21 de julho de 2007

Quem afinal precisa de Israel?


Quem afinal precisa de Israel?

Pat Boone
A pergunta acima, literalmente ou por insinuação, está sendo muito divulgada em nossos dias, enquanto indivíduos e governos procuram desesperadamente soluções permanentes no Oriente Médio.
Muitos líderes políticos europeus e americanos — tendo ouvido as manifestações e a determinação de limpar Israel da face da terra, vindas de tipos como Yasser Arafat (da “Palestina”), Osama bin Laden (Arábia Saudita), Saddam Hussein (Iraque) e Mahmoud Ahmadinejad (Irã) e tantos outros indivíduos poderosos na região — estão chegando perigosamente ao ponto de decidir que o minúsculo país de Israel é o “espinho” da ordem mundial.
O pensamento lógico seguinte é: “Quem precisa de Israel? Deixem que seja eliminado, deixem que sua população seja dispersa (ou tenha outro destino), e o Oriente Médio poderá confortavelmente se estabelecer numa harmoniosa comunidade islâmica de nações. Problema resolvido!”
Que absurdo. Que cegueira suicida.
Acabo de chegar de um evento importantíssimo na capital dos Estados Unidos. Uma organização chamada Christians United for Israel (Cristãos Unidos por Israel), reuniu 4.000 pessoas de todos os 50 estados em vários dias de sessões de instruções e estratégias, culminando num comício estimulante e poderoso no Centro de Convenções de Washington DC apresentando líderes judeus e os maiores líderes evangélicos celebrando as coisas que temos em comum e os laços que nos unem. No dia seguinte, vários milhares dos participantes se espalharam por Washington, fazendo lobby virtualmente com todos os deputados federais e senadores em favor de Israel e sua soberania.
Por que? Será que só nós não conseguíamos enxergar que todo esse esforço era inútil ou que estávamos nos preocupando desnecessariamente? Só nós não conseguíamos ver que o mundo seria melhor se Israel não existisse?
Não, todos nós vemos claramente que o mundo precisa de Israel. O mundo inteiro.
O que estou querendo dizer? Pense:
Israel, o centésimo menor país do mundo, com menos de um milésimo da população mundial, pode se orgulhar de muitos avanços surpreendentes na sociedade em quase todas as áreas!
O novo processador multi-core da Intel foi completamente desenvolvido em instalações localizadas em Israel. E o telefone celular, que hoje praticamente todo o mundo usa, foi desenvolvida em Israel pela Motorola, que tem o seu maior centro de desenvolvimento nesse pequeno país.
A tecnologia de voz por Protocolo de Internet (VoIP) foi originada em Israel.
O AirTrain JFK — o labirinto de trilho ferroviário de 13 km que liga o Aeroporto JFK ao trânsito de massa da Cidade de Nova Iorque — é protegido pelo sistema de vigilância Nextiva, desenvolvido em Israel.
Bill Gates chama Israel de “um importante competidor no mundo da alta tecnologia”; a maior parte do sistema operacional Windows NT foi desenvolvido pela Microsoft de Israel; a tecnologia do chip Pentium MMX foi projetada em Israel pela Intel; tanto a Microsoft quanto a Cisco construíram suas únicas instalações R&D fora dos EUA em Israel; e, com mais de 3.000 empresas de alta tecnologia, Israel tem a concentração mais elevada de empresas de alta tecnologia no mundo fora do Vale do Silício.
Entenda o seguinte fato: Israel lidera o mundo no número de cientistas e técnicos na força de trabalho, com 145 por 10.000 habitantes, em comparação com os EUA, que têm 85; 70 no Japão e menos de 60 na Alemanha. Com mais de 25 por cento de sua força de trabalho empregada em profissões técnicas, Israel lidera em primeiro lugar nessa categoria também!
Os exemplos não param.
O Instituto Weizmann de Ciência foi votado como “a melhor universidade do mundo para os biólogos conduzirem pesquisas”. Os pesquisadores de Israel…
…descobriram o gatilho molecular que provoca a sarna.
…desenvolveram o vazamento Ex-Press que dá alívio aos que sofrem de glaucoma.
