29 de março de 2009

Psicologia: Deus não é suficiente?

Psicologia: Deus não é suficiente?

Leia também:

O problema com a auto-estima


6 comentários :

Anônimo disse...

Julio, qual é a profissão desta Drª. Tana Dineen?

Marcelo disse...

Acho muito estranhos que pessoas adultas recorram a psicoterapeutas para resolverem seus problemas. É como se a pessoa não tivesse amadurecido pra vida e aceitado as responsabilidades. Parece uma criança em busca de ajuda dos pais. Acredito que quem vai fazer esse tipo de consulta, são pessoas imaturas, que se afastaram da religião.

João disse...

Como cristão e psicólogo, discordo completamente desta posição ultra-conservadora. Dá para perceber que as pessoas que aparecem na "reportagem" possuem uma visão muito reducionista e limitada sobre a Psicologia. Em outras palavras, estão falando do que não entendem.

Valdeci do Carmo disse...

Caro João, gostaria de conversar mais contigo sobre isso, preciso entender algumas coisas.....valdeci do carmo
carmovaldeci@yahoo.com.br
paracletologia@hotmail.com

Bruno R. Machado disse...

Fiquei decepcionado pois, depois de tanto tempo sendo um leitor e admirador deste blog, venho a encontrar material de tão má qualidade aqui, tendencioso e ignorante.
Diz-se, por exemplo, no vídeo que devemos abdicar do uso das psicoterapias por não terem evidências científicas que comprovem sua eficácia. Pergunto: devemos então abdicar da Fé, da Oração e do amor à Deus por também não existirem evidências científicas que "comprovem sua eficácia"?
No final é dito que o presente vídeo não trata de todas as psicoterapias, mas da Psicanálise em especial. Horas, quem tenha a estudado minimamente que fosse, veria que ela é justamente a que menos foi tratada durante o vídeo. Apenas à guisa de exemplo, ela afirma que o homem nasce com tendência ao mal e que as causas dos problemas de índole psicológica não são originados a partir do "meio", mas sim de como o índivíduo o vivência e o significa. A psicanálise também não tem seu foco central no Ego, afirmando que uma das etapas do processo terapêutico é fazer o paciente diminuir a importância que dá ao próprio ego.
Entretanto é muito correto ao se dizer que ela é ateísta. O era desde sua origem e, até onde eu conheça, não se tem autor algum que vise alterar esse ponto.

Prezo muito por esse blog, admirando seu material e sua qualidade. Compreenda este comentário como uma tentativa de ajuda-lo a mantê-la, e não como uma ofensa de qualquer tipo.

Fiquem todos com Deus.

telmo flores disse...

Caro Bruno, quando vc compara psicoterapia com fé, só demonstra sua ignorância do assunto. fé é algo espiritual, enquanto psicoterapia é algo material, se vende como "ciência" e por este motivo se exige dela os mesmos pressupostos exigidos de todas as ciências humanas. não viaja, manooo.