22 de setembro de 2008

Manifesto em defesa da vida e da família nas eleições municipais

Manifesto em defesa da vida e da família nas eleições municipais

Promovendo a cultura da vida em meio aos enganos e ameaças da cultura da morte

Julio Severo

O socialismo conseguiu, durante a história humana, produzir os piores governos ateus. A extinta União Soviética era declaradamente ateísta e, embora sua constituição oficial garantisse liberdade religiosa, na prática o que existia era supressão e perseguição religiosa.

O Partido dos Trabalhadores Nacional Socialista Alemão, também conhecido como nazismo, igualmente promovia o ateísmo e a supressão da liberdade cristã.

A União Soviética e a Alemanha nazista foram os primeiros países do mundo a legalizar o aborto. Os opositores, principalmente cristãos e judeus, eram trucidados. Assim, o socialismo soviético e o socialismo de Hitler produziram uma multidão enorme de cadáveres, comprovando serem fábricas de morte e destruição. Nenhuma guerra religiosa conseguiu durante os séculos produzir tanta mortandade quanto Estados totalitários de linha socialista.

No Brasil, não tivemos a experiência, ainda, de ter um governo socialista violento e assassino nos modelos nazista ou soviético. Contudo, a sociedade, as leis e as políticas do Brasil estão sob violenta pressão para se amoldarem às idéias socialistas.

Em nome de um Estado laico, políticos e partidos de esquerda impõem políticas a favor do aborto, do homossexualismo e outras ameaças à dignidade e valor da vida humana, inclusive experiências com células-tronco embrionárias que aniquilam uma vida humana para supostamente salvar outra.

Os próprios adeptos do esquerdismo interpretam o Estado laico como Estado que não deve se guiar por valores cristãos. Isto é, o Estado não deve ter nenhuma ligação com valores que o impeçam de ter leis a favor do aborto e do homossexualismo. Em sua sede de sangue e perversão, o Estado brasileiro atual, assim como os antigos Estados pagãos e assim como o Estado soviético e nazista, exige total liberdade dos valores cristãos.

É como se o Estado não precisasse dos cristãos e dos seus valores. Pior, é como se o Estado não precisasse de Deus e dos seus valores. Em essência, o adjetivo mais apropriado para esse tipo de Estado não é laico nem justo, mas ateu e pagão.

O que é impressionante é que os socialistas, os esquerdistas, os progressistas e outros anarquistas sociais defendem tal Estado esquizofrenicamente ateu depois que se elegem com os votos de uma maioria cristã.

O esquerdismo brasileiro depende de um eleitorado majoritariamente cristão

O Partido dos Trabalhadores chegou ao poder graças à grande população católica cativa e enganada por padres e bispos fanáticos da teologia da libertação — cuja melhor definição é teologia da aberração, pois distorce o Evangelho puro, transformando-o em mero palanque das pregações e proselitismo político dos esquerdistas.

Do lado evangélico, o PT recebeu apoio estratégico de Caio Fábio e Bispo Carlos Rodrigues, um dos fundadores da Igreja Universal do Reino de Deus. Ambos caíram em sua prostituição política, mas antes de desabarem em seus próprios pecados conseguiram convencer os evangélicos de que Lula e o PT não eram criaturas diabólicas. Eles fizeram pelos evangélicos exatamente o que padres e bispos da teologia da aberração fizeram pela população católica.

Dessa forma, é inegável o fato de que a defesa de um Estado “laico” — que basicamente é um Estado ateu, pró-homossexualismo, pró-aborto, pró-matança de embriões, pró-perversão sexual, etc. — é feita por socialistas oportunistas que ganham o poder mentindo, enganando e seduzindo a maioria da população cristã com a assistência de padres, bispos, pastores e apóstolos politicamente e espiritualmente prostituídos.

Além dos católicos e evangélicos, o PT também subiu ao poder com a assistência financeira das FARC, o maior grupo terrorista comunista de traficantes de drogas do mundo. Agora, com essa aliança com criminosos, o governo do PT tem a meta de desarmar a população civil, que é vítima de criminosos fortemente armados. A cobrança excessiva e abusiva de impostos em muito pouco contribui para o governo do PT investir na área da segurança da população, ainda que mais de 50 mil brasileiros sejam assassinados por ano. Apesar do número altíssimo de assassinatos, o governo do PT quer desarmar os cidadãos, nãos os criminosos.

