1 de abril de 2007

Líder ‘cristão’ gay afirma: Cristo não morreu por nossos pecados

Líder ‘cristão’ gay afirma: Cristo não morreu por nossos pecados

Chama a mensagem da Páscoa de ‘nojenta’, ‘insana’ — faz ‘Deus parecer um psicopata’

Os tradicionalistas da Igreja da Inglaterra, cansados das batalhas por causa de questões homossexuais na igreja e no clero, estão para sofrer desânimo espiritual mais uma vez quando um importante líder “cristão” gay contar aos ouvintes da Rádio BBC que o ensino tradicional do Cristianismo sobre a crucificação de Cristo pelos pecados da humanidade é “nojento”, “insano” e faz “Deus parecer um psicopata”.

O Rev. Jeffrey John, que foi forçado a desistir antes de assumir uma posição como bispo em 2003 depois que se descobriu que ele estava num relacionamento homossexual de longa data, está marcado para aparecer na quarta-feira e criticará os pastores que usam suas mensagens de Páscoa para pregar que Jesus foi enviado à terra para morrer como expiação pelos pecados, noticiou o London Telegraph.

A teologia cristã sempre ensinou a doutrina da “substituição penal” — que os seres humanos, separados de Deus por seus pecados e incapazes de se salvarem, só poderiam ser perdoados quando Deus enviasse Cristo como substituto para sofrer e morrer no lugar deles.

“Em outras palavras, Jesus levou a culpa e nós recebemos o perdão, quando confessamos que cremos nele”, disse John. “Esse ensino é nojento e absurdo. Faz Deus parecer um psicopata. Se um ser humano agisse dessa forma diríamos que ele é um monstro”.

John, que atualmente atua como reitor da Catedral de St. Albans, provocou revolta quando ele e o Rev. Grant Holmes, um capelão hospitalar, entraram numa parceria civil em agosto passado.

O clero da Igreja da Inglaterra tem permissão de se casar com gays se eles se comprometerem com seu bispo de que permanecerão celibatos.

Ao rejeitar a substituição penal, John, de acordo com as notícias, proporá uma interpretação diferente da morte de Cristo, sugerindo que Cristo foi crucificado de modo que ele pudesse “ter parte no pior da dor e sofrimento que a vida pode nos atirar”.

Um número imenso de cristãos não consegue entender que Deus é “amor e verdade”, não “ira e castigo”, disse John.

O Rev. Tom Wright, bispo de Durham, se revoltou com a BBC por dar a John tal oportunidade importante de fazer afirmações provocativas sobre as crenças tradicionais, dizendo que as declarações de John atacam a mensagem central do evangelho cristão.

“Ele está negando o modo como entendemos o sacrifício de Cristo. É certo frisar que ele é um Deus de amor, mas ele está ignorando que isso significa que ele também deve estar irado com tudo o que distorce a vida humana”, disse Wright.

“Estou muito descontente com a BBC por escolher dar privilégio a esses pontos de vista lamentáveis na Semana Santa”, afirmou ele.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com.br; www.juliosevero.com

Fonte: WND

Um comentário:

Anônimo disse...

SERIA CÔMICO,DIGNO DE PIADA DO PROGRAMA CASSETA E PLANETA,SE NÃO FOSSE TRÁGICO E MUITO SÉRIO. QUANDO ALGUÉM MANIFESTA SUA DESAPROVAÇÃO,AINDA QUE DE MANEIRA PARTICULARIZADA,COM RELAÇÃO À PRÁTICA DO HOMOSEXUALISMO,LOGO É TAXADO DE PRECONCEITUOSO,HOMOFÓBICO,ETC E AINDA É AMEAÇADO DE REPRESÁLIAS DE CUNHO JURÍDICO CASO NÃO SE RETRATE (OU, ATÉ MESMO,AINDA QUE SE RETRATE), MAS QUANDO UM CIDADÃO COMO ESTE QUE SE DIZ REVERENDO (SÓ SE FOR SATANISTA,JULGO EU) FAZ UMA DECLARAÇÃO ABSURDA E ACINTOSA COMO ESTA, REFERINDO-SE AO CRISTIANISMO,É CONTEMPLADO COM INDULGÊNCIA PELAS AUTORIDADES E AINDA OVACIONADO PELA MÍDIA E PELAS ELITES POLÍTICA,ARTÍSTICA E INTELECTUAL. NÃO HÁ DÚVIDA. É O MAL CADA VEZ MAIS SENDO CHAMADO DE BEM E O BEM DE MAL. NISTO VEJO SOMENTE UMA CERTEZA - ESTAMOS VIVENDO OS ÚLTIMOS DIAS E JESUS CRISTO ESTÁ VOLTANDO! "QUEM É INJUSTO, FAÇA INJUSTIÇA AINDA; E QUEM ESTÁ SUJO, SUJE-SE AINDA;E QUEM É JUSTO, FAÇA JUSTIÇA AINDA; E QUEM É SANTO, SEJA SANTIFICADO AINDA. E,EIS QUE CEDO VENHO, E O MEU GALARDÃO ESTÁ COMIGO, PARA DAR A CADA UM SEGUNDO A SUA OBRA." (APOCALIPSE 22:11,12)