4 de dezembro de 2007

Esquerda, Direita e Cristianismo

Esquerda, Direita e Cristianismo

Edson Camargo

Conversar sobre política com meus irmãos cristãos, confesso, para mim tem sido um enorme desprazer há um bom tempo. Desinformação, ignorância presunçosa, desconhecimento histórico e moralismo bobo imperam, mesmo entre autoridades eclesiásticas conhecidas. O resultado desse triste quadro pode-se perceber à distância: posicionamentos mais díspares e estapafúrdios, que vão desde o ideologismo adolescente ao fisiologismo mais raso. O desdém pelo assunto, por parte de alguns pretensos espiritualóides, também me assusta.

Percebo que a maioria dos cristãos não sabe que o dualismo direita x esquerda é oriundo da valorização da dimensão sóciocósmica, terrena, em detrimento da espiritual, da relação Deus x homem. Cientes disso, os discípulos de Jesus do século XXI devem assumir uma posição muito crítica em relação à política, ao poder, e aos detentores do poder temporal. Afinal, o Mestre foi muito claro: Meu reino não é deste mundo.

É preciso saber que entre os que valorizam mais a dimensão sóciocósmica do que a espiritualidade há uma cizânia que remonta o Renascimento e gera as seguintes dicotomias: historicistas versus naturalistas, humanidade versus cosmos, pensamento versus experiência, leis da razão versus leis físicas, mecanicismo versus vitalismo. Na filosofia, racionalistas versus empiristas. Em “Letras” e “Ciências” dividia-se a universidade fundada por Luís XIV.

Esta tensão, este antagonismo, sem buscar em Deus sua resolução, é, desde aquele período, o principal eixo da história do pensamento ocidental. No século XX, na esfera política, ele aparece na disputa entre capitalistas e comunistas, mas começou a se desenhar na Revolução Francesa.

O banho de sangue, advindo da ascensão do pensamento político modernista, ocorrido nos últimos 200 anos, mostra o equívoco que é para o cristão escolher um desses lados numa atitude positiva. É preciso estar atento, pois socialistas, liberais, socialdemocratas, entre outros, sempre buscaram respaldo moral e legitimidade no Cristianismo; o fundamentalismo marxista pagou caro pelo ateísmo declarado.

Entretanto, parece estar na moda, entre os cristãos brasileiros, se dizer socialista. Dessa forma, atribuem a todas as variantes ideológicas mundanas com quais o termo “socialista” se associa, as qualidades e prerrogativas que são próprias do Cristianismo. É notório que essas ideologias usurpam a soliedariedade cristã, mas criminalizam toda a moralidade bíblica, como se o cultuadores do poder do Estado tivessem uma moral indiscutivelmente superior à dos cristãos. Basta uma rápida lida nos jornais para ver o quanto aquilo que hoje é considerado portador do legado judaico-cristão é encarado como algo opressivo, dominador e indiferente. Exemplos? Israel, o Vaticano, os EUA, o capitalismo, etc.

A maioria dos cristãos brasileiros atualmente não vê essas obviedades, pois, desprovidos de uma visão histórica mais abrangente e sem nenhum contraponto, foram doutrinados num ambiente onde a hegemonia esquerdista nos jornais, centros pensantes, artes e economia é devastadora.

Nesse contexto surgem os pastores socialistas, que apóiam invasões de terra, mas não se dizem relativistas (como se o direito a propriedade não estivesse lá no Pentateuco), os teólogos que lêem Marx e Nietzsche em busca de “novos” pressupostos e outros cristãos que, em busca de equilíbrio, se dizem “de centro”. Imagino que quando eles lêem o livro de Jó e se deparam com seu sofrimento dizem: - Bem-feito pra esse latifundiário!

Nunca vi nenhuma palavra da Bíblia contra o comércio e contra a economia de mercado. O que vi foi apenas uma advertência: Balança enganosa é abominação ao Senhor. Portanto, o que o cristão assumido deve ter em mente é que o pragmatismo do mercado deve ser amenizado por uma forte influência do Cristianismo na sociedade, não com intervencionismo estatal de qualquer espécie. Nada há na Bíblia que o legitime. É Jesus que expulsa os vendilhões do templo. Não a guarda de César. É o amor ao próximo que supre as carências dos mais pobres, não a subserviência covarde a quem empreende “revoluções culturais” e cobra tributos exorbitantes — que se não pagos entrega aos leões, seja quem for.

Já contra o Estado e o poder político instituído — a suprema obsessão dos socialistas — vejo inúmeras advertências bíblicas. Uma das mais notórias é quando o Espírito Santo advertiu os magos para não informarem a Herodes onde se encontrava o recém-nascido Jesus. Outra é quando por meio do profeta Samuel, os judeus são advertidos para não desejarem a configuração do seu quadro político semelhante ao dos povos que não conheciam a Deus. Os cristãos cometem erro parecido atualmente. Em vez de apoiarem uma influência cada vez maior do cristianismo na política e na configuração jurídica dos países onde vivem, impondo franca resistência à secularização de todos os aspectos da vida, cada vez mais submetida à política, colhem da prateleira das ideologias mundanas os ingredientes para preparar suas indigestas opiniões sobre política. Muitas vezes apoiando grupos que defendem premissas totalmente contrárias aos valores do Evangelho. Transformam, assim, suas justificativas de cunho pseudoteológico em elucubrações que beiram o blasfemo e correm o risco de entregar a César o que não lhe pertence: suas próprias almas.

Fonte: Blog Profeta Urbano

Divulgação: www.juliosevero.com.br

51 comentários :

Celso disse...

Para o verdadeiro cristão, não importa se o governo é de esquerda ou direita desde que não seja ambas uma ditadura. Os burgueses viram a reforma protestante cair como uma luva em seus propósitos de se libertar do jugo da igreja católica. A partir daí burguesia, liberdade de mercado e protestantismo passaram a andarem juntos. Hoje em dia, em pleno século XXI, conceitos como capitalismo, socialismo, livre mercado, protencionismo estão entrelaçados de forma que não se pode afirmar como outrora que uma nação é essencialmente capitalista ou socialista e não existe mercado totalmente livre. Portanto insistir ainda neste dualismo de esquerda e direita é no mínimo estar fora de sintonia da nova realidade de um mundo globalizado.

JP disse...

Júlio

O Cristianismo puro e autêntico transcende tanto o "direitismo" como o "esquerdismo"....
O que eu percebo é que ambos influenciam o cristianismo.....e isso é preocupante..

Abraços
JP

Maya disse...

Não concordo! Nem só de pão viverá o homem, mas de pão também. Se nada neste mundo nos é dado a transformar, só nos resta nos calar por completo, diante de tudo e qualquer coisa, diante de qualquer injustiça e opressão, e isso inclui também as injustiças ocorridas no plano moral, e não somente ético.

Sou socialista, e não me considero menor por isso. Tampouco moralmente irresponsável. Muito pelo contrário, luto por uma sociedade mais justa em todos os sentidos, para que o Reino de Deus venha entre nós, como orou o nosso Senhor.

Mayalu Felix

Anônimo disse...

Olá, no Brasil temos o CRISTÃO TUBE, que é um super filtro do YouTube,e com isso podemos navegar entre os videos mais interessantes sem perder o Foco do nosso devocional.

http://www.cristaotube.com.br

Um grande abraço e Deus abençõe a todos

Anônimo disse...

Impressionante!!!

http://www.el-nacional.com/www/site/blogs_detalle.php?q=m/1/219&id=5133

Edney-Boston disse...

Socialismo!!! hahaha É de morrer de rir. Desculpem-me mas realmente fico penssando como existem pessoas que ainda defendem estas ideologias satânicas. Tomar de quem tem, através de roubos de impostos absurdos, e dar para quem não tem, ou que não queira trabalhar. O que será que esta frase siguinifica para socialistas/comunista ? "Comerás o pão com o suor do teu rosto" Gênesis 3,19. Esquecem que o socialismo comunista marxista nunca produziu na face da terra NENHUM Estado de Direito dígno. Baseado nessa ideologia, o partido socialista alemão de Hitler(nazismo) matou só de judeus mais de 6 milhões. Também, inspirados pelas idéias "revolucionárias" de Marx, os russos mandaram para as Gulags, milhões, pelo fato de serem contra o "socialismo/comunismo". Nos "campos da morte" do Camboja e Vietnam, mais de dois milhões de vidas foram ceifadas (principalmente de profissionais liberais totalmente decimados), por serem considerados "inimigos da revolução". Muralhas foram erguidas para manter a força pessoas dentro do "paraíso" socialista/comunista da Coréia do Norte, sob pena capital ousar sequer transpassá-la. E como se não bastasse o derramamento de sangue de vítmas inocentes, e mesmo assim ainda existem pessoas penssando que isso é a solução. Que Deus traga o seu Reino de justiça e paz!!!

