9 de fevereiro de 2009

Esquerdistas são clinicamente loucos


Esquerdistas são clinicamente loucos

Renomado psiquiatra defende tese de que a ideologia esquerdista é desordem mental

© 2008 WorldNetDaily
WASHINGTON, EUA — Justamente quando os esquerdistas estavam pensando que é seguro começarem a se identificar como esquerdistas, um aclamado e experiente psiquiatra está defendendo a tese de que a ideologia que os motiva é realmente uma desordem mental.
“Com base em convicções e emoções impressionantemente irracionais, os esquerdistas modernos persistentemente minam os princípios mais importantes sobre os quais foram fundadas nossas liberdades”, diz o Dr. Lyle Rossiter, autor do livro recém publicado “The Liberal Mind: The Psychological Causes of Political Madness” (A mente esquerdista: as causas psicológicas da loucura política). “Como crianças mimadas e coléricas, eles se rebelam contras as responsabilidades da vida adulta e exigem um governo paternal para lhes suprir as necessidades desde o começo até o fim da vida”.
Embora os ativistas políticos do outro lado do espectro tenham feito observações semelhantes, Rossiter ostenta credenciais profissionais e uma vida virtualmente livre de ativismo e ligações com “a vasta conspiração direitista”.
Por mais de 35 anos ele tem diagnosticado e tratado de mais de 1.500 pacientes como psiquiatra clínico credenciado e ele já examinou mais de 2.700 casos civis e criminais como psiquiatra judicial credenciado. Ele recebeu seu treinamento médico e psiquiátrico na Universidade de Chicago.
Rossiter diz que só dá para entender como desordem psicológica o tipo de esquerdismo que Barack Obama e sua oponente democrática Hillary Clinton demonstram.
“Um cientista social que entende a natureza humana não fará vista grossa aos papéis vitais da livre escolha, cooperação voluntária e integridade moral — como fazem os esquerdistas”, diz ele. “Um líder político que entende a natureza humana não ignorará as diferenças individuais em talento, impulso, apelo pessoal e ética profissional, e então tentará impor igualdade econômica e social na população — como fazem os esquerdistas. E um legislador que entende a natureza humana não criará um ambiente de leis que sobrecarrega os cidadãos com regulamentos e impostos, corrompe o caráter deles e os reduz a funcionários do Estado — como fazem os esquerdistas”.
O Dr. Rossiter diz que a agenda esquerdista explora as fraquezas e sentimentos de inferioridade da população da seguinte forma:
* criando e reforçando percepções de vitimização;
* satisfazendo reivindicações imaturas de direitos, privilégios e compensações;
* aumentando os sentimentos primitivos de inveja;
* rejeitando a soberania do indivíduo, subordinando-o à vontade do governo.
“Dá para identificar as raízes do esquerdismo — e suas loucuras associadas — compreendendo como as crianças se desenvolvem desde a infância até a vida adulta e como um desenvolvimento distorcido produz convicções irracionais da mente esquerdista”, diz ele. “Quando a mente esquerdista moderna se queixa de vítimas imaginárias, se enfurece contra vilões imaginários e busca acima de tudo o mais administrar a vida de pessoas que têm competência própria para administrar suas próprias vidas, fica dolorosamente óbvia a neurose da mente esquerdista”.
Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com
Fonte: WND

2 comentários:

Pastor Geremias Couto disse...

Julio:

Estou atônito. Não consigo abrir o Mídia sem Máscara. Alguma trapaça dos opositores?

Obrigado.

Julio Severo disse...

Olá, Pr. Geremias! Na verdade, o Mídia Sem Máscara está passando por algums mudanças. Em breve estará no ar de novo.