8 de abril de 2007

Psiquiatra infantil acusado de abusar sexualmente de meninos

Um homossexual estava numa posição profissional que lhe dava acesso fácil a meninos, e ele estava bem treinado para esconder, debaixo de uma sofisticada camuflagem psicológica, tudo o que ele fazia com seus pacientes meninos durante décadas. Ele não só era psiquiatra infantil, mas também chegou a ser presidente da Academia Americana de Psiquiatria Infantil e Adolescente!

Parece que um treinamento psicológico deu a esse homossexual pederasta todas as ferramentas para esconder no armário suas bizarras preferências sexuais. Para quem não sabe, pederasta vem de pederastia, termo que se refere ao abuso sexual de homens contra meninos.

As primeiras vítimas do psiquiatra William Ayres estão finalmente saindo do calabouço de um sombrio armário de terror, silêncio e abuso sexual que lhes havia imposto o homem que deveria tratá-las. Nesse caso, o tratamento foi muito, muito pior do que os problemas “tratados”.

Como manda a praxe jornalística pró-homossexualismo, o artigo abaixo lida com grave notícia sobre abuso homossexual contra meninos, mas sem nunca mencionar o adjetivo homossexual.

Julio Severo

www.juliosevero.com.br

****************************************

Psiquiatra infantil acusado de abusar sexualmente de meninos

KIM CURTIS

SAN MATEO, Califórnia, EUA (AP) — Um psiquiatra infantil que no passado dirigiu a Academia Americana de Psiquiatria Infantil e Adolescente foi preso em meio a alegações de que ele abusava sexualmente de pacientes do sexo masculino desde a década de 1960.

O Dr. William Ayres, de 75 anos, foi preso quinta em seu lar em San Mateo e acusado de 14 crimes graves de atos imorais e lascivos com um menino de menos de 14 anos.

Ele é acusado de tocar sexualmente três meninos repetidamente entre 1991 e 1996 enquanto eles eram seus pacientes, de acordo com a queixa. O estatuto legal de limitações para tais crimes é de 10 anos ou até que a vítima faça 28 anos. As vítimas alegadas têm agora 21, 25 e 26.

“Há muitas outras vítimas que não podem se manifestar legalmente porque seu tempo expirou, conforme dita o estatuto de limitações” disse sexta a promotora pública Melissa McKowan. Ela declarou que o testemunho dessas outras vítimas seria usado no julgamento para mostrar que o psiquiatra tinha um padrão de comportamento. O caso mais antigo que ela conhecia data de 1969, quando o psiquiatra abusou de um menino.

Ayers, um famoso psiquiatra que se aposentou em 2006, havia sido honrado em 2002 pela junta de supervisores de San Mateo com um prêmio de realização durante sua vida inteira por “seus esforços incansáveis para melhorar a vida de crianças e adolescentes”. Ele também foi presidente da Academia Americana de Psiquiatria Infantil e Adolescente de 1993 a 1995.

A prisão dele ocorreu depois de uma investigação que durou 4 anos.

“A tragédia real aí é que os pais confiaram nesse médico e lhe entregaram seus filhos para que ele os ajudasse, mas as crianças acabaram se tornando vítimas enquanto estavam sob os cuidados dele”, disse o Capitão Mike Callagy da polícia de San Mateo. “Isso é tão trágico”.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com.br

O resto da notícia, em inglês, encontra-se aqui.

Nenhum comentário: