2 de dezembro de 2008

Brasil: 190 milhões de assaltados pela mega-voracidade estatal

Brasil: 190 milhões de assaltados pela mega-voracidade estatal

Ganância estatal pelo dinheiro do povo gera excessiva cobrança e desperdício, transformando brasileiros cada vez mais em escravos

Julio Severo

O pior mau exemplo é o que vem do próprio pai. No caso do Brasil, onde o Estado quer ao mesmo tempo ocupar o lugar de Deus e “supremo Pai”, o exemplo é patentemente negativo.

Primeiro, o Estado tira do trabalhador um volume tão elevado de impostos que daria para pagar tratamento de luxo na área de saúde e educação. Mas o dinheiro, que é tirado justamente com a desculpa de melhorar essas áreas, acaba beneficiando outras, por razões puramente políticas e ideológicas.

Afinal, de onde é que o Estado consegue tantos recursos para fazer doutrinação pornográfica e marxista nas crianças de escolas públicas? De onde é que também o Estado consegue dinheiro para investir em redes de televisão que combatem a decência e a moralidade com uma programação essencialmente pornográfica?

Além disso, o governo brasileiro, desrespeitando a condição do seu próprio povo majoritariamente pobre, “indeniza” terroristas comunistas que durante o regime militar do Brasil optaram pela violência armada, muitas vezes prejudicando e matando inocentes. Esses terroristas recebem do governo o rótulo de vítimas inocentes, merecedoras de milhões de reais extraídos dos cofres públicos. Num país sério, eles ganhariam cadeia. Num país comunista, eles seriam premiados — exatamente como vem ocorrendo. O mesmo governo que afirma não ter dinheiro para socorrer as classes menos favorecidas tem literalmente bilhões para esbanjar em “indenizações” a ricos terroristas comunistas.

O governo brasileiro, desrespeitando a condição do seu próprio povo, quer a legalização do aborto, uma prática que mata os inocentes e é uma ofensa à família brasileira. O mesmo governo que afirma não ter verbas e recursos para atendimento básico de saúde “arrumará” mais do nosso dinheiro para investir em procedimentos cirúrgicos que não curam o paciente, mas o matam. Serviços médicos de saúde em estado precário deixam de receber recursos enquanto no aborto é desperdiçado nossos impostos para o derramamento de sangue inocente.

Para satisfazer às exigências e birras do movimento homossexual, o governo brasileiro, desrespeitando a condição do seu próprio povo, defende cirurgias de “mudança de sexo“ — que nada mais são do que procedimentos de lesão corporal e mutilação genital —, que impõem um custo elevado ao bolso do trabalhador brasileiro, enquanto pacientes que necessitam tratamento de câncer muitas vezes recebem um “não” do Estado-deus-papai.

Na hora de cobrar impostos, o governo se lembra de mencionar que precisa de nosso dinheiro para nos dar melhor saúde e educação. Mas na hora de usar, o governo se lembra de tudo, menos das necessidades reais de seu povo.

Tal qual um sujeito que nada mais faz na vida do que comer e beber, o Estado brasileiro encontra-se inchado e bêbado. Como todo bêbado, o Estado ocupa-se em desperdiçar muito do que ganha, investindo e dando preferência às piores opções. Tal qual um bêbado sem caráter, o Estado brasileiro mete a mão no bolso dos outros, pegando o que não é dele. Em outras palavras, o Estado brasileiro é culpado de roubar seus próprios cidadãos.

É evidente que o Estado precisa de impostos para sobreviver, mas o que é extraído de impostos dos brasileiros ultrapassa em muito a necessidade de sobrevivência do governo. O mártir da independência do Brasil, Tiradentes, lutou e morreu porque o governo de sua época cobrava tiranicamente do povo brasileiro o famoso quinto — ou vinte por cento em impostos. Tiradentes considerava roubo essa taxa elevada de vinte por cento. Contudo, hoje a taxa de impostos é 40 por cento! Isto é, o roubo dobrou de tamanho.

O Brasil ganhou a independência de Portugal, mas o bolso do brasileiro continuou escravo, numa escravidão que apenas aumentou com o tempo. Estamos, aos poucos, nos tornando apenas um país de servos e escravos do Estado-deus-papai.

Tal qual um bêbado de mau caráter, que pega o que não é seu e desperdiça tudo, o Estado-deus-papai não vai parar seu mau comportamento. Enquanto não houver uma força maior para detê-lo, seus cidadãos estarão à mercê de suas políticas mega-gananciosas de impostos, atraindo os abutres da corrupção e gerando como conseqüência uma incurável má administração.

