22 de fevereiro de 2010

Prove que você ama Jesus!

Prove que você ama Jesus!

“Se você ama os homossexuais, aprove as leis que favorecem o comportamento deles”.

Julio Severo
Nos tempos iniciais do Cristianismo, o Império Romano obrigava os cristãos a negar Jesus, sob pena de morte. Mas os fiéis provavam para Jesus seu amor, não o renunciando nem negando. Eles não tinham medo de serem martirizados por amor a Jesus.
Contudo, não pense que a estratégia das trevas não muda. Hoje, enquanto o Estado trabalha avidamente para impor a pena de morte na expressão e testemunho cristão na sociedade, as vozes da moda cobram outro tipo de comportamento dos cristãos.
Diante da questão homossexual, a mídia esquerdista e os grupos homossexuais gritam: “Se você ama Jesus, aprove as leis anti-discriminação” — que sacralizam o homossexualismo, tornando-o imune a críticas. Eles também jogam sobre os cristãos montanhas de sentimento de culpa, dizendo: “Se você não aprovar essas leis, milhares de homossexuais serão assassinados, e Jesus não quer isso. Prove o seu amor cristão!”
Se você não segue as instruções deles sobre o “modo certo de amar Jesus”, você é imediatamente acusado de intolerante. Se você se atrever a dizer que “ama os homossexuais, mas que o homossexualismo é pecado”, aí dirão que você está promovendo ódio e violência.
O que fazer quando a sociedade, ou as forças espirituais que a estão manipulando, usam astutamente as palavras da Bíblia para empurrar os cristão a apoiar a aprovação de leis que eventualmente sacralizarão o pecado e produzirão perseguição e morte para o testemunho cristão na sociedade?
Se você já se sentiu levado a uma situação onde as palavras da Bíblia foram usadas para obrigar você a seguir certa direção, saiba que você não é a primeira vítima desse golpe sujo:
E Satanás disse para Jesus: “Se tu és o Filho de Deus, lança-te de aqui abaixo, porque está escrito: ‘Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito, e tomar-te-ão nas mãos, para que nunca tropeces em alguma pedra’”. (Mateus 4:6)
Respondendo ao diabo que estava manipulando as palavras da Bíblia, Jesus disse: “Não tentarás o Senhor teu Deus”. (Mateus 4:7)
Jesus respondeu com a Palavra de Deus porque ele a conhecia muito bem.
O diabo distorce qualquer coisa para alcançar seus objetivos. É por isso que certas leis anti-discriminação, que têm a meta oculta de promover o homossexualismo, são estrategicamente intituladas de leis de “proteção à minoria homossexual”. A jogada é simples: enquadrar toda crítica à agenda gay nessas leis como ataque direto à “proteção à minoria homossexual”!
Esse golpe sujo tem o propósito de deixar os cristãos e outros numa desagradável posição defensiva: se você não aprovar essas leis, você é a favor da violência e assassinato de homossexuais.
Vozes estranhas insistentemente cobram dos cristãos:
“Essas leis são apenas para proteger os homossexuais”.
“Se você não aprová-las, você não é cristão”.
“Se você aprová-las, você não ama os homossexuais”.
“Se você não aprová-las, você não ama Jesus!”
Já ouviu essas vozes antes?
E a sagacidade dessas vozes não termina aí. Milhares de políticos socialistas pró-aborto e pró-homossexualismo têm sido eleitos no mundo inteiro por milhões de eleitores cristãos que têm sido enganados pelas propostas fraudulentas do socialismo. Muitos desses cristãos têm a indagação: “Será que é certo eu votar num candidato pró-aborto e pró-homossexualismo?” Mas imediatamente as vozes os tranquilizam: “Não se preocupe com a questão do aborto e homossexualismo. Há coisas mais importantes para se pensar. O importante é que aquele candidato é a favor dos pobres. Jesus não era a favor dos pobres? Se você ama Jesus e os pobres, vote nele”.
O diabo não é a favor nem dos pobres nem da Bíblia, mas ele sempre os manipula quando precisa. Por isso, se você não conhecer suficientemente a Palavra de Deus, o mundo e o próprio diabo vão querer usar as palavras da Bíblia para dizer para você o que você deve fazer para provar seu amor a Deus.
Para responder a esses ataques, você precisará conhecer a Palavra de Deus muito mais do que o mundo e o diabo a conhecem.