…descobriram um teste de sangue que diagnostica ataques de coração — pelo telefone!
…descobriram uma combinação de estímulos elétricos e quimioterapia que faz com que as metástases cancerígenas desapareçam — e desenvolveram a primeira instrumentação de diagnóstico, totalmente computadorizada e sem radiação, para exames de câncer de mama!
…projetaram o primeiro sistema de vôo que protege aviões de passageiros e de carga contra ataques de mísseis.
…desenvolveram a primeira câmera de vídeo ingestível — tão minúscula que cabe numa pílula — usada para ver o intestino fino a partir de dentro, dando aos médicos a oportunidade de diagnosticar problemas digestivos e câncer!
…aperfeiçoaram um novo dispositivo que ajuda diretamente o coração a bombear sangue, uma inovação com o potencial de salvar vidas entre as pessoas que têm insuficiência cardíaca congestiva, sincronizando as operações mecânicas do coração por meio de um sistema sofisticado de sensores.
Essas são apenas algumas das contribuições recentes de Israel para o bem-estar do mundo.
Não dá para enumerar aqui o número enorme de invenções em Israel. Falta de água, aquecimento global, viagem espacial, antivírus, antivaríola, pressão sanguínea, energia solar, paralisia, diabete, armazenamento de dados — esses e centenas mais — estão sendo estudados pelos cientistas de Israel. Eles são pioneiros na pesquisa de DNA, usando finíssimos fios para criar transistores humanos que podem literalmente se construir — e desempenhando um papel importante na identificação de um gene defeituoso que provoca uma doença rara e geralmente fatal em bebês árabes!
Quem é que precisa de Israel? A pergunta certa é: quem é que não precisa de Israel?
Israel produz, de longe, mais jornais científicos per capita do que qualquer nação; tem o maior número de empresas se abrindo no mundo inteiro, só perdendo para os EUA; é número 1 no mundo nos fundos de empresas emergentes, financiando todos esses avanços; sua economia de 100 bilhões de dólares é maior do que toda a economia de seus vizinhos próximos juntos; e Israel é a única democracia liberal no Oriente Médio.
E embora mantenha, de longe, os mais elevados padrões de vida normal e renda per capita, ganhando até mesmo dos padrões da Inglaterra, Israel é a nação que mais absorve imigrantes na terra, proporcionalmente à sua população. É realmente uma maravilha sem paralelo em nosso tempo.
Aonde quero chegar com tudo isso?
Simplesmente que a própria idéia de eliminar ou mesmo desalojar Israel de sua pátria histórica é suicídio para o resto do mundo, não apenas para seus vizinhos árabes. Embora haja sinistras conseqüências bíblicas pronunciadas sobre aqueles que “amaldiçoam Israel”, há também bênçãos maravilhosas prometidas aos que “abençoam” Israel — e nós estamos vendo essas bênçãos reais, práticas e humanitárias se espalharem pelo mundo, abençoando toda a humanidade.
Pare apenas por um segundo e imagine um mundo hoje que jamais conhecesse Israel. E então vá mais além: Considerando os padrões de vida, ideologias e atitudes israelenses para com todos os que ousam discordar deles, imagine como seria nosso mundo se os inimigos de Israel governassem o mundo. Você preferiria viver num Irã, Iraque, Síria ou Afeganistão? Ou Israel?
Quem precisa de Israel? Vamos ser honestos. Todos nós precisamos.
Pat Boone, descendente do lendário Daniel Boone, já foi cantor de paradas de sucesso, estrela de seriados de TV, artista de Hollywood e escritor durante meio século. Ele é conhecido no Brasil pelo clássico filme A Cruz e o Punhal, onde ele fez o papel do Rev. David Wilkerson. Durante a era clássica do rock & roll na década de 1950, ele vendeu mais discos do que qualquer cantor, exceto Elvis Presley. Para conhecê-lo melhor, visite seu site em inglês.
Traduzido e adaptado por Julio Severo do artigo do WND: Who needs Israel anyway?
Leitura recomendada:

11 comentários:

José Roberto Braz disse...

Amigo Julio,
Antes de tudo, gostaria de dizer que admiro muito seu trabalho e sou um leitor assíduo de suas publicações. No que depender de mim, sempre defenderei o seu ponto de vista no que se refere a moral, a família, a espiritualidade e aos bons costumes para o bem estar do ser humano.

Acabei de ler o artigo “Quem afinal precisa de Israel?” e concordo plenamente com todos os pontos apresentados no que se refere a contribuição tecnológica e cientifica que aquele povo tem dado a humanidade contemporânea. Entretanto, no que tange a espiritualidade, não posso conceber a idéia de que o verdadeiro Deus tenha hoje alguma ligação com aquele povo ou mesmo com a religião judaica propriamente dita.

Estabelecer qualquer relação entre o Israel atual com as coisas do Deus das escrituras é para mim, muito incoerente, considerando que os judeus foram os primeiros a negar a Cristo como salvador filho de Deus e, inclusive, não o considera como tal, até hoje!

Sabemos que Israel foi a nação escolhida por Deus para trazer o salvador, contudo, é sabido que eles se confundiram esperando um salvador que os libertasse de Roma pela espada. Como isso não ocorreu, negaram o enviado de Deus conduzindo-o inclusive à morte.

Não aceitaram a idéia de que Jesus era “manso” pregava o amor, e também, um governo definitivo que solucionaria por completo os problemas da humanidade, mas não naquele momento! Sobre esse governo, na oração modelo, Jesus ensinou seus discípulos a orar: - “venha a nós o vosso reino...”, Esse reino, que ainda está por vir, os judeus atuais não aceitam, e é certo, que aqueles que não esperam esse governo justo predito por Cristo, certamente não fará parte dele.

Assim não acho que o verdadeiro Criador, exerça qualquer influência sobre aqueles que odeiam ou detestam Israel, uma vez, que Ele, nada mais tem haver com esse povo.

Julio Severo disse...

Prezado José
Meu artigo "O que todo cristão precisa saber sobre Israel" dá uma resposta bíblica aos seus questionamentos. Recomendo sua leitura, que se encontra aqui: http://juliosevero.blogspot.com/2005/12/o-que-todo-cristo-precisa-saber-sobre.html

Pastor Geremias do Couto disse...

Caro Julio Severo:

Acompanho seu trabalho de longa data desde quando, pela primeira vez, acessei o "Mídia Sem Máscara".

Saiba que você não está sozinho nessa luta, embora a tendência da "maioria silenciosa" seja mesmo permanecer de boca fechada. Mas há aqueles que não se vergam ante os ataques e continuam gritando bem alto como apologistas dos princípios bíblicos imutáveis da Palavra de Deus.

Sobre a homofobia, postei também em meu blog wwww.geremiasdocouto.blogspot.com um artigo sob o título: "Quero meus direitos, por favor!", como mais um integrante nessa batalha, onde você, no meio evangélico, é o comandante.

Por fim, achei fabuloso o artigo de Pat Boone. Simplesmente irrefutável!

Um abraço.

constantine disse...

Oi Julio, entrei no seu blog pela primeira vez na semana passada por causa do texto do Olavo.

Gostei do que vi. Não acho que vc esteja promovendo a violência contra homossexuais. Sou contra humilhar ou violentar alguém por cause de uma escolha como essa mas a gente pode alertar né?. É o que vc está fazendo. Parabéns.

ps.: vc conhece o site "raptureready"?

Constantine

Elizabeth Vianna Henning disse...

Olá Senhor José Roberto Brás,
Não sou evangélica, infelizmente ( ainda ) sem religião alguma, mas leio com bastante freqüência os artigos do Sr. Julio Severo, neste: “ Quem afinal precisa de Israel?”, não me contive e me permiti támbem comentar, talvez e até muito provavelmente até nem tenha entendido corretamente o comentário do Senhor José Roberto Braz, já que sou bastante leiga em assuntos bíblicos, portanto, perdoe-me se estou sendo ignorante e, longe de mim debates e rebates naquilo que não possuo conhecimento, mas... Senhor Roberto, como pode o Criador não exercer qualquer influência sobre Israel? Ou ainda, que Ele não tenha nada a ver com aquele povo, pelo fato de O terem abandonado, entregue à morte e o pior : não serem cristãos justamente por não crerem Nele, como filho e enviado de Deus para nossa Salvação. Se fosse assim , estaria Deus/Jesus, negando seus próprios planos e palavras, ao afirmar e nos ensinar que Israel á a terra escolhida, é seu povo amado. O fato de encontrarem-se ainda na escuridão , no tocante a Jesus Cristo e nem todos, pois existem judeus convertidos, não significa que Deus os tenha esquecido, ou não exerça influência alguma sobre eles , pelo menos a permissão existe, não é mesmo? Creio e é na mais pura inocência que digo isto, que até mesmo para o cumprimento das Escrituras, Ele espera a conversão de seus amados e eleitos e não caberia aos gentios ( não me inclui , pelos motivos que expus inicialmente ) , entre outras, esta árdua tarefa de condução? Não vos caberia ao menos as orações e desejos para que o maior número de judeus reconheçam a obra e a vinda de Jesus?
saudações

Elaine Cândida disse...

Sem contar que Israel é a manina dos olhos de Deus.

Coitados daqueles que desprezam esse povo...

-------

Seu blog é muito interessante.

Que o Senhor continue te motivando nessa missão apologeta.

Shalom.

Ademar Couto disse...

Nunca questione a fidelidade de Deus.

Você pode questionar a fidelidade de Israel ao pacto que fez um dia.
Você pode questionar até o porquê Israel não tem se voltado para Ele mesmo após tantas agruras.

