26 de julho de 2007

Organizador de parada gay pego em operação policial contra abuso sexual de menores

Organizador de parada gay pego em operação policial contra abuso sexual de menores

Homossexual é acusado de crime grave por alegadamente tentar ter encontro com menino de 14 anos

© 2007 WorldNetDaily.com

Um dos coordenadores da “PrideFest” homossexual de Milwaukee está agora enfrentando uma acusação de crime grave depois que a polícia disse que ele tentou, por meio da Internet, ter um encontro sexual com um menino de 14 anos.

De acordo com as autoridades, aparentemente David W. Bodoh, de 42 anos, de Wauwatosa, Wisconsin, EUA, fez contato com um menino da cidade de Oconomowoc, e acabou marcando um encontro com um agente disfarçado que, pela Internet, se fez do menino.

Segundo declarações, a mãe adotiva do menino descobriu emails explícitos entre seu filho e Bodoh em janeiro, e fez contato com a polícia.

No mês passado, o agente, que estava fazendo o papel do menino, fez contato com Bodoh num site montado para promover conexões homossexuais.

Conforme a queixa criminal, Bodoh marcou um encontro com o “menino” no shopping center da Praça Brookfield em 12 de julho, onde o suspeito prometeu dar ao menino “o maior passeio de sua vida”.

Quando Bodoh chegou em sua moto, ele foi preso por policiais de várias agências, mas lhes disse que estava simplesmente planejando levar o menino para um passeio e lanche.

Ele foi acusado de usar um computador para facilitar crimes sexuais e, se for condenado, enfrenta até 25 anos de cadeia e 100.000 dólares em multas.

Embora o nome de Bodoh tenha sido tirado do site da PrideFest, uma versão arquivada indica que ele era parte da equipe de produção do evento de 2007.

De acordo com o site da PrideFest: “A missão da PrideFest é defender, celebrar e educar a comunidade geral e a comunidade gay, lésbica, bissexual e transexual (GLBT) com relação a todos os aspectos da cultura GLBT. Para realizar isso, a PrideFest produz uma celebração anual de orgulho gay. Os eventos educacionais incluem, mas não são limitados a, exposições, palestras, arte e promoções na comunidade que mostram de forma plena a diversidade da cultura GLBT”.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com.br; www.juliosevero.com

Fonte: http://www.wnd.com/news/article.asp?ARTICLE_ID=56862

3 comentários:

wilson bento disse...

É claro que por tráz de todo esse movimento de liberação gay está uma verdadeira agencia de crimes, muito bem organizada e que promoverá com extrema liberdade esse tipo de crime contra crianças não só aqui nos EUA mas no Brasil, com certeza!!

Será que as autoridades estão tão corrompidas que não podem ver o quanto isso vai custar para a sociedade??

Estamos marchando para o caos...

Anônimo disse...

E ainda tem gente que defende esse bando de amorais... Já notaram o interesse deles por menores de idade, sobretudo crianças? Por que os gays de mais idade não adotam pessoas adultas também? Não sabem que a nossa lei permitem que pessoas adultas também possam ser adotadas? A diferença de idade mínima permitida entre um adotante e o adotado é de 16 anos. Em relação à censura sofrida por vc, Julio, creio que vc deveria tomar medidas legais contra seus acusadores, afinal, eles lhe imputaram crime falsamente.

Anônimo disse...

Particularmente sou contra usar esse tipo de notícia pq da mesma forma que a gente usa isso, o movimento gay pode usar os pastores que se envolvem com crimes sexuais. Não precisamos disso. Temos argumentos mais sólidos.