — O Cristianismo é considerado como assunto “enfadonho” para os executivos da BBC, diz um veterano apresentador da televisão BBC que pediu que a empresa, que é sustentada por impostos, revise o modo como apresenta questões religiosas.
Roger Bolton, editor de longa data de programação de notícias e atualmente apresentador do programa Feedback da Rádio 4, disse: “A televisão BBC (diferente da rádio BBC) parece estar nas mãos de secularistas e céticos, que enxergam a cobertura de assuntos cristãos como uma obrigação um tanto enfadonha a ser minimizada em vez de uma área rica e promissora para explorar”.
Bolton, falando no Sandford St Martin Trust Awards, que reconhece excelência na programação religiosa, disse que a BBC precisa empregar um bem instruído editor de religião e trazer uma perspectiva mais espiritual para as notícias gerais.
O emprego de tal editor religioso, disse ele, seria “trazer uma perspectiva religiosa à vasta variedade de áreas tais como assuntos estrangeiros e dilemas médicos em que essa perspectiva é tantas vezes, e de forma tão desconcertante, ausente, tanto no ar quanto nos bastidores em discussões editoriais internas”.
Bolton elogiou o novo editor de religião da BBC, Aaqil Ahmed, um muçulmano, por seu “comprovado histórico de sucesso em seu antigo emprego no Canal 4, “mas disse que a extensão da experiência dele com programação religiosa é limitada”.
A porta-voz da BBC respondeu aos comentários de Bolton, chamando o compromisso da empresa para com a programação religiosa de “inequívoco”.
“Não há nenhuma deterioração na produção de nossa programação religiosa e ética de televisão, com mais de 164 horas transmitidas no ano passado, e neste ano nosso investimento em programação de dias festivos na BBC1 — que marca os festivais religiosos mais importantes — aumentou”, disse ela.
Mas a inclinação anticristã e anti-conservadora da mídia britânica vem cada vez mais sendo comentada em anos recentes. No ano passado, o apresentador da rádio BBC Jeremy Vine, um anglicano praticante, disse para a revista Reform que se tornou “quase socialmente inaceitável dizer que você crê em Deus”.
“Você não pode expressar opiniões que eram costumes comuns 30 ou 40 anos atrás”, disse ele, acrescentando que ele não consegue falar sobre sua fé no ar. “Uma das coisas em que penso, que podem parecer bizarras, é que Cristo é quem ele disse que era”, disse ele. “Não penso que removerei isso do meu programa; suponho que haja um firewall entre pensar isso e fazer o trabalho que faço”.
A nomeação de Ahmed como diretor de programação religiosa na BBC no ano passado provocou críticas de alguns líderes religiosos, que disseram que a BBC, a mais importante rede de televisão num país de maioria cristã, tem uma propensão sistemática contra o Cristianismo.
Don Maclean, um dos apresentadores religiosos mais populares da Rádio 2, disse que os diretores executivos de programação da BBC adotam um “ângulo negativo sempre que podem” contra o Cristianismo, dando atenção apenas ao clero homossexual e ao abuso sexual no clero, um tratamento que não se estende a outras religiões, como o islamismo.
Ele chamou a nomeação de Ahmed de “preocupante” e disse que a empresa trata a religião como um ‘programa desmazelado’”. Maclean disse: “Eles se sentem atraídos ao islamismo, eles se sentem atraídos a programas que atacam a igreja cristã”.
“Penso que há um movimento laicista neste país que quer se livrar do Cristianismo. Algo tem de ser feito”, acrescentou ele.
Peter Hitchens, escritor e colunista do jornal Daily Mail em assuntos religiosos e sociais e considerado pela mídia britânica como um “conservador”, na semana passada escreveu sobre a inclinação anti-conservadora nas editoras britânicas. Hitchens, irmão do ativista ateu radical Christopher Hitchens, relatou o episódio de ser aconselhado por um executivo elevado da BBC a “abandonar qualquer esperança de obter apresentações mais do que ocasionais como um tolerado direitista”.
“Na BBC, sou a pessoa mais improvável de receber a oportunidade de apresentar um programa de novo… Numa fase, eu era considerado como possível membro efetivo para o programa ‘The Moral Maze’ na Rádio 4, mas isso foi vetado num nível bem elevado. As pessoas que fazem essas decisões não prestam contas a ninguém pelas decisões que tomam, até onde sei”, disse ele.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10052701
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

3 comentários :

CAntonio disse...

Caro Julio,

Apesar dos alertas diários pela mídia, ainda temos gente que pensa diferente (erradamente, é claro):

http://mastigada.blogspot.com/2010/06/pedofilos-adolescencia-e-incoerencia.html

Anônimo disse...

Não sei a fonte desta notícia que recebi por e-mail, mas acredito que seja verdade.

Uma notícia que está abalando o Egito


Depois do haitiano que ficou 27 dias nos escombros e disse que uma pessoa lhe deu água, veja a notícia interessante que vem ao nosso conhecimento.


Um muçulmano egípcio matou a sua esposa porque ela estava lendo a Bíblia e então a enterrou com seu bebê nascido há poucos dias e uma filha de 8 anos de idade.

As crianças foram enterradas vivas! Ele então disse à polícia que um tio havia matado as crianças. Quinze dias mais tarde, outra pessoa da família morreu.

Quando foram enterrá-la, encontraram as duas crianças sob a areia? E VIVAS!

O país ficou em choque e o homem será executado. Perguntaram à menina de 8 anos como ela havia conseguido sobreviver por tanto tempo e ela disse:


- Um homem que usava roupas brilhantes e com feridas que sangravam nas suas mãos vinha todos os dias para nos alimentar. Ele sempre acordava a minha mãe para dar de mamar à minha irmã.

Ela foi entrevistada no Egito numa TV nacional por uma mulher jornalista que tinha o rosto coberto. Ela disse na TV pública: 'Foi Jesus quem veio cuidar de nós, porque ninguém mais faz coisas como essas'.

Os muçulmanos acreditam que Isa (Jesus) aparecerá para fazer coisas desse tipo, mas as feridas em Suas mãos dão provas de que Ele realmente foi crucificado e que Ele está vivo!

Também ficou claro que a criança não seria capaz de inventar essa história e não seria possível que essas crianças vivessem sem um milagre verdadeiro.

Os líderes muçulmanos terão muita dificuldade em lidar com essa situação e a popularidade do filme 'Paixão de Cristo' não os ajuda!

Como o Egito está bem no centro da mídia e da educação do Oriente Médio, você pode ter a certeza de que essa história vai se espalhar rapidamente.

*Jesus Cristo ainda está deixando o mundo de pernas pro ar!*

Por favor espalhe esta história por todos os lugares. O Senhor diz: "Abençoarei a pessoa que colocar Sua confiança em mim''


(Jeremias 17).

Leandro disse...

irmãos... Uma nova era está entrando em cena. Ninguem mais suporta a era cristã. a maioria não está disposta a levar uma vida santa. Separado de um sistema cada vez mais corrúpito. Isso vai entrar de forma tão sutil em nossas vidas que a hora que percebemos não haverá filho escutando pai e mãe pq o sistema aprova. O que é um sistema falho diante de um pai e uma mãe que ama um filho????? Se o filho não escutar é pq nunca houve uma relação de amor.