29 de outubro de 2009

O gari, o preso e o ladrão

O gari, o preso e o ladrão

Desempregados com diploma universitário se inscrevem para emprego de gari, de 486,10 mensais. Enquanto isso, assassinos presos recebem do governo um “auxílio-reclusão” de 752,12 mensais

Julio Severo

O jornal esquerdista Folha de S. Paulo anunciou que “o concurso público para a seleção de 1.400 garis para a cidade do Rio já atraiu 45 candidatos com doutorado, 22 com mestrado, 1.026 com nível superior completo”. Dos 109.193 inscritos, mais de 5.000 estudaram em universidades.

No entanto, a Folha deixou claro: “Os anos de estudo a mais, porém, não devem colocá-los em vantagem na disputa — a seleção é feita por meio de testes físicos, como barra, flexão abdominal e corrida”.

O trabalho de gari já não é fácil nem para os pobres. Mas a situação econômica está ficando tão ruim que até quem estudou em universidades para ter uma melhor colocação no mercado de trabalho nada mais vê no horizonte, a não ser um emprego de gari com um salário de apenas R$ 486,10 mensais.

O duro não é só achar um trabalho com baixo salário. O pior é ver o salário suado escoando para as mãos de um governo piranha. Calcula-se que a carga de impostos seja hoje quase 40 por cento da renda do brasileiro, fazendo com que quase metade do seu trabalho durante um ano seja abocanhado pelo governo.

Assim, o brasileiro que tem família para sustentar tem de submeter sua renda à exploração tributária. Mesmo tendo diploma universitário, isso não lhe garante um emprego melhor do que o de gari. Mesmo tendo nascido num Brasil supostamente democrático e independente, isso não o livra da escravidão tributária.

Essa dura realidade do trabalhador contrasta com os privilégios que o governo concede aos criminosos que não trabalham. Desde que assumiu em 2003, o governo Lula vem dando um “auxílio-reclusão” que hoje estabelece o valor de 752,12 para os dependentes de assassinos, estupradores, etc. (Veja aqui: http://www.previdenciasocial.gov.br/conteudoDinamico.php?id=22)

Veja agora a diferença. Mesmo tendo doutorado, você pode acabar tendo de escolher um emprego de gari, ganhando apenas 486,10 mensais para sustentar a sua família. Mas se você matar alguém e for preso, sua família terá direito a 752,12 mensais! Isto é, o preso terá excelente alimentação gratuita sem precisar trabalhar, e seus dependentes vão ganhar muito mais. Os 109.193 inscritos, ao saberem disso, poderiam se sentir tentados pela “inocente” oferta estatal!

Enquanto as famílias das vítimas sofrem extremas privações, quem recebe auxílio são as famílias dos criminosos. Esse é essencialmente o sistema socialista de redistribuição de renda, onde o governo rouba os trabalhadores por meio de impostos violentos, e entrega uma pequena parte para tais políticas insanas. O restante vai para alimentar a obesidade imoral de políticos piranhudos.

Dois séculos atrás, Tiradentes ficou muito revoltado porque o governo português cobrava 20 por cento de impostos. Tiradentes achava isso roubo e queria a independência do Brasil. Hoje, com um rombo e roubo de 40 por cento, nenhum brasileiro fala de independência, preferindo se submeter aos piores empregos para sustentar as malandragens do ladrão estatal, enquanto malandros no Congresso Nacional e nas cadeias vivem muito bem à custa dos trabalhadores que perderam a vontade de se revoltar. Esses escravos, que mal conseguem sustentar suas famílias, têm orgulho de ser brasileiros. Mas duvido muito que, vendo o Brasil do jeito que está hoje, Tiradentes conseguisse ter algum orgulho. Depois de dois séculos, os brasileiros continuam sem independência, eternas vítimas de elevados impostos criminosos.

Apesar de tudo, o filho de Deus tem orgulho de ser cidadão do Reino de Deus. Ali, não há impostos de 20 ou 40 por cento para roubarem nosso suor. Ali, não há escravidão. Ali, não há redistribuição de renda, mas apenas o chamado livre de ajudar a quem precisa, por meio da nossa própria escolha e decisão. E quando o Rei Jesus quer ajudar, ele tem seus próprios recursos. O Rei Jesus jamais tira de nós nossos recursos para dar para outros. Pelo contrário, ele sempre nos dá a escolha de usar nossos recursos para ajudar. Bem diferente do reis deste mundo, que tiram nossas escolhas, liberdade e recursos, com as desculpas mais mentirosas.