Escondendo mentiras e más intenções no armário

Os esquerdistas oportunistas repudiam os valores da família e da vida, mas nada os impede de usar esses valores para ganhar os votos dos cristãos. Esses valores são úteis apenas para propaganda eleitoral, mas são prontamente trucidados quando a esquerda assume o governo. Assim, durante as eleições, Lula e outros esquerdistas são pró-família, pró-Deus, pró-Bíblia, pró-vida, etc. Durante as eleições, eles deixam suas reais intenções e valores bem escondidos no armário. Mas quando no governo, eles são o que sempre foram por dentro: pró-aborto, pró-homossexualismo, anti-Deus, anti-família.

Hoje, Lula se sente livre para dizer o que sempre foi. Segundo o jornal O Dia de 18 de setembro de 2008:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta quinta-feira o casamento homossexual em entrevista à TV Brasil. “Eu a vida inteira defendi o direito à união civil. Acho que nós temos de parar com hipocrisia”.

Lula e seu governo têm se destacado na promoção da agenda homossexual a nível internacional, chegando ao ponto de realizar a primeira conferência homossexual do mundo financiada pelo governo. Agora entende-se a razão para a obsessão dele em avançar uma infinidade de leis e políticas pró-sodomia. A grande indagação é: Se a vida inteira ele defendeu a união homossexual, então por que durante as eleições ele nunca declarou para os eleitores que ele precisava dos votos deles para defender políticas pró-homossexualismo?

Durante as eleições presidenciais de 2002, Lula assumiu o compromisso com centenas de líderes evangélicos de não envolver seu governo no apoio ao homossexualismo e ao aborto. Na época, a Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra chegou a defender em seu site a candidatura de Lula porque “Lula tem afirmado acreditar nos valores maiores das Sagradas Escrituras, como: Deus, família, moral, ética, liberdade religiosa e democracia”. Muitas outras igrejas caíram no mesmo engano.

Quando, ao defender o homossexualismo, Lula diz que devemos parar com hipocrisia, precisamos honestamente perguntar: Quem realmente precisa parar com hipocrisia?

Os esquerdistas defendem o direito de livre expressão apenas dos que os apóiam

Quando líderes católicos e evangélicos conduzem seus rebanhos a votar em candidatos de esquerda, os oportunistas socialistas aplaudem. Mas qual é a reação deles quando líderes católicos e evangélicos os denunciam por serem o que são? Como eles respondem quando são expostos em seus valores pró-aborto, pró-homossexualismo, anti-Deus, anti-família?

Lula gostou quando pastores, bispos e apóstolos evangélicos o apoiaram para presidente. Mas o que ele faria se esses mesmos líderes tivessem dito a verdade? O que ele faria se eles o denunciassem como apoiador do aborto e do homossexualismo? O próprio histórico político de Lula nunca deixou dúvida alguma de que ele usaria seu governo para tal finalidade. Contudo, ninguém o denunciou. E mesmo que o tivessem feito, tal denúncia faz parte da liberdade democrática.

Esquerdismo brasileiro persegue cristãos que usam seu direito de livre expressão para expor a realidade socialista

Numa democracia verdadeira, os políticos devem igualmente estar preparados para serem elogiados ou rejeitados por suas idéias. Mas os esquerdistas não têm esse sentimento democrático. Em todos os tempos e em todos os lugares, eles hostilizam os cidadãos que assumem colocar na luz do dia os valores e idéias pró-aborto e pró-homossexualismo que os esquerdistas escondem durante as eleições.

No Ceará, a prefeita do PT de Fortaleza moveu a máquina policial estatal, inclusive a polícia federal, para quebrar o sigilo bancário e sufocar a liberdade das Assembléias de Deus daquele estado. Os líderes dessa denominação decidiram democraticamente espalhar cartazes pela cidade pedindo que os eleitores não votassem na petista porque ela havia vetado um projeto de lei que previa a manutenção de um exemplar da Bíblia nas bibliotecas das escolas municipais de Fortaleza. Os cartazes traziam a frase: “Luizianne é contra a Bíblia e o povo de Deus. Diga não a Luizianne”. Para o PT, camisinhas nas escolas sim, mas Bíblias não. Por que tanto ódio anti-cristão?

Em São Paulo, a coligação política de Marta Suplicy, candidata novamente à prefeitura, conseguiu literalmente jogar a lei em cima dos evangélicos, suspendendo, pela Justiça, enquetes sobre projetos de autoria dela favoráveis ao aborto ou à união civil de casais homossexuais. As enquetes, que estavam sendo realizadas pelo programa “Palavra de Vida”, veiculado pela rádio Musical FM, foram proibidas a força. Esse é o verdadeiro espírito democrático da esquerda em geral e do PT em particular.

