3 de maio de 2010

Glenn Beck revela as profundas raízes socialistas do presidente Obama

Glenn Beck revela as profundas raízes socialistas do presidente Obama

Peter J. Smith
WASHINGTON, D.C., EUA, 7 de abril de 2010 (Notícias Pró-Família) — O comentarista conservador Glenn Beck revelou em seu programa de televisão da FOX News que a criação do presidente Obama foi imersa em socialismo, a principal ideologia política que, conforme argumenta Beck, formou o homem que deixou claro que ele pretende “transformar os EUA de modo profundo”.
Embora Beck tenha várias vezes frisado que ele não estava atacando a família de Obama, ele disse que os americanos precisam conhecer as bases filosóficas da vida de Obama e que “a tragédia da infância desse menino é chocante”.
“Seus pais pareciam colocar políticas radicais acima de qualquer outra coisa, inclusive seu menininho”, disse Beck. “Quantos de nós fomos abandonados por causa de uma política ou teoria política marxista? Isso não aconteceu com o pequeno Barack Obama uma vez, mas duas vezes. Seu próprio pai e sua mãe lhe fizeram isso”.
Beck descreveu o pai de Obama, também chamado Barack Obama, como “um comunista roxo”, que abandonou seu filho que tinha só dois anos para prosseguir sua educação em Harvard como economista e então voltar para o Quênia como burocrata. O pai de Obama aconselhou ao governo do Quênia redistribuir a renda por meio do aumento de impostos, e também costumava citar Marx para expressar sua desconfiança do sistema capitalista.
Com relação a Stanley Ann Dunham, a mãe do presidente americano, Beck disse que uma amiga de Dunham a descreveu como “fellow traveler” — uma palavra código em inglês para designar marxistas ferrenhos — e ela era adepta da “teoria crítica”, que Beck descreveu como “marxista ao extremo”.
Beck apontou para o fato de que em sua autobiografia “Dreams of My Father” o próprio Obama descreveu sua mãe como “a figura dominante nos anos da minha formação”, e disse que “os valores que ela me ensinou continuam a ser meu padrão quando tenho de lidar com as palavras das políticas”.
Dunham se mudou do Havaí para a Indonésia e mais tarde deixou seu filho com seus pais a fim de seguir sua vida no Paquistão, de acordo com Beck.
Embora em sua autobiografia Obama tenha retratado os pais de sua mãe como “metodistas e batistas conservadores do Kansas”, Beck disse que a evidência disponível revela uma história diferente.
Beck disse que os avôs de Obama, que o criaram enquanto ele estava na escola secundária, realmente frequentavam a Igreja Unitarista Eastshore em Bellevue, Washington — um ninho de esquerdistas radicais. Ele disse que a igreja era descrita pelo jornal Chicago Tribune como a “igreja vermelha no monte”, e que o comunista John Stenhouse “por acaso era também o presidente da igreja — contribuindo possivelmente para o apelido de ‘vermelha’”.
Além disso, disse Beck, o avô de Barack colocou como mentor pessoal de Obama um negro comunista. Em sua autobiografia, Obama só identificaria o mentor como “Frank”, mas Beck apontou para um blogueiro da Nova Zelândia que afirmou ter descoberto que Obama estava se referindo a Frank Marshall Davis, “um negro poeta e comunista fichado no FBI”.
“O que me impressiona é que esse menino não teve chance alguma de se enraizar nos princípios dos homens que fundaram os EUA. Ele não teve chance de realmente pensar nada, a não ser idéias radicais baseadas em todos os indivíduos que passaram pela sua vida até agora”, exclamou Beck.
De novo, Beck apontou para a autobiografia de Obama, onde ele inclui “os professores marxistas” entre aqueles amigos que ele disse ter escolhido cuidadosamente.
Beck concluiu que a trajetória da vida de Obama mostra que o presidente sempre foi influenciado principalmente pela teoria socialista marxista, até mesmo na escolha de sua igreja, que ele frequentou por mais de 20 anos: a Igreja Unida da Trindade do Rev. Jeremiah Wright, que adotou a “teologia da libertação negra — marxismo”.
“Quando, quando foi que ele mudou?” disse Beck, argumentando que não existe nenhuma evidência que indique nem de longe como, quando ou por que Obama teria tido uma importante conversão política, deixando suas raízes socialistas/marxistas.
“Sabemos qual é o alicerce dele. O que ele está construindo em cima desse alicerce?”
Veja parte do vídeo inteiro do programa de Glenn Beck na FOX News aqui.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10040709
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

3 comentários :

André Reis disse...

Julio, que Deus te dê graça para continuar a pregar a verdade da palavra e continuar a mostrar a devassidão e podridão que nos ronda.

Olha só essa notícia,pelo site da Globo.com:

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/05/pregador-e-preso-na-inglaterra-por-dizer-que-homossexualismo-e-pecado.html

Não vai demorar para também acontecer por aqui, pelo andar das coisas.

Abraço,
André.

Anônimo disse...

Terremotos, inundações, aumento da temperatura global, avanço legalizado da imoralidade nas nações, Barak nos EUA, Lula hoje e Dilma amanhã no Brasil... O mundo tá um caos crescente!

Marcelo disse...

Karl Marx dizia que a religião é o “opio do povo”. Poucos sabem que o idealizador do comunismo foi criado em um lar judaico-cristão e teve sua educação baseada nos princípios bíblicos. O mesmo Marx que outrora escreveu, aos quinze anos de idade:

“Assim a história da humanidade nos ensina a necessidade de união com Cristo. Também quando consideramos a história dos indivíduos, e a natureza do homem, vemos imediatamente a centelha do divino em seu peito (...) A união dos crentes com Cristo pode vencer estes [desejos pecaminosos] e dar uma felicidade que um epicureu em sua filosofia simples e o pensador mais profundo nas profundezas de seu conhecimento procuram em vão, que somente alguém ligado incondicionalmente e infantilmente em Cristo pode saber e dirige-se a uma vida mais bela e elevada” (Karl Marx, Vida e Pensamento, Vozes);
em algum lugar da sua juventude, provavelmente após ingressar na universidade de Berlin, passou a repudiar os valores aprendidos na família e nas Sagradas Escrituras e escrever coisas como os trechos dos poemas de sua autoria:

“Os vapores infernais elevam-se e enchem o meu cérebro / Até que eu enlouqueça e meu coração seja totalmente ligado / Vê está espada? / O príncipe das trevas vendeu-a pra mim.”

“Desejo vingar-me daquele que governa lá em cima.”

“Assim um deus tirou de mim tudo / Na maldição e suplício do destino / Todos os meus mundos foram-se sem retorno / Nada me restou a não ser a vingança.”
Citações extraídas de “ERA KARL MARX UM SATANISTA? -Richard Wurmbrand”

Engraçado como o sujeito mudou radicalmente de opnião, influenciado pelo pensamento filosófico de expoentes da época com Hegel e Engels, criando o que podemos chamar de “ópio da esquerda burra”.

Cristianismo nunca foi e nunca será compatível com marxismo ou socialismo ou qualquer outro ismo derivado das idéias absurdas deste pseudo-intelectual. Não existem cristãos-marxistas, cristãos-libertários, cristãos-socialistas, ou se é cristão ou se segue as idéias satanistas de Marx.

“Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente!
Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.”
Ap 3.15 e 16