7 de dezembro de 2008

Feminista em posto de coronel afirma que o Apóstolo Paulo falsificou sua conversão

Feminista em posto de coronel afirma que o Apóstolo Paulo falsificou sua conversão

No entanto, o especialista bíblico Gary Habermas discorda da idéia de que o Apóstolo Paulo era um espião romano.

Recentemente, a Associated Press noticiou que a Coronel Rose Mary Sheldon, diretora do departamento de história no Instituto Militar da Virginia, co-escreveu o livro recentemente publicado Operation Messiah: St. Paul, Roman Intelligence and the Birth of Christianity (Operação Messias: São Paulo, o Serviço Secreto Romano e o Nascimento do Cristianismo). O livro indica que o Apóstolo Paulo pode ter sido um espião romano que falsificou sua conversão a fim de se infiltrar na igreja cristã primitiva.

Gary Habermas é um ilustre professor de pesquisa e diretor do Departamento de Filosofia e Teologia na Universidade Liberty. Ele diz que até mesmo críticos liberais concordam em que o Apóstolo Paulo era sincero no que se referia à sua fé cristã. E de acordo com Habermas, eles também concordam em que Paulo escreveu pelo menos meia dúzia dos livros que se encontram no Novo Testamento.

“Uma das opiniões dos críticos agora — e estamos falando de pessoas que não levam a Bíblia a sério como a Palavra de Deus — esses estudiosos diriam que no mínimo esses relatos são autênticas recordações de Paulo acerca de sua vida”, diz o professor da Universidade Liberty, “e que no mínimo ele estava com sinceridade relatando o que ele pensava ser verdadeiro”.

Habermas argumenta que o Apóstolo Paulo conhecia pessoalmente outros apóstolos, tais como Pedro e Tiago — e que Paulo desempenhou papel essencial na propagação do Cristianismo ao redor do mundo.

Thijs Voskuilen, que co-escreveu o livro junto com Sheldon, escreve em seu blog que sua teoria com relação a Saulo de Tarso (o Apóstolo Paulo) como espião romano se originou quando ele digitou errado o nome do personagem de uma novela que ele estava escrevendo. Em vez de digitar “o mentiroso Paulo”, ele digitou “o mentiroso Saulo”.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: OneNewsNow

Para entender o feminismo, adquira o livro De Volta Ao Lar aqui.

7 comentários :

Ermitão Solitário disse...

Teria sido então um excelente trabalho de espionagem. Nós todos ficamos muitos gratos a este nobre "espião" HAHAHAHA!

Essa gentinha não tem mais o que fazer?

Por outro lado isto não se sustenta. Pelo simples fato de que no início ninguém dava importância ao cristianismo. Os romanos pouco se importavam com uma seita de "judeus pirados", e discussões teologicas judaicas não eram de seu interesse, eles nem mesmo deram importancia para Jesus quando este estava vivo. Tanto que o único relato histórico que temos de Jesus é um pequeno paragrafo de um historiador romano que por esta época disse: "Neste tempo apareceu Jesus, homem muito sabio que atraiu muitos, os judeus o prenderam e o entregaram a Pilatos, que o crucificou." Fim da história.

Ou seja se um historiador romano especializado em história política, não deu a menor importância para Jesus, isto significa que ele em momento algum foi visto como uma ameaça para os romanos.

Ao longo dos tempos este texto foi floreado, e outros relatos históricos de Jesus apareceram, imputados a espiões romanos, mas são todos falsos. Os Romanos simplesmente não davam a mínima para celeumas teológicas dos povos que dominavam.

Jorge Nilson disse...

Isto é uma piada. Paulo era um espião romano? O que será que eles faltam inventar agora? Seria cômico se não fosse tão idiota uma afirmação dessa.

Anônimo disse...

É um assunto que não questiono abertamnete, mas já q posto, devo dizer: tenho sim duvidas sobre a conversão de Paulo. Já ouvi argumentações de que nas Cartas de Paulo, este em cada livro conta uma história distinta da q conta em outro livro; ele muda a ordem dos fatos de sua conversão. Sinceramente, me questiono. É um assunto que não tenho tempo p/ pesquisar, que me incomoda não ter uma opinião embasada e que pretendo sana-la em breve.
Wálter Cavalcante de Assis

Didi Iashin disse...

Então, ele falsificou muito bem os relatos de sua conversão, pois com suas palavras e com suas atitudes, levou ao conhecimento de todo o mundo conhecido da época a palavra de Cristo. Eu costumo dizer para minha irmã que, sem o "marketing" de Paulo, o Cristianismo teria morrido aquelas épocas.
Essa senhora deveria, sim, voltar ao lar, lavar alguns tanques de roupa e parar de falar bobagens.

Ermitão Solitário disse...

Não é assim. Quem faz uma leitura mistica de Paulo, sabe que ele era o mais profundo de todos os "apostolos", ele simplesmente mudou a concepção inicial dos cristãos, e o fez com razão, colocou a cruz como o valor máximo, e no final ofereceu a vida em nome de seus valores. Dizer que Paulo era um espião é coisa de idiota.

Entretanto há fatos que para muitos cristãos podem parecer absurdos, mas são verídicos, existem na Biblia livros que são atribuidos a Paulo, mas na verdade não foram escritos por ele, um desses exemplos é Timoteo 1, é extremamente improvável que este tenha sido escrito por Paulo.

Mas não se preocupem, Romanos que os sodonazistas tanto odeiam, apenas porque diz a verdade, não é contestado por nenhum estudioso sério e famoso.

Anônimo disse...

Tinha que ser coisa de esquerdista, mesmo. ô raça podre!

HENRIQUESPACESUB1 disse...

Com certeza mais uma do fundo do baú de lixo de satanás e satanistas... Colocar dúvidas em nossos corações é trabalho deles , dirimí-las , é o nosso! Ferro se afia com ferro, e se formos persistentes sairemos com a nossa fé fortalecida. Glória a DEUS!