Julio Severo disse...

Mayla, veja este vídeo [http://www.youtube.com/watch?v=tPWV5KQv9VE]onde os apoiadores do maligno Evo Morales degolam animais domésticos como ameaça a quem se opuser ao regime socialista da Bolívia. E pensar que Lula é amigo de Evo! Se duvida de que os comunistas também sabem matar seres humanos covardemente, leia o artigo Marxismo: A Máquina Assassina: http://juliosevero.blogspot.com/2004/12/marxismo-mquina-assassina.html

Anônimo disse...

Somos os únicos cidadãos no mundo de dupla nacionalidade: A celestial e terrena. No campo terreno, a igreja do Senhor já passou por vários sistema de governo humano. Pergunto qual deles foi o ideal? Atualmente qual seria melhor, o socialismo ou capitalismo? O verdadeiro sábio vive em ambos sem se contaminar, porém ele nunca fica neutro. Ele age de maneira a influnciar o meio em que vive.
Na ótica divina, todo governo humano tem suas mazelas, seus erros, seus crimes, suas injustiças e dai por diante. O que não podemos é cruzar os braços e deixa que os cidadãos terrenos domine todas as áreas, quando nós podemos também fazer o mesmo.
Estudemos, preparemo-nos para tarbalhar em todas as áreas do governo, da sociedade e brilhemos a luz do Evangelho onde estivermos.
Dizer que que crente não deve se meter em política, é simplesmente contraproducente e infantil. Todos nós votamos em alguém. Usamos os serviços governamentais. Pagamos impostos.
Sejamos síncero: Tem como ficar de fora de qualquer sistema governamental? Dai a César o que é de Cesar e Deus o que é de Deus.

Jorge Nilson

Roney Aguiar disse...

Parabéns ao autor. Este texto é muito oportuno, pois conheço muita gente que mistura os princípios cristãos com os socialistas e acham que estão fazendo uma coisa muito boa. Não conseguem enxergar o perigo que se escondem por trás do discurso de igualdade social dos esquerdistas. Nada mais que puro engano, afinal é pelos frutos dess ideologia que podemos tirar nossas conclusões, basta estudar as sociedades que abraçaram a utopia marxista.

Anônimo disse...

Os evangélicos, de maneira geral, são um povo inculto - sem querer ofender, é claro. É apenas uma constatação, tendo em vista que a maioria das pessoas raciocina conforme o senso comum e sequer conhece sua própria doutrina religiosa. Até mesmo alguns homens supostamente cultos e informados embarcam nessa onda. Não é uma característica de A ou B, abrange a quase todos.

A proliferação indiscriminada de "Seminários Teológicos" cristãos também foi uma das causas da baixa qualidade dos púlpitos cristãos. Tem semi-analfabeto por aí pensando que domina a bíblia; e tem gente que até domina a bíblia, mas que escolheu a "profissão" de pastor devido ao enriquecimento extraordinário dos líderes da tal IURD: deixou de ser sacerdócio e virou carreira profissional.

No meu tempo de pastor aqui no Rio de Janeiro, nós éramos ridicularizados até em bloco de carnaval, tinha gente que se vestia de "crente", botava uma roupa tosca e saía gritando Aleluia no meio de um bloco carnavalesco. Era humilhante!

Porém, não pensem vocês que os inimigos dos evangélicos estão só do lado de fora da igreja, estão inclusive dentro da própria comunidade cristã. E creio que uma das razões espirituais que levaram os evangélicos a essa confusão doutrinal, foi troca da teologia do advento do Reino de Deus na terra pela adesão sem critérios à teologia do "Rapto da Igreja" - o arrebatamento. Esta tese causou estragos espirituais visíveis: o crente, ao invés de lutar pela implantação de um Reino de Justiça e equidade desde agora nesta terra, passou a esperar passivamente um suposto "puxão para cima", para ficar ao lado de Jesus, NOS ARES?! Ora! entre trabalhar duro para ajudar na construção do Reino de Deus na terra (como faz Júlio Severo), e ficar esperando de braços cruzados ou em oração para ser abduzido, claro que a última opção é a mais confortável.

Nunca vi, em toda minha vida de religioso, um único versículo substituir toda uma doutrina consolidada. Das duas uma: ou é burrice mesmo, ou tem dedo de (Shaitan) o demônio.

Antônio Ahmed Ramadan (muçulmano)
http://religiaodofuturo.blogspot.com

Abraços

Artur disse...

vejam esta triste noticia.

Segundo uma organiza�o de direitos humanos, a popula�o crist� nas �reas de Terra Santa controladas pelos palestinos tende a desaparecer dentro de 15 anos. Este exodo crist�o ocorre devido �s persegui�es que eles sofrem por radicais mu�ulmanos. Uma das cidades que mais sofre com isto � Belem, o ber�o do cristianismo.


http://www.jpost.com/servlet/Satellite?cid=1195546795874&pagename=JPost%2FJPArticle%2FShowFull



The ever-dwindling Christian communities living in Palestinian-run territories in the West Bank and Gaza are likely to dissipate completely within the next 15 years as a result of increasing Muslim persecution and maltreatment, an Israeli scholar said Monday.


Flames are seen at the entrance of an Anglican church hit by a firebomb in Nablus.
Photo: AP , AP
"The systematic persecution of Christian Arabs living in Palestinian areas is being met with nearly total silence by the international community, human rights activists, the media and NGOs," said Justus Reid Weiner, an international human rights lawyer in an address at the Jerusalem Center for Public Affairs, where he serves as a scholar in residence.

He cited Muslim harassment and persecution as the main cause of the "acute human rights crisis" facing Christian Arabs, and predicted that unless governments or institutions step in to remedy the situation - such as with job opportunities - there will be no more Christian communities living in the Palestinians territories within 15 years, with only a few Western Christians and top clergymen left in the area.

"Christian leaders are being forced to abandon their followers to the forces of radical Islam," Weiner said.

Facing a pernicious mixture of persecution and economic hardships as a result of years of Palestinian violence and Israeli counter-terrorism measures, tens of thousands of Christian Arabs have left the Palestinian territories for a better life in the West, in a continuing exodus which has led some Christian leaders to warn that the faith could be virtually extinct in its birthplace in a matter of decades.

The Palestinian Christian population has dipped to 1.5 percent of the West Bank and Gaza Strip, down from at least 15% a half century ago, according to some estimates.

No one city in the Holy Land is more indicative of the great exodus of Christians than Bethlehem, which fell under full Palestinian control last decade as part of the Oslo Accords.

The town of 30,000 is now less than 20% Christian, after decades when Christians were the majority. Elsewhere in the Palestinian territories, only about 3,000 Christians, mostly Greek Orthodox, live in the Hamas-run Gaza Strip, out of a strongly conservative Muslim population of 1.4 million.

"In a society where Arab Christians have no voice and no protection it is no surprise that they are leaving," he said.

In his address, Weiner pointedly downplayed the effects that Israeli security measures, such as the security barrier being built between Israel and the West Bank, have had on the Christian Arabs living in the West Bank.

The barrier, which is especially conspicuous at the entrance to Bethlehem where it is a concrete wall, is an issue which many Palestinian Christian clerics have pointed to, along with the ongoing Israeli-Palestinian conflict, as a central cause of Christian emigration.

Weiner argued there was a "180 degree difference" between the public statements coming out of the mainstream Christian leadership in the Holy Land - who "sing the PA's tune" and blame Israel for all the Christian Arabs' ills - and people's experience on the ground.

"The truth is beginning to come out," he said. "The question is what is being done with the truth."

His comments come just months after a prominent Christian activist, Rami Khader Ayyad, 32, was killed in Gaza.

"For too long the plight of Christian Arabs has been put on the back-burner or ignored altogether," said Rev. Malcolm Hedding, executive director of the International Christian Embassy, a Jerusalem-based evangelical organization.

The Evangelical leader, who has drawn the wrath of Catholic leaders in the Holy Land for his strong support for Israel, said that "power politics" has prevented the major Christian leaders in the Holy Land from speaking out on this issue.

"There is a one-sided debate in which Israel is responsible for everything," he said. "The Christian world needs to stand up and speak out about this."

observador disse...

Excelente comentário do sr Jorge Nílson.Acessem esse site e tirem suas próprias conclusões : http://realidadesocialista.blogspot.com . Acho que só precisamos ler a Bíblia para aprendermos as coisas de Deus mas devemos estudar e trabalhar para que possamos honrá-lo.De que adianta um mercado literário evangélico grande e movimentado como o do nosso país se os cristãos estão cegos para a ameaça comunista ? Assisto vários programas ditos cristãos mas o único pastor que vi mencionar o anticristo foi o sr Édino Fonseca.Por que ninguém toca no assunto ? Temos sido distraídos pela TV,enquanto os inimigos ganham terreno.Temos voz somente na internet , mas até quando ? Vou repetir mais uma vez precisamos nos manifestar publicamente,ir para as ruas para que o inimigo não nos acuse de covardes perante nosso Deus.Coloco-me a disposiçao na cidade do Rio de Janeiro.Quanto a sra Maya, está me parecendo que estão usando a velha tática soviética de infiltração, já que diante de tantas evidências apresentadas ainda quer defender a utopia do socialismo...

