4 de novembro de 2008

PLC 122: propaganda, fantasia e farsa na promoção do homossexualismo

PLC 122: propaganda, fantasia e farsa na promoção do homossexualismo

Julio Severo

Extremistas esquerdistas e ativistas homossexuais estão dispostos a qualquer coisa para aprovar o PLC 122. Na própria Câmara dos Deputados, o projeto foi aprovado na surdina no final de 2006.

Agora, a meta é pintar o projeto de inofensivo. Foi com tal finalidade que Adilson José Paulo Barbosa, assessor da bancada federal do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados, preparou o documento “Homofobia e Discriminação no Senado Federal — pela Aprovação do Projeto de Lei da Câmara – PLC n° 122, de 2006”.

Uma breve leitura do documento revela exóticas incoerências e fantasias. Vejamos a seguir trechos do documento seguidos de meus comentários:

Adilson José Paulo Barbosa: Infelizmente, numa combinação de intolerância e dogmatismo, fortalece-se no Brasil um movimento de combate, inclusive físico, a livre orientação sexual e a liberdade religiosa. Em nome da fé e de “pseudos” ou exclusivos valores cristãos, violam-se princípios estruturantes da nação e do Estado brasileiro. (Página 1.)

Julio Severo: Sim, o movimento de combate à agenda homossexual está crescendo, mas não “inclusive físico”, pois os cristãos — tanto católicos quanto evangélicos — não estão usando força física contra os homossexuais. Bem diferente do PT, que em suas greves apelava justamente para a força física. Vinte anos atrás, eu estava num ônibus em São Paulo que teve a infelicidade de passar perto de um local de grevistas e agitadores do PT, que estavam bloqueando os veículos. O ônibus levou uma pedrada, que estilhaçou o vidro da frente, ferindo horrivelmente a senhora que estava logo à minha frente e me deixando com alguns estilhaços na cabeça, embora sem me causar ferimentos, pela graça de Deus. Esse é o estilo PT-MST. Eu nunca vi católicos e evangélicos com esse comportamento petista-arruaceiro diante de uma parada homossexual. É muito mais fácil um petista militante recorrer à violência do que um cristão praticante. Por isso, se os opositores do homossexualismo fossem do PT e MST, aí sim os homossexuais teriam motivos de sobra para se preocuparem com segurança física. Sobre a acusação “Em nome da fé e de ‘pseudos’ ou exclusivos valores cristãos, violam-se princípios estruturantes da nação e do Estado brasileiro”, é preciso lembrar o óbvio: tanto a nação quanto o Estado brasileiro não estão estruturados em cima da sodomia. Aliás, os criadores do Estado brasileiro ficariam certamente horrorizados se viessem a saber que sua criação seria no futuro levianamente usada em prol da sodomia.

*******************

Adilson José Paulo Barbosa: Apesar dessa diretiva político/jurídica, barreira intransponível e insuperável ao arbítrio, à intolerância e ao fanatismo, esquecendo-se de novo da noite de São Bartolomeu, certos representantes do povo reforçam o preconceito e atiçam a discriminação contra cidadãos e cidadãs, que professam outra fé ou têm práticas (ou orientação) sexuais diferentes. (Página 2.)