Vendo as vantagens da vida criminosa, qual é o mau-caráter que vai querer trocar fáceis 752,12 por suados 486,10 de um salário de gari? Como é que o placar de 50.000 brasileiros assassinados por ano vai diminuir quando o governo Lula dá tantos incentivos?

O gari deve ficar muito desanimado vendo assassinos, sem fazerem absolutamente nada, ganhando o dobro do que ele sua para receber. Além disso, 40% de sua renda vai para pagar a conta alta do “auxílio-reclusão”. Some a isso o pesado financiamento do governo federal às paradas gays e às iniciativas pró-aborto, e o desanimo do gari vai virar depressão, com sério risco de suicídio — a não ser que ele faça como Tiradentes.

O ladrão estatal português de ontem é hoje o ladrão estatal brasileiro, que rouba em dobro. Se Tiradentes vivesse em nosso tempo, será que ele renunciaria à liberdade para ser escravo e capacho do governo brasileiro?

Revoltar-se e mobilizar-se contra a exploração de impostos no Brasil é, como concordaria plenamente Tiradentes, uma obrigação moral de todos os brasileiros.

Fonte: www.juliosevero.com

Brasil: 190 milhões de assaltados pela mega-voracidade estatal

O maior de todos os ladrões

Cristãos e impostos pesados e injustos: oportunidade para ação ou acomodação

O governo ideal

O papel do governo e os cristãos



10 comentários :

blogdaleilahh disse...

Meu Deus!
Enquanto isso...
Colocam tantas dificuldades pra receber um auxílio doença ou aposentadoria de um trabalhor honesto.
Vou postar no meu blog e encaminhar pra meus amigos.
Abraço.

Rorschach disse...

É o tal do bolsa-bandido.A letra dessa música descreve exatamente para onde estamos indo:
http://planetaprisao.wordpress.com/2009/10/15/estado-violencia/
Outra coisa Júlio, a GM do RJ já está portando pistolas taser, que dizem ser armas"não letais", será?
Leaim a verdade em: http://planetaprisao.wordpress.com/2009/10/27/nao-disparem-tasers-no-peito-adverte-o-fabricante/

marcelo victor disse...

A galinha dos ovos de ouro: voltar-se para os pobres e miseráveis com direito a voto, falando aquilo que eles querem ouvir e dando-lhes tão somente o que precisam para sobreviver, "pão e circo".
Os colarinhos brancos (a Corte), que estão por detrás desse governo de fachada, sabem que enquanto o povo estiver comendo arroz com feijão e prostrado diante da TV, assistindo futebol (uma idolatria dissimulada) ou programas de apologia à violência ou à imoralidade, os tais nobres perpetuarão o "coronelismo" que sempre imperou nesta nação miscigenada. Até porque, materialmente a Corte tem tudo de que precisa. Porém, muitos ricos são pessoas completamente vazias das coisas de DEUS e nem desconfiam de que o poder temporal um dia acabará e terão que dar conta de todos os atos praticados e palavras proferidas em público ou nos gabinetes das suas mansões.
O sr. Lula, ao meu ver, não passa de um bobo da Corte, responsável por fazer todos darem risadas, enquanto os ricos ficam cada vez mais ricos (sem sujarem as mãos e darem as caras). De quebra, alguns funcionários do circo (por debaixo do pano e respaldados pela lei feita indiretamente pela Corte) também somam aos seus cofres algumas esmolas para seguirem a cartilha e fecharem suas bocas.
Aliás, para os pobres retirantes nordestinos, alguns brindes e aposentadorias gordas vão muito além das perspectivas proporcionadas pelo sertão e pela indústria da seca, mantida pela Corte.
A exemplo do que fez algumas instituições religiosas, que estavam perdendo o crédito e os fiéis, os nobres da Corte mudaram sua estratégia, voltando-se para os pobres. Desta feita, colocaram a pessoa certa como boi de piranha e arrumaram um ventríloquo com cara de Brazil.
Escolheram um digno representante dos milhões de miseráveis deste país que migram de uma região para outra, debaixo de uma miséria absoluta, sem água para beber e uma raiz para comer, vítimas do destino cruel escolhido por Adão e Eva e perpetuado pelos séculos e séculos de existência humana.
Como era de se esperar, pelas péssimas condições em que vivem, em um primeiro momento, tais milhões de miseráveis procuram saciar a fome e a sede, muita das vezes não importando o meio utilizado (dentro ou fora da lei). Neste momento, é comum que a moral e a ética não façam parte do vocabulário dos mesmos, pois, como diz a Palavra de DEUS, por um bocado de pão, o homem chega até a alugar-se.
Resumindo, com raras exceções, seria exigir demais de uma pessoa com tal passado algum posicionamento que não fosse o que assistimos e ouvimos. Tal pessoa tem comprovado que não possui condições intelectuais, nem morais para agir de outra forma, até porque, para a Corte, interessa mesmo que ele continue a ser o que é: um ignorante (vestindo roupa importada) a serviço da corte, contando piadas e ridicularizando as instituições, a moral e a fé.
Não nos iludamos, pois, com crise ou sem crise econômica, para os detentores do poder o único interesse é manter a situação como está, não importando se a fachada é um “jegue”, um “burro” ou uma “besta”.
Agora, independentemente da história de cada qual, não podemos nos esquecer de que, no íntimo de cada coração, há uma idéia, mesmo que seja bem pequena, de que existe um DEUS que assiste a tudo. Mesmo que não respeitem Sua Palavra, todos os homens sabem que a morte é um fato real e enigmático para a grande maioria, e que dela ninguém escapa, por mais poderosos que seja.
Neste particular, por justiça divina, não escapa pobre, nem rico, nem presidente, nem nordestino, nem preto, nem branco...
Aí está a pedra no sapato da Corte.