Dentro do próprio PT, o deputado federal Henrique Afonso está sob ameaça de expulsão do partido. Seu crime? Como evangélico, ele não está seguindo a linha partidária na questão do aborto e do homossexualismo. Dentro do PT, é crime não apoiar esses pecados. E pelo que tudo indica, no que depender do governo Lula logo será crime resistir à legalização do aborto e do homossexualismo no Brasil.

Não é de hoje que a esquerda mostra seu autoritarismo quando confrontada com a realidade de seu favorecimento ao aborto ou ao homossexualismo.

Em 2006, Jandira Feghali, então candidata do Partido Comunista ao Senado Federal pelo Rio de Janeiro, esqueceu-se de mencionar, durante a campanha eleitoral, que ela sempre defendeu a legalização do aborto em sua vida política. Embora o eleitor mereça que o candidato seja transparente, ela optou por ficar em silêncio. Entretanto, católicos pró-vida corajosos espalharam folhetos fazendo propaganda das rotineiras atividades pró-aborto dela no Congresso Nacional. A reação “democrática” da candidata comunista?

Feghali entrou com medidas judiciais e a polícia iniciou uma operação de busca e apreensão na arquidiocese e no gabinete do cardeal Eusébio Oscar Scheid, arcebispo do Rio, em busca dos panfletos pró-vida contra a candidatura dela ao Senado. Em seguida, o cardeal foi notificado pela Justiça Eleitoral a não orientar os padres contra candidatos esquerdistas e pró-aborto. Essa mesma Justiça eleitoral jamais notificou os padres ou pastores da teologia da aberração, proibindo-os de incentivar suas congregações a votar em políticos pró-aborto.

Liberdade de elogiar o socialismo ou ficar calado

Essa é a democracia da esquerda: Líderes católicos e evangélicos da teologia da aberração têm a liberdade democrática e o direito de fazer propaganda de candidatos socialistas pró-aborto e pró-homossexualismo. Mas líderes católicos e evangélicos não têm a liberdade democrática de mostrarem ao povo cristão do Brasil que candidatos socialistas como Marta Suplicy e outros não são e nunca foram defensores da família. São e sempre foram ativistas pró-aborto e pró-homossexualismo.

Qualquer líder católico ou evangélico que tiver a ousadia de pensar que tem o direito democrático de mostrar que um político esquerdista de fato apóia o aborto e o homossexualismo sofrerá as ameaças e o peso do Estado ateu policial disfarçado de Estado laico.

Seu voto pode mudar tudo

É triste constatar que tal Estado laico está sendo construído com uma base eleitoral esmagadoramente cristã. A população cristã, pensando estar elegendo políticos pró-família, acaba sem saber votando em candidatos que durante as eleições louvam os valores da família, mas depois da vitória eleitoral louvam o aborto, o homossexualismo e outras atrocidades.

É hora de determos a construção desse Estado ateu policial discriminador e perseguidor de cristãos. É hora de rejeitarmos as mentiras e seduções da esquerda. É hora de dizermos NÃO ao socialismo e seus candidatos políticos.

Na hora de votar, não vote em qualquer candidato cristão. Vote apenas em cristãos que têm um histórico de vida contra o aborto e o homossexualismo e a favor dos valores da vida e família.

Na dúvida, volte nulo. Na certeza, vote vida e família.

Em localidades onde há opção de voto, os eleitores não deveriam anular, mas sim avaliar as posições reais e sólidas dos candidatos cristãos.

Aborto é assassinato de bebês e homossexualismo se enquadra perfeitamente na classificação de grave perversão sexual. No entanto, a esquerda em geral e o PT em particular preferem vê-los como “direitos”. Aos que se recusam a aceitar essa democracia de pensamento único, é reservado o “direito” de: ficar calado, não manifestar opiniões e não fazer oposição, sob pena de sofrerem as ações do Estado ateu policial disfarçado de Estado laico. Aos poucos, o Estado laico, já na coleira do esquerdismo utópico, está tirando o que resta de liberdade aos cidadãos.

Cadê os Tiradentes modernos?

Tiradentes lutou pela independência do Brasil e iniciou sua revolta porque o governo português cobrava uma elevada carga de impostos: 20 por cento — o famoso quinto. Tiradentes achava que 20 por cento eram um absurdo e ele estava indignado.