Anônimo disse...

Como pré-milenista, creio que o mal vai vencer por um tempo, mas não acredito na doutrina dispensassionalista, em particular na tese de que a Igreja não sofrerá a opressão do anti-cristo. Esta doutrina não tem base, os versos usados para defende-la são claramente distorcidos. Ela é recente. Fico com o pré-milenismo não dispensassionalista, que é a doutrina mais antiga de todas, nesta área.

Mas defendo aqui a caráter de muitos dispensassionalistas. Embora esta doutrina cause acomodamento de muitos, há sim quem seja dispensassionalista e atuante na sociedade, como eu mesmo já ví.

De uma forma ou de outra, há muitos mandamentos e ensinos do Ungido que nos levam à atuação benéfica na sociedade. Mesmo na época em que eu cria no dispensassionalismo, eu não me conformava com a atitude passiva de muitos irmãos. Portanto, vejo que é possível sim, um dispensassionalista ser também um cidadão atuante.

Assim, vejo a doutrina do arrebatamento causa graves males quando é usada como desculpa por gente passiva, pregiçosa, ignorante, fanática e/ou auto-indulgente.

Desmistificador

Julio Severo disse...

Concordo com você, Antônio. Muitos cristãos estão tão mergulhados na doutrina do arrebatamento que acham que, já que Jesus vai voltar logo, eles não precisam fazer absolutamente nada. Tudo o que eles sabem fazer é esperar o arrebatamento. Enquanto eles estão assim distraídos, o diabo lhes arrebata as famílias, os filhos, as igrejas, a saúde e tudo o mais. Devemos viver, trabalhar e atuar como se Jesus fosse voltar amanhã.

Anônimo disse...

Prezado Julio Severo:
1. Fiquei sem entender o comentário feito por você ao apoiar o sr. Antônio (ex-pastor cristão?!...)
2. Afinal: Você, também, rejeita a doutrina do Arrebatamento da Igreja de Jesus Cristo (Parousia), como um acontecimento literal e profético? ou
3. Você quis dizer que é contra a passividade, a indiferença e o comodismo?
4. Parece-me oportuno lembrar (não a você, naturalmente) que o apóstolo Paulo foi o escritor que mais escreveu sobre a “Parousia” e jamais recomendou que os cristãos abandonassem seus deveres para com a nação, a família e com o próprio trabalho (Tito 3.1). Quem se omite e se aliena dando espaço ao avanço do mal não está seguindo a recomendação e nem o exemplo de JESUS e nem dos apóstolos.
5. O autêntico cristão é militante pela verdade (Filipenses 1.30); espera a “Parousia” conforme profetizado por Jesus (“loucura para os que perecem...”, 1 Coríntios 2.14); defende o uso de todos os meios legais para a defesa da vida, da liberdade, da justiça: vai a guerra se preciso for e até as últimas conseqüências. Enfim: é um pacificador e não pacifista!...
6. Contudo, esse posicionamento, essa militância não pode comprometer a “missão” do cristão em prol dos homens e contra os verdadeiros agentes do mal (Efésios 6.12) ” Ninguém que milita se embaraça com negócio desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra.” (2 Timóteo 2:4)
7. “Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.” (1 Coríntios 15.19).
Um abraço.
2 Pedro 3.1-18

Julio Severo disse...

Naturalmente, sou contra a passividade, a indiferença e o comodismo. É um grande mal das igrejas modernas. Acho que é por isso que Lula e o PT recebem tanto apoio de boa parte da liderança evangélica.

Anônimo disse...

Pastor Júlio.

Muito obrigado por ter se dado ao trabalho de responder ao meu comentário. Gostaria também dizer que você foi bastante feliz quando falou dos riscos que correm os nossos entes queridos de serem arrebatados pelo Maligno. Na minha opinião, o sentido é exatamente este, a interpretação de 1 Tessalonicences 4:13-18 é puramente esta.

Senão, vejamos, a compreensão de que a palavra "arrebatar" significa "ser levado para o céu" carece de fundamento. No versículo 17, mais especificamente, vê-se que não há nenhum indicativo de que os que ficarem (vivos) irão para o céu. O versículo afirma com clareza que haverá "um encontro com Cristo NOS ARES". Logo, a diferença semântica entre a palavra AR e a palavra CÉU não dá margem a dúvidas.

Para corroborar este meu entendimento sobre esta passagem polêmica, posso citar o exemplo de quando Paulo se aproxima de Roma por terra, em Atos 28:14 e 15, quando alguns irmãos saem (arrebatados) "ao encontro" do apóstolo nas cidades de Praça de Ápio e Três Vendas, localizadas a 50 e 60 quilômetros de Roma respectivamente. Ao terem-no encontrado, dão meia volta e o acompanham durante sua estadia da viagem a Roma. O que Paulo quis dizer efetivamente, é que os santos subirão a uma certa distância NOS ARES, para encontrarem-se com Cristo na atmosfera e voltar com ele à Terra, onde irá radicar-se para estabelecer o Reino de Deus, de acordo com o tema central do evangelho de Cristo: "E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas sua sinagogas, e pregando o EVANGELHO DO REINO". (Mt. 4:23).

Outros exemplos deste costume antigo de receber ou de recepcionar alguém quando chega, podem ser encontrados em: Êxodo 4:27 e 18:7, Juízes 4:22 e 19:4; ! Samuel 16:4; 2 Samuel 19:15; 1 Reis 2:19; Mateus 25:1; João 5:51, 12:13 e 12:18; Atos 10:25, e Hebreus 7:1. Em todas estas passagens, os que "saem para receber" alguém regressam ao mesmo ponto de onde saíram. No caso de 1 Tessalonicences 4, esse lugar é a terra.

O fato de ser arrebatado significa ser levado a alguma parte, entretanto, muitas personagens bíblicas foram arrebatados a lugares que nada tinham a ver com o céu. Exemplos:

Em Atos 8:39 e 40, Felipe foi arrebatado a Azoto, nas proximidades de Cesaréa; em Atos 19:29, Gaio e Aristarco foram arrebatados pela multidão ao teatro de Éfeso; de acordo com Atos 6:12, Estevam foi arrebatado pelo povo e levado perante o Concílio; em Atos 27:15 e posteriores versículos, a embarcação na qual Paulo viajava foi arrebatada pelo vento e pelas ondas até a ilha de Malta. Portanto, a idéia de ser arrebatado, na bíblia - pelo menos na época em que estudei ensinava-se assim - significa ser levado a alguma parte, mas nunca ao céu.

Para concluir, gostaria de dizer: Os muçulmanos aguardam expectantes o retorno de Cristo à Terra, é um dos sinais maiores do fim dos tempos.

Antônio Ahmed Ramadan
Rio de Janeiro

Julio Severo disse...

Prezado Antonio, aprecio suas opiniões inteligentes em questões morais, mas nosso entendimento da Bíblia deve depender do Espírito Santo. Sei que você já esteve em igrejas evangélicas, e ficou decepcionado (eu próprio fico bastante decepcionado com muitas igrejas hoje). Daí, você optou por ir até a relilgião muçulmana. Você trocou uma religião pela outra. Mas eu lhe digo: o dia que você for até Jesus Cristo, você conhecerá a verdade, o caminho e a vida. Você verá muito mais do que um homem. Você verá, ouvirá e experimentará a Pessoa de Deus. Uma coisa é você conhecer a religião. Outra muito diferente é conhecer pessoalmente Jesus Cristo. Ele faz toda a diferença. Ele salva. Ele cura. Ele liberta. Ele é simplesmente maravilhoso!

Anônimo disse...

Antonio

Um ponto para o qual eu gostaria de adverti-lo, como amigo, é para o perigo dos mulçumanos confiarem no apoio das esquerdas. Vemos sistematicamente o "apoio" dos governos e partidos esquerdistas aos mulçumanos, seja na África, seja na Terra Santa, seja ao pessoal da Al Qaeda, seja na imprensa.

Este é um apoio falso. As esquerdas tem uma cosmovisão diferente da dos mulçumanos. Veja como esquerdistas ocidentais, sejam filhos de cristãos ou de judeus, abominam toda moral e atacam as religiões de seus pais. Certamente é apenas por interesse estratégico que apoiam atualmente os mulçumanos. Visto que pretendem uma sociedade totalmente diferente da dos mulçumanos, pretendem uma sociedade sem respeito e sem moral, certamente já planejam como trairão seus "aliados".

