10 de abril de 2007

Prepare-se para a guerra

Prepare-se para a guerra

João A. de Souza Filho

Enquanto escrevo este artigo, recebo pelo computador apelos de todo o Brasil por uma mobilização nacional dos crentes contra a lei que pretende ampliar o direito dos gays, lésbicas e simpatizantes que certamente será aprovada pelo Senado Federal. Os homossexuais estão buscando ampliar o direito à liberdade e a lei que será aprovada pune severamente toda e qualquer pessoa que repreender ou discriminar as manifestações públicas deles.

Além dos direitos previstos na Constituição para todas as pessoas, o homossexual ganhará privilégios. Pois quem ousar criticar tal conduta será tratado como criminoso. Os primeiros a sofrerem perseguição serão os cristãos e os pregadores. A proposta pretende punir com 2 a 5 anos de reclusão aquele que ousar proibir ou impedir a prática pública de um ato obsceno (“manifestação de afetividade”) por homossexuais (art. 7°). Isso quer dizer que, enquanto você leva seus filhos para brincar na praça, dois homossexuais poderão se beijar livremente na frente de seus filhos e não poderão ser interpelados! Na mesma pena incorrerá a dona-de-casa que dispensar a babá que cuida de suas crianças após descobrir que ela é lésbica (art. 4°).

Se alguns de nós ousarem pregar sobre Romanos capítulo 1 ou sobre as obras da carne listadas pelo apóstolo Paulo, a menção da palavra “homossexual” poderá colocar o pastor atrás das grades. Condenar o homossexualismo levará a pessoa a ser enquadrada no artigo 8°, (“ação [...] constrangedora [...] de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica”). A punição para o reitor de um seminário que não admitir o ingresso de um aluno homossexual está prevista para 3 a 5 anos de reclusão (art. 5°).

O projeto, aprovado na Câmara em 23/11/2006, agora está em tramitação no Senado Federal. Mais especificamente, o projeto está para ser votado pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). A relatora, Senadora Fátima Cleide (PT/RO), deu parecer FAVORÁVEL à proposta em 7/3/2007.

O projeto está pronto para ser votado (e aprovado) a qualquer momento. Se convertido em lei (como tanto deseja o presidente da República), estará instaurada no Brasil uma perseguição religiosa sem precedentes causada pela tirania do homossexualismo. Lamentavelmente, os brasileiros, incluindo as autoridades, não se despertaram para a gravidade da situação.

Bem. Eu fiz minha parte. Escrevi aos senadores gaúchos e aos senadores que se dizem cristãos, como Magno Malta e Crivella.

Faz tempo que se ouvem comentários de que a imprensa mundial está controlada pelo pessoal do terceiro sexo — o que se pode perceber em filmes, novelas e defesa dos gays em todo mundo. Nossos juristas estão dando plenos direitos para que casais de homossexuais adotem crianças e as criem como filhos. Agora, invertem-se os papéis: os pais são dois homens ou duas mulheres!

Sinal dos tempos? Sempre imagináramos — nós os pregadores que estamos no ministério há mais de quatro décadas — de que a perseguição à igreja se daria por regimes totalitários de esquerda ou de direita, como aconteceu ao longo da história e como ainda acontece em países totalitários como Cuba, China e Coréia do Norte. Estávamos enganados. A perseguição virá através de leis democráticas em regimes democráticos em que exerce mais influência quem mais se mobiliza. Como os crentes são divididos entre si, e os pastores cada um apenas cuida de seu feudo ou reino espiritual, o diabo se mobiliza para perseguir a igreja utilizando os meios legais, como a democracia.

Depois, não adianta chorar sobre o leite derramado. A lei deverá ser cumprida. E seremos obrigados a deixar os parques e praças, a televisão e os jornais para que eles, os homossexuais, usando dos direitos que têm, façam o que bem quiserem!