Então você não precisará seguir as ordens deles para demonstrar seu amor. Você o demonstrará a Jesus. E o mundo o odiará tanto quanto odiou Aquele que demonstrou amor máximo por todos os seres humanos. Jesus disse:
“E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo.” (Marcos 13:13 ACF)
“Se vocês fossem do mundo, o mundo os amaria por vocês serem dele. Mas eu os escolhi entre as pessoas do mundo, e vocês não são mais dele. Por isso o mundo odeia vocês.” (João 15:19 BLH)
Entretanto, o diabo e o mundo fazem promessas especiais para aqueles que querem evitar ser odiados: ignorar os mandamentos de Deus. Faça a vontade do mundo, e o ódio dele contra você acaba. Aprove leis favoráveis ao homossexualismo, e o mundo e o diabo elogiarão você. O próprio Jesus já não tinha avisado sobre isso há dois mil anos?
“Ai de vós quando todos os homens de vós disserem bem, porque assim faziam seus pais aos falsos profetas.” (Lucas 6:26 ACF)
“Infelizes são vocês quando todos os elogiarem, pois os antepassados dessas pessoas também elogiaram os falsos profetas.” (Lucas 6:26 BLH)
A ordem do Império Romano era:
“Negue Jesus ou morra!”
A ordem moderna é:
“Ame Jesus, mas negue seus mandamentos. Como recompensa, todos elogiarão você”.
O mesmo diabo que perseguiu e matou os primeiros cristãos está dando uma concessão aos cristãos modernos: “Vocês não precisam negar seu amor a Jesus, mas têm de negar os mandamentos de Deus!”
Se você não obedecer, despejarão sobre você ódio infernal e ainda terão a cara-de-pau de difamar você como promotor de ódio e violência. Aqueles que são intolerantes, ameaçadores e violentos contra seu testemunho terão o cinismo de acusar você de intolerante, “homofóbico” e incitador de crimes, e sua liberdade de expressão será sumariamente decapitada.
No entanto, a Verdade prevalecerá, pois o Espírito Santo está ativo convencendo do pecado e da injustiça.
O verdadeiro amor a Jesus sempre anda junto com os mandamentos de Deus. Jesus disse:
“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.” (João 14:21 ACF)
Sobre a homossexualidade, o mandamento de Deus é claro:
“Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação; certamente morrerão; o seu sangue será sobre eles.” (Levítico 20:13 ACF)
“Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados [homossexuais passivos], nem os sodomitas [homossexuais ativos], nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus.” (1 Coríntios 6:9-10 ACF)
A versão falsificada de “amor a Jesus” do mundo e do diabo vem sem os mandamentos de Deus, sendo de uso exclusivo para induzir, pressionar e enganar as emoções dos cristãos a aprovar leis que não estão de acordo com as leis de Deus.
Portanto, se você quer provar seu amor por Jesus, apenas siga os mandamentos dele — independente do que as versões falsificadas de “amor por Jesus” tentem impor sobre você.
Se você quer provar seu amor por Jesus, diga a verdade aos homossexuais e à sociedade. Diga que eles precisam de Jesus para se salvarem do inferno. E permita que Jesus use você para libertar os homens que estão no cativeiro do pecado homossexual.
Se você ama os homossexuais, deixe-os saber que há uma saída do pecado homossexual, ainda que você tema sofrer um martírio moral dos linchadores anti-“homofobia”.
A demonstração desse amor e da verdade implica em muitos riscos hoje, inclusive acusações maldosas e criminosas de incitação ao ódio, intolerância, violência, discriminação, preconceito, “homofobia”, etc.
Muitos cristãos, querendo evitar problemas, respondem “sim” à voz que diz: “Se você ama Jesus ou se você ama os homossexuais, aprove as leis que favorecem o homossexualismo”. Por seu silêncio para com a verdade que incomoda o mundo e o diabo, eles recebem falsa segurança, conforto e muitos elogios.
Mas os que insistem em falar a verdade sofrem na mira cruel dos semeadores do ódio. E está se aproximando rapidamente o tempo que em que homens e mulheres inocentes poderão ser condenados à prisão simplesmente por dizerem que o “homossexualismo é pecado”.
Diante dos odiadores modernos que usam toda e qualquer difamação e estão prontos para atirar os cristãos à cova dos leões, quem terá coragem de provar seu amor por Jesus seguindo seus mandamentos e falando a verdade?
Versão em inglês deste artigo: Prove you love Jesus!

