1 de julho de 2007

PT faz aliança com inimigos de Israel: quem se importa?

PT faz aliança com inimigos de Israel: quem se importa?

Julio Severo

É confortável estar sentado num sofá assistindo ao noticiário, imaginando que as cenas de terrorismo contra Israel são realidades distantes do Brasil. “Graças a Deus”, você suspira de alívio, “que o nosso país nada tem a ver com essas atrocidades”.

O que os olhos não vêem, o coração não sente, diz o ditado popular. O que a imprensa liberal não mostra, os olhos não vêem… Por isso, o público não consegue sentir nem reagir.

Aliás, mesmo quando a realidade brasileira é forte, o brasileiro perdeu a vontade de se indignar. Anualmente, são assassinados mais de 50.000 homens, mulheres e crianças no Brasil, porém tudo o que a imprensa esquerdista consegue fazer é canalizar nossa indignação para problemas do Iraque ou outros lugares distantes.

Quem fica revoltado com o fato de que o governo não aplica nenhuma punição pesada aos assassinos? Quem fica revoltado com o fato de que o governo não oferece nenhuma indenização aos parentes das pessoas assassinadas, mesmo quando a vítima era um pai de família encarregado do sustento de vários filhos?

O governo do Brasil, traindo o bem-estar e o próprio dinheiro suado da população trabalhadora, já pagou mais de 1 bilhão de reais aos comunistas ou seus parentes. Esses comunistas pegaram em armas e estavam dispostos a derramar sangue, tanto quanto fosse possível, para rebocar de vermelho todas as suas bandeiras socialistas em todo o território nacional. Os que não conseguiram matar é porque foram impedidos a tempo, e mesmo os que assassinaram são hoje alvos de indenizações bilionárias do governo Lula.

Quem se levanta para demonstrar revolta quando o próprio governo mostra que o crime compensa? Quem fica indignado quando o governo usa e abusa de nosso próprio dinheiro para “indenizar” comunistas que foram impedidos de cumprir seus objetivos criminosos? Não há hoje nenhuma punição pesada a esses criminosos e nenhuma indenização bilionária aos parentes das vítimas.

Embora essa realidade brasileira seja trágica, podemos pensar que pelo menos no caso do terrorismo contra Israel nada temos a ver. Afinal, não estamos tão longe de Israel? Geograficamente, o Brasil está longe, mas, ideologicamente, o PT está perto. O PT (Partido dos Trabalhadores), fundado por Lula, fez acordo com o Partido Baath da Síria. Conforme notícia do próprio site do PT:

O presidente nacional do PT, Ricardo Berzoini, e o secretário de Relações Internacionais do partido, Valter Pomar, iniciaram ontem (30 de junho de 2007) uma visita à Síria, a convite do partido Baath… Durante a visita, que foi aberta por uma audiência com o próprio presidente sírio, o PT e o Baath assinaram um protocolo de cooperação que prevê o intercâmbio de experiências entre os partidos. (Fonte: PT)

O Baath foi fundado logo depois da 2ª Guerra Mundial por muçulmanos que, de acordo com informação da revista Época, haviam sido influenciados pela propaganda nazista. (Fonte: Revista Época)

Depois da guerra, os líderes do Baath fizeram ajustes menores no partido, mudando-o do modelo nazista para o modelo comunista, porém mantendo as características básicas dessas duas ideologias, tornando-as parte do governo da Síria, principalmente a doutrinação, monitoração e repressão dos cidadãos. (Fonte: Dr. Sanity)

O Baath vê como sua missão principal unir todos os países muçulmanos contra Israel.

O Baath, que surgiu por influência de propaganda do Partido dos Trabalhadores da Alemanha, hoje tem aliança com o PT do Brasil. Coincidência, não? Na verdade, o partido nazista não só era um movimento socialista, mas seu próprio nome oficial era Partido dos Trabalhadores Nacional Socialista da Alemanha!

Embora o PT alemão fosse totalmente contra os judeus, sua relação com os árabes era amistosa. Hitler nunca foi inimigo dos muçulmanos. O mesmo Hitler que matava judeus abrigava muçulmanos. Havia até tropas SS exclusivamente muçulmanas. (Quando o assunto é matar judeus, os muçulmanos não gostam de ficar de fora.) Os judeus têm amargas lembranças do PT alemão, mas os árabes não. Aliás, o livro Minha Luta, escrito por Adolf Hitler, ainda faz sucesso entre populações muçulmanas inimigas de Israel.

Enquanto vemos Hitler como um dos maiores assassinos da humanidade, os muçulmanos inimigos de Israel o vêem apenas como um grande homem que não conseguiu completar a “solução final” sobre os judeus.

O PT alemão afundou a Alemanha em desgraças e destruição, porque se opôs frontalmente ao que Deus diz sobre Israel: “Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem”. Assim como o PT alemão, o PT brasileiro agora também se alia aos inimigos de Israel, pouco ou nada se importando com o que Deus diz sobre Israel.

Caberia aos líderes evangélicos se mobilizar contra a aliança do PT com o Baath, mas eles se encontram virtualmente neutralizados e amordaçados por causa do apoio eleitoral que deram a Lula por temor de perder suas concessões de rádio e TV e sabe-se mais o que. Outros não se manifestam simplesmente porque se encontram acorrentados a um esquerdismo doentio que os impede de ver Israel de acordo com a perspectiva bíblica.

De forma semelhante, os alemães do passado, de modo geral, não se manifestavam contra seu PT. A omissão dos evangélicos alemães diante das perversões de seu governo petista tem algo para nos ensinar?

A viagem do presidente do PT à Síria não é um passo novo nas relações contra Israel. É mais um passo no rastro petista.

Na sua primeira visita diplomática ao Oriente Médio, Lula fez questão de não pisar em solo israelense. Aliás, ele, que já visitou vários países inimigos de Israel, nunca visitou Israel. Depois, ele abrigou no Brasil a Cúpula Árabe-Sul Americana. Aquele que ajudou a fundar o PT agora com o PT ameaça afundar o Brasil.

Contudo, quem se importa? Graças à manipulação da mídia, ficamos revoltados, irados e zangados — mas apenas com Bush e Israel. Quanto à aliança do PT com terroristas anti-Israel, à indenização do governo Lula aos terroristas comunistas do Brasil e a todos os outros problemas nacionais que merecem nossa repulsa e mobilização, o Brasil prefere continuar dormindo em berço esplêndido.

Fonte: www.julisoevero.com.br; www.julisevero.com

Leitura recomendada:

Mensagem ao Presidente Lula sobre Israel

O que todo cristão precisa saber sobre Israel

A Grande Gafe de Lula Contra Israel

O Holocausto dos Judeus

As origens nazistas do terrorismo árabe moderno

2 comentários:

Gustavo Rondina disse...

Muito esclarecedor o artigo e as referências, obrigado Julio.

Quando o objetivo é destruir os valores judaico-cristãos que construíram o ocidente, toda a canalha se torna aliada. Infelizmente a mídia pró-esquerda e anti-semita só está aí para desorientar os menos esclarecidos.

Gosto muito dos seus artigos, continue mandando ver!

Forte abraço,
Gustavo

alano disse...

Para o PT o que importa é o poder,se aliar com fundamentalistas mulçumanos ,comunistas, nazistas ,ditadores etc.não importa quem seja ,contanto que lhe beneficie de alguma maneira ,que lhe garanta o poder.
Esse é meu penssamento,ainda vivemos em uma democracia, mas até quando?