19 de junho de 2008

WND, um dos maiores sites de notícia do mundo, publica entrevista com Julio Severo

WND, um dos maiores sites de notícia do mundo, publica entrevista com Julio Severo

Veja a matéria completa abaixo.

“Opor-se ao homossexualismo faz de você um doente”

Presidente do Brasil realiza conferência para lutar contra a “homofobia”

Christina Miller
© 2008 WorldNetDaily

O presidente do Brasil diz que “se opor” ao homossexualismo faz uma pessoa de doente, e crê que tais pensamentos precisam ser criminalizados.

Poucas décadas atrás, a Associação Psiquiátrica Americana colocou a homossexualidade na lista de doenças mentais, mas logo sucumbiu à campanha pró-homossexualismo para descontinuar essa definição.

Agora o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que ganhou uma reeleição apertada depois de escândalos envolvendo dinheiro em troca de votos, realizou a 1ª Conferência Nacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais para condenar a convicção bíblica de que a homossexualidade é errada.

Lula, em 5 de junho, não só fez a abertura oficial do evento para promover o homossexualismo na nação, mas também convocou a conferência por meio de decreto presidencial.

Ele está exigindo a “criminalização da homofobia”, e ele disse que a oposição à homossexualidade “talvez seja a doença mais perversa impregnada na cabeça do ser humano”.

Ele disse que os “preconceituosos” precisam “arejar a cabeça e a despoluírem”. Outros palestrantes incentivaram os homossexuais a reivindicarem ser parte de uma campanha de direitos civis que já trouxe reformas para o tratamento de negros, idosos e deficientes. Eles também anunciaram que os hospitais públicos da nação começariam a realizar operações de mudança de sexo para as pessoas.

O ativista pró-família Julio Severo, em entrevista por email, disse que o avanço em direção aos padrões de Sodoma e Gomorra é mais forte no Brasil do que nos Estados Unidos — por enquanto — por causa da ausência de princípios fundamentais cristãos para a sociedade.

“Os cristãos envolvidos na política estão sendo dirigidos em massa por filosofias esquerdistas, principalmente a Teologia da Libertação em suas várias formas”, ele disse.

“Os cristãos que não estão envolvidos pensam que a única opção de ação social é imitar o ativismo político de esquerdistas cristãos”, disse ele.

Severo disse que o que precisa ocorrer é as igrejas cristãs renunciarem conjuntamente ao socialismo e se envolverem na política, usando as normas bíblicas como padrão.

“As igrejas precisam se preparar e enviar homens como José, Davi e Daniel para conquistarem funções públicas”, disse ele.

Severo disse que a comunidade homossexual, diferente das reivindicações de muitos grupos de interesses do passado, não está satisfeita com a “aceitação geral” do estilo de vida sexual que escolheu. Essa insatisfação está levando a exigências para que o homossexualismo seja aprovado e apoiado, e para legalmente erradicar a “homofobia” e os pensamentos “homofóbicos”.

O governo Lula adotou medidas ousadas com essa finalidade, disse ele. A Secretária Especial de Direitos Humanos, em conjunto com outros ministérios, lançou a campanha “Brasil Sem Homofobia”, observou ele.

Esse programa é apresentado em sua propaganda como uma iniciativa para promover uma compreensão maior acerca da homossexualidade no Brasil. Contudo, suas ações têm sido bem longe de pacíficas — em maio, um dos seus idealizadores, Luiz Mott, entrou com ações legais contra ativistas pró-família e postou na Internet os endereços residenciais deles.

Por ora, os conservadores têm o direito à livre expressão, relatam os líderes cristãos. No entanto, se a defesa ao homossexualismo se tornar lei, a homossexualidade será classificada como parte da “dignidade da pessoa”. Portanto, esse conceito vencerá todos os direitos de expressão que os cristãos defendem.

Severo confessa ter grandes preocupações com o andamento das coisas.

“Só Deus sabe o que o futuro trará”, ele disse.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: WND

Leitura recomendada:

Lula: oposição ao homossexualismo é “doença perversa”

Luiz Mott publica os endereços residenciais de ativistas pró-família

3 comentários :

Renato disse...

Será q esse rapaz entrará na contagem dos "homofóbicos"?
Talvez, a família seja condenada pela "homofobia" do rapaz que não cedeu aos ataque do "pobre" travesti que é discriminado...
O interessante é que quase ninguém fala nada nessas horas.


http://odia.terra.com.br/rio/htm/homem_e_esfaqueado_por_travesti_apos_ser_assediado_no_centro_do_rio_179607.asp

bebeto_maya disse...

Caro renato, você não conhece a inversão sujeito objeto? Certamente o rapaz é culpado...E isso não dá filme, não é mesmo? É culpado porque faz parte de uma sociedade opressiva, o travesti reprimiu toda a discriminação sofrida e quando precisou, retrucou. Tadinho...O culpado é vítima, que faz parte da sociedade.

Anônimo disse...

nao sabia desse preconceito com os cristaos na opniao de lula, votei nele, arrependi agora, será que e crime também descriminar os cristaos, descriminar a religiao, jesus cristo.
ninguem deve fazer a cabeça de ninguém falo a verdade somente, se quizer seguir siga se nao siga o que acha certo, vivemos em um mundo que além da desigualdade social, politicos SAFADOS que so roubam nao fazem nada, e alem de tudo querem impor uma opniao e pronto, pra começo de tudo acho que pra fazer novas leis, começe a cumprir as que ja estao em vigor o que adianta criar novas leis sendo que ninguem respeita nada, e como dizem brasil uma terra sem lei.
palhaçada!