2 de março de 2007

Editora de famosa revista gay se converte e muda rumo de sua publicação

Editora de famosa revista gay se converte e muda rumo de sua publicação

NOVA IORQUE, Estados Unidos 1 Mar. 07 (ACI) — Charlene Cothran, uma das mais proeminentes lésbicas afro-americanas dos Estados Unidos, fundadora e editora da revista homossexual "Vênus", anunciou surpreendentemente sua conversão ao cristianismo no último número da revista, e sua decisão de mudar o rumo da publicação para ajudar, adiante, à recuperação de homossexuais.

Considerada como uma das mais famosas e bem-sucedidas lésbicas de cor nos Estados Unidos, Cothran surpreendeu a sua audiência com sua última edição de "Vênus", cuja história principal anuncia: " Redimida! 10 maneiras de deixar 'a vida' (homossexual) se querem sair dela".

No artigo, a editora revela que a conversação com um pastor evangélico, que insistiu sem cansaço a utilizar seus talentos para o bem em vez do mal, levaram-na a "render totalmente meu coração a Jesus".

"Embora tenha vivido como lésbica ao longo de toda minha vida adulta — diz Cothran —, não tenho dúvida alguma de que o propósito de minha alma é o de usar meus dons para AMOROSAMENTE (em altas no original) compartilhar a verdade de como chegamos aqui: como nos convertemos em um gay ou uma lésbica, como chegamos a desfrutