6 de novembro de 2009

Partido dos Trabalhadores, que governa o Brasil, pune dois membros que se opõem ao aborto

Partido dos Trabalhadores, que governa o Brasil, pune dois membros que se opõem ao aborto

Matthew Cullinan Hoffman, correspondente na América Latina
BRASIL, 26 de outubro de 2009 (Notícias Pró-Família) — O Partido dos Trabalhadores, que governa o Brasil, suspendeu dois membros, ambos deputados federais no Congresso Nacional, por sua oposição à descriminalização do aborto.
Luiz Bassuma, do estado da Bahia, e Henrique Afonso, do estado do Acre, são acusados de terem de forma ostensiva e militante se oposto ao apoio do PT à permissão da matança de bebês em gestação.
Em seu anúncio da suspensão, o PT reconhece que “o Estatuto do PT garante a todo e qualquer filiado o direito de manifestação pública sobre questões doutrinárias e políticas”, mas que as ações dos deputados em defesa da vida assumiram “uma dimensão militante e agressiva”.
Bassuma foi suspenso do partido por um ano, e Afonso por três meses. Eles simultaneamente perderam suas funções em comissões importantes bem como o direito de participar de reuniões do partido. Bassuma renunciou e uniu-se ao Partido Verde.
Contudo, a questão não morreu com as suspensões. Bassuma entrou com processo contra o PT no Supremo Tribunal Federal, buscando revogar a pena contra ele.
Quarenta e seis dioceses católicas denunciaram a decisão, condenando o fato de que “os deputados foram punidos por assumirem a defesa do direito humano primário: o direito à vida do inocente indefeso, desde a concepção”.
“O proceder do Partido dos Trabalhadores, como de qualquer outro partido, que se comporte da mesma forma, demonstra intolerância e desrespeito à liberdade de consciência, garantida pela Constituição Federal, provocando um retrocesso na construção do Estado Democrático, além de violar o direito fundamental à vida desde a concepção, garantido pela Convenção Americana de Direitos Humanos (Pacto de São José da Costa Rica), homologado pelo nosso Congresso Nacional em 1992”, declaram as dioceses.
Embora o presidente Lula afirme se opor ao aborto, ele vem promovendo sua descriminalização desde 2003, e seu partido oficialmente confirmou essa posição em 2007. No entanto, deputados pró-vida, tanto dentro quanto fora do PT, repetidamente frustraram os esforços do partido para alcançar suas metas pró-aborto.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Veja também este artigo original em inglês: http://www.lifesitenews.com/ldn/2009/oct/09102601.html
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família o LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.


2 comentários :

Anônimo disse...

O nascituro não pediu para ser gerado
não tem culpa de ter sido gerado, e é
indefeso.
Como dizia o Mestre:uma geração incré
dula e adúltera.Acrescento,e assassi
na.
Continue o injusto fazento injustiça,
continue o imundo ainda sendo imundo;
...Ap 22:11

foralula disse...

com a palavra os evangélicos socialistas e esquerdistas e os que apóiam Lula e o PT.