22 de maio de 2008

Bye-bye! Vou morar no Paraguai

Julio, você tem meu apoio integral ao conteúdo de seu blog e à sua fala na TV Boas Novas. Parabéns! Segue um texto que fiz pra mandar pra meus amigos.

Elke Streit

Bye-bye! Vou morar no Paraguai

Elke Streit

Será submetido ao Senado o projeto de lei que torna crime qualquer manifestação que contrarie ou ofenda os GLBTs. Isso inclui a criminalização do que hoje é direito constitucional, ou seja, o direito à liberdade de crença e à liberdade de expressão. Aprovada, essa lei corroborará as ações de policiamento ideológico e caça às bruxas que já ocorrem em todo o país contra a parcela da população que é professamente monoteísta.

Até entendo que muitos de nós brasileiros temos aversão intelectualmente honesta ao monoteísmo, embora o Taoísmo, o Xintoísmo e o Hinduísmo não tenham produzido sociedades melhores que as ocidentais em termos de Liberdade Igualdade e Fraternidade. O que nos leva à aversão a todas as religiões. Mas isso também nos levaria à aversão à nossa própria espécie. Então, vamos nos ater à realidade que temos.

Temos a Holanda, o paraíso de todo mundo que quer ser GLBT sem ter ninguém pegando no pé. A Holanda é pioneira em muitas questões polêmicas como, por exemplo, o consumo de drogas legalizado. E é na Holanda também que temos o primeiro partido de pedófilos, que lutam na arena política pela maioridade aos 8 anos de idade. Assim, não será mais crime “pegar” menininhas e menininhos.

Se é na Holanda que nos espelhamos, então vejamos: eu digo “homossexualismo é pecado” e vou pra cadeia. Meu filho fica sem mim; eu perco meu emprego e, com sorte, só me furam um olho na carceragem (porque minhas companheiras de cela podem ser lésbicas). Mas, meu filho sem mim, com apenas 10 anos de idade, é violentado sexualmente e ao violentador não será imputado crime. Isso é mesmo um paraíso! Concorda?

Eu me pergunto onde foi parar o bom senso das pessoas politicamente corretas. Eu me nego a sê-lo e possivelmente estrelarei no elenco de mártires da lei em questão por acreditar que tal lei, além de inconstitucional, é totalmente insensata. É lei de intolerância contra opiniões contrárias a certas práticas sexuais. E o pior é que eu nunca falei tanto de contrariedade a tais práticas como falo agora. Nunca me ocupei disso. Mas agora é que me vejo na iminência de perder um direito constitucional injustificadamente. Não que a homofobia não seja absurda. Mas porque, com o perdão da minha ignorância, a vida inteira convivi com pessoas em diversos estados do país, de diversas classes sociais e nunca conheci quem fosse capaz de agredir alguém por ser esse alguém GLBT. O que sei, sei pela mídia, o que tenho visto ao longo da minha vida, é que GLBTs são odiados, violentados e mortos por neonazistas e outros GLBTs.

Mas com a nova lei inconstitucional, seminário algum poderá recusar formar padres ou pastores alegando ser o comportamento sexual da pessoa contrário à doutrina de dado grupo religioso. Vamos todos ter que engolir os GLBTs na marra, mais do que tivemos que engolir o Zagalo. Com a nova lei, livros sagrados como a Bíblia, o Corão, a Torá e o Talmude serão considerados homofóbicos (pra você que odeia religião será um paraíso!). E eu nunca vi um cristão ou judeu saindo de um culto doido pra matar um GLBT. Não posso responder pelos muçulmanos, porque convivi somente com um na faculdade de Direito, e era gente boa pra caramba.

Então, me dêem um motivo, um motivozinho só, pra me fazer entender qual é o ponto disso tudo senão perseguição religiosa. Os evangélicos, em especial, sempre tratados com carinho e respeito pela rede Globo (estou sendo irônica, claro), estão sendo vendidos como os antagonistas-mor do movimento GLBT. É uma gente doida, fanática e brega que se ocupa em se reunir em suas igrejas para conspirar contra os GLBTs do mundo. Eu queria saber o que dá na cabeça das pessoas para não questionarem estereótipos tão grotescamente burros. Eu sou evangélica, uso jeans e amo meus amigos gays, apesar de eles saberem de minha posição a respeito da questão. Se meus amigos gays não podem me amar por causa da minha opinião, fazer o quê? Fico com a opinião e procuro outros amigos, gays ou não. Mas será que o que a sociedade realmente quer é colocar gente como eu na cadeia? Então, galera, bye-bye! Eu to indo morar no Paraguai…

Texto adaptado e postado no Blog Julio Severo com a permissão de Elke Streit.

Fonte: www.juliosevero.com

Para saber mais sobre o projeto anti-homofobia, clique aqui.

2 comentários :

Dionatan Zibetti disse...

Excelente Texto.

Parabéns pelo conteudo e opinião apresentado pelo assundo.

Dionatan

Anônimo disse...

CARO JULIO :
Descobri , hoje lendo teu site, que nao estou só! Compartilho tuas idéias de forma integral.
Deixei a Igreja por ver-me amassado como individuo e familia pelas idéias liberais que corrompiam minha forma de pensar.
Hoje, lendo tuas colocações penso sériamente em retornar!
Gostaria muito de ajudar. Que Deus lhe abençoe!

Cesar