Mas não a fidelidade que o Senhor Deus tem a Israel.

Se Ele se mostra fiel a mim, mesmo eu não possuindo vículo de sangue com Israel, imagine se é possível Deus voltar atrás num pacto.

Quanto a mim, na falta de um sangue judeu, O Senhor Deus me cobriu com seu próprio sangue. Do que tenho que reclamar?

Ele é fiel e continua fiel à despeito da infidelidade de seus filhos.

Leandro disse...

Esse blog é interessante, mas a diferença entre o povo de Israel de hoje com o Brasil por exemplo é ZERO!!

Os mesmo requisitos que um brasileiro tem que cumprir pra ser salvo, um israelense tem que cumprir. Em Atos lemos que Deus é imparcial, ou seja, ele não faz panelas. Um israelense não pode desconsiderar o meio de salvação instituído por Deus, e ainda assim ser beneficiado por questão sanguínea. Paulo não diz que não há diferença entre grego, judeu, mulher, homem, etc? O pacto com Abraão foi suspenso, e isso é facilmente comprovado por diversos textos na Bíblia.

Marcio disse...

Caro Julio, admiro seu trabalho em prol da familia e do povo de Deus. quanto ao povo de Israel sem dúvida é fascinante, porém, não adianta tecnologia ou qualquer desenvolvimento, se não reconhecem Jesus como salvador, como está escrito: "Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece."João 3:36 - o sr. Jesus queria que seu povo deixasse de ser arrogante e fosse mais humilde e amasse o próximo (naçoes), muitas vezes como falou dizendo: "ande mais uma milha", "lance a capa e chapéu", "alterar sua estatura", e mas o que vemos é arrogancia de grupos ortodoxos que dizem: "-Deus sómente tem uma naçao: Israel", ao ouvir um rabino dizer isto, fiquei estarrecido... quanta humildade... "pergunto: - oque de trabalho humanitário os judeus e iraelenses fizerem desde a chegada de Jesus? nada!! somente pensaram e enriquecer... e viverem para si mesmos, deixaram as nações. se pelo ao menos dissessem como Jesus quando perguntado por Poncio Pilatos: tu és rei - respondeu, jesus: - pra isso eu vim, para isto eu nasci, para dar testemunho da verdade". Hoje, o cristianismo mesmo com seus erros e arrogância fez este mundo ficar um pouco melhor.

marcio soares marciomarcia@gmail.com

Anônimo disse...

Acabei de conhecer este blog. Graças a Deus por pessoas como o Sr. Julio. Eu queria que o Sr. Braz lesse apenas a Epístola aos Romanos, especialmente os cap. 9 a 11, que contém a defesa dos direitos dos judeus feita pelo próprio Apóstolo Paulo, onde ele declara que "Deus não rejeitou os judeus". Faz uma advertencia contra os que se ensoberbecem em relaçao aos judeus. E declara que "as ALIANÇAS pertencem a eles, os PATRIARCAS, O CULTO, AS PROMESSAS, e até o CRISTO ééé (no presente) deles. Nós fomos chamados para usufruirmos das bençãos que PERTENCEM a eles.
Além disso, voce devia saber que no período do Catolicismo (Critianismo), de modo geral, toda perseguição, humilhaçao, e assassinatos em massa, tinha a aprvação dos cristãos, inclusive protestantes... Como queremos que eles queiram a Jesus? Amigo, estude mais. Amemos os judeus, oremos pelos judeus. Deixemos de acusá-los, e acatemos a Palavra de Deus que diz: "Consolai, consolai o meu povo diz, o vosso Deus. Falai ao coração de Jerusalém, bradai que (...) sua iniquidade está perdoada e que já recebeu em dobro das mãos do SENHOR por todos os seus pecados". (Isaías 40:1,2).
Um abraço! Getulio Inácio de Sousa. (reconciliacion2001@yahoo.com.br).

Unknown disse...

parabens Julio, infelizmente muita gente que se diz cristao nao conhece o verdadeiro cristianismo, a aliança de DEUS com seu povo de Israel e irrevogavel e isto provoca ciumes em muita gente que ate segue o cristianismo mas nao entende nada de biblia, so lembrando ao leandro que a diferença entre o brasil e israel e a seguinte: o brasil seu povo precisa se converter, ja a naçao de Israel se convertera ao seu Messias ou seja a promessa pra Israel e diferente pois ela promete mudar o coraçao de seu povo judeu, e mudar seus coraçoes, a promessa de DEUS a Israel e eterna, e sei da ciumes em pessoas que nao conheçe a biblia.