Recentemente, ouvi um líder cristão dizendo que sentiu a direção de Deus de que a taxa ideal para a cobrança de impostos no Brasil é 13 por cento. Tal número certamente deixaria Tiradentes satisfeito. Treze por cento é o suficiente para frear a mega-voracidade estatal no bolso dos brasileiros, deixando nas mãos deles mais de seu próprio dinheiro para investirem em suas próprias famílias.

O Estado brasileiro é culpado de quebrar sistematicamente o Oitavo Mandamento — “NÃO FURTARÁS!” — com 190 milhões de brasileiros. Só Deus pode curar o Estado brasileiro e libertá-lo do monumental crime de roubar milhões de pessoas. Só Deus pode libertar o povo brasileiro de sua atual escravidão, abaixando a carga de impostos para uma taxa tolerável de 13 por cento .

Por isso, oremos para que Deus tire do Estado brasileiro seu coração ladrão e lhe dê um coração transformado, honesto e temente a Deus.

Fonte: www.juliosevero.com

O maior de todos os ladrões

Cristãos e impostos pesados e injustos: oportunidade para ação ou acomodação

O governo ideal

O papel do governo e os cristãos

10 comentários :

Anônimo disse...

Se utexto Julio foi muito bom. Só discordo sobre o que você escreveu sobre Tiradentes, pois hoje se sabe que ele não foi tudo isso que escreveram! Muita lenda sobre ele foi criada.

Mas eu gostaria de mostrar um endereço onde mostra claramente o que é fé e o que é interesse financeiro.

http://gloriadaidademedia.blogspot.com/2007/08/empresrios-alemes-vo-mosteiros-para.html

Wagner Moura disse...

Oi, você ganhou o Prêmio Dardos. Parabéns! Passa lá no meu blog pra receber. ;)

Victor Marcus disse...

O site do lider cristão que falou dos 13 por cento é www.obrasiledejesus.com.br

Victor Marcus disse...

Veja mais sobre os 13 por cento em http://www.obrasiledejesus.com.br/profecias_jrubens.php

Julio Severo disse...

Interessante, mas não é essa a fonte que tenho. É um pastor de São Paulo mesmo, mas não me lembro do nome.

Wagner Moura disse...

Julio, o selo "Prémio Dardos" é uma premiação internacional da blogosfera para a blogosfera. Blogs das mais diversas temáticas e línguas já o receberam. Ao contrário dos prêmios oferecidos por grupos, personalidades ou instituições, o "Prémio Dardos" vem ser uma homenagem validada pela própria blogosfera em nível mundial. Quem o recebe e aceita é convidado a publicar o selo em seu blog, contar como recebeu e indicar 15 outros blogs que devem receber o selo.

nacionalistabrasil disse...

Caro Amigo,
Julio muito bom mesmo o texto ok !
Abra um radio para comentarios no BlogtalKradio para falar direto com
com os leitores do blog.

ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA disse...

Um dos piores paternalismos praticado com o dinheiro do povo do Brasil é a apropriação do FGTS por parte do governo para fazer popupança interna.

O FGTS é dinheiro do trabalhor, mas o governo insiste em achar que ele é quem tem o papel de tuttelar esta verba em nome da classe trabalhadora.

Isso é comunismo puro, e ninguém se dá conta disso.

Existem regras que regulam onde e como o indivíduo tem que aplicar o dineiro:

Em caso de doença cancerígena terminal;
Na compra de uma casa própria;
E agora, no caso do flagelo da chuva em Santa Catarina.

É UM ABSURDO INOMINÁVEL O GOVERNO APROPRIAR-SE E FAZER-SE TUTOR DO DINHEIRO ALHEIO.

O Brasil é comunista e poucos sabem sabem disso.

Antônio Ahmed Ramadan

Pericles disse...

Concordo totalmente com o sr Ahmed com relação ao comunismo.Existe uma mentalidade padrão embutida na cabeça da sociedade de que tudo o que acontece é "culpa do governo" ou o "governo tem fazer uma lei para isso".Não que eu ache que o governo que está aí preste para alguma coisa, mas essa mentalidade leva as pessoas a inércia,a apatia e consequentemente a derrota na vida,por ficar esperando a solução de onde nunca virá.

Viviane Andrade disse...

Boa tarde! Parabéns! Você escreve textos ótimos e com riquíssimo conteúdo.
Sou contra tudo que é contra a vida e à lei divina. A Bíblia condena o aborto e o homossexualismo. Estranhamente para uns e já esperado por tantos, nosso atual governo os institui como direito - passando por cima do real direito do povo que o elegeu - e quer nos botar guela abaixo, leis, no mínimo absurdas, que apoiam essas condutas.
É preciso cuidado redobrado com a educação de nossas crianças: alvo fácil para essa lavagem cerebral que estão promovendo nas escolas e através da mídia.
Abraços.

http://simplesmenteviane.blogspot.com/2007/10/no-ao-aborto.html