Julio Severo: Adilson tacha a oposição à radical agenda homossexual de preconceito, intolerância e fanatismo, usando inclusive a memória da noite de São Bartolomeu, onde aproximadamente 100.000 homens, mulheres e crianças evangélicos franceses foram massacrados por opositores movidos por preconceito religioso e interesses políticos. Para validar seus argumentos, Adilson precisa encontrar um único exemplo onde evangélicos ou católicos tenham massacrado 100.000 homossexuais no Brasil. Vou esperar deitado! Enquanto Adilson lida, na questão homossexual, com fantasias, os evangélicos têm a real experiência do preconceito injusto e assassino. Por isso, acusar os evangélicos de preconceituosos é uma insanidade sem tamanho, pois a terrível noite de São Bartolomeu prova como os evangélicos são vítimas de implacável preconceito. Além disso, é preciso observar que o movimento de militância homossexual começou a atuar debaixo da sombra da liberdade de países protestantes, usando a liberdade que ganharam para atacar exatamente aqueles que lhes deram. Enquanto estou aqui deitado esperando a resposta do Adilson, vou lhe dar uma chance maior. Talvez seja difícil encontrar 100.000 homossexuais assassinados no Brasil num curto período de tempo. Então — digo a ele — tente procurar, em toda a história mundial, um único exemplo, em qualquer país, onde 100.000 homossexuais foram assassinados num curto período de tempo. Vou continuar esperando deitado.

*******************

Adilson José Paulo Barbosa: No momento, num episódio assustador e preocupante, pelo grau de fundamentalismo e preconceito demonstrado, assistimos a resistência do Senado da República, em aprovar uma legislação que visa combater a violência praticada contra brasileiros e brasileiras que têm ou terão (uma) outra (ou outras) orientação sexual. (Página 2.)

Julio Severo: Episódio assustador e preocupante? Estão sendo assassinados centenas de milhares de homossexuais e o governo nada faz? Todos os cidadãos brasileiros, independente de suas opiniões e comportamentos, são igualmente protegidos pela mesma lei brasileira. Se há alguma desigualdade e injustiça, então é mais do que óbvio que deveria haver centenas de milhares de assassinatos de homossexuais. Contudo, o que a realidade mostra? Nos últimos 25 anos, aproximadamente 800 mil brasileiros foram assassinados. Desses, quantos homossexuais foram vítimas? Dez por cento? Se fossem dez por cento, seriam 80 mil homossexuais assassinados. Contudo, o próprio Grupo Gay da Bahia afirma que nos últimos 25 anos apenas 2.511 homossexuais foram assassinados. Por que então o PT e os grupos gays fazem tanto barulho enquanto TODA a população brasileira encontra-se muito mais insegura do que o segmento homossexual? Para mais informações sobre essas estatísticas, veja: http://juliosevero.blogspot.com/2007/06/propaganda-e-mentira-na-defesa-das-leis.html

*******************

Adilson José Paulo Barbosa: Além de sofrerem com diversas formas de preconceitos e discriminações na sociedade e, em especial, nos meios de comunicação, pessoas com orientação sexual diferentes têm sido agredidas e mortas em todo país. Ocorre o mesmo com milhares de mulheres ou mesmo homens, apenas por sua condição de gênero ou identidade sexual. (Página 5.)

Julio Severo: Novamente, o Adilson traz o discurso repetitivo de homossexuais assassinados, porém eu não vou ser repetitivo na resposta. A repetição, no caso de uma informação falsa, tem como único objetivo legitimar a falsidade. Aliás, o nazismo dizia que uma mentira repetida muitas vezes acaba se tornando verdade. No caso de “preconceitos e discriminações em especial nos meios de comunicação”, talvez devêssemos concordar com o Adilson, pois diariamente vemos novelas e outros programas de TV condenando o comportamento homossexual, sempre excluindo de seus quadros personagens ou artistas homossexuais, nunca nem mesmo fazendo qualquer menção positiva ao homossexualismo. As revistas e o jornalismo censuram sistematicamente o assunto de casamento homossexual, enquanto os noticiários dão destaque especial e favorável aos interesses cristãos. Por puro preconceito, nenhuma TV mostra absolutamente nada acerca das paradas gays, enquanto a Marcha para Jesus é exibida em horário nobre por todos os canais de TV! Quanta intolerância, não? Parece que, conforme vê Adilson, as novelas pintam os homossexuais como monstros. De forma contrária, para pura indignação de Adilson, as novelas sempre pintam os evangélicos e católicos como pessoas boas. Ao que tudo indica, enquanto estou deitado esperando a resposta do Adilson, estou sonhando alto. Ou será que é o Adilson que está sonhando?

*******************

Adilson José Paulo Barbosa: Em sociedades democráticas, não é papel do Estado e de seus representantes fomentar doutrinas ou credos religiosos. (Página 10.)

Julio Severo: Assim, na visão de Adilson, o Estado não pode promover os Dez Mandamentos, ou mesmo o mandamento: “Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é” (Levítico 18:22 ACF). Mas o Estado pode e tem promovido a sodomia, onde existem programas federais, inclusive o Brasil Sem Homofobia, que determinam a apresentação favorável do homossexualismo, inclusive nas escolas. Para Adilson, Dez Mandamentos “não”, sodomia “sim”.

O nazismo também agia assim, banindo os valores cristãos das leis e promovendo o paganismo, o ateísmo, o evolucionismo e o humanismo.

A promoção sistemática do homossexualismo traz o sério risco de dar poder aos homossexuais problemáticos. Tal foi o caso de Hitler. O nazismo matou entre 5 e 15 mil homossexuais. Esse foi o maior “holocausto” de homossexuais que se conhece, que nem chega perto da noite de São Bartolomeu. E sabe-se hoje que Hitler e a cúpula nazista eram homossexuais. Daí, os próprios homossexuais representam, em termos de violência, torturas e assassinatos, o maior perigo para si.

Mesmo assim, os esquerdistas e os grupos homossexuais reivindicam direitos, privilégios e leis especiais como se os homossexuais tivessem sido vítimas de uma noite de São Bartolomeu.

A essa altura, se eu continuar esperando Adilson encontrar 100 mil homossexuais assassinados em curto período de tempo, presumo que terei de ficar deitado um longo, longo tempo!

*******************

Adilson José Paulo Barbosa: A liberdade de expressão, inclusive religiosa, não estará impedida. A pregação contra o “vício” e a “luxúria”, nunca foi e nem será crime, desde que se respeite a dignidade e alteridade daqueles que professam outra fé, ou mesmo, fé alguma. (Página 8.)

Julio Severo: Além da afirmação incessante de “assassinatos de homossexuais”, outra declaração repetidíssima é a de que o PL 122 não tirará a liberdade de expressão dos cristãos. Agora, voltemos à realidade. Na página 2, Adilson diz: “O Projeto de Lei da Câmara (PLC) n° 122, de 2006, elaborado pela a Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT)”. Pelo argumento de Adilson, com a criação do PLC 122 a meta da ABGLT não é perseguir nenhum cristão. Entretanto, mesmo antes da aprovação desse projeto de lei a própria ABGLT já entrou com ações legais contra Silas Malafaia, VINACC, Julio Severo e outros. Já que a ABGLT jamais atacaria nem violaria a liberdade de expressão dos cristãos, é de se presumir que a ABGLT teve razões sérias para essas ações. É preciso agora saber: Quantos homossexuais Silas Malafaia, VINACC e Julio Severo torturaram, agrediram e mataram?

Para entender mais sobre a ABGLT, leia o artigo deste link: http://juliosevero.blogspot.com/2008/10/grupo-gay-perseguidor-de-cristos-recebe.html

*******************

O petista Adilson José Paulo Barbosa assessorou o relator petista do PLC 122 quando estava na Câmara dos Deputados. O projeto, que é de autoria de uma deputada do PT, hoje se encontra no Senado sob a responsabilidade da relatora Fátima Cleide, também do PT. Embora Adilson não veja nada de polêmico no projeto, Cleide garante que, se for aprovado, Lula, que também é do PT, vetará os pontos polêmicos.

É tudo em família! É a aliança PT-ABGLT lutando pela aprovação do PLC 122. Se tiverem chance, farão o projeto passar do mesmo jeito que foi aprovado na Câmara: na surdina. É a ficção e a fantasia prevalecendo sobre a verdade, onde os homossexuais são pintados como as pessoas mais desprotegidas do Brasil, como se todos na sociedade brasileira usufruíssem de segurança, menos os homossexuais. Contudo, por mais que os grupos gays preguem ao contrário, não está havendo no Brasil nenhum holocausto de homossexuais.

Com tanta ficção e fantasia envolvendo o PLC 122 e sua defesa, eu prefiro acreditar na estorinha de Chapeuzinho Vermelho, que não traz ameaça para ninguém. Já as estórias e insinuações do PLC 122 não têm nada de inocente e representam muito perigo.

Em vez de ocuparem o próprio tempo e nosso dinheiro com ficções perigosas, os congressistas bem que poderiam escolher Chapeuzinho Vermelho para passar o tempo. Mas mesmo nesse caso, ainda poderia haver absurdos, pois eles poderiam acabar criando uma lei anti-discriminação para proteger os lobos maus do preconceito e intolerância da menina e sua avó!

Fonte: www.juliosevero.com

Para ler mais sobre o PL 122, clique aqui.

13 comentários :

lucas disse...

Uma pergunta que eu lanço sobre essa questão da homofobia, que diz que 2.511 homossexuais foram mortos nos últimos 25 anos.

Será que todos esses homossexuais foram mortos em função de sua opção sexual? O quê garante que eles não tenham sido mortos por causa de um relógio de pulso, da carteira, do carro, ou ainda por tentar proteger alguem importante(irmão, amigo, etc.) durante um assalto?

JEFFERSON disse...

JEFFERSON

SR. JULIO SEVERO DESTA VEZ EU BATO PALMAS DE PÉS PARA O SR.
MESMO SE O SR. NAO PUBLICAR ESTE MEU ARGUMENTO GOSTARIA DE LEH DIZER QUE CONCORDO EM GENERO, NUMERO E GRAU COM O QUE O SR. DISSE,E SEI QUE O QUE O SR. FALOU NAQUELE TEXTO É 100% VERDADE, SOU GAY MAS CONCORDO QUE ESTES ABSURDOS QE OS GRUPOS GAYS INVENTAM SOBRE ASSASSINATOS E INJUSTIÇAS SAO TUDO UM MONTE DE LOROTA E FANTASIAS QUE ELES INVENTAM NAO SEI PORQUE.
NAO CONCORDO COM QUASE NADA DO QUE O SR. ESCREVE E SEMPRE QUE POSSO ARGUMENTO, MAS CONVENHAMOS QE O ARGUMENTO DO SR. FOI MAIS QUE VERDADEIRO E TIRO O CHAPEU PARA O SR.JULIO SEVERO
SOU GAY COM MUITO ORGULHO MAS ACIMA DE TUDO TENHO CARACTER PARA RECONHECER AS FANTASIAS DA RALIDADE, E O QUE EU ACREDITO E O QUE EU SEI QUE É MENTIRA.
E QUANTO AOS GRUPOS GAYS E PRINCIPALMENTE SEU LUIS MOTTI, ELES NAUM PASSAM DE UM BANDO DE GENTE QUE NAO TEM O QUE FAZER E POR ISSO FICAM INVENTANDO HISTORIAS FAJUTAS E FANTASIOSAS PARA QUEM SABE INDA QUE POUCO APARECER NA MÍDIA, O FATO É O SEGUINTE ESQUECER QUE ELES EXISTEM POIS NAO DANDO ATENÇAO A ELES,ELES NAO VAO TER OUTRA OPÇAO HA NAO SER PROCURAR UM EMPREGO OU UMA COISA UTIL PRA FAZER DO QUE FICAR INVENTANDO MENTIRAS.
EU APLAUDO DE PÉ O SR. JULIO SEVERO PELO ARGUMENTO QUE ELE MOSTROU NO TEXTO E QUE É VERDADE, EU CONCORDO ESES RUPOS GAYS, PRINCIPALMENTE O DA BAHIA SAO LOUCOS INCONSEQUENES,PESOAS QUE NAO TEM O QUE FAZER HA NAO SR MENTIR E INVENTAR HISTORIAS.

ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA disse...

Esse indivíduo Adilson José Paulo Barbosa das Couves parece muito com o ex-ministro da incultura Gilberto Gil, na maneira de raciocinar e de expor suas idéias.

O que quer dizer esse beócio quando afirma que o movimento anti-ditadura gay viola "os princípios estruturantes da nação e do Estado brasileiro"?

Que eu saiba, a viadagem nunca fundou nem estruturou país algum, pelo contrário, foi a motivação determinante para a destruição das cidades de Sodoma e Gomorra; e se deixarem, vai jogar o Ocidente nas trevas.

Alguém tem de avisar a esse aspirante a Gilberto Gil de que a nação e o Estado brasileiro foram estruturados da seguinte forma:

1. Pela colonização portuguesa;
2. Pela integração dos povos europeu, africano e ameríndio;
3. Pela religião católica e alguns judeus que vieram desbravar o novo continente;
4. Pelo sistema monárquico e depois pelo o republicano;
5. Pelas Constituições de 1824, 1891, 1934, 1937, 1946, 1967 e 1988.

Estes sim são os princípios estruturantes da nação e do Estado brasileiro. O resto, é viadagem argumentativa.

ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA disse...

Um outro aspecto bastante interessante, é o apego que essa gente satanicamente moderninha tem às palavras "fundamentalismo" e "preconceito". Essa turma repete religiosamente estes mantras e depois nós os religiosos é que somos os fundamentalistas.

Ora, toda e qualquer ciência ou religião firma as suas estruturas em fundamentos. Exemplos: os fundamentos da Matemática, os da Física, os da Química, os da Sociologia, os da Ciência Política, os da Engenharia, os religiosos e assim por diante.

Ninguém em sã consciência pula de um prédio de 20 andares achando que a Lei da Gravidade é preconceituosa e fundamentalista, só por não querer mudar seus fundamentos para agradar ao saltador.

Será que o sr. Adilson entende por bem que os evangélicos devem mudar seus fundamentos só para agradar a militância homossexual?

Uma religião se constitui em uma religião justamente por causa dos fundamentos dela. Não existe religião sem fundamento.

As religiões atravessam milênios justo pelo fato de elas manterem intactos os seus fundamentos.

Será que esse sr. Adilson consegue construir uma casa a começar do telhado dispensando as fundações?

Por fim, acerca do termo "preconceito", os religiosos não têm - enquanto instituição - nenhum "preconceito" contra os homossexuais. O que os religiosos têm - e por isso exercem democraticamente o direito constitucional à livre opinião - é um conceito firmado acerca do homossexualismo: SÃO CONTRA!

E têm todos os direitos de sê-lo e de expressar a sua livre opinião.

Antônio Ahmed.
Muçulmano

Roberto Domingos disse...

Irmão Antonio carlos, ou se preferir Antônio Ahmed, o Sr não tem idéia de como me sinto feliz com seu post, apesar de nossas diferenças religiosas, discutimos aqui de forma saudável não o que nos separa, mas o que nos une, pena que não perceba nos blogs católicos a seriedade com que tratamos aqui a defesa de nossos principios, os principios de nossa fé, sem proselitismo, sem rancores. Deus o abençoe e a sua familia com abundantes bençãos.
seu amigo.
Roberto Domingos

ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA disse...

Roberto Domingos, obrigado por suas palavras.

Primeiro: uma minoria não pode impor suas vontades sobre a maioria. Principalmente em se tratando de uma minoria infinitesimal.

Segundo: a sexualidade homossexual não tem importância nenhuma para a natureza humana. É um tipo de sexo meramente recreativo, que por si só limita-se a uma diversão pueril; a psicologia comenta muito a respeito dos indivíduos que estacionaram na fase anal do desenvolvimento afetivo, sabendo-se que são três: oral, anal e genital. Completadas essas fases, o indivíduo está apto a uma sexualidade amadurecida, pronto para o casamento e a reprodução.