Foi de caso pensado que os soviéticos, depois de apoiarem a criação do estado de Israel, passaram a incentivar os mulçumanos a destrui-lo. Foram também os soviéticos que causaram a guerra dos seis dias. Tudo isto fez parte de um plano para desestabilizar o orinte próximo.

Jamais confie em um esquerdistas. Segundo Lênin e Brechet, mentir e difamar é obrigação dos marxistas. Cuidado com esta traição anunciada.


Desmistificador

Caio Kaiel disse...

Olá Julio,

Parabéns pelo site e ao Edson Camargo pelo post - ótimo!

Quanto ao posicionamento da Igreja de Cristo entre direita e esquerda, minha opinião é muito clara - cristianismo é direita sim... a Bíblia confirma pelo respeito à propriedade e do justo título, da razão de ganho entre empenho e produtividade (o que é muito espiritual também - em Deus você é o quanto busca e ponto) e por aí vai.

Cristo nunca preferiu pobres, ele andou com ricos e pobres e os amou da mesma maneira - o valor não estava no dinheiro (seja mais ou menos) - não devemos ligar egoísmo ao capitalismo (...).

Enfim, não preciso me alongar no argumento, tudo é bastante evidente, basta ler a Bíblia - tá tudo lá...

Deus vos abençoe.

Anônimo disse...

Prezados.

Não existe nenhuma aliança conjunta firmada nas sombras entre o mundo muçulmano e os movimentos de esquerda. Não existe muçulmano de "esquerda" nem muçulmano de "direita". Estes dois conceitos políticos foram formados no ocidente e são puramente ocidentais. Não há a menor possibilidade de a religião islâmica ser parasitada por comunistas ou quem quer que seja, como foi o caso da religião cristã, que deu origem a uma corrente interna conhecida como "Teologia da Libertação".

Como bem diz o excelente exegeta islâmico chamado Sayyid Qutb, "o islam NÃO é uma religião confinada aos sentimentos conscientes, às regras éticas e aos cultos ritualísticos. Nem é de sua natureza ser enclausurado num canto estreito da vida humana, rotulada como "assunto pessoal. Não é da natureza da religião (islâmica) se tornar um brinquedo irrelevante, um desfigurado, um hodierno e insignificante fantasma, ou um conglomerado de funções convencionais completamente inconsistentes com as regras da vida prática".

Grosso modo, o que Sayyid Qutb quis dizer, é que o Islam não delega a nenhuma outra ideologia ou sistema o comando da vida. O Islam engolfa, não é engolfado. O Islam é varonil, não feminil. O Islam não é uma mera religião, é um sistema de vida completo. E sobretudo, não há no Islam coisas de César e coisas de Deus. No Islam, tudo é de Deus.

O problema do comunismo é que ele tem a pretensão de ser algo além de um mero sistema político administrativo, pretende ser um credo universal e substituir as religões reveladas, mesmo havendo graves contradições entre a teoria proposta e sua aplicação prática no decorrer da história.

Logo, a intenção de fazer do Islam algo como um trampolim para outras ambições está fadada ao fracasso. O Islam tem 1.428 anos. O nazismo só chegou aos 17, e o comunismo real morreu com 70 anos.

Percebem a diferença?

Anônimo disse...

Prezado Julio Severo,
Senhores,
Bom Dia.
1. Parece-me que o "anônimo" que disse que "Não existe nenhuma aliança conjunta firmada nas sombras entre o mundo muçulmano e os movimentos de esquerda..." não teve tempo de ler as considerações do internauta "Desmitificador"...
2. Existem religiosos nominais e praticantes em todas as religiões;
3. "Anônimo", os líderes mulçumanos fazem alianças espúrias (a história prova isso)porque são homens.
4. Sua ardorosa defesa é apenas um desejo do seu coração enganado e de sua mente carente de informação.

Anônimo disse...

Ao anônimo mulçumano

Percebo seu ponto, sei da abrangência da religião mulçumana, que certamente é mais do que uma religião, é um sistema de valores, de governo e uma forma de viver completa, incluindo todos seus aspectos. Quando escrevi minhas considerações, não ignorava nada disso. Mas mantenho minhas opiniões. Faço três considerações:

1. "O comunismo acabou" pode parecer um fato, mas é um engodo. Socialismo marxista não é um sistema econômico inteiramente aplicável, mas um engodo que toma as pessoas pelas emoções, não pela razão. Como sistema econômico, só dois estados o aplicaram SEMPRE (durante seus governos marxistas) sem nenhuma concessão: Coréia do Norte de Albânia. Os resultados, creio que todos sabem. Mas como engodo para obtenção e manutenção de poder, é um sucesso absoluto, e dificilmente algo tão "produtivo" seria abandonado. Sugiro que leia os artigos de Olavo de Carvalho sobre o movimento revolucionário através da história.

2. Quando falo do uso do Islã pelos socialistas, não falo em tese, falo de algo que está acontecendo. O islamismo praticado hoje, pelos grupos radicais, pelo Talibã, pela fraternidade mulçumana, pela Al Qaeda não é uma volta ao passado. É profundamente influenciado por autores ocidentais como Marx e Nietzsche. Livros e teses nazistas, ou criados pela policia política do Czar (que depois mudou de nome para KGB, e existe com outros nomes até hoje, como maior força na Rússia), são amplamente aceitos nos países islâmicos. Os fatos citados por mim ocorreram. Qualquer governante mulçumano não é a face visível do Islã. É uma pessoa de carne e osso, à qual são apresentadas situações reais. Pode ser, e tem sido, convencido a agir de tal ou tal forma, que tem implicações práticas para outros países. As forças socialistas conseguiram sempre fazer pouco visíveis suas ações em todo mundo. Pouca coisa é atribuída à Rússia (que ainda usa de forma ampla o socialismo no mundo inteiro como uma arma a seu favor) e à China. Mas quase tudo tem seu dedo.

3. Quando falo de socialismo, não falo apenas daqueles que são marxistas, mas falo também dos movimentos gnósticos ocidentais e grupos de grandes capitalistas, que buscam implantar um sistema totalitário mas com “empresas privadas” servindo a este totalitarismo, como foi na Alemanha nazista e na China atual. Tais grupos tem imenso poder sobre a imprensa e os governos. São eles os maiores financiadores de grupos terroristas e “movimentos sociais”.

Anônimo, o fato de o Islã ter doutrina e prática abrangentes, não o guarda de ser influenciado por forças externas, e à vontade destas. Sua conclusão não segue suas premissas. Se os mulçumanos quiserem negligenciar estas influências, isto não os tornará mais fortes, mas mais fracos. Quem enxerga está em situação mais forte do que quem fecha os olhos.

Desmistificador

Maya disse...

Edney, de Boston,

Me desculpe, mas você deveria ler mais. Sabe quantos as ditaduras militares latino-americanas e o macarthismo, nos EUA, mataram? Sabe o que acontece na "Base" de Guantánamo?

Julio, este video está no blog do pastor Altair Germano, e não tive nem tenho coragem de ver. Mas, fazendo um paralelo de crenças e preferências, não é porque Jimmy Swaggart produziu um escândalo memorável que eu deixarei de ser cristã.

Abraços aos que sabem escrever educadamente.

Maya

: )

Julio Severo disse...

Maya, é uma grande vergonha você se considerar cristã e ter tais idéias. Olha, temos aqui no blog um comentarista muçulmano, o Antônio, que dá de dez nesse tipo de pensamento. Eu não me importo nem um pouco com o que os EUA fazem com seus criminosos lá na base de Guantánamo, mas me importo que o socialismo, que você diz gostar, tenha matado CEM MILHÕES DE HOMENS, MULHERES E CRIANÇAS INOCENTES. Eu me importo com o que o socialismo está fazendo em Cuba, na Coréia do Norte, etc.

Maya disse...

Eu também me importo, Julio. Nunca defendi aqui a Coreia do Norte... sobretudo porque os regimes de Cuba, Coréoia do Norte, China etc. não são socialistas. O que ocorre ali, para quem leu sobre o assunto, é ao chamado "capitalismo de Estado". E eu me importo, sim, com o que os EUA fazem na Base de Guantánamo. Porque ser humano é ser humano, Julio, em qualquer lugar do planeta. Jesus não morreu pelos oprimidos da Coréia do Norte, apenas. Ele deu sua vida do mesmo modo, pelos que estão na Base de Guantánamo, sofrendo torturas. O cristão deve lutar contra TODA FORMA DE INJUSTIÇA.

Abraço, bom fim de semana.

Maya

: (

Julio Severo disse...