Mas, acaso não fomos nós, os milhões de crentes deste país que colocamos no Congresso os deputados e senadores que nos representam? E como nos representam bem! Amanhã, eles retornarão aos púlpitos acenando com benesses para serem reeleitos.

João Batista, o precursor de Cristo proclamaria “Raça de víboras”, e seria decapitado novamente!

Se você é cristão ou pregador do Evangelho, evite ler em público os textos de Romanos 1.18 a 27 e outros mencionados por Paulo: “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas... (1 Coríntios 6.9). “impuros, sodomitas, raptores de homens, mentirosos, perjuros e para tudo quanto se opõe à sã doutrina... (1 Timóteo 1.10).

Escrevi aos senadores que mandem aumentar o número de cadeias, porque seremos milhões de brasileiros dispostos a morrer para que a verdade continue sendo proclamada!

João A. de Souza Filho é pastor desde 1964 e reside em Porto Alegre com sua esposa. Tem dois filhos e três netos. Viaja por todo o país em conferências em todas as denominações. Sua igreja local é a Assembléia de Deus da cidade de Cachoeirinha na grande Porto Alegre.

4 comentários:

Anônimo disse...

Amigo e irmão João Souza Filho,


Saudações em Cristo


Embora eu não o conheça pessoalmente, eu o parabenizo pela sua coragem em defender a verdade bíblica.

Como servo de Deus, não posso concordar com essa lei diabólica que os nossos ditos "representantes" querem aprovar. É uma verdadeira blasfêmia contra Deus essa legalização do homossexualismo.

Gostaria que um político que aprovou essa lei imaginasse a seguinte situação: vamos supor que ele é um homem casado e ama a esposa. De repente, ele é assediado à força por um homossexual em plena rua. Ele pode recusar o assédio do homossexual. Só que o homossexual pode entender essa recusa ao seu assédio como crime (e pode processar o político). E agora? A lei tem que ser cumprida! Ou seja, o próprio político vai ser condenado por uma lei que ele mesmo aprovou!

É aí que podemos ver a sabedoria das palavras da Bíblia: "Tudo o que o homem semear, isso ele também ceifará" (Gálatas 6:7). Ou seja, o político que aprovou a lei a favor dos homossexuais também tem que estar preparado para sentir na própria pele as conseqüências disso!

Em nome de Jesus, tenho certeza de que ESTA LEI DEMONÍACA NÃO SERÁ APROVADA! Vamos orar para que esta blasfêmia contra Deus não passe!


Saudações em Cristo,


Servo de Deus 2007

Miron disse...

Irmãos por favor reflitam o que se passou comigo e tenho enfrentado até mesmo traumas até hoje > vejam no blog do Cooperador 2ºSuperintendente da EBD minha História.

http://prossigo.blogspot.com/2007/06/parabas-masculinos-crentes-machos-sim.html

celiaoliver disse...

Gostaria muito de ajudar a divulgar e a dar consciência do q se pass por de tras da politica Brasileira. Muitos de nós não se enteresa e não creêm. Percebo quando toco no assunto e dou o abaixo assinado q vou encaminhar para o VINACC contra os dois projetos q estão p/serem aprovados.os crentes hoje esquecem de pregar o evangelio e se preocupam + com o tamanho da saia, da sua cor, ou se o irmão é bonito ou feio, se ocabelo é comprido ou pintado e esquecem da grande comissão e q os tempos são maus e q o rabudo, cabeça-rachada está entre nós, levando muito a sério o q faz. ele não brinca de ser diabo, mas muitas x nós brincamos de ser crentes. VIGIEM<

Anônimo disse...

acho que alguma coisa reamente tem ser feita para impedir tal coisa; hoje tantos crentes pastores estão buscando um cargo politico .para qual a finalidade ? sera que estão realmente com intensão de representar o reino de (DEUS )e a sua vontade na terra .sera que estão mesmo fazendo sua vontade não deveriam se levantar e liderar o povo para tal mobilização ?