A tão sonhada independência do Brasil da escravidão tributária nunca aconteceu. O atual governo brasileiro nos cobra quase o dobro de impostos: 38 por cento! Entretanto, os brasileiros perderam a vontade de se indignar e de ver que o abuso de impostos é muito maior agora do que era na época de Tiradentes.

Se Tiradentes estivesse vivo, ele veria que o Brasil está muito pior em nossa época. Ele veria que o Estado brasileiro se tornou uma máquina inchada, gorda e preguiçosa para as necessidades reais da população, mas completamente operante contra os direitos naturais das famílias. Ele veria que a única especialidade do Estado brasileiro é roubar das pessoas mediante impostos abusivos, a fim de sustentar seu imenso número de funcionários socialmente inúteis cuja ocupação principal é invadir a privacidade dos cidadãos.

Propostas políticas para promover sanidade às leis e à política

Considerando que o cargo de vereador ou prefeito pode se tornar trampolim para uma carreira política mais elevada, as seguintes recomendações deveriam ser levadas em consideração:

O aspirante a vereador e prefeito deve lutar, no início de sua carreira política, para devolver a sanidade às leis. Ele deve publicamente apoiar e se manifestar em favor da vida e da família. Uma das primeiras metas deve ser defender a dignidade da vida humana custe o que custa e defender a família natural e o casamento somente entre um homem e uma mulher. Ele deve também lutar para abaixar a carga de impostos para 10 por cento. Tiradentes não faria menos.

O aspirante a vereador e prefeito deve lutar, no início de sua carreira política, para não se tornar parte da máquina socialista que introduz a insanidade nas leis a fim de forçá-las a promover o homossexualismo, o aborto e outros males.

O aspirante a vereador e prefeito deve lutar, no início de sua carreira política, para tornar o Estado completamente responsável e ativo na repressão aos crimes de assassinato, assalto, estupro, seqüestro, etc. A meta deve ser tolerância zero para com esses tipos de crimes.

O aspirante a vereador e prefeito deve lutar, no início de sua carreira política, para eliminar do Estado prerrogativas anormais de invasão de privacidade, principalmente sob pretexto de saúde e educação. Ele deve também lutar para que os cidadãos reganhem a liberdade de decidir suas vidas, sem interferência estatal, e para redirecionar o Estado, em vez de invadir a vida e família dos cidadãos bons supostamente em nome de programas de prevenção, a interferir pesadamente na vida e privacidade apenas de assassinos, assaltantes, estupradores, etc.

Os bons cidadãos devem trabalhar para devolver a sanidade ao Estado e suas leis antes que o socialismo os deforme e corrompa completamente.

É hora de parar com hipocrisia: a esquerda ganha o poder para pisotear os direitos naturais dos cidadãos do Brasil. O processo eleitoral é um dos meios de garantir que esses direitos sejam protegidos ou pisoteados. É hora de votar a favor da vida e da família.

Fonte: www.juliosevero.com

Leia também:

Presidente Lula defende aborto e uniões homossexuais

http://juliosevero.blogspot.com/2008/09/presidente-lula-defende-aborto-e-unies.html

Lula e os Evangélicos

http://juliosevero.blogspot.com/2006/04/lula-e-os-evanglicos.html

Alvos de oração para os grupos de intercessão:

Orar para que políticos cristãos que verdadeiramente defendem a vida e a família sejam eleitos.

Orar para que políticos pró-aborto e pró-homossexualismo sejam desmascarados ao fazerem propaganda enganadora como se fossem cristãos defensores da vida e da família.

Orar para que sejam derrubadas as insanidades pró-aborto e pró-homossexualismo que foram introduzidas nas leis.

Orar para que sejam enfraquecidas e quebradas as alianças de líderes católicos e evangélicos com as esquerdas do Brasil.

Orar para que Deus tenha misericórdia do Brasil e o livre da escravidão tributária de 38 por cento. Orar para que os impostos sejam abaixados para 10 por cento. Orar para que o poder de Deus desinche a gorda e depravada máquina estatal.

Orar para que Deus levante líderes para confrontar a escravidão imposta sobre o Brasil, onde uma injusta e elevadíssima carga tributária e leis ímpias deixam os cidadãos literalmente acorrentados a um Estado repleto de parasitas vorazes de impostos.