Terceiro: se essa gente consegue peitar uma fatia consideravel do mundo cristão - constituída pelos evangélicos - imagine o que podem fazer conosco, os muçulmanos, enquanto minoria das minorias no Brasil.

Quarto: se essa famigerada PL 122 vier a ser aprovada, TODAS AS RELIGIÕES SERÃO AFETADAS.

É momento de união, como você bem disse.

Abraço.

Jorge Nilson disse...

Se os nossos deputados e senadores ditos evangélicos, tivessem a mesma determinação para combater a sodomia e imoralidade sexual, do mesmo jeito que tem os homossexuais, essa briga já teria sido decidida. Porém, eles são fracos até nos argumentos. Quem se lembra da "entrevista" de jô Soares ao Senador Crivella? Que vergonha, não conseguiu nem falar. Discordo do Pr. Silas em alguns momentos, porém gostaria que Jô Soares fizesse este convite ao Pr. Silas Malafaia. Acredito que a história seria outra.
Enquanto isso, vou fazendo a minha parte: Orando, chorando, pregando, denunciando o erro, utilizando o meu blog (www.pensamentonaweb.com.br) para ajudar nessa guerra contra a impiedade que é o homossexualismo.
Vocês perceberam como os outros pecados sexuais ficaram "pequenos" diante do avanço da sodomia? Pouco se fala sobre o adultério, o incesto, a masturbação, o divórcio, etc.
Quando liberarem oficialmente, oro para que não aconteça, a perversa união gay, o assunto que eles buscarão para "liberarem" oficialmente serão a pedofilia e a zoofilia. Que Deus nos guarde.

marcelo victor disse...

Sr. Jefferson,
Este Blog, entendo eu, não tem, de forma alguma, intenção de ferir os preceitos constitucionais brasileiros e, muito menos, a declaração universal dos direitos do homem.

Porém, é um instrumento para anunciar ao mundo a voz do DEUS das Sagradas Escrituras e Sua soberana vontade para aqueles que estão dispostos a amá-Lo na mesma proporção que Ele nos ama.

Esclareço, ainda, ao senhor, que o amor de DEUS é tão sublime que não faz acepção de pessoa. Ele é igual para com o branco, o negro, o índio, o rico, o pobre, o homem, a mulher, o feio, o bonito, o alto, o baixo, etc.

Esse DEUS, de quem eu falo, respeita, inclusive, a decisão de cada um de nós.

Tanto é verdade que o senhor, seu Jefferson, optou por ser um homossexual e Ele continua proporcionando-lhe ar para que o senhor respire, na mesma proporção que Ele proporciona àqueles que optaram por servi-Lo nesta breve passagem do ser humano pela terra.

Porém, Sr. Jefferson, segundo as Escrituras Sagradas, haverá um dia em que essa decisão, tomada durante a vida terrena, terá um grande e decisivo peso.

Se alguém que decidiu ser cristão, andou conforme os preceitos estabelecidos pelo Espírito de DEUS, no Novo Testamento, todos os dias da sua vida (sendo fiel até à morte), o tal viverá eternamente em um reino onde só haverá alegria e contentamento.

Mas, haverá castigo eterno para aqueles que, ao contrário, não fizeram a mesma opção ou fazendo-a, não foram fiéis até o fim de suas vidas aos preceitos de DEUS.

Se o senhor tem acessado este Blog, Sr. Jefferson (e tem toda liberdade de fazê-lo) com o desejo de conhecer as coisas relativas ao reino de DEUS, meus parabéns. Pois o senhor está no caminho certo.

Porém, se o senhor o faz somente para encontrar algo em que se possa basear para criticar os cristãos, generalizando-os, eu sugiro que o senhor procure outros Blogs que sejam partidários às suas convicções pessoais. Pois, sinto-lhe informar, mas o senhor está perdendo seu tempo, uma vez que os cristãos verdadeiros jamais declinarão de suas convicções, mesmo diante da morte.