Anônimo disse...

Meu nome é Robson, postando como anonimo por pressa.

Entao, concordo com o que está escrito, só acho que não devemos ser bobos nem marionetes de quem não gosta do Lula a ponto de acreditar que os Impostos que temos hoje são coisa dele. Por favor né, o que acontece é que isso precisa ser mudado mas não vem de hoje, então esses impostos tem cara de Brasil e não cara de nenhum Politico em especifico, pois isso é uma construção de vários políticos corruptos ou não.

E fala bem a verdade a vocês, pessoas com Doutorado, Mestrado e ensino superior não achar emprego nem por 600 reais? isso ai ta me cheirando a resultado manipulado ou sei-la, pois o tempo todo vejo vagas e mais vagas de emprego de salário bem melhor do que isso e que se chega alguém com mestrado seja em qual área for, morde na hora.

Essas pessoas com todo esse estudo procurando esse tipo de emprego, não merecem o meu respeito.

flw

Lins disse...

Júlio,

Este valor não é fixo. O valor é o máximo, pode ser menor, até mesmo um salário mínimo.
O pagamento é condicional. Por exemplo:
A pessoa tem que ter a qualidade de segurado no momento da prisão, não gozar outro beneficio da previdência e não pode ser alguém que ganhe mais que o valor do qual você falou.
Bom, só estou dizendo isto porque quem lê somente a tua matéria fica entendendo que os dependentes de todo e qualquer preso fazem jus ao tal beneficio.
Falar isto não quer dizer que discordo de do teu ponto de vista, apenas acho que você deva falar sem "exagerar" na manchete. Não acrescenta nada e fica parecendo que você se deixou tentar a ponto se usar o mesmo jogo de palavras que "eles" usam.
Sejam exatas as tuas palavras meu irmão. Em amor estou te dando este conselho.

Trindade disse...

Para o Lins, meu irmão a matéria esta correta, pois ninguém que comete crime deveria receber qualquer valor financeiro e inclusive deveria fazer parte da pena a perda de direitos, para não incentivar outros; Digo isso porque nada ira repor ou corrigir o erro cometido pelo criminoso. E com relação ao que voce diz que tem critério eu digo deveria ter, mas na pratica não é isso que eu vejo pois tenho tres vizinhos do meu bairro que ilustra bem isso: o primeiro caso foi o de um operario que sofreu um acidente de trabalho ao cair do andaime, fez tratamento e por erro médico foi considerado apto a voltar ao trabalho e logo após retornar a empresa o demitiu porque a obra acabou, mas como ele mantinha sequelas do acidente anterior e não conseguiu novo emprego logo morreu, isso faz nove anos e até hoje a viuva não conseguiu provar a relação da morte com a queda e o inss não paga pensão. Outro caso foi o de um rapaz que fazia parte de um bando e ao repartir o produto de um assalto e por divergencia com os comparsas levou a pior em um tiroteio e levou um tiro na espinha dorsal e ficou paraplégico, pois bem ficou noventa dias internado no hospital e ao sair do hospital foi direto para o banco receber uma pensão do governo e recebe até hoje e ira receber até o fim da vida; O outro caso foi que outro assaltante que após o assalto fugindo da Polícia em alta velocidade sofreu um acidente de motocicleta e ficou também paraplégico, esse também recebe pensão do inss. Esses tres casos refletem bem o que diz a matéria, pois a viuva do primeiro caso foi acompanhada por varias pessoas influentes da comunidade que tentaram conseguir que o inss lhe pagasse pensão, mas até agora tudo em vão, inclusive tem processo na justiça, mas nos dois casos anterioriores os crimonosos não tiveram dificuldades, pois o "sistema" os acompanhou e orientou dentro do hospital e ja sairam de la com os vencimentos em conta corrente, inclusive retroativo à data em que foram feridos.
Outro caso é o caso do ECA, pelo ECA o menor só é assistido se cometer ato infracional, antes disso o menor fica por conta própria.
É A VERGONHA DA ESQUERDA E SEUS SÚDITOS, INCLUSIVE LIDERANÇAS CRISTÃS.