Orar para que as leis municipais sejam revestidas de sanidade, justiça e defesa da vida e da família. Orar para que os ímpios sejam envergonhados e fracassem em seus esforços de corromper as leis.

Orar para que seja enfraquecida e quebrada a assistência financeira de grupos terroristas de tráfico de drogas aos políticos e grupos de esquerda.

Orar para que o Estado fortaleça o direito natural de defesa pessoal dos cidadãos do Brasil e castigue, com tolerância zero, assassinos, estupradores, seqüestradores e assaltantes.

Orar para que as políticas de desarmamento mirem somente os criminosos, não os cidadãos inocentes, que têm o direito natural à defesa pessoal.

7 comentários :

antonio disse...

Parabéns pela coragem em continuar lutando contra os mentirosos oportunistas.

vereador11000 disse...

Caríssimo Julio,

Sou Paulo Heráclito, presidente da ONG Juventude Pela Vida. Tenho dedicado minha vida a luta em favor da vida humana, desde sua concepção até a morte natural. Gostaria de convidá-lo para visitar o site www.juventudepelavida.com.br

e www.pauloheraclito.com.br

Espero sugestões, propostas e perguntas suas.

Atenciosamente,
Paulo Heráclito

Juraci Josino Cavalcante disse...

Caro amigo, Júlio Severo; sou católico e também mantenho um blog que trata, mais ou menos, dos assuntos deste aqui (http://quodlibeta,blogspot.com/).
Venho acompanhando com interesse suas postagens sobre os problemas de família, aborto, etc., concordando plenamente com seus posicionamentos, que são também os de todo bom cristão. Você não coloca vídeo em seu blog, mas pode colocar a relação dos deputados, liderados pelo ex-terrorista José Genoíno, que pedem para um decreto abortista voltar à votação no Congresso. Em nosso público, pouco afeito à leitura, surte melhor efeito a tática de denúncia. Parabéns e continue!

Anônimo disse...

precisaria de mais tempo pra comentar seu post porém pesquisando na internet achei um post da folha muito interessante, apesar de velho.... http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u380596.shtml

Fabrício L disse...

Li, gostei, e esteja certo de que divulgarei em meu blog.

São extremamente importantes todas as iniciativas como a tua, Júlio, de conscientizar a população cristã brasileira, sobre a verdadeira face do Partito Totalitarista.

Continue combatendo o bom combate, a exemplo de Paulo de Tarso.

Paz e Bem!

Eduardo Araújo disse...

Caro Júlio, moro em Fortaleza.

Não sabia da perseguição da prefeita às Assembléias de Deus.

Quanto ao caso da Bíblia Sagrada, confirmo. Mas na verdade ela não vetou um projeto para a manutenção e sim encaminhou um projeto para a retirada do exemplar da Biblioteca Municipal, que foi vetado pelos vereadores.

O "argumento" (bota aspas nisso) foi o surradíssimo cala-boca para os religiosos: a baboseira de que o estado é laico.

Definitivamente ou talvez conscientemente esses esquerdistas e anti-religiosos em geral querem mudar o conceito de estado laico para estado ateu anti-religioso militante.

Em outra ocasião, a prefeita, que é do PT, foi vista em um ato da Igreja de Nossa Senhora de Fátima. Cumpre esclarecere que Luiziane se declara "esotérica", portanto ela é um exemplar típico dessa desgraça chamada relativismo da nova era, que pretende, à guisa de uma pluralidade fajuta, abarcar o que interessa para a pessoa de uma ou outra religião ou de corrente esotérica, compondo a sua religião pessoal.

Naturalmente, eles odeiam quem não abre mão de sua religião, seja católica, seja evangélica. Somos uma perigosa discordãncia, no entender deles.

Eduardo Araújo disse...

Esqueci de dizer ...

Caro Júlio,

Completando o meu comentário, é importante salientar que Luizianne, prefeita de Fortaleza, petista, é francamente pró-gayzismo. Uma de suas idéias postas em prática foi a distribuição de uma cartilha nas escolas municipais para combate à "homofobia".

Não conheço o posicionamento dela quanto ao aborto, mas imagino, pelo tipo de pontos de vista que defende que ela deve ser mais uma adoradora do assassinato de fetos. Uma coisa é certa, a visão de família da prefeita coaduna-se com a desconstrução posta em prática no marxismo cultural. Adorno e Marcuse a aplaudiriam de pé, ela que, supõem-na homossexual, teve um filho "de encomenda" (ou no dizer da 'filósofa' Xuxa, produção independente) de outro político do PT.