21 de agosto de 2007

Estado de loucura

Estado de loucura

Julio Severo

O Estado hoje é laico, e essa condição significa que o Estado não pode ter uma religião oficial nem impor doutrinas religiosas. Essa condição também significa que o Estado não pode financiar a conversão de um cidadão para determinada religião.

Contudo, essa imposição ou proibição parece ser usada apenas para satisfazer conveniências politicamente corretas, pois o mesmo Estado laico que explicitamente despreza os valores cristãos está agora se atrelando a grupos que promovem a fé gayzista. Pior ainda, essa fé virou febre num governo Lula que vem entusiasticamente implementando seu programa Brasil Sem Homofobia.

O mais recente “progresso” na República Federativa de Sodoma é que o Ministério Público chegou à “divina” conclusão de que a cirurgia de troca de sexo é um direito constitucional. Sendo assim, o precário sistema de saúde do Brasil será obrigado a financiar e realizar a conversão biológica de um homem para mulher e vice-versa. Cada cirurgia de conversão sexual custa 20 mil reais.

Enquanto a mídia expõe debates contra e a favor dessa cirurgia, mães grávidas e seus bebês recebem tratamento de baixo nível nos hospitais, porque há poucos recursos. Além disso, há muito tempo é comum pacientes esperando, sofrendo, agonizando e morrendo em corredores dos miseráveis hospitais públicos. Faltam leitos, sangue e atendimento básico. O trabalhador brasileiro em necessidade médica é tratado como ratazana desprezível por seu próprio governo.

Portanto, todos sabem que o sistema de saúde pública no Brasil é um desastre — não porque faltem recursos ao governo, mas porque ninguém sabe onde vai parar todo o dinheiro dos elevadíssimos impostos que os brasileiros são obrigados a pagar. Mas parece que sobra dinheiro do povo para o governo Lula gastar em seu programa Brasil Sem Homofobia — que está, evidentemente, sendo também implantado agora pelo Ministério contra a Saúde.

O homossexual desejoso de trocar de sexo deverá receber tratamento compatível com a valorização que o governo dá ao homossexualismo. Ai do médico ou enfermeira, cristã ou não, que ousar não participar desse uso pervertido da medicina, no qual eles serão obrigados a mutilar um órgão sexual normal e saudável para implantar um substituto totalmente contra a natureza! Eles correrão o risco de ser acusados de crime de homofobia.

Com os homossexuais recebendo do Estado o direito a 20 mil reais por cada operação de conversão de sexo, mães, bebês e outras pessoas vulneráveis terão de disputar nos hospitais as sobras de recursos que o Estado bondosamente deixa para a saúde. Fora dessa disputa estão os religiosos.

Por ser laico, o Estado jamais poderá financiar 20 mil reais por cada conversão cristã — mas pode financiar cada conversão de sexo, não para tratar de uma necessidade legitimamente natural, mas exclusivamente para atender aos caprichos ideológicos e comportamentais dos gayzistas. A diferença clara é que a conversão a Cristo envolve mudança positiva de vida, enquanto a conversão de sexo envolve mutilação sexual e a reafirmação da perversão sexual. O Estado estridentemente hostil aos valores cristãos é hoje o Estado apaixonadamente apegado à fé gayzista.

O que é mais lastimável é que não foram os ativistas homossexuais que conseguiram estabelecer no Brasil tal Estado laico-louco. Esse estado de loucura não é resultado de alguma conspiração habilmente maquinada por algum Luiz Mott. Nenhum grupo de militantes gayzistas conseguiria realizar tamanha subversão nacional.

Os responsáveis pelo atual Estado louco do Brasil, sob o governo do rei Lula Acabe, foram católicos progressistas como Leonardo Boff e Frei Betto, com a cumplicidade de evangélicos progressistas como Caio Fábio, ex-Bispo Carlos Rodrigues, Robinson Cavalcanti, Ricardo Gondim, Paul Freston e muitos outros.

Guiados por um estranho e doentio socialismo “cristão” (rotulado de Teologia da Libertação entre os católicos e Teologia da Missão Integral entre os evangélicos), durante anos eles se investiram na mobilização das massas populares em sua ambiciosa “ação social” de colocar para governar o Brasil um partido e homem cujo projeto agora é converter o Brasil num país campeão mundial na defesa da sodomia.

Não, meus amigos. Quem estabelece o Estado laico-louco não são os ateus. São os religiosos loucos e loucamente apaixonados pela ideologia esquerdista.

Fonte: www.juliosevero.com.br; www.juliosevero.com

Leitura recomendada:

Lula e os evangélicos

8 comentários :

ALTAIR GERMANO disse...

Amado Julio, em primeiro lugar parabéns pelo blog.

Gostaria de lhe fazer um convite. Que tal colaborar com o crescimento da blogosfera cristã. Como sugestão, o irmão poderia iniciar colocando em seu blog links de blogs cristãos que acha-se relevantes.

Para maiores informações acesso o altairgermano.blogspot.com e leia os posts sobre blogosfera evangélica.