Maya, ser socialista e dizer que é contra tortura é como dizer que você apóia Deus, mas é uma satanista! Isso não faz sentido, pois o socialismo é a ideologia que mais torturou seres humanos até hoje. Você está distorcendo a realidade. Olha, eu amo a todos e já levei o Evangelho até mesmo em prisões, porque creio que eles precisam conhecer o Evangelho. Contudo, os assassinos e outros criminosos devem pagar suas dívidas sociais. Ninguém é obrigado a praticar atos terroristas contra os EUA. Eu nunca pratiquei. Guantánamo é uma prisão. Quem está lá é porque pediu. Por que você não ocupa seu tempo então defendendo pessoas inocentes? Por que, por exemplo, você não defende crianças ameaçadas de aborto?

Celso disse...

Sensatos são os líderes evangélicos que apóiam Lula. Os povo evangélicos é em sua essência pobre e de pouca escolaridade e veem em Lula um exemplo de cristão vitorioso.

Anônimo disse...

Prezados

"E não disputeis com os adpetos do Livro, senão da maneira mais pacífica possível..." (Alcorão Sagrado Sura 29, verso 46).

Eu pensava que no ambiente evangélico pudesse haver algum intelectual de renome, sem precisar recorrer a um gnóstico declarado como Olavo de Carvalho para consubstanciar seus argumentos. Mas já vi que não há ninguém, vocês necessitam mesmo de recorrer aos apóstolos do secularismo para se defenderem.

Mas já que gostam tanto de advertir, também devo adverti-los de que o Olavo em questão é um dos maiores defensores do Ecumenismo Irrestrito; e aquela postura dele de católico não passa de um adorno para resvesti-lo de respeitabilidade para mais facilmente introduzir na cabeça dos incautos a experiência da salvação através da obtenção do conhecimento.

Leiam portanto, no site Montfort, a gnose "Tradicionalista" de Rene Guénon e Olavo de Carvalho.

Se Olavo de Carvalho não for gnóstico, a minha mãe é bicicleta!


Abraços, Antônio Ahmed Ramadan

Julio Severo disse...

Prezado Antônio, o Olavo não é um filósofo cristão. Ele é um filósofo secular. Sim, você está certo. Não há no meio evangélico nenhum grande líder ou pensador, no Brasil, que consiga corajosamente atacar a onipresente ameaça socialista. Você é inteligente o suficiente para perceber que a maioria dos líderes evangélicos do Brasil entrou na onda socialista. (Eu sou uma das "ovelhas negras".) É só dar uma olhada no comentário anterior ao seu para ver como é a mente evangélica brasileira moderna. Quanto ao Olavo e gnosticismo, ele não se converteu espiritualmente a Cristo. Ele continua sendo um filósofo secular. Apesar disso, a visão dele (e até a sua) acerca de questões como ONU e sistema de governo mundial é muito maior do que a visão de muitos evangélicos do Brasil. Tenho muita vergonha de dizer que tudo indica que se o anticristo aparecer no Brasil muitos líderes evangélicos vão lhe dar apoio. Veja o caso de Lula. Pode de ser que ele não seja o anticristo, mas que ele é um anticristo não há dúvida

Anônimo disse...

Prezado Julio Severo,
Senhores,
Boa Noite.
1. Julio, valeu seu posicionamento cristão (inclusive!) em relação às opiniões da internauta Maya. Já estava na hora... Parafraseando o texto de Gl 4.16 “Fiz-me, acaso, vosso inimigo, dizendo a verdade?” É uma benção o diálogo. Nem DEUS foge dele no trato com o homem: “Apresentai a vossa demanda, diz o SENHOR; trazei as vossas firmes razões, diz o Rei de Jacó.” (Isaías 41:21).
2. Os internautas Antônio e Maya têm algo em comum: eles defendem ideologias religiosas e políticas, respectivamente, mas bem de longe...
3. As violações dos direitos humanos e a qualidade de vida das populações que vivem sob essas ideologias são pública e notoriamente tenebrosas! Depõem, na prática, contra "tudo de bom" que eles possam dizer a respeito.
4. Será que eles já pensaram em deixar a segurança desta “droga” de democracia e mudarem-se para essas localidades, a fim de “corrigir e aperfeiçoar” os sistemas que defendem? Alguém precisa avisá-los de que caso não consigam, pelo menos morrerão tentando (como qualquer bom mártir) nas mãos dos “camaradas”, “aiatolás” e “companheiros”!
5. É graças à internet, aos missionários cristãos, às ONG´s humanitárias, às embaixadas democráticas sediadas nessas regiões do planeta, aos milhares de milhares de dissidentes e refugiados, ao jornalismo altruísta, etc é que o restante da humanidade fica sabendo que estes “sonhos” ideológicos quando incrementados tornam-se inconcebíveis pesadelos.
6. “Porventura, deita alguma fonte de um mesmo manancial água doce e água amargosa? Meus irmãos, pode também a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Assim, tampouco pode uma fonte dar água salgada e doce.” (Tiago 3.11,12).
7. A democracia e o capitalismo não são perfeitos: a justiça e a paz que pregam são impossíveis de se obter. Somos consolados pelo fato de podermos protestar, lutar contra as injustiças, depor líderes malditos pelo voto; enfim, fazer oposição de alguma maneira sem sermos mortos “oficialmente” ou “em nome de deus” por esta ousadia.... É o melhor que temos, até que Jesus Cristo venha reinar.
8. Todo “cristão-socialista” deveria ler (mais...) biografias, testemunhos de missionários cristãos e visitar, diariamente, os “sites” de missões cristãs que sobrevivem ou sobreviveram (precariamente) nessas localidades onde o “sonho” está implantado!...
9. Sugiro, para os internautas, a leitura do testemunho do mártir cristão RICHARD WURMBRAND, que “viveu como cristão” nos áureos dias do Socialismo/Comunismo. Talvez, isso ajude a entender o texto de Tiago 3.11,12).
Um abraço.
Paulo Ceroll.

Maya disse...

Julio,

O regime de Hitler praticou torturas, e não era socialista; as ditaduras militares praticaram torturas, e não eram socialistas; inúmeros ditadores africanos mataram e torturaram, e nunca foram socialistas; os franceses fizeram miséria nas suas colônias, e não eram socialistas; os norte-americanos matam, torturam, invadem, e não são socialistas. A "base" de Guant´panamo não é apenas uma "prisão". Leia mais sobre isso.

Me encontre uma só obra de Marx e Engels, de Trotsky, de Rosa Luxemburgo, de Lenin, defendendo a tortura. Vamos, me mostre. Me dê as referências, a página.

Quanto ao Olavo de Carvalho, Julio, francamente... Um homem que se droga com nicotina, dependente químico, idólatra (católico!), tendo tanto espaço em seu site. É lamentável, no mínimo. Ele deve ser até satanista-maçon. Que horror.

Alexandre Rodrigues disse...

"Quem está lá é porque pediu. Por que você não ocupa seu tempo então defendendo pessoas inocentes? Por que, por exemplo, você não defende crianças ameaçadas de aborto?"

Muito boa resposta.

Porém eu gostaria de saber onde realmente o Olavo demonstra ser gnostico, pois, isto é muito sério. Aquele artigo da Montfort é pura nóia do Orlando.

Eu não considero Olavo cristão, infelizmente, porém não encontrei nele, nada que devesse ser condenado como gnosticismo.

Julio Severo disse...

Eu sou muito ocupado, Maya, mas vou responder. Hitler era socialista. Seu regime era de controle estatal sobre a economia. Ele odiava o capitalismo e os americanos. Nazismo é a sigla comum do Partido dos Trabalhadores Nacional Socialista. A 2 Guerra Mundial começou quando a Alemanha nazista, em ALIANÇA com a Rússia comunista, invadiu a Polônia. As duas nações criminosas decidiram repartir a Polônia, mas depois a Alemanha decidiu que queria tudo.

Sim, houve na humanidade muitas ditaduras que torturaram e mataram, mas nada que se compare ao socialismo, marxismo, comunismo e afins. Você conhece algum sistema ideológico que sistematicamente torturou e matou CEM MILHÕES de homens, mulheres e crianças?

Você diz: "os norte-americanos matam, torturam, invadem, e não são socialistas". Por que você está assim tão preocupada com os terroristas da prisão de Guantánamo? Por favor, preocupe-se com pessoas inocentes. Enquanto você está perdendo o seu tempo (e o meu, pois tenho crianças pequenas para cuidar) com a situação de criminosos que estão pagando pelos seus atos terroristas, eu me preocupo com cristãos que HOJE em dia são torturados e mortos na China, em Cuba, na Coréia do Norte e outros lugares.

Você pergunta: "Me encontre uma só obra de Marx e Engels, de Trotsky, de Rosa Luxemburgo, de Lenin, defendendo a tortura. Vamos, me mostre. Me dê as referências, a página". Maya, quando o diabo chegou até Jesus tentando, ele citou a Bíblia e nada disse sobre matar, roubar ou destruir. Aliás, a própria Bíblia diz que ele vem como anjo de luz. Jesus nos ensina a avaliar pelos frutos. Veja os frutos de Marx e Engels, de Trotsky, de Rosa Luxemburgo, de Lenin: CEM MILHÕES DE MORTOS. Isso é pouco para você?

