10 de janeiro de 2010

Jimmy Carter afirma que católicos e batistas são culpados por todos os crimes contra as mulheres

Jimmy Carter afirma que católicos e batistas são culpados por todos os crimes contra as mulheres

John-Henry Westen
MELBOURNE, Austrália, 11 de dezembro de 2009 (Notícias Pró-Família) — Em palestra numa reunião patrocinada pelo Parlamento das Religiões Mundiais (PRM), o ex-presidente americano Jimmy Carter mais uma vez culpou as religiões tradicionais, principalmente os batistas do Sul dos EUA e os católicos, por “criarem um ambiente onde se justificam violações contra as mulheres”.
É um tema que Carter está usando com muito sucesso para atrair a atenção dos meios de comunicação há anos.
Embora numa coluna de julho no jornal The Observer Carter tenha confessado “não ter nenhuma educação religiosa ou teológica”, em sua palestra para o PRM Carter apelou para sua autoridade como alguém que “tem ensinado lições bíblicas por mais de 65 anos”.
Em oposição à vasta maioria de autênticos acadêmicos e historiadores, Carter declarou: “É claro que durante o início da era cristã as mulheres serviam como diaconisas, padres, bispas, apóstolas, mestras e profetizas”. Ele acrescentou: “Só foi a partir do quarto ou terceiro século que líderes cristãos dominantes, todos homens, torceram e distorceram as Sagradas Escrituras para perpetuarem suas posições de autoridade dentro da hierarquia religiosa”.
Contrariando as hipóteses de Carter, o Papa João Paulo 2 ensinou: “O Senhor Jesus escolheu homens para formar a instituição dos doze apóstolos, e os apóstolos fizeram o mesmo quando escolheram colaboradores para sucedê-los em seu ministério”. Ele acrescentou: “a Igreja reconhece-se como amarrada a essa escolha feita pelo próprio Senhor. Por esse motivo a ordenação das mulheres não é possível” (Catecismo da Igreja Católica: 1577).
Carter selecionou a Convenção Batista do Sul e a Igreja Católica Romana, afirmando que elas “acham que o Todo-poderoso considera as mulheres inferiores aos homens”. Contudo, ambas as religiões cristãs defendem a verdade bíblica de que Deus criou homens e mulheres iguais.
Carter sugere que o único modo de os líderes religiosos do sexo masculino escolherem interpretar os ensinos para exaltar em vez de subjugar as mulheres é permitindo que as mulheres se tornem padres e pastoras. “Eles têm, para suas próprias finalidades egoístas, escolhido subjugá-las”, disse ele.
“A persistente escolha deles fornece a base ou justificação para grande parte da generalizada perseguição e abuso contra as mulheres no mundo inteiro”, disse Carter. Carter enumerou horrendas violações contra as mulheres, tais como estupro, mutilação genital, aborto de embriões do sexo feminino e violência doméstica.
Respondendo aos pontos praticamente idênticos de Carter em julho, John Paul Meenan, professor de teologia na Academia Our Lady Seat of Wisdom em Barry’s Bay, Ontario, Canadá, caracterizou os pontos de Carter como “ridículos”, comentando que não há evidência de que a Igreja primitiva ordenava mulheres. 
Além disso, Meenan frisou que historicamente o Cristianismo tem de receber o crédito por promover a dignidade das mulheres. “É a Igreja que invariavelmente melhorou a sorte das mulheres nas terras que se convertiam e se tornavam cristãs”, disse ele.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2009/dec/09121113.html
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.
Leia também:

8 comentários :

Silvio Ricardo disse...

Maldito fariseu esse Carter!

Renato disse...

Carter teve um desempenho desastroso frente ao governo dos EUA. É uma pessoa profundamente anti-semita, era amigo do terrorista Arafat e do sanguinário ditador Ceasescu.
Se dependesse dele, a Coréia do Sul teria sido destruída pela Coréia do Norte. Foi ele quem permitiu a assenção do louco Komeine, em razão do qual, até hoje o povo iraniano sofre uma cruel ditadura.

Esse político incompetente, que não entende do que deveria entender, dá opinião sobre aquilo que nunca estudou. E fico pasmo de saber que ele atribui aos cristãos a violência cometida por pessoas que nada querem com o cristianismo. Como esse maluco tem a falta de vergonha de culpar os cristãos pela violência que os não cristãos cometem contra suas mulheres?

Que o Todo Poderoso lhe pague, conforme as suas obras. Carter é lobo, é joio, é cão e porco, a quem não devemos dar as coisas santas, conforme nos ensinou nosso Mestre.

Anônimo disse...

"Maldito fariseu esse Carter!"

Carter agradece o elogio, pois é melhor ser fariseu do que judeus.

Anônimo disse...

Anônimo,


Como tu és ignorante,preconceituoso
racista,intolerante...
Se não sabes,fique pois sabendo que fariseu é também judeu,pois era uma correte,uma divisão do judaísmo de então.
Seu anti-semitismo(prefiro a anterior forma ortográfica)é patente, isso é racismo.
Esse blog para muitos anônimos não pode exercer a cidadania e emitir
opiniões, mesmo que a liberdade
seja garantida pelo Estado de Direito.
Vocês querem amordaçar esse direito
sendo que para vocês o seu direito é liquido e certo, o dos outros é discutível.E ademais saí com esse desvio gravissímo:racista.
Sendo assim fica patenteada a total
incoerência desses anônimos.
Que mundo louco e mesquinho é adota
do em certos circulos.

José

Renato disse...

Caro anônimo idiota do dia 12. Pelo que percebi você é um nazista. Vá lá para os blogs petistas, onde é lugar de nazista.

Anônimo disse...

Esse anônimo do dia 12 é um gayista antissemita. Ele ama só a crueldade, a violência e o ódio. Ele vai sofrer muito no lago do fogo. Ele pensa que ele vai para o céu, o inferno é um lugar bom ou uma festa, mas ele estará enganado. Ele vai se envergonhar de Deus, Deus detesta o massacre atroz e curel, ficou muito indignado com o massacre dos judeus, ciganos, negros, gregos, eslavos, deficientes pelos gayistas nazistas na Segunda Guerra Mundial. Gays odeiam o mundo e têm nojo das pessoas imperfeitas, querem pessoas puras, perfeitas e bonitas. Querem exterminar as pessoas gordas, feias, deficientes, idosos.

Gayistas são os maiores criminosos do mundo.

T.G.S.C.

Anônimo disse...

Nero tocou fogo em Roma e culpou os
cristãos.
Jimmy Carter um ativo servo do inimi
go culpa terceiros pelos males do
mundo.
Nesses dias maus prosperara todo tipo
de males,até que o mesmo sazone,encha
a medida de sua iniquidade e o ETERNO
vindique sua justiça.
quem viver verá.

José

André von Kugland disse...

Carter está certíssimo! Quando um imã muçulmano perdido no meio dum deserto africano resolve condenar uma mulher à morte por um crime que o homem não é condenado (até permitem a poligamia), eu não tenho dúvida que a coisa que mais o influencia são as opiniões do Papa e dos batistas do sul dos EEUU sobre o sacerdócio feminino!