16 de abril de 2007

Homossexualismo, uma visão universal e médica

Homossexualismo, uma visão universal e médica

Dr. Luiz A. Ovando, médico e professor universitário

Ao comentarmos sobre qualquer assunto é sempre importante analisarmos o conceito ou idéia expressa na terminologia usada. Além disso, toda expressão revela um propósito, já que, os fatos existem e têm uma causa e finalidade.

A expressão homossexual é uma palavra composta pelo prefixo homos (grego), que significa mesmo ou semelhante. Sendo assim, diz respeito ao mesmo sexo, ou ainda tendência ou desejo sexual por pessoa do mesmo sexo.

Para se entender o sexo é necessário compreender o seu propósito, que por sua vez retrocede ao propósito da existência do ser humano e do Universo. Aqui cabe uma reflexão sobre o funcionamento e dinâmica do sistema solar, onde estamos inseridos. O planeta Terra, entre 09, é o único que reúne condições para florescer a vida. A fonte de vida é o sol. É necessário que haja condições de proliferação e renovação da vida. É a condição extrínseca através da fonte energética. Só essa condição não é suficiente. Necessário se faz que haja outros elementos, principalmente a diferenciação sexual para que a condição energética seja usada.

Tudo já foi estabelecido, e a vida se renova pela dualidade sexual. Não há frutificação no homossexualismo. Essa prática é uma distorção diante do propósito de renovação e florescimento da vida. Todas as coisas no Universo têm uma finalidade. É pesaroso olhar para o ser mais evoluído do Universo e perceber que ele ainda não entendeu o propósito do ser humano e por conseguinte, do sexo. A sua única finalidade é dar ao homem o poder de criação, de renovação, mas não somente ao homem e sim a todos os seres vivos na face da terra.

Ninguém concebe usar o encéfalo que não seja para pensar, o estômago que não seja para digerir alimentos e se nutrir, veias e artérias que não sejam para transportar o sangue e reto-sigmóide que não tenha finalidade de excretar substâncias nocivas ao organismo. Qualquer indivíduo sensato, ao se deparar com o corpo humano vai perceber que cada órgão tem uma finalidade específica para manter, perpetuar e renovar a vida. Qualquer função comprometida pela doença ou distorcida no seu propósito, ameaça a vida em suas diferentes fases.

Diante dessa argumentação, não há exagero algum em afirmar que o homossexualismo contribui para a extinção da vida na terra, à semelhança da insensatez do homem em destruir o planeta, subtraindo os recursos naturais que condicionam a existência humana e renovação da vida. Homossexualismo é rebeldia, sedição contra os princípios de preservação da vida. É ameaça à integridade física e à saúde. É rebeldia contra o Criador. É a antítese do plano Divino.

Sendo assim, é fundamental deixar claro que, uma sociedade fundamentada, coerente e consciente dos princípios biológicos que a regem, não pode concordar com a oficialização da distorção que contraria todos os princípios e fundamentos de renovação da vida.

Portanto, vamos dizer NÃO a qualquer iniciativa que defenda, estimule e oficialize a relação homossexual, porque assim estaremos protegendo o futuro da vida e da sociedade.

Postado em www.juliosevero.com.br

Nenhum comentário :