Quanto ao Olavo, mesmo com seu cigarro e palavrões, ele pensa muito mais lucidamente do que você, mesmo não sendo convertido a Cristo. Há esperança de ele aceitar a Cristo e ficar muito mais inteligente do que já é. Além disso, a Bíblia não me manda me afastar dos descrentes deste mundo que estão no cigarro ou mesmo no homossexualismo. O que a Bíblia me manda fazer é me afastar de indivíduos que se dizem crentes, mas abraçam o pecado. E adotar e defender uma ideologia que assassinou literalmente milhões de irmãos em Cristo é um grande pecado. O Apóstolo Paulo diz:
"Eu recomendei que vocês não tivessem nada a ver com gente imoral. Eu não quis dizer que neste mundo vocês devem ficar separados dos pagãos que são imorais, avarentos, ladrões ou que adoram ídolos. Pois, para evitar essas pessoas, vocês teriam de sair deste mundo. O que eu digo é que vocês não devem ter nada a ver com ninguém que se diz irmão na fé, mas é imoral, ou avarento, ou adora ídolos, ou é bêbado, ou difamador, ou ladrão. Com gente assim vocês não devem nem comer uma refeição." (1 Coríntios 5:9-11 NTLH)

Repito: é uma vergonha se considerar cristão e socialista. O sangue derramado por essa ideologia satânica clama e Deus vai vingar a vida de seus amados.

Recomendo-lhe a leitura do livro "Era Karl Marx um satanista?", do Rev. Richard Wurmbrand: http://www.vozmartir.org/catalogo/detalhe.asp?iPro=87&iType=19 Wurmbrand era um pastor luterano judeu que muito sofreu num país comunista do leste europeu.

Eu prefiro a amizade de um Olavo, que pode se converter, do que alguém que se considera convertida, mas defende o indefensável. Com a mentalidade que você tem hoje e a imbecilização da educação brasileira na mesma esquerdização que você já tem, você está destinada a tirar dez em qualquer universidade do Brasil. As universidades brasileiras formam centenas de milhares de pessoas para pensar exatamente como você.

Anônimo disse...

Maya

Lênin e Trotsky MANDARAM MATAR PRENDER E TORTURAR MILHÕES DE PESSOAS e você os defende dizendo que nunca escreveram defendendo a tortura? É isso mesmo que eu li? Um criminoso que não tenha defendido o crime em teoria, é um virtuoso? Ai, ai, ai...

Marx fraudou seus dados. Ele estudou os relatórios ingleses, percebeu que o nível econômico das classes populares estava melhorando. Então fraudou os dados, mudando as suas datas. Mas toda teoria marxista sobre a revolução socialista dependia da diminuição do nível econômico das classes populares. Não é, portanto, uma pequena maquiagem, mas a criação de um mito. Marx sabia que a pobreza não iria aumentar nos paises industrializados (como realmente não aumentou), e sabia que a revolução não aconteceria por revolta das classes populares (e realmente o motor da revolução tem sido parte das classes médias e altas). É uma fraude. Por que ele fez isso?

Maya, também odeio o fome na África. Décadas de governos de tendência socialista e guerrilhas fraticidas promovidas pelas esquerdas tem devastado aquele continente. Tivesse trilhado os caminhos dos governantes do sudeste asiático, sua situação seria bem melhor. Lembremos que todas as maiores fomes do século XX foram promovidas por governos socialistas (provocadas pela aplicação incondicional da teoria econômica socialista). Felizmente, a maioria dos governos socialistas desistiram de aplicar o socialismo puro,ou teríamos presenciado a morte por inanição de mais centenas de milhões de pessoas.

Finalmente, quando criticamos o socialismo real, você sempre foge, dizendo que não é socialismo de verdade. A ação política das esquerdas "esclarecidas" sempre dá poder a ditadores genocidas, que depois são rejeitados por essas mesmas esquerdas. Pô, ninguém assume responsabilidade pelos seus próprios atos, aí nas esquerdas?

Finalmente, o regime nazista, explicitamente socialisante e contra a liberdade de mercado, e feroz crítico do capitalismo, foi implantado com apoio externo, principalmente da URSS. A imensa maioria dos capitalistas ocidentais não apoiaram o nazismo, mas a maioria dos intelectuais esquerdistas no mundo ocidental trabalhou freneticamente para defende-lo (antes da invasão da URSS). Considero a segunda grande guerra, portanto, uma luta de socialismos.

Desmistificador

Anônimo disse...

AO ANÔNIMO MULÇUMANO

Vejo que minhas palavras foram mal interpretadas pelos colegas. Ao contrário do que alguns pensam, eu não acredito em uma aliança formal entre mulçumanos e esquerdas. Esquerdistas de várias facções são facilmente manipulaveis por agências centrais, para agirem em conjunto, mesmo aqueles que se consideram no contra-fluxo do mainstream esquerdista. Os mulçumanos, muito menos. Portanto, não existindo alguma instancia central sobre todos os mulçumanos, não pode existir acordo entre esquerda e mulçumanos. Entretanto os mecanísmos de ações da esquerda são poderosos, e podem atuar também sobre um corpo mais difuso, com acordos parciais com governos ou organizações, ou influência camuflada. Veja aqui um pequeno exemplo dos mecanismos de ação esquerdista:

http://www.olavodecarvalho.org/semana/071210dc.html

Seria espantoso, se os países com governos pró-socialismo, e as diversas organizações socialistas (no sentido amplo), tendo tão poderosos e diversos meios, não os tentassem utilizar para influênciar a ação mulçumana, em termos estratégicos. É certo que tentam. Mas se tentam, como fracassariam, se não vemos entre os mulçumanos meios tão poderosos para sua defesa?

É certo que na sociedade ocidental, emasculada por séculos de ideologia revolucionária e décadas de irracionalismo, a ação mulçumana viril é eficaz. Mas as forças que promovem a engenharia social de esquerda, acostumadas a controlar e dirigir, só podem ser vencidas por quem as enxerga.

Desmistificador

observador disse...

Não podia ficar sem postar um comentário a respeito do assunto:O camarada Stalin foi tão bom que a certa altura mandou matar os próprios companheiros.Essa informação eu não transcrevi de nenhum site, está na revista Superinteressante Especial sobre a Revolução Russa.Realmente o perigo não está só nos inimigos e sim nos que se dizem irmãos...

Anônimo disse...

Sobre os cristãos socialistas

Júlio não seja excessivamente severo com quem não consegue abandonar o socialismo.

Socialismo não é uma tese que se abrace por motivos racionais. Normalmente é abraçada na adolescencia e dificilmente é abandonada. Vejo três motivos principais.

1. Ser socialista é ser superior. Mesmo um crente, considerando que tem uma revelação mais completa que outros, não pode atribuir a si o mérito por isso. Um cristão pode julgar que seu conhecimento de Deus é mais correto do que o de um budista ou hinduista, por exemplo. Mas ele terá que admitir que não é intrinsicamente melhor que uma pessoa qualquer dessas religiões. Aquele que tiver a percepção mais perfeita das coisas espirituais, terá de atribuir o mérito disso ao Eterno. Mas o socialista não é assim. Segundo Guevara (o fedorento), o revolucionário é um ente superior ao restante da humanidade. Rejeitar o socialismo é, para um socialista, rejeitar a principal motivo de um orgulho íntimo. Mesmo diante de provas dos genocídios promovidos por socialistas, a pessoa tenderá a racionalizar e mentir para si mesma.

2. O socialista não lê e não ouve o que vai contra sua ideologia. Ele tem um filtro. Aceita como verdadeiras apenas as evidências e explicações dadas por outros socialistas.

3. A cultura socialista dominante (principalmente aqui no Brasil) torna difícil para o socialista acreditar no que dizemos a ele. Praticamente toda literatura nas áreas de ciências humanas é socialista. tudo é feito para minorar ou esconder os crimes socialistas. Quase nada é permitido publicar, aqui, de divirja disso. A imensa maioria dos professores, do primário à pós-graduação, são socialistas, a cultura de massa é planejada para reforçar os "conceitos" socialistas. Pode ser até uma questão de manutenção da saúde mental, acreditar que não pode estar envolvido numa rede de mentiras tão grande.

Desmistificador

observador disse...

Concordo com o Desmistificador. Somente neste ano pude ter acesso as informações que me fizeram enxergar o verdadeiro perigo comuno/socialista. Não que eu tenha sido militante estudantil ou outra coisa do tipo, mas eu achava um ideal bonito e condenava o capitalismo por tudo, é uma tendência.E não acredito que se possa chegar a essa conclusão com as informações da grande mídia escrita e televisada.Com certeza foi pela graça de Deus que descobri sites como o do Júlio, Mídia sem Máscara, Espada do Espírito e outros que pude abrir os olhos, inclusive até na mudança de emprego que tive foi obra de Deus,pois passei a ter mais tempo livre no próprio local de trabalho e uma conexão à web que me possibilitou aprofundar-me no assunto.