Lins disse...

Trindade,
Obrigado pelas considerações.
Veja, eu trabalho no setor de recursos humanos de uma empresa com mais de 150 empregados e sei das "dificuldades" para manter um beneficio. Geralmente as pessoas de bem tem menos acesso que aquelas outras que não o são.
Em momento nenhum eu questionei a verdade e gravidade da questão.
Só sugeri ao Julio que dizer "Mas se você matar alguém e for preso, sua família terá direito a 752,12 mensais!" não exato. Afinal alguém pode fazer isto e ganhar apenas R$600,00 ou R$465,00.
É uma informação imprecisa. Talvez devesse escrever "Mas se você matar alguém e for preso, sua família terá direito a ATÈ 752,12 mensais!
Entende?
A gente critica estas coisas na imprensa esquerdista que temos. Não devemos dar certas enfases para fortalecer uma verdade. A Verdade é a verdade e nada muda isto.
Tenho visto muita gente criticar o Julio por discordar dele.
Eu não discordo do Júlio. O blog dele foi um achado pra mim. Passo aqui praticamente todos os dias.
Só quis cooperar com ele. Eu nem o conheço pessoalmente e ele já é muito amado por mim.
E desejo que ele continue aqui, lutando bravamente, mas usando sempre armas dignas do guerreiro cristão que ele tem sido.

marcelo victor disse...

Srs,
Complementando, acrescento dois aspectos que, a meu ver, merecem atenção e possuem íntima relação com o tema em pauta:
1 - A farsa dos concursos públicos, utilizados como ponte para outros cargos melhor remunerados, comprovada no caso dos bandidos e assassinos que atearam fogo em um índio (ver http://papeldearte.blogspot.com/2007/06/impunidade-e-suas-desculpas.html; e
2 - A necessidade de capacidade comprovada para exercer cargos públicos eletivos, acabando com o sistema atual falido que elege os analfabetos, os corruptos, os traficantes, os terroristas, os assassinos e outros de similar espécie. Aliás, tenho uma curiosidade: qual seria o resultado da aplicação de um exame escrito de nível médio nos atuais membros eleitos do Congresso Nacional e da Presidência da República (os queridos representantes da nação)?

Desconsiderando a questão da impunidade para os criminosos do índio (os presentes e os ausentes), ficam no ar algumas questões: 1 - Como alguém que nem sequer sabe ler ou escrever pode ocupar um cargo de importância estratégica para a nação, responsável inclusive por elaborar leis e representar o país no exterior; 2 - Não seria melhor que as eleições fossem voluntárias e não obrigatórias; 3 - Não deveriam ser exigidas condições mais rígidas para a ocupação de cargos públicos eletivos, tais como: aprovação em exame de verificação de conhecimento; verificação de SPC/SERASA do candidato; verificação do passado criminal e civil dos candidatos; falar um outro idioma; possuir curso superior na área de administração, ou direito, ou outros relacionados com a atividade a ser exercida; aprovação em teste psicológico para evitar a eleição de doentes mentais, pedófilos e afins, prostitutas, fanáticos, aproveitadores, megalomaníacos?

TRINDADE disse...

Lins
Entendi meu irmão, que Deus continue te abençoando.

Anônimo disse...

Idiota é quem ainda vota. Na verdade esse pais não tem nenhum politico digno de nossa confiança.
A solução seria voltar o regime militar, esse tambem não era grande coisa, mas bandido não tinha vez.
Paz!!!