Graça e Paz!

altair.germano@gmail.com

Anônimo disse...

Ricardo Gondim - O Lado Nefasto Da Religiao (Parte 1)
http://www.youtube.com/watch?v=KMZ6HIn--Cs
Ricardo Gondim - O Lado Nefasto Da Religiao (Parte 2)
http://www.youtube.com/watch?v=30xg737Iu1Q

Video mostrando o que realmente aconteceu do lado de fora da Igreja Betesda Sede no dia 2 de Agosto de 2007.
Ricardo Gondim manipula o público distorcendo fatos e se fazendo de vítima enquanto usa o chicote contra as suas (ex) ovelhas.


O Ricardo Gondim tem demonstrado dificuldade tanto em enxergar pontos que são a base do Evangelho de Jesus Cristo como tambem a realidade física onde as coisas acontecem de forma concreta.

Por gentileza autorize a publicacao deste video em seu espaco. Por uma questao de justica as pessoas precisam ver o outro lado da historia.

Quem vê o video não consegue bater com as palavras de Gondim sobre aquele dia. O Espirito do momento era de vitória para a Obra de Deus.

Que Deus te abençoe!
Nao me identificarei por questoes de segurança.

ricardo disse...

Julio, seguindo seu conselho, posto aqui meu comentário:
A idéia do governo de realizar cirurgias de mundança de sexo na rede de saúde pública pode até ter um lado positivo: quem sabe os homossexuais, cansados de esperarem nas filas para tais cirurgias, de serem mal tratados por médicos mal educados e grosseiros, humilhados por esperarem meses e até anos para realizarem os exames necessários, enojados por serem instalados nas enfermarias sujas e nojentas dos hospitais publicos, indignados por comparecerem horas antes da consulta marcada, esperarem, esperarem e o médico não aparecer, sendo a consulta remarcada para meses depois, serem atendidos por atendentes que ficam batendo papo no telefone e nem se dignam olhar para a tua cara, corram o risco de serem internados para uma cirurgia em que terão o penis amputado, e a construção de uma vagina no lugar, e saiam com a perna amputada e a construção de uma orelha no lugar, quem sabe durante este processo eles percebam a impossibilidade da pretensão deles, pois façam qualquer coisa, jamais conseguirão mudar de sexo, sempre serão do sexo masculino ou feminimo, nunca haverá a troca, e resolvam abandonar o caminho que leva à morte, e trilhem o caminho da vida.

Eleita de Deus disse...

É Júlio,


a coisa tá ficando terrível. Daqui a pouco o Brasil será como no Iraque, Arábia Saudita, entre tantos países hostis ao Evangelho de Cristo.

Com uma diferença enorme: nesses países o estado não é "laico", e aqui, supostamente, sim... Vai entender!

Ana Paula disse...

É... daqui a o Estado Laico vai legalizar o aborto..

só lamentos a esse governo

Eduardo Araújo disse...

Júlio, os movimentos que citou (as Teologias disso, daquilo, ...) são religiosos somente de fachada.

Não duvido de que não passem de infiltração política muito bem planejada, calculada, organizada e implementada lentamente, de modo a não dar na vista.

São como cânceres, destruindo organismos a partir de dentro. E a intenção deles é essa mesma. A estratégia muito bem montada do marxismo cultural.

Adriana disse...

Vejam só a incoerência disso tudo:
Eu tive uma sobrinha que teve a puberdade muito precocemente, ela precisaria diminuir o seio pois a coluna de uma criança não suportava o peso.
Ela nunca conseguiu fazer essa cirurgia pelo SUS e nem por planos de saúde, por ser considerada uma cirurgia estética.
Ficou com problemas de coluna e danos psicológicos graves.
Enquanto liberam a mudança de sexo, que na verdade é apenas um desejo de mudar,casos desse tipo continuam ignorados.
A alegação, julgo eu, deve ser de que a pessoa não se sente como pertencente àquele sexo e tem prejuízos psicológicos, mas, quem julga o que pode causar ou não um dano psicológico?
Sabemos que muitos deles até se arrependem dessa cirurgia, que é uma mudança drástica.

Anônimo disse...

Se o barco do cristianismo, que já vem fazendo água há muito tempo, não tiver mais as condições salvíficas requeridas para tal; se a antiga separação das coisas do César das coisas do cristinaismo não tiver mais sentido; e se hoje os fundamentos da religião cristã chegarem a uma total e derradeira decadência, sendo substituídos pelos interesses do secularismo, não se façam de rogados, venham para o Islam. ALLAH É RICO EM CLEMÊNCIA, ABUNDANTE EM MISERICÓRDIA.

"Venha,quem quer que seja. Infiel, adorador do fogo, venha...
Nosso caminho não é o do desespero.
Mesmo que tenha quebrado seu voto uma centena de vezes, venha. Venha novamente.

Allah diz: "sigam aqueles que nada lhe pedem como pagamento ou recompensa, estes são os corretamente guiados".

As portas do Islam estão abertas a todos.

Antônio Carlos Ahmed Ramadan.