Não quero dizer, com isso, que o senhor não tem o direito de continuar acessando este Blog mesmo que a razão para acessá-lo seja a última que apresentei acima. Esse direito decorre do fato de vivermos em um país livre e o senhor dispõe dessa liberdade, como os demais.

Porém, como vi em muitos outros casos, melhor seria para sua alma se o senhor optasse por deixar esse estilo de vida que contraria à soberana vontade do DEUS das Escrituras Sagradas.

Meu voto é que o senhor faça um concerto com Ele, batizando-se à semelhança do Senhor Jesus Cristo, e se junte àqueles que vivem esta vida passageira na esperança de um dia terem direito de entrar em um reino onde habita a justiça, bem longe das barbaridades que presenciamos no dia-a-dia desta vida terrena.

Felicidades, Sr, Jefferson.

ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA disse...

Certamente que existem evangélicos de muita cultura e conhecimentos, e um bom cristão evangélico tem, por assim dizer, o dever de buscar o conhecimento da religião que professa, tanto na esfera da ciência quanto na esfera filosófica.

Para se fugir um pouco da dieta básica paulina, agostiniana e tomista, aconselho-vos o filósofo e teólogo Soren Aabye Kierkegaard.

"Kierkegaard foi um crítico do cristianismo de sua época, principalmente o protestantismo dinamarquês, penetrado, segundo ele, de conceituação filosófica que esconde a brutalidade do fato religioso, minimiza a distância entre Deus e o homem e sufoca o sentimento de angústia que acompanha a fé.

Essa angústia, no entender de Kierkegaard, estaria ilustrada no episódio do sacrifício de Abraão. Esse relato bíblico indica a solidão e o abandono do indivíduo voltado unicamente para a vivência da fé. O que Deus pede a Abraão - que ele sacrifique seu único filho para demonstrar sua fé - é absurdo e desumano segundo a ética dos homens.

Não se trata, nesse caso, de optar por dois códigos de ética, ou entre dois sistemas de valores. Abraão é colocado diante do incompreensível e diante do infinito. Ele não possui razões para medir ou avaliar qual deve ser sua conduta. Tudo está suspenso, exceto a relação com Deus".

Nem sei ao certo se Júlio Severo chegou a ler esse filósofo cristão, mas se não o leu, provavelmente absorveu muito dos ensinamentos
dele talvez por osmose, porque fica muito claro na personalidade de Júlio a brutalidade do fato religioso e o sentimento de angústia que acompanha a fé, em oposição á teologia da felicidade, da vitória e da prosperidade.

Antônio Ahmed Ramadan

Sérgio Aparecido Dias disse...

O Jefferson diz que é gay "com muito orgulho". Não entendo como um homem pode ter orgulho de dar o rabo pra outro homem!!!

Thadeu Viana disse...

Concordo plenamente com o Sr. Julio. Estão tratando os evangélico como um bando de loucos ávidos por sangue que matam homossexuais. Como bem mostrado no texto, não existe um grupo de exterminio cristão para matar homossexuais. O que eles querem é impor suas opções sem que nós a critiquemos. Eles podem criticar os evangélicos, mas os evangélicos não podem criticar a prática homossessual. Parabens Juliso Severo

Áurea Alice disse...

Dada as normas acima, como deixaram passar o comentário do Sérgio Aparecido Dias?
Sugiro que seja retirado do ar imediatamente, pois está denegrindo a imagem dos cristãos e espantando os que aos poucos vem buscando conhecer mais o nosso universo de amor e fé.

Anônimo disse...

Ué ? Todos sabem que o "submundo homossexual" é super perigoso. Estariam os "gays" incluindo na estatística de assassinatos de gays os que são realizados pelos "michês" ? Mas esses não valem porque os michês, por seu comportamento, também são gays.