Anônimo disse...

Sobre o gnosticismo

Primeiramente, responderei à pergunta mais inteligente:

Caro colega mulçumano, é verdade o que você diz. Há pouca vida intelectual neste Brasil "cristão". A cristandade está em grave crise no mundo ocidental, sob severo ataque. Mesmo os seminários cristãos são, na verdade, mais secularistas que cristãos. E os evangélicos do Brasil estão na rabeira da rabeira. Há algum pensamento teológico, citarei dois blogs, um calvinista e outro arminiano:

http://tempora-mores.blogspot.com/
http://www.arminianismo.com/

Mas você dificilmente encontrara discussões mais profundas sobre aspectos gerais da sociedade, conduzidas por grandes especialistas. No máximo, boas discussões, dentro de um pequeno grupo de pessoas passavelmente informadas. Em parte, reflexo de um país isolado do melhor da produção intelectual mundial. Em parte, reflexo da fraqueza histórica do pensamento evangélico nacional. Espero que haja um renascimento. Assim sendo, apelamos mesmo para um autor de influências gnósticas, para obter alguma informação sobre o que se passa no mundo.

Respondendo a uma outra pergunta:
Cara Maya, estranha a sua argumentação. As três grandes religiões monoteístas do mundo estão gravemente influenciadas pelo gnosticismo. O mundo ocidental é marcado pela influência de organismos gnósticos. Será que eu deveria considerar todo fumante católico que creia em algo de origem gnóstica como um satanista? Que perigo!! Vou fugir de São Paulo!!! Vou fugir do mundo!!!

Agora, falando sério: Com um pouco de inteligência, podemos diferenciar as pessoas influenciadas pelo gnosticismo ou alguma forma de paganismo (como a árvore de natal, por exemplo), daquelas que conscientemente trabalham em favor de organizações secretas e ideais pagãos.

Desmistificador

Edinei -Boston disse...

Respondendo Senhora Maya.

Não preciso ler sobre Guantanamo bay. Mas posso lhe dizer com certeza que ali só tem crminosos de guerra(terroristas muçulmanos). Desejam piamente a morte de todo e qualquer cristão, seja ele ocidental ou de qualquer lugar do planeta. Querem a aniquilação do mundo ocidental, de Israel e implantar um império islâmico mundial. Você sim deveria, pesquisar mais e ver que esses msmos que você quer defender, em uma situação onde eles seriam força dominante, você mesma serviria somente para ter filhos, sem direito a nada. Se quer provar o que digo, tente fazê-los uma visita, vá dar sua opinião própria na Arábia Saudita, Afeganistão, Coréia do Norte, Cuba, China, Paquistão, Sudão e etc e tal. Você logo saberá o que é que você vem aqui defender.

Anônimo disse...

Prezados.

O sistema político comunista, como é do consenso histório, foi o regime político mas tenebroso que se tem notícia até hoje sobre a face da terra; supera até mesmo o nazismo em requintes de crueldade e no número de mortos. Porém, nem tanto por ironia do destino, o tal povo que hoje é considerado "o mais inteligente da terra", claro, não deixaria de dar sua margem de contribuição intelectual para este evento de tão grandiosa magnitude.

Aqui vai uma pequena listinha das sumidades intelectuais que teorizaram e puseram em pratica o monstro do qual os evangélicos têm tanto pavor:

1. Karl Marx (judeu, neto de rabinos, filho de convertido ao cristianismo que se adaptou para superar os obstáculos em direção à prosperidade).

2. Friedrich Engels (Judeu, e teórico social).

3.Vladmir Ilitch Lênin (Judeu, maior exegeta das obras de Marx.)

4.Trotsky (Judeu, Leon Bronstein, comandate do exército vermelho)

5. Zinoviev (Judeus Grigory Apfelbaum, polícia secreta soviética).

6. Salomon Lozovsky (judeu, delegado do Ministério do Exterior)

7.Livitnov (Judeu de nome Maxim Wallach, ministro do exterior)

8. Yury Andropov (Judeu, Diretor da KGB e mais tarde ditador soviético)

9. Jacob Sverdlov (Judeu primeiro presidente soviético, responsável pelo assassinato do Czar e sua família).

10. Jacob YUruvsky (judeu, comandante da polícia secreta)

11. Lazar Moiseyevich Kaganovich (Judeu, comissário da indústria pesada, supervisor do trabalho escravo e irmão de lazar)

12. Rosa Kaganovich (Judia, amante de Stálin, irmã de Lazar)

13. Paulina Zhemchuzina (Judia, membro do comitê centrar e esposa do ministro da exterior Molotov).

14. Olga Bronstein (Judia, oficial da polícia secreta, irmã de Trotsky e esposa de Kamenev)

15. Genrikh Yagoda (Judeu, chefe da polícia secreta soviética, comandante de assassinatos em mass).

16. Matvei Bermam e Naftaly Frankel (Judeus, fundadores dos Gulags).

17. Lev Inzhir (judeu, comissário de administração de campos de concentração).

18. Boris Bermam (Judeu, oficial executivo da polícia secreta e irmão de Matvei).

19.K. V. Pauker (Judeu, chefe de operações da polícia secreta)

20. Firi, Rappoport, Kogan, Zhuk (Judeus, chefes dos campos de concentração de do trabalho escravo).

21. M. I. Gay, Slusky, Shpiegelglas e Issac Babel (Judeus, comandantes da polícia secreta)

22. Aleksandr Orlov (Leiba Lazarevich Feldbin) Judeu, comandante do exército vermelho, oficila da polícia secreta, chefe de segurança soviética na Guerra Civil espanhola.

23. Yona Yakir (Judeu, general do exército vermelho, membro do comitê central).

24. Dimitri Shmidt, Yakov ("Yankel")Kreiser, Miron Vovsi, David Dragonsky, Grigori Shtern,Mikhail Chazkelevich e Shimon Kirvoshein (Judeus e grenerais do exército vermelho)

25. Arseni Raskin (Judeu comandante do exército vermelho).

26. Haim Fomin (Judeu, comandante de Bret-Litovsk, exército vermelho).

27. Sergei Eisenstein (Judeu diretor de filmes de propaganda comunista).

28. Julius Rosenwald (judeu americano, fundador da KOMZET).

29. Ilya Ehrenburg (Judeu, ministro de propaganda sociética).

30. Solomon Mikhoels (Judeu, comissário de comissário de propaganda soviética)

Estas sumidades "intelectuais" foram alguns dos mais destacados responsáveis pela lindeza de regime que instituíram em grande parte do globo começando pela Rússia.

Em 1428 anos de Islam, esta religião jamais produziu tipos como estes.

Portanto, quem de fato é de "esquerda"? O Islam ou outras religiões que existem por aí?

Antônio Ahmed Ramadan

Amanhã, segue mais uma listinha de monstros.

Antônio Ahmed Ramadan.

Anônimo disse...

Nos trinta nomes citados não existe nenhum que não fosse ou de um ateu convicto ou de um satanista declarado(Karl Marx é só um entre muitos). Creio que ter o prepúcio cortado não faz necessariamente da pessoa um judeu. No mínimo há que se crer em Deus e na Lei entregue através de Moisés, Seu servo. Não tenho dúvidas de que há ainda muitos outros nomes de pessoas que nasceram em lares judeus ou cristãos e que se tornaram verdadeiros monstros. Abandonaram a sua fé e se transformaram em bestas-feras, animais. Cito como exemplo os terroristas do IRA(cristãos católicos). Crêem estar servindo a Deus explodindo pubs. A culpa é do catolicismo romano? Não creio que haja argumento lógico capaz de provar isso. A dolorosa verdade é que o gênero humano, independente da cultura religiosa em que está inserido, está totalmente corrompido. Só o senhorio de Jesus Cristo será capaz de nos libertar de nossa natureza decaída.

Paz, Graça e Saúde.

Anônimo disse...

Caro Antonio

Estamos informados sobre o forte apelo do comunismo e socialismo sobre judeus seculares, principalmente no final do século XIX e primeira metade do século XX. Atribuo o fato a dois principais fatores:

1. A influência gnóstica sobre o judaísmo, que aumentou grandemente no século XIX.
2. O fato de muitos judeus estarem na vida acadêmica, nas artes e no funcionalismo público, setores sociais muito fortemente influenciados pelo socialismo.

Não me dei ao trabalho de verificar se todas as pessoas citadas realmente tem alguma ascendência judaica. Uma lista de marxistas com ascendência eslava, alemã, britãnica, italiana, seria também impressionante. Lembre-se que o regime comunistas que mais matou em relação à população do país, o Camboja, não tinha judeus, nem o maior e mais assassino regime comunista da história, o chinês.