20 comentários :

Manah disse...

Sabe... Eu acredito que não é dever nosso autorizar o que alguém pode ou não fazer. A gente pode dizer a essas pessoas o que a Bíblia diz, podemos dizer o que está certo e o que está errado de acordo com a Palavra, mas interferir na decisão, não.

Se os homossexuais querem esses direitos, que tenham. São pessoas como quaisquer outras, são cidadãos que pagam seus impostos. Merecem algum respeito. Não cabe a nós impôr um comportamento.

Agora, com relação a leis que querem afetar a livre liberdade de expressão aí é uma outra coisa.

Cada um tem o DIREITO de falar o que quiser desde que não use de algum tipo de violência. Em outras palavras, seja sutil que nem os deputados e senadores quando estão brigando... rsrs... "vossa excelência está faltando com a verdade".

amaury disse...

algumas ressalvas ao outro comentário:

1- uma nação é tanto mais abençoada quanto mais perto da vontade de Deus ela está. e vice-versa. em outras palavras: o tal estado laico é uma balela, do ponto de vista bíblico.

2- a esmagadora maioria dos tais direitos que os grupos gayzistas querem com o PLC122 já está assegurara pelo arcabouço legal existente.

um último comentário: essas vozes relatadas no artigo do Júlio já se ouvem dentro da igreja. a massificação do esquerdismo e do politicamente correto, combinada com a frouxidão doutrinária e excessiva espiritualização dos problemas do cotidiano, fizeram com que a grande maioria dos crentes evangélicos fale a mesma coisa que os mais empedernidos socialistas e agnósticos, em relação à grande maioria dos assuntos.

o observador disse...

Se você quer sentir a perseguição sobre estes e alguns outros assuntos, mesmo entre os que se dizem evangélicos, diga que você é um cristão fundamentalista e para cada proposta que lhe fizerem refute apenas com as escrituras.

Em poucos minutos se levantará um grande número de opositores, mesmo entre seus próprios amigos.

A cada dia torna-se mais premente a firmeza das convicções e a fé no que está escrito nas escrituras.

J. S. Cavani disse...

Aí depende do que "interferir na decisão" quer dizer minha querida.

Se por interferir, queremos dizer que estamos usando da persuassão para convencer o outro do nosso ponto de vista, não há nada de errado nisto.

Mas se por "interferir" estamos querendo aludir a uma imposição forçada, como a tendência do Estado de "interferir" na educação moral dos filhos, aí está um grande perigo.

Certamente que os homosexuais têm o direito democrático de pedirem leis mais favoráveis a conduta deles, assim como aqueles que são contrários a tais desvios comportamentais têm o direito de pedir leis que salveguardem os valores da família e que sejam desfavoráveis a conduta homosexual.
Veja que estamos referindo-se ao homosexualismo não no sentido de pessoas, mas como um conceito e ideologia.

"Não cabe a nós impor um comportamento" --- bom então cabe muito menos a eles (que são minoria gritante) impor um comportamento em toda uma sociedade (maioria silenciosa)

Se bem que no nosso caso não se trata de uma imposição de comportamento (uma tese de cunho comunista-marxista), mas da afirmação de uma pré-condição de vida social, a afirmação de que o comportamento normal sempre foi a heterosexualidade (validado pela história e tradição), pois no princípio eram Adão e Eva e não Adão e Robinson (validado pela Palavra Divina), e ainda que outro ponto axiomático fosse tomado, poderiamos de igual modo afirmar que a homosexualidade é uma ameaça a propagação das espécies (segunda o evolucionismo, a mais popular teoria ateísta das origens do homem)

Celso disse...

Cabe ressaltar que ABSOLUTAMENTE NINGUÉM é impedido de ser homossexual em países civilizados.

Os chamados "direitos gays" querem, tão somente, patrocínio financiero por parte do Estado para suas taras.

Anônimo disse...

Ouvi no You Tube uma voz que se diz Cristã Júlio mas te acusou de tudo isso: Homofóbico,intolerante, criminoso essa voz é essa?É A VOZ DOS FALSOS PROFETAS VESTIDOS COMO OVELHAS MAS QUE POR DENTRO SÃO LOBOS DEVORADORES.LOBOS CHORÕES!LOBO CHORÃO!!!!!CAI POR TERRA SATANÁS CHORÃO!TEU CHORO NÃO ME ENGANA, ESSA LÁGRIMA QUE DERRAMAS É DE CROCODILO!

PAULO CÉSAR

Anônimo disse...

Jesus veio ao mundo não para condenar os homossexuais ou outros pecadores, mas Ele veio ao mundo para salvar essas pessoas.
Se essas pessoas não quiserem a salvação, a própria Palavra que foi pregada aos pecadores os condenarão.
Se esse marketing diabólico do homossexualismo, tentar convencer os cristãos, saberemos quem é o joio e quem é o trigo.
E para aqueles que são de Cristo verdadeiramente: O nosso viver é Cristo e morrer é lucro.
Estamos voltando a ter uma sociedade muito parecida com a da Grécia antiga, onde o homosexualismo, pedofilia, encesto, zoofilia e outras abominações eram normais, e foi nessa sociedade pecadora e corrupta que o nosso Salvador nasceu.
E será em uma sociedade corrupta e pecadora que Jesus voltará e recolherá os seus desse mundo tenebroso!

Trindade disse...

Julio, esse argumento que por amor ao homossexual devemos aprovar leis que benefiam a prática homossexual não ha base Bíblica, pois em 2 Cor. 5v20 e Ef. 6v20 diz que o Cristão é Embaixador do Reino de Deus, e como EMBAIXADOR o Cristão não tem direito a ter opinião própria, mas expressar a OPINIÃO DE SEU REINO; E essa opinião é bem clara na Bíblia É ABOMINAÇÃO AO SENHOR TEU DEUS.
Oro a Deus para te manter na "brecha do muro", pois muitos tem se vendido por uma porção de lentilha, mas Deus o tem mantido.

Aprendiz disse...

Manah

Você inverteu as coisas. A lei atual não proibe a relação homossexual, e isso já é assim há muito tempo.

O que eles querem é mandar prender quem afirme que homossexualismo é pecado, ou quem ensine aos mais jovens o que a Bíblia diz sobre isso. Não somos nós que estamos tentando impor algo a eles, são eles que estão tentanto impor algo a nós.

Julio Severo disse...

Desculpe, querida Manah, mas você foi um pouco infeliz no seu comentário, com implicações tipo "Deixa o Estado impor o homossexualismo onde quiser". E quanto a nós, cristãos? Só queremos o direito de ficar no nosso cantinho reclamando que não gostamos dessa imposição? Só queremos esse tipo de "liberdade de expressão", sem nenhuma ação, enquanto os ativistas homossexuais exigem e usam total liberdade de expressão, total liberdade de ação, total liberdade de intromissão, total liberdade de imposição?

