23 de maio de 2010

Governo italiano investiga bebê abandonado para morrer após aborto falho

Governo italiano investiga bebê abandonado para morrer após aborto falho

Matthew Cullinan Hoffman
ROSSANO, Itália, 27 de abril de 2010 (Notícias Pró-Família) — O governo italiano anunciou que lançará uma investigação de um hospital onde um bebê prematuro que nasceu vivo depois de uma tentativa de aborto foi abandonado durante horas para morrer, antes de receber atenção médica graças à intervenção de um padre.
“Se os relatórios estão corretos estamos falando de um caso grave de abandono terapêutico de um recém-nascido bem prematuro, provavelmente também com alguma forma de deficiência: um ato contra o sentimento da compaixão humana, mas também contra toda ética da profissão médica”, disse Eugenia Roccella, subsecretária de saúde da Itália.
“O Ministério da Saúde enviará seus inspetores para o Hospital de Rossano Calabro para garantir que o caso seja realmente tratado, e para verificar que a lei 194 tenha sido respeitada. Essa lei proíbe o aborto quando há a possibilidade de uma vida autônoma para o feto, e o permite apenas se a continuação da gravidez é perigosa para a vida da mulher”, acrescentou Roccella.
O bebê, que estava com 22 semanas de gestação, foi abortado num hospital de Rossano porque sofria de uma deformidade, embora a mãe tenha também afirmado que a gravidez representava um risco médico. Após sobreviver à tentativa do médico de matá-lo, o bebê não recebeu nenhum tratamento médico e foi abandonado para morrer.
De acordo com relatos da imprensa italiana, a situação foi descoberta por um padre, que havia sido informado sobre o aborto e tinha vindo para orar pela alma do bebê.
Contudo, ele ficou chocado ao descobrir que o bebê estava se movendo e respirando, envolto num lençol e deitado sem atendimento, com o cordão umbilical ainda preso. Ele relatou a situação aos médicos, que então colocaram o bebê na unidade de cuidado intensivo de um hospital vizinho. Mas ele morreu poucas horas mais tarde.
Além da investigação efetuada pelo Ministério da Saúde, autoridades locais de Rossano estão também investigando o caso para apurar se há negligência por parte dos médicos.
Muitos casos semelhantes de bebês abandonados para morrer depois de sobreviverem a abortos propositados têm sido documentados na imprensa dos EUA também, motivando a aprovação da Lei Federal de Bebês Nascidos Vivos, que entrou em vigor em 2002. Barack Obama, o atual presidente dos EUA, havia de forma infame feito oposição a uma versão estadual do projeto de lei enquanto era senador de Illinois.
Cobertura relacionada de LifeSiteNews:
How Babies Were Left to Die: Nurse Recounts Horrors of Infanticide Practice Barack Obama Protected
http://www.lifesitenews.com/ldn/2008/aug/08081209.html
66 British Babies Survived Abortion - All Were Left to Die Without Medical Aid
http://www.lifesitenews.com/ldn/2008/feb/08020408.html
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/apr/10042705.html
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

4 comentários :

Thiago Dearo disse...

Paz do Senhor!
Julio Parabens pelo seu blog, vc tem sido uma voz ativa de Deus para nossa nação...
Postei no meu site www.padom.com.br uma noticia intitulada"
Desestrutura familiar e falta de religiosidade estão ligadas ao aumento da homossexualidade feminina"

amado acesse ele e se quiser postar pode postar que acredito que as pessoas precisam saber essa trist realidade

http://padom.com.br/desestrutura-familiar-e-falta-de-religiosidade-estao-ligadas-ao-aumento-da-homossexualidade-feminina

Julio Severo disse...

Obrigado, irmão Thiago, por sua visita a este blog. Já vi vários artigos meus publicados no Padom. Sobre a notícia que você mencionou, semana passada fiz a tradução de um artigo de LifeSiteNews, sobre esse mesmo assunto, o qual será publicado nos próximos dias. Temos de lutar muito, pois antes a desestruturação da família era casual. Agora, é planejada, com o ator principal sendo o governo.

Paulo Teixeira disse...

Julio, a paz de Cristo.

Parabéns pela postagem do artigo. Coloquei-o no meu blog, pois esse assunto está na pauta de nossa sociedade e infelizmente muita cristãos não dão muito ênfase a isto.

Nem mesmo nossa liderança.

Aproveito para convidar-lhe a ler uma notícia a qual nos mostra o quanto os grupos homossexuais são insaciáveis e ávidos por destruírem a família: http://holofote.net/2010/05/23/grupo-homossexual-quer-ensinar-meninos-a-fazerem-sexo-sodomita-no-reino-unido/

Abraços.

Paulo Teixeira (www.holofote.net)

Julio Severo disse...

Excelente trabalho, irmão Paulo Teixeira! Que Deus abençoe muito seu ministério, pois você é uma coluna importante na guerra cultural travada no Brasil onde está em jogo o futuro das famílias. Que Deus lhe dê mais forças para avançar sem parar.