19 de maio de 2007

Estatuto da Criança e do Adolescente

Estatuto da Criança e do Adolescente

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) foi supostamente criado para proteger as crianças.

Agora, vejamos de que forma o ECA “protege” as crianças:

* O ECA jamais é citado ou utilizado para deter o governo em seus esforços de garantir aos homens no homossexualismo um suposto direito de adotar crianças.

* O ECA também jamais é mencionado contra as medidas estatais para doutrinar as crianças de escolas públicas no homossexualismo.

* O ECA jamais é citado quando alguém ou o próprio governo quer aprovar leis de aborto para matar crianças ainda na barriga de suas mães.

* O ECA alega proteger as crianças até mesmo antes de nascer, mas nos esforços de se aprovar leis a favor de pesquisas de células-tronco embrionárias — que sacrificam crianças em sua fase inicial de desenvolvimento — , o ECA jamais é citado para defender as crianças.

Entretanto, a omissão do ECA não é total. Há pelo menos uma situação em que o governo jamais se esquece de mencionar e aplicar o ECA: O ECA é fielmente usado para defender estupradores e assassinos menores de idade. Sem mencionar, é claro, que o ECA mira e castiga pais e mães que, para evitar que seus filhos se tornem marginais, os disciplinam logo cedo ou os colocam para trabalhar em negócios da família.

O ECA foi realmente criado para “proteger” as crianças ou tal “proteção” é só fachada para encobrir intenções estatais sinistras?

Para entender os perigos do ECA, leia:

O abuso estatal contra a ordem familiar

Direitos das crianças: O que a ONU e o Estado fazem para controlar as famílias

O que está por trás da campanha estatal pelos direitos das crianças

CRIMINOSOS PRIVILEGIADOS: Fortalecendo a impunidade em nome da reabilitação dos menores que estupram e matam

Insensatez na punição de menores

Distorções e abusos do Estado voraz gerando caos às famílias

Julio Severo e Heitor De Paola rebatem defesa ao ECA em programa de televisão

A ameaça da ONU: A destruição dos direitos dos pais

Governo Mundial: De que modo os Acordos da ONU sobre os Direitos das Mulheres e das Crianças Minam os Valores da Família, os Valores Evangélicos e a Soberania dos Países

Um comentário :

Leonardo Pereira Araujo disse...

Senhor Júlio Severo, algumas coisas criminalizadas escritas nesse ECA estão certas como os crimes de de venda e/ou servimento de bebidas alcoólicas, tabacos para anteoctodécimos (menores de 18 anos), permissão de menores em jogos apostados (baralhos, dominós, sinucas apostadas e outras apostas), permissão de menores em casas de jogos que explorem comercialmente bilhares e sinucas, ainda que eventualmente, permissão de menores em casas noturnas, boates, permissão de menores em espetáculos impróprios a suas faixas etárias e assim sucessivamente. Um Código Anteoctodecimal (ou um ECA) e um Conselho Tutela de verdade protegem crianças e adolescentes contra quaisquer formas de abortos, os abusos, os apelos, as explorações e as violências sexuais, as homossexualidades, quaisquer formas de pornografias, as pedopornografias, as vendas e os servimentos de bebidas alcoólicas, tabacos a menores, as imoralidades midiáticas, as educações sexuais precoces e impróprias, as erotizações e sensualizações precoces, as homossexualizações, as seduções e outras corrupções de menores e outros problemas, tirar menores abandonados das ruas, incentivando educações, esportes, lazeres, culturas e outras coisas boas para os futuros deles, combater os espancamentos abusivos dos pais nos filhos, os abusos do Governo Federal, dos Estaduais e dos Municipais, incentivar as abstinências sexuais aos solteiros, combater os namoros precoces e assim sucessivamente. Esse ECA e esses Conselhos Tutelares precisam ser reformados para não prejudicarem mais famílias inocentes. Um abraço!