Nós só ficamos com um direito de expressão extremamente reduzido e eles ficam com tudo mais? Isso é justo? A sodomia merece tanto, considerando que a vasta maioria dos homens que se tornaram homossexuais relata ter sido estuprada na infância por um homem homossexual?

Anônimo disse...

Carlão

Caros amigos:

devemos nos unir enviar e-mails para os deputados, senadores para nossos amigos e até desconhecidos para impedir está abominação que quer prosperá no seio do pais promovido pelo PT e seus candidatos.
Não devemos baixar a cabeça pois as guerras são vencidas por soldados cansados, mas que nunca desistiram.
Não podemos deixar que elejam Dilma.
As Igrejas Católicas e Prostestantes e as outras tem de se unir e levantar as vozes no púlpito e levar para rua.
Pois este intento é para destruir a familia em primeiro lugar depois queimar as bíblias e perseguir todos os cristãos e todos que não concordam com isso.

Anônimo disse...

Muito interessante!

A frase: "Se você ama Jesus aprove as leis anti-discriminação", sabe do que me lembrei? Quando Jesus foi tentado no deserto pelo diabo: " Se tu és filho de Deus, lança-te daqui abaixo, porque está escrito: Que aos seus anjos dará ordens a teu respeito..."
Mas Jesus refutou o diabo com uma arma poderosa que é a Palavra de Deus,
e é assim que devemos proceder também.
A Palavra de Deus diz que os que praticam tais iniquidades (homossexualidade) não tem o conhecimento de Deus e estão em pecados.
Romanos 1:26-29 Onde a Palavra de Deus diz:
26 -" Pelo que Deus os abandonou às paixões infames, porque até as mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
27 - E Semelhantmente, também os varões, dexando o uso natural da mulher. se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
28 - E como eles se não importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convém;
29 - Estando cheios de toda a iniquidade, prostituição, malícia, avareza, maldade, cheios de inveja, homicidios, contenda, engano, malignidade."

Pois então,
podemos ver que o diabo não mudou em suas astutas cildadas, mudou apenas a maneira de fazer.
Quem tem ouvidos, ouça...

Que o Senhor tenha misericordia!

Em Cristo,

Agradeço a oportunidade de comentar.

Herberti disse...

Os gays argumentam que se leis especiais não forem aprovadas eles serão perseguidos e mortos. Quer me parecer que, se tais leis forem aprovadas, os cristão é que começarão a ser perseguidos e até mortos pela ditadura gay que se instalará em seguida.
Já em outro comentário alertei aos militantes e simpatizantes GLBTs que eles são apenas massa de manobra para poderosas forças políticas e espirituais, extremamente malignas, que os estão usando apenas para minar os padrões morais da sociedade ocidental. Quando, e se, conseguirem tomar o poder ( Deus não permita!!!) os homossexuais serão levados para campos de concentração juntamente com todos os outros desafetos, tal como aconteceu na revolução soviética e durante o regime nazista.
Se você acompanha este blog, é gay assumido ou não e muitas vezes sente-se ofendido pelos posts e comentários que aqui aparecem, saiba que os que realmente dirigem a militância homossexual, não tem o menor interesse em sua felicidade e realização como ser humano. Eles apenas o estão usando. Creia que Jesus e os que realmente são discípulos dEle te amam sinceramente e preocupam-se com seu futuro e bem estar. O resto não passa de discursso intesseiro e mal intencionado.

Anônimo disse...

Perfeito Herbert!Bingo!Você falou a verdade!Em Romanos 1:26-27 O APÓSTOLO Paulo afirma coisas que com certeza não interessa ao Gays, pois eles chamam Paulo de Homofóbico, mas eles só vêem a frase que Diz: Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.NÃO SE ATENTAM NO QUE VOÇÊ,COM MUITA SABEDORIA comentou E ELES FAZEM, E O QUE ELES FAZEM, ESTÁ NO PRÓPRIO TEXTO BÍBLICO, MAS ELES NÃO VÊEM POIS antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos.RM:1:21-22. E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm, ISSO É, LUTAR CONTRA NÓS OS CRISTÃOS, JÚLIO SEVERO, ESTE GRANDE HOMEM DE DEUS, QUE AO INVÉZ, DE COMO ELES DIZEM, QUE QUEREMOS MATÁ-LOS POR ÓDIO (ISSO É O QUE É REALEMENTE HOMOFÓBIA)PREGAMOS AO CRISTO QUE VEIO PARA SALVÁ-LOS.IRMÃOS HOMOSSEXUAIS, ABRAM SUA MENTE CRISTÃO TAMBÉM É GENTE!

