17 de fevereiro de 2010

Partido do governo no México busca decisão do Supremo Tribunal contra “casamento” gay

Partido do governo no México busca decisão do Supremo Tribunal contra “casamento” gay

Matthew Cullinan Hoffman, correspondente na América Latina
CIDADE DO MÉXICO, México, 27 de janeiro de 2010 (Notícias Pró-Família) — O Partido de Ação Nacional (PAN), que é o partido que está no poder no México, está começando novas iniciativas contra a legalização do “casamento” gay e da adoção homossexual na capital da nação.
O PAN, que é um partido minoritário no governo da cidade do México, está buscando mover um processo no Supremo Tribunal de Justiça do México junto com membros do Partido Revolucionário Institucional (PRI) para derrubar a legislação que foi aprovada recentemente. Para iniciar o processo, são necessários 22 membros da assembléia legislativa da cidade.
Além disso, o PAN está buscando incluir a Procuradoria Geral do México e a Comissão Nacional de Direitos Humanos na ação.
Numa pesquisa amplamente noticiada conduzida recentemente pelo PAN, 53% dos residentes da Cidade do México expressaram sua oposição ao “casamento homossexual”, enquanto 46% estavam a favor.
Os resultados foram ainda mais fortes contra a adoção de crianças por homossexuais: 76% contra, e só 22% a favor.
As políticas da Cidade do México diferem radicalmente das tendências políticas gerais do país. O socialista Partido da Revolução Democrática na capital mantém uma maioria com outros partidos socialistas menores. Contudo, na maioria dos estados o PRD é um partido minoritário, e o liberal PRI e o conservador PAN dominam.
O PRD na Cidade do México também legalizou o aborto, que é pago pelo governo, durante as primeiras 14 semanas de gravidez, e criou um sistema de “divórcio expresso”.
Os governos estaduais responderam com uma onda de emendas constitucionais, para impedir mudanças semelhantes em suas próprias leis.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2010/jan/10012810.html
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Um comentário :

Anônimo disse...

O preço do homossexualismo:

O mundo da moda perdeu nesta quinta-feira (11) o seu bad boy. O estilista britânico Alexander McQueen, de 40 anos, foi encontrado morto. As causas da morte não foram reveladas, mas tudo indica que McQueen cometeu suicídio.
O estilista também era conhecido por suas declarações polêmicas. Homossexual assumido, McQueen afirmou certa vez, em uma entrevista, que era a “ovelha rosa da família”. “Saí do ventre da minha mãe direto para uma Parada gay”, disse.
Resultado de uma vida vazia e sem Deus.

outro caso:

Qua, 17 Fev, 10h55

Londres, 17 fev (EFE).- O jornalista e apresentador inglês Ray Gosling, que admitiu em um documentário da "BBC" ter matado o parceiro que sofria de Aids, foi detido hoje pela Polícia de Nottinghamshire (Inglaterra) sob a suspeita de assassinato.

Esse é o salário do pecado: a morte.