5 de dezembro de 2009

Tribunal permite “casamento” homossexual na Argentina

Tribunal permite "casamento" homossexual na Argentina

Thaddeus M. Baklinski

BUENOS AIRES, Argentina, 16 de novembro de 2009 (Notícias Pró-Família) — Uma juíza da capital da Argentina concedeu a um casal homossexual permissão para "casar", estabelecendo um precedente que poderá minar o casamento natural no país predominantemente católico e levar à aceitação de "casamento" de mesmo sexo na América Latina.

A decisão da semana passada tomada pela juíza Gabriela Seijas declarou que dois artigos no código civil da cidade, que dizem que só pessoas de sexos diferentes podem se casar, são ilegais. A juíza então ordenou que o cartório civil da cidade oficialmente confirmasse o "casamento" de Alejandro Freyre e Jose Maria Di Bello.

"A lei tem de tratar todos com o mesmo respeito de acordo com suas peculiaridades, sem a necessidade de entender e regulá-las", disse a juíza em sua decisão.

A decisão do tribunal se aplica apenas a Buenos Aires, que foi a primeira municipalidade da Argentina a aprovar uniões civis para casais homossexuais em 2002. Uniões civis de mesmo sexo são ainda ilegais na maior parte do resto da Argentina. Em toda a América Latina, as uniões civis de mesmo sexo são permitidas apenas no Uruguai e Cidade do México.

A decisão do tribunal poderá ainda ser derrubada se as autoridades municipais recorrerem, mas a imprensa argentina relatou que o prefeito de Buenos Aires, Mauricio Macri, recusou fazer isso.

Macri disse para os jornalistas que a decisão foi um "passo muito importante", e que "temos de viver juntos e aceitar a realidade… O mundo está caminhando nessa direção".

"Tive um debate interno importante, considerando minha criação buscando os melhores costumes e as melhores liberdades para a sociedade", disse o prefeito. "Temos de aprender a viver em liberdade sem violar os direitos dos outros".

Líderes católicos argentinos rapidamente denunciaram o que o tribunal fez.

De acordo com notícia da AFP, o Bispo Baldemoro Martini acusou que "as uniões de mesmo sexo não contribuem para o bem público; de forma especial, elas o colocam em risco".

Veja artigos relacionados de LSN:

Uruguay Passes Homosexual Civil Union Law 

 Costa Rican Supreme Court says No to Homosexual "Marriage"

Same Sex Marriage Still Far From Being a Global Phenomenon 

Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: http://noticiasprofamilia.blogspot.com

Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2009/nov/09111602.html

Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a "Notícias Pró-Família". Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para "NoticiasProFamilia.blogspot.com". O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Um comentário :

Cachorro Louco disse...

Júlio : Um dos grandes males da democracia é que as pessoas confundem democracia com anarquia ,bagunça ,e libertinagem .
Os politicamente corretos acham que devem concordar com tudo para não parecerem antiquados e aceitam estas aberrações como se fosse a coisa mais normal do mundo.
Isto vai destruir o nosso mundo a medio e longo,prazo .