Paulo César Cândido

Paulo de Tarso disse...

Graça e Paz!

Segue matéria publicada no Consultor Jurídico.

O último parágrafo sintetiza a decisão.

Boa leitura.

Laus Deo

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Relação homoafetiva

Legislação não prevê união estável homossexual

Por Fernando Porfírio

A união entre homossexuais juridicamente não existe, nem pelo casamento, nem pela união estável.

Não há na legislação brasileira previsão para reconhecimento da aliança entre pessoas do mesmo sexo.

Essa união é estável de fato, mas não de direito, pois está desprovida de amparo ou previsão legal.

O argumento serviu de base para o julgamento de recurso apreciado pela 7ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo.

A turma julgadora reformou sentença de primeira instância, que havia reconhecido a união estável de um casal homossexual.

O Tribunal paulista disse que o reconhecimento de uma relação homoafetiva era impossível.

Relação homoafetiva
Legislação não prevê união estável homossexual
Por Fernando Porfírio

A união entre homossexuais juridicamente não existe, nem pelo casamento, nem pela união estável. Não há na legislação brasileira previsão para reconhecimento da aliança entre pessoas do mesmo sexo. Essa união é estável de fato, mas não de direito, pois está desprovida de amparo ou previsão legal.

O argumento serviu de base para o julgamento de recurso apreciado pela 7ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo. A turma julgadora reformou sentença de primeira instância, que havia reconhecido a união estável de um casal homossexual. O Tribunal paulista disse que o reconhecimento de uma relação homoafetiva era impossível.

O caso tratava de Jorge e José que viveram 26 anos juntos, até que a morte do último os separou. Jorge resolveu bater às portas da Justiça para reclamar o reconhecimento da união. Ele juntou todas as provas que conseguiu para demonstrar que a longevidade da relação merecia apoio jurídico. Foram fotos, cartas, documentos, declarações de parentes e amigos e até imóveis, adquiridos em conjunto, para que ninguém pudesse duvidar da relação.

Escalou um advogado para fundamentar que era inegável a sociedade construída pelos parceiros por mais de duas décadas e meia. O instrumento escolhido foi uma ação declaratória. O objetivo era sensibilizar o Judiciário para que este declarasse que existiu a união estável do casal ainda que formado por pessoas do mesmo sexo. Seu defensor sacou o argumento de que a Constituição Federal alberga o direito à liberdade sexual e, que desta maneira, por isonomia, deveria reconhecer a união estável homossexual, da mesma maneira como previsto para a hipótese em que é constituída entre homem e mulher.

Surpresa
Apesar de reconhecer que remava contra a maré jurisprudencial, quase toda ela no sentido da impossibilidade do pedido, o magistrado de primeira instância aceitou os argumentos da defesa e declarou o reconhecimento da união dos parceiros. O juiz apontou que não havia como negar que Jorge e José mantiveram relacionamento amoroso e constituíram família e isso era o suficiente.

“Penso que assiste razão às recentes manifestações científicas vanguardistas, que defendem a possibilidade de se reconhecer, no ordenamento jurídico brasileiro, a união estável entre pessoas do mesmo sexo, com todas as conseqüências que desse reconhecimento possam advir (inclusive no campo do direito sucessório)”, argumentou o juiz de primeiro grau.

Paulo de Tarso disse...

continuação


A família de José ingressou com recurso contra a sentença, apontando que ela violava não só toda a jurisprudência, mas ainda o artigo 1.723 do Código Civil, que prevê o instituto da união estável somente quando se trata de homem e mulher. De acordo com o recurso, a primeira condição que se impõe à união estável é a dualidade de sexos.

