14 de março de 2009

O Brasil tem uma guerrilha comunista

O Brasil tem uma guerrilha comunista

Bruno Pontes

O MST foi montado, propagandeado e armado com dinheiro público. Significa que o setor produtivo do Brasil está pagando para que essa guerrilha comunista invada fazendas, queime plantações, saqueie armazéns, destrua máquinas, bloqueie rodovias, doutrine crianças dentro da ideologia mais sangrenta da história da humanidade e assassine trabalhadores que tenham a petulância de defender a propriedade privada e trabalhar de acordo com as leis. A intelectualidade de esquerda nas universidades se encarrega de romantizar a coisa toda e apresentar os arruaceiros e assassinos como vítimas da “sociedade”.

Nosso ministro da Justiça declarou que os assassinatos dos vigias em Pernambuco não passaram de uma “ação arrojada” do MST.

“Ação arrojada”.

Tarso Genro é autor de uma apologia de Lênin. Não é preciso dizer mais nada sobre sua concepção de justiça. Estamos vivendo o 1984 de Orwell. Esse é o Brasil do PT.

A guerrilha está seguindo as ordens do barão de dinheiro público João Pedro Stedile:

"A luta camponesa abriga hoje 23 milhões de pessoas. Do outro lado há 27 mil fazendeiros. Essa é a disputa. Será que mil perdem para um? É muito difícil. O que nos falta é nos unirmos, para cada mil pegarem um. Não vamos dormir até acabarmos com eles."

Jaime Amorim, outro chefão do MST, explicou da seguinte maneira o assassinato dos vigias em Pernambuco:

"Os que matamos não foram pessoas comuns. Eles foram contratados para matar, eram pistoleiros violentos".

O MST decide quais são as “pessoas comuns” e quais devem morrer pela causa comunista. É juiz e carrasco. E então persegue os vigias da fazenda por cerca de um quilômetro e os executa com tiros na cabeça.

Atendendo ao pedido de um leitor que prefere não se identificar, divulgo aqui o link para um texto escrito por Klauber Cristofen Pires, Bacharel em Ciências Náuticas no Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar, em Belém, PA. O texto foi publicado no último dia 9 no site Movimento Endireitar. Trechos:

"O que falta para que o MST seja reconhecido como uma Organização Paramilitar?"

"O que falta para entender que o MST já demonstrou que pode ocupar, a uma só ordem, todas as principais rodovias, ferrovias, usinas hidrelétricas e qualquer outra instalação que julguem estratégicas para uma pronta dominação territorial militar? (...)

Numa etapa que podemos chamar de plano superior, em que o MST já abertamente assassina pessoas e os chama de “aquilo”, e é defendido descaradamente pelo ministro da Justiça Tarso Genro, que defende ser isto apenas a realização de uma ação mais arrojada, somente a cumplicidade ou a covardia de quem tem por dever pôr um ponto final a isto podem explicar tal notório silêncio".

Fonte: Bruno Pontes

Divulgação: www.juliosevero.com

5 comentários :

Alex Christi disse...

Se eu pudesse, eu saia o mais rápido possível do Brasil para um país o melhor possível que eu pudesse encontrar!... Mas eu não posso. Tenho, então, de me preparar para o pior. Se eu tiver de morrer para ser fiel a Jesus Cristo, peço a Jesus que me conceda essa graça; pois as forças humanas são insuficientes ("a carne é fraca). Mas "o que é impossível aos homens, é possível a Deus."
Alex A. B.

Jorge Fernandes disse...

Júlio,
Há coisas que não dá para entender. Por exemplo, a justiça afirma que o MST não pode ser punido nem julgado porque o movimento não existe juridicamente, ou seja, é um grupo ilegal. Se é ilegal, por que ainda age livremente? Como os traficantes, não deveria ser combatido?
Por outro lado, o MST foi criado e subsiste através de financiamento do dinheiro público, ou seja, dos nossos impostos. Como isso é possível? Quer dizer que o MST pode se beneficar do Estado mas não pode ser julgado por ele?
Quanto ao execrável ministro da justiça, o que o STF está esperando para puni-lo? Ou seriam garotos de recado do presidente?
O pior de tudo é ver a oposição (?) silenciosa, a sociedade imóvel, enquanto toda a sujeira do governo é varrida para debaixo do tapete.
As "caras pintadas" do governo Collor deram lugar aos "narizes-de-palhaço" do governo Lula, e pode ficar ainda muito pior.

Anônimo disse...

Querido Júlio, grça e paz de Cristo! Vejo o seguinte: o Brasil , na minha opinião, já se tornou o país mais ímpio do planeta terra!
Isto aqui virou sinônimo de impunidade, sodomia, criminalidade brutal, imoralidade generalizada e anarquia. Um verdadeiro inferno na terra. Se eu tivesse condições, como um leitor opinou, eu deixaria este país que só me traz vergonha da minha nacionalidade; procuraria refúgio em uma nação civilizada e que respeitasse seus cidadãos, o que não é o caso do Brasil.

