3 de fevereiro de 2010

Sobe o número de autoridades governamentais homossexuais na Europa Ocidental

Sobe o número de autoridades governamentais homossexuais na Europa Ocidental

Kathleen Gilbert
10 de janeiro de 2010 (Notícias Pró-Família) — Posições políticas mais influentes na Europa Ocidental estão sendo assumidas por indivíduos que se declaram publicamente como homossexuais.
Um artigo da Time.com que será publicado em 18 de janeiro frisa a ascensão de vários homossexuais assumidos em várias posições em toda a Europa. Desses, o caso mais amplamente publicado é o de Johanna Sigurdardottir, primeira-ministra da Islândia, que foi eleita em fevereiro passado, tornando-se assim a primeira líder mundial abertamente lésbica.
O que é interessante é que a orientação sexual de Sigurdardottir recebeu pouca atenção da mídia dentro da própria |Islândia. Margret Bjornsdottir, diretora do Instituto de Administração Pública e Política da Universidade da Islândia, disse para a Time: “O silêncio da mídia ecoou o sentimento do público. Ninguém ligava para a orientação sexual dela. Ser gay não é uma questão importante aqui. É considerado comum”.
Embora a cultura bastante pró-homossexualismo da Islândia seja rara, não é o único lugar onde se vê crescente aceitação do homossexualismo entre autoridades eleitas. Há 11 homens e mulheres abertamente homossexuais, dois deles ministros, no Parlamento britânico. Ali, ambos os partidos adotaram medidas para acolher a homossexualidade de braços abertos: as mais importantes autoridades conservadoras em outubro testaram sua reputação anti-homossexualismo organizando a “primeira noite gay oficial” do partido num bar gay em Manchester como parte de uma conferência partidária mais ampla.
Na França, o presidente Nicolas Sarkozy nomeou Frédéric Mitterrand, apresentador de televisão gay, como ministro da Cultura em junho. O prefeito de Paris, Bertrand Delanoë, membro do Partido Socialista e homossexual assumido, é considerado um candidato potencial para a presidência francesa em 2012.
As mais elevadas autoridades da Alemanha incluem o ministro das relações exteriores e vice-chanceler Guido Westerwelle, o prefeito de Berlim Klaus Wowereit e o prefeito de Hamburgo Ole von Beust.
Embora não fosse uma autoridade governamental, James Rennie, diretor executivo da Juventude Escocesa LGBT, era considerado o mais importante assessor do Executivo escocês sobre assuntos de jovens gays antes de ser preso como o líder suspeito de uma vasta rede de pedofilia em maio do ano passado.
A política americana é uma história diferente: em concordância com as pesquisas de opinião pública que mostram um índice bem mais baixo de satisfação com líderes homossexuais nos EUA do que na Europa, os homossexuais ocupam uma fração menor de importantes posições eleitas. A Time informa que, de acordo com o grupo homossexual de militância política Victory Fund, 450 dos 511.000 cargos governamentais são ocupados por homossexuais assumidos.
No entanto, o presidente Obama vem ajudando a mudar esse clima com polêmicas nomeações homossexuais para proeminentes posições ministeriais. Recentemente ele foi criticado por organizações pró-família por ter escolhido Amanda Mitchell, um homem transexual, como assessor técnico sênior no Ministério do Comércio.
O fato de Obama ter escolhido o conhecido líder homossexual Kevin Jennings para a secretaria de “escolas seguras” da Casa Branca também despertou controvérsia depois que se revelou que Jennings era diretor executivo da Rede de Educação Gay, Lésbica e Hetero (REGLH) quando o grupo ensinou práticas sexualmente violentas para adolescentes de Boston no que ficou conhecido como o escândalo do “fistgate”. Os críticos também apontaram para o fato de que o grupo promovia uma lista de literatura muito pornográfica para crianças do grau 7-12 enquanto Jennings estava no comando.
Veja a cobertura relacionada de LifeSiteNews.com:
Pedophile Ringleader was Top Advisor to Scottish Gov't on Homosexuality and Children
http://www.lifesitenews.com/ldn/2009/may/09051411.html
Eye-Witness Teacher Says Safe Schools Czar Present at "Fistgate" Conference
http://www.lifesitenews.com/ldn/2009/dec/09121411.html
Obama's "Safe Schools" Czar Dreamed of "Promoting Homosexuality" to Schoolchildren
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jan/10011211.html
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

5 comentários :

paulo silveira disse...

Tem também uma primeira ministra nórdica lésbica. Mas não me lembro o país.

Anônimo disse...

Enquanto os blogueiros gospel ficam atacando algumas igrejas, a comunidade gay aqui no Brasil está se unindo cada vez mais para a mordaça gay. Acho que esses blogueiros devem parar com essas coisas de malharem igrejas dos outros.

willf disse...

Tudo leva a crer que o texto de Daniel 11:37 sugere a opção sexual do Anticristo, a qual é pelo homossexualismo. Desta forma, nada mais natural que surjam, daqui até lá, líderes políticos mundo afora com essa mesma inflamação da alma. Aliás, todos os candidatos a anticristo que já surgiram na história humana (Nero, Hitler, etc.) tiveram desvios de ordem sexual. O verdadeiro, que ainda está por vir, virá na mesma estipe.

Anônimo disse...

Não esquecer jamais que as tropas nazistas estavam cheias de homossexuais.

Vejam no que deu: 6 milhões de judeus assassinados das formas mais sádicas!

Paulo Silveira disse...

É da Islândia:

"'Quando assumir o cargo de primeira-ministra da Islândia na semana que vem, Johanna Sigurdardottir, de 66 anos, será a primeira autoridade gay a governar um país. Atual ministra da Ação Social de seu país, ela vai substituir o ex- premiê Geir Haarde, que se afastou do cargo na segunda-feira (26), após intensos protestos da população por conta dos graves reflexos da crise financeira global na economia islandesa."

revista época, 29jan09