A reforma da sentença estava selada. O centenário Tribunal paulista raramente inova; costuma seguir o que aponta os Tribunais superiores. O relator do recurso juntou jurisprudência recente do STJ, construída pelos ministros Fernando Gonçalves e Nancy Andrighi além de Barros Monteiro e Ruy Rosado de Aguiar. E concluiu com o artigo 1.723 do Código Civil e o parágrafo 3º do artigo 226 da Constituição Federal.

Os fundamentos recolhidos pelo relator foram todos unânimes em determinar que as relações homossexuais devem ser reconhecidas como sociedades de fato e não como uniões estáveis.

“Tendo em vista a ausência de previsão legal, e de acordo com o entendimento majoritário da jurisprudência, a união havida entre pessoas do mesmo sexo deve ser reconhecida como sociedade de fato, cuja divisão patrimonial quando da dissolução, há de ser feita à luz do direito obrigacional, exigindo-se, pois, a prova do esforço comum na aquisição dos bens, afastado o direito sucessório, no caso presente”, concluiu o relator.

Richard Ferreira disse...

A Paz para todos Irmão Julio, tenho visto o seu blog e fico feliz por ter alguém como você em defesa da fé Cristã, tenho lido algumas postagens sobre a Pl122 e vi os videos no seu blog e até Mesmo Olavo Carvalho que não é evangélico mas que também é conservador em defesa da família. Quero também ajudar, tenho comentado com irmãos para nos posicionarmos sobre estes assuntos polêmicos e nos informarmos pois sem conhecimento, O povo perece muitos precisam acordar despertar para O IDE do SENHOR. Vejo que o Governo quer também GANHAR POPULARIDADE muitos não percebem isso por causa da grande alienação que é em nosso país a História se repete é so olharmos para o nosso passado os Líderes sempre Usarão da política do pão e do circo para estagnar e cauterizar o POVO. ESTE ANO DE 2010 é ano eleitoral que todos pesquisem sobre a vida dos seus candidatos. Estão querendo criminalizar a PALAVRA DE DEUS mas eu CREIO que se o povo buscar sabedoria e conhecimento DEUS não nos desamparará.
É MELHOR SER UM MARTIR PREGANDO O EVANGELHO DO QUE SER UM OMISSO QUE TEME AOS HOMENS POR MEDO DAQUILO QUE PODEM FAZER A NÓS.

sandy disse...

A paz do senhor

Quero aproveitar o espaço para tambem expressar minha opinião sobre o assunto,
É muito comum nos no possos dias vermos revistas de publico feminino estimular suas leitoras e erotisar seus companheiros a atos homosexuais,como se tal coisa fose "status" e até mesmo personalidades na tv pregarem que é de bom tom se aceitar tudo na intimidade completo absurto......
Quem quando criança ou até mesmo em outra fase de idade não sofreu na vida algum tipo de distriminação,por ser gordo,magro demais, negro,polaco não impota.....
todas estas coisas fazem parte do crescimento e amadurecimento na vida e capacidade de contornar situações isso não quer dizer que devemos aceitar o fato de perder nossa liberdade de expressão"um bem sagrado"todo ser humano tem o direito de fazer o que quiser da propria vida, mais sem pedir aplausos de suas miserias e nem ditar oque é bom pra todos, cada um é cada um, e mais vale o nosso direito da livre expressão

parahugo disse...

Parabéns pelos artigos, Severo!
Ah, infelizmente seus ebooks no scribd foram deletados.
Que O Senhor te abençoe e proteja, sempre!
abraçao!

Simone - Adoradora Reverente disse...

A Paz, irmão Júlio.
Tomei a liberdade de postar este texto seu (e mais outros, rs) em meu blog.
Agradeço muito por você ser meu follower!
Que Deus te abençoe e te guarde!

@simoneffaith