Realmente tenho saudades dos militares que governaram o Brasil e impunham alguma moralidade ao povo, além de terem conseguido levar a nação a um bom grau de desenvolvimento econômico e até moral. Eu me lembro até hoje das aulas de Moral e Cívica no colégio de 1º grau, que ensinavam aos estudantes valores como patriotismo, respeito às instituições, aos pais, autoridades e professores. Hoje, matéria tão importante foi substituída por "palestras" e "seminários" sobre homossexualismo, religiões "afro-brasileiras" , eufemismo para bruxaria e magia negra e até sexo livre, sodomia, etc..Um horror, como o diabo gosta, pois é só um pequeno tempo para a destruição completa da nação. Onde está o sal da terra-a Igreja de Cristo-? Está , sim, preocupada com seus "shows gospels", inchada pelo orgulho e arrogância de seus líderes, se transformando, pouco a pouco , numa grande empresa que visa ao lucro como qualquer outra inciativa privada. Uma vergonha!

Que Deus tenha misericórdia daqueles que lhe são fiéis! Maranata!
Marcos

Ismael Pio Elias disse...

A Nação brasileira vive em estado de letargia. O poder crescente do MST é ignorado, ninguém percebe que a guerrilha comunista brasileira do MST já é mais poderosa que as FARC da Colômbia.
O contigente de tropas é maior, posui mais dinheiro disponível, está mais bem distribuída pelo território do país que pretende conquistar, e, o mais impressionante, não é combatida, mas deixada livre para agir como bem entender.

O que impede o MST de lançar uma guerra aberta é o medo que eles têm da reação das Forças Armadas ainda leais à Pátria. Mas, sabem eles [o MST] que, se não podem enfrentar as Forças Armadas em uma guerra aberta, podem minar as instituições nacionais até o ponto em que eles (o MST e seus financiadores comunistas) se sintam fortes o suficiente para desferir seu golpe mortal.

Enquanto as instituições nacionais definham - vide um Executivo corrupto até a medula, um Legislativo covarde e vendido (o "Mensalão" está aí para provar), um Judiciário formado em sua maioria por esquerdopatas que não respeitam a Nação (o caso Raposa Serra do Sol demonstra-o bem), e Forças Armadas com medo de ser tachadas de autoritárias (por tentar impedir o Brasil de avançar rumo ao "Socialismo do século XXI") - o Movimento Comunista do MST e congêneres avança e ganha volume.

Com a eleição de Barak Hussein Obama Lulla já começa a colocar as "manguinhas de fora", como no seu discurso abortista, na sua recomendação para que os países estatizem os bancos, e outras frases e discursos de cunho comunista ditas nos últimos meses, algo que ele recusava-se a fazer pessoalmente dois anos atrás.
Não é de estranhar que o primeiro chefe de estado que o senhor B. H. Obaalma tenha recebido foi Lulla. Embora Obama não pertença ao Foro de São Paulo segue as mesmas diretrizes do movimento de sedição continental, e Lulla o considera um grande aliado, mesmo que involuntário, em seus planos de socialização da América Latrina.

Ou os militares brasileiros tomam uma atitude enquanto ainda há tempo, ou serão assassinados à traição enquanto dormem, como no caso da Intentona Comunista, por companheiros de farda vendidos à causa comunista, que não são poucos. Com uma guerrilha de 400 mil comunistas armados (o MST), e outros milhares de militares vendidos à causa comunista agindo em conjunto, não sei se o Brasil será capaz de resistir incólume à onda de destruição.
O cúmulo do absurdo é que um país em caos, e ignorante dos fatos reais (anestesiado pela mídia vendida à causa comunista), pode ser capaz de aceitar que o Executivo (o principal financiador dos terroristas do MST) assuma poderes ditatoriais para (sic) "controlar a situação".

Se o Brasil continuar "dormindo eternamente em berço esplêndido" será tarde demais para acordar, pois sairá dos sonhos tolos e se deparará com o pesadelo real. Acorda, Brasil!

Leonardo Pereira Araujo disse...

Senhor Júlio Severo, desejo que prestes atenções num comentário do Jornalista Bóris Casói, passado no telejornal "JORNAL DA NOITE", da Bandeirantes:

"Até quando vai permitir-se que o Eme-Esse-Tê (MST) faça o que bem entender à margem da Lei? Até quando o Governo Federal e os Estaduais vão omitir-se? Invasões de fazendas, prédios públicos, empresas, ferrovias, hidrelétricas, destruições, danos, tudo feito em nome de causas e reformas agrárias, bandeiras que o MST, na verdade, já abandonou há muito tempo. São milhares de pessoas submetidas a uma disciplina militar, manipuladas por chefetes que têm na cabeça a idéia duma revolução marcsista (Marx), dum marcsismo primitivo de botequim. E o pior, com tudo isso, nenhuma palavra de verdade, apenas acenos do Primeiro Escalão Federal, nem de Lula, nem de seus Ministros. Totais e completas omissões! Isso é uma vergonha!"