9 de fevereiro de 2010

Um novo hino nacional judaico?

Um novo hino nacional judaico?

Pat Boone canta comovente canção sobre a terra de Israel como a aliança de Deus com seu povo

Julio Severo
O jornal Jerusalem Post, em sua edição de 7 de fevereiro de 2010, decidiu falar um pouco sobre Pat Boone. Há muitas coisas para se falar dele: descendente direto do legendário Daniel Boone, cantor famoso no início do pop e rock, ator, etc.
Quem é que não se lembra do filme A Cruz e o Punhal, onde um jovem pregador rural da Assembleia de Deus vai à mega-cidade de Nova Iorque com um sonho de Deus de ajudar os jovens nas drogas e marginalidade? O pregador, David Wilkerson, foi interpretado no filme pelo próprio Pat Boone, que, assim como muitos jovens, foi impactado pelo ministério de Wilkerson, onde a base da vida cristã bem-sucedida era o batismo e os dons do Espírito Santo.
Mas o que chama a atenção do Jerusalem Post é que esse homem que vendeu mais de 40 milhões de discos, esteve nas paradas de sucesso 40 vezes e tenha estrelado mais de 12 filmes de Hollywood em sua contínua carreira de 55 anos está atraindo fãs judeus do mundo inteiro com sua canção “Theme to Exodus”.
Diz o Jerusalem Post: “Não é só os judeus, mas também os apoiadores cristãos de Israel que estão se sentindo cativados com ‘o segundo hino nacional judaico’, como Boone, de 75 anos, chama afavelmente a canção que ele dramaticamente canta: “This land is mine, God gave this land to me” (Esta terra é minha, Deus deu esta terra para mim).
Na semana passada em Jerusalém, o outrora ídolo dos adolescentes fez uma apresentação improvisada da canção para os 170 membros da delegação evangélica americana da qual ele fazia parte, trazida pelo ex-candidato presidencial americano e hoje apresentador do programa de TV FOX News Mike Huckabee.
Boone disse que foi muito importante para ele cantá-la em Jerusalém.
“Desde que eu era menino, eu lia as histórias da Bíblia e me apaixonava por Israel. As histórias eram reais para mim. Cresci sabendo que tudo o que críamos vinha diretamente do judaísmo. E como diz o Novo Testamento, somos adotados e recebidos na família do povo escolhido de Deus”, disse Boone.
A canção “Theme to Exodus” foi baseada na trilha sonora do filme “Exodus” de 1960, produzido por Otto Preminger e adaptado do livro de Leon Uris relatando a saga de Ari Ben-Canaan.
Com a devida autorização dos produtores, anos atrás Boone introduziu letra na música que só existia instrumentalmente, porém teve alguma dificuldade de escrevê-la até que, conforme suas próprias palavras, brotou de seus lábios a expressão “Esta terra é minha”.
Boone disse: “Eu estava lendo sobre Ari Ben-Canaan no livro, e pensando em Moisés e Josué e compreendi que a letra tinha de ser pessoal… Quando essas quatro palavras saíram dos meus lábios, eu disse: é isso aí — essa é a história toda. Peguei um papel para escrevê-la, e imediatamente ‘Deus deu esta terra para mim’ brotou. E em 20 ou 25 minutos, eu havia escrito a letra inteira… eu havia escrito o que se tornou o segundo hino nacional judaico. Para mim, isso foi muito relevante, pois era uma fusão de tudo o que creio se fundindo. Esta terra é a aliança de Deus com seu povo, e isso nunca vai mudar”.
Durante uma visita a Israel logo após a Guerra do Yom Kippur, Boone foi visitar as tropas de Israel nas Colinas de Golã, e os soldados israelenses lhe pediram para fazer um concerto improvisado num abrigo militar. Ele cantou uma de suas canções famosas e então disse: “Ei, deixem-me cantar agora esta outra”. E ele cantou “Exodus”: “Está terra é minha”.

Boone relembra: “Anos mais tarde, me encontrei com Yitzhak Rabin em seu gabinete e lhe disse sobre aquela minha visita ao abrigo militar, e ele pegou um mapa e apontou o local para mim. ‘Você cantou uma profecia’, disse ele. ‘Onde você cantou “Deus deu esta terra para mim” é agora parte do mapa de Israel’”.
A seguir, o Blog Julio Severo disponibiliza a canção, cantada pelo próprio Pat Boone, e a versão instrumental:






Quem precisa de Israel, artigo de Pat Boone

6 comentários :

Anônimo disse...

PAZ PARA ISRAEL!

Anônimo disse...

http://blogdodavidbor.blogspot.com/2009/11/armas-brasileiras-para-o-hezbollah.html

Anônimo disse...

Enquanto isso alguns judeus ortodoxos ainda impedem cristao de comemorarem o natal,pq ridicularizam Jesus, quebram cruzes (inclusive recentemente quebraram uma do sec. 17), violam corpo de mulher catolica enterrada em cemiterio judaico, como aconteceu recentemente dentre outras demonstracoes de intolerancia por parte desses judeus mais radicais.
Julio gostaria muito de saber sua opiniao a respeito disso. Pq eles faem isso ainda com cristaos?
Abracos e excelente blog extremamente informativo.
Parabens amigo
Fique com Deus

Aprendiz disse...

Prezado anônimo

Nunca presenciei qualquer ato de violência ou desrespeito de judeus contra cristãos. Imagino que devam ser bastante raros. Mas atos de violência e desrespeito extremos de "cristãos" contra judeus, tem existido por toda a história, e muitas vezes, foram a regra. Noto que você quer fazer parecer que seja o contrário, o que demonstra forte ódio contra os judeus em geral, da sua parte.

Alexandre disse...

Parece que o objetivo desse anônimo é difamar os judeus.O objetivo desse anônimo é favorecer o islamofascismo,pois quer criar rixas entre judeus e cristãos,que devem se unir contra o "projeto" do califado mundial.

Maximiano Henrique Rebequi dos Santos disse...

Quem será herdeiro da promessa?