Mas não é este o foco da minha discussão. Talvez você tenha entendido, erradamente, que eu julgo que os mulçumanos sejam comunistas. Não é isto que eu disse. Na verdade, o cristianismo está muito mais aparelhado pelo comunismo que o islã (onde os marxistas exercem uma influência muito indireta). A igreja católica brasileira é praticamente uma igreja cismática, que obedece ao partido leninista, e não ao Vaticano e muitos líderes evangélicos brasileiros já venderam seu rebanho aos leninistas, como já havia profetizado o apóstolo: "farão comércio de vós". Igualmente, as igrejas estatais do norte da Europa já estão muito aparelhadas pelos comunistas e o Conselho Mundial de Igrejas é um orgão comunista. Não é portanto com espirito de difamação contra os mulçumanos que eu falo, pois sem precisar nos atingir indiretamente através dos judeus, você poderia nos acusar diretamente, se quisesse.

Quando falo das ações políticas das esquerdas sobre os governos mulçumanos, não falo porque os mulçumanos estejam particularmente mais influênciados pelo comunismo que os outros grupos. Pelo contrário, é justamente por entender que a influência é menos profunda que eu faço tal advertência. Nós, cristão, vemos nossos supostos líderes (lobos devoradores, como advertiu o apóstolo Paulo) lambendo as botas do leninistas. É no sentido de adverti-los a evitar tal situação que falamos a vocês. Leia o artigo seguinte, não como um crítica ao islã, mas como exemplo de algo a ser evitado (pois nós, cristãos já não podemos evitar a entrada dos lobos comunistas, que já dominam, mas um dia os expulsaremos):

http://www.frontpagemag.com/Articles/Printable.aspx?GUID=1DC862A4-B416-4C67-B0A1-A49FDC3C2164

Antônio Carlos Oliveira disse...

Fraterno Júlio.

Parece que em seu último artigo "O Óbvio Invisível", Olavo de Carvalho te faz uma crítica, dizendo que você combate o movimento sexista homo-sexual apenas sob aspecto da "moral tradicional", dizendo que "as forças que instigam os gays contra a moral cristã no Brasil" "são as mesmas que punem o homo-sexualismo com pena de prisão ou morte nos países comunistas e islâmicos".

Eu te perguntaria, Júlio, o que quer Olavo de Carvalho? Se de fato Olavo acha que a moral tradicional é ineficaz e não serve ao propósito de combater os movimentos homo-sexistas, então, que tipo de "moral" Olavo colocaria no lugar da moral tradicional? Porque o contrário do tradicional é o moderno, ora!.

E é exatamente o contrário da moral "tradicional" o que os homo-sexistas querem estabelecer como padrão: uma moral "moderna".

O que Olavo exatamente quereria? Que Júlio severo usasse argumentos morais modernos para condenar justamente a moderníssima Igreja Metropolitana?

O problema do Olavo é que ele crê que um clã reduzidíssimo de multi-milionários, super-cultos, influentes, poderosos, eminências pardas, capazes de desfazer destinos e fazer do mundo marionete, são os que verdadeiramente dão as cartas em relação aos acontecimentos mundiais. Maçonaria, tariqas islâmicas, Rosa-cruzes, iluminatis e todas as seitas secretas reunidas são quem mandam nesta joça de mundo.

Ora, Olavo de Carvalho é bom escritor? É. Tem bom estilo? Tem. Fala algumas coisas com propriedade? Fala. Mas em termos espirituais é confuso. O que ele não sabe, mas se fosse espiritual saberia, é que a Era de Aquários já começou: ASTROLOGIA, Homo-sexismo, ecumenismo irrestrito, mulheres pelo direito de decidir, vacinação obrigatória, obrigatoriedade de matricular os filhos em lata de lixo, mulheres chefes de família, mulheres deitando falação nos púlpitos, pais sem direito à correção física dos filhos..., tudo isso, não é uma estratégia arquitetada por uns poucos ou planejada cerebralmente por supostos agentes da KGB, são movimentos difusos que se confluíram com um só objetivo, cumprir a profecia do retorno do Messias, compreensível apenas por quem tem a mente e a alma espiritualizada.

O que não é o caso de Olavo de Carvalho.

Antônio Ahmed Ramadan

Julio Severo disse...

Concordo, Antônio. Olavo é um excelente escritor em muitas coisas, mas em questões cristãs ele não compreende que não é a razão humana que deve comandar nossas ações no enfrentamento do movimento homossexual ou outros grandes movimentos ameaçadores. É o Espírito Santo. O Olavo precisa se converter a Jesus, a fim de ter esse Espírito e ter um conhecimento que ele não tem hoje. Mesmo você, Antônio, precisa conhecer Jesus como Deus a fim de ter o Espírito Santo e um conhecimento maior que hoje você não tem. Sei que você é muito inteligente, mas tanto a inteligência quanto a filosofia são insuficientes para a salvação.

Pericles disse...

Sobre o artigo do Olavo acho que mais uma vez ele acerta dizendo que muitas igrejas se debandam para os partidos de esquerda quando eles falam algumas palavras enaltecendo a moralidade cristã mesmo que da boca para fora.Veja o exemplo do Crivela que apoiou o Cabral condicionando isso a retirada do projeto de união civil homossexual.O projeto foi retirado mas a PL/122 que é o verdadeiro objetivo nada sofreu.Para os cristãos desavisados o Crivela fez uma coisa boa, mas na prática não teve efeito nenhum.Seguramente pelos fatos que estão vindo a tona nenhum partido dito de esquerda deveria ter voto de cristãos, visto que todos estão empenhados na promoção do aborto e homossexualismo e ainda que alguns indivíduos vistam a capa da moralidade a organização a qual servem estão comprometidas com o anticristo.

Julio Severo disse...

Concordo plenamente!

Antônio Carlos Oliveira disse...

Em 1984, do alto dos meus 24 anos de idade incompletos, numa reunião nacional preparatória em apoio à candidatura do Dr.Tancredo Neves à presidência da república, logo depois de frustrada a aprovação da Emenda Dante de Oliveira pelas Diretas Já!, fiz a seguinte pergunta ao dr. Tancredo:

_ Dr. Tancredo, o senhor não vai se sentir constrangido de receber apoio eleitoral de alguém que porventura no passado já tenha sido seu inimigo político?

Ele me respondeu o seguinte:

_ Meu Jovem... Em política não há inimigos. O que há são adversários. E os adversários de hoje podem ser os aliados de amanhã, e vice e versa.

Nesta época eu era presidente do Alicerce da Juventude Socialista, que muito tempo depois veio a se tornar PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado).

Depois de ouvir esta resposta absurda, porém sincera, da boca de um indicado a candidato a presidente do Brasil, eu saí daquela reunião de tal forma enojado de artimanhas políticas, que jurei nunca mais me envolver no que quer fosse em termos políticos ou eleitorais.

Foi a partir de então que tomei consciência de que o padrão moral da política nada tem a ver com padrão moral praticado pelos indivíduos concretos, os cidadãos enquanto tais, submetidos ao jugo da lei e obrigados a cumpri-la.

Mas afinal, o que estou querendo dizer com tudo isso?

É simples: se Crivella apoia Cabral e se o pagodeiro evangélico vota pela aprovação da CPMF só para se beneficiar de uma ou outra mutretazinha, eles só estão exercendo seu papel, pondo em prática aquela moral necessária à sobrevivência política, da qual o comum dos mortais, o cidadão normal só conhece de ouvir falar. E de só ouvir falar, se escandaliza.

Para um melhor entendimento sobre este assunto, leiam "O Príncipe", de Maquiavel.

Antônio Ahmed Ramadan
Advogado.
Especialista em políticas de segurança pública pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro.

Julio Severo disse...

Concordo novamente com você, Antônio. A maioria dos políticos têm essa característica nojenta de pisar em princípios e valores por puro oportunismo. Veja o caso de Lula e Collor, que no passado eram grandes "inimigos", mas hoje são aliados. Mesmo entre políticos evangélicos já vi isso acontecer. Contudo, isso não quer dizer que devamos nos afastar da esfera política. O que precisamos fazer é evitar o mau caráter, o cinismo e o oportunismo. Os cristãos (pois este blog é cristão) precisam aprender a temer a Deus e fazer sua vontade também na política. Tenho esperança em Deus de que haverá mudanças. Aliás, há uma palavra profética de que os atuais líderes evangélcos (aliançados com Lula) vão cair. Deus levantará seus próprios líderes no tempo certo, se orarmos e nos arrependermos.

Angélica Alexandrina disse...

O nazismo é tido como movimento de extrema-direita. E não se esqueça que a disputas por capital, império, poder bélico, etc. Também mataram e matam até hoje.