14 de abril de 2010

Prossegue revolta por causa de cancelamento de palestra de Ann Coulter

Prossegue revolta por causa de cancelamento de palestra de Ann Coulter

Thaddeus M. Baklinski
OTTAWA, Canadá, 26 de março de 2010 (Notícias Pró-Família) — O cancelamento da palestra de Ann Coulter, marcada para terça-feira na Universidade de Ottawa, continua repercutindo em todo o Canadá. A palestra foi cancelada depois que os organizadores e autoridades de segurança expressaram preocupações de que não conseguiriam garantir a segurança de Coulter, devido a uma multidão de até 2.000 manifestantes.
Numerosos comentaristas estão denunciando o que consideram a erosão da liberdade de expressão evidenciada pelo cancelamento, e as implicações mais amplas que recentes eventos têm para a sociedade canadense.
Na quinta-feira o Senador Doug Finley se levantou no Senado para notificar que ele queria “chamar a atenção do Senado para a questão da erosão da liberdade de expressão em nosso país” mediante uma investigação a ser realizada no começo da próxima semana.
As normas do Senado estipulam que um mínimo de dois dias deve transcorrer antes que um senador patrocinador possa falar sobre uma investigação que ele gostaria de iniciar. Isso significa que o Senador Finley falará sobre a questão na próxima terça-feira. (Veja o registro Hansard da notificação de Finley aqui.)
O blogueiro conservador e comentarista político Stephen Taylor comentou que provavelmente a medida do Senador Finley “será em reação aos eventos recentes promovidos por líderes da Universidade de Ottawa para intimidar a comentarista conservadora dos EUA Ann Coulter de aparecer na universidade”.
Taylor também observou: “O senador também se levantará durante um tempo em que as comissões estaduais e federais de direitos humanos se descontrolaram completamente, ouvindo queixas de grupos e indivíduos politicamente ofendidos”.
A Associação Canadense de Professores Universitários (ACPU), que representa mais de 67.000 membros acadêmicos e funcionários em faculdades e universidades do Canadá, entrou na briga com uma carta para Francois Houle, vice-reitor da Universidade de Ottawa, exigindo que ele se desculpe com Ann Coulter pela carta que ele lhe escreveu, em que ele insinuou a possibilidade de acusações criminais se ela não pesasse suas palavras “com respeito e civilidade em mente”.
“Sentimos que você [Houle] deve desculpas à senhorita Coulter e, o que é ainda mais importante, você deve à comunidade da Universidade de Ottawa uma garantia de que a administração da universidade apóia fortemente a liberdade de expressão, a liberdade acadêmica e vê o papel da universidade como promotor e defensor desses valores”, escreveu o grupo.
Penni Stewart, presidente da ACPU, e James Turk, diretor executivo da ACPU, acrescentaram que a ação do Sr. Houle também “levanta sérias questões sobre o respeito que a Universidade de Ottawa tem pela liberdade de expressão e a liberdade acadêmica”.
O Centro Canadense de Reforma Bioética (CCRBE) divulgou um comunicado à imprensa na quinta-feira desaprovando “a conduta pavorosa da Universidade de Ottawa para com Ann Coulter”, e advertindo sobre o efeito negativo das “multidões de desordeiros” nas universidades canadenses.
“Multidões desordeiras nas universidades canadenses deveriam ser motivo de muita preocupação para todos os canadenses”, disse Stephanie Gray, co-fundadora e diretora executiva do CCRBE. “A conduta pavorosa da Universidade de Ottawa para com Ann Coulter é o exemplo mais recente de como as universidades estão cessando de ser lugares de elevado aprendizado. Ao enviar uma carta a Coulter avisando-a que não violasse as normas de discurso de ódio [“homofobia” e preconceito] do Canadá, a universidade parece sugerir que falar coisas polêmicas pode ser ilegal”.
A declaração também disse: “O CCRBE exorta as universidades a combater a repressão à liberdade de expressão só porque uma palestra é considerada ‘ofensiva’ por um pequeno grupo de estudantes irados”.
“Isso coloca em destaque uma tendência preocupante no Canadá: brigões estão aprendendo que precisam apenas gritar, ameaçar atrapalhar um evento ou rotular negativamente as pessoas ou atividades como ‘ódio’ ou ‘hostilidade’ e o inocente será censurado. Com demasiada freqüência as autoridades dão atenção a esses delinqüentes e limitam ou suprimem discursos pacíficos, por temor do que os brigões farão. Isso ocorre principalmente contra discursos pró-vida”. 
O comunicado do CCRBE (disponível aqui) descreve exemplos de “multidões desordeiras” nas universidades canadenses, onde manifestantes atrapalharam ou impediram numerosos eventos com palestras pró-vida que já haviam sido autorizadas pelas universidades.
Entretanto, a palestra marcada de Ann Coulter em Calgary na quinta-feira foi muito bem recebida, com só algumas dezenas de manifestantes do lado de fora do Clube Vermelho e Branco do Estádio McMahon em Calgary, para onde os organizadores haviam mudado o evento para acomodar aproximadamente 1.000 estudantes e pessoas que tinham comprado ingresso para ouvi-la falar.
A rádio CHQR noticiou que os manifestantes “batiam nas paredes do prédio e um manifestante quebrou a janela de vidro da frente do prédio, mas não houve outros relatos de incidentes violentos” e o punhado de policiais ali não prendeu ninguém.
Veja a cobertura anterior de LSN:
U of Ottawa Student Rioters Shut Down Ann Coulter Talk
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/mar/10032409.html
Ottawa University Provost to Ann Coulter: Be Respectful or Else!
http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/mar/10032309.html
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesite.net/ldn/viewonsite.html?articleid=10032604
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

3 comentários :

SVM disse...

Os "progressistas" não almejam simplesmente a prerrogativa de fazer tudo o que bem ententem (o que já é péssimo): querem poder fazê-lo sem que contra eles se oponha qualquer discordância. Querem uma liberdade de ser, dizer e fazer plena e unilateral - só vale para eles próprios. Isso é vergonhoso e alarmante. Sob o discurso da "liberdade acima de tudo" (ou seria libertinagem?), tornam-se abusivos e totalitários. Feministas e homossexuais engajados são os maiores exemplos dessa triste e perigosa contradição.

Marcia disse...

Irmão Júlio,
Pediria que nos informasse mais a respeito desta palestrante, pois desconheço seu trabalho, pelo que entendi, trata-se de algo que possa vir a frear a descontrução social que alguns grupos "desvairados" lutam por implantar nas mentes ingênuas de muitos!
Desde já lhe agradeço
Deus seja sempre contigo.

Julio Severo disse...

Olá, Márcia! Ann Coulter é uma famosa colunista social presbiteriana. Veja artigos dela no meu blog:

49 milhões a 5
http://juliosevero.blogspot.com/2009/06/49-milhoes-5.html

O preço da desintegração do casamento tradicional
http://juliosevero.blogspot.com/2009/01/o-preo-da-desintegrao-do-casamento.html

Obama: Lúcifer é da minha turma
http://juliosevero.blogspot.com/2008/09/obama-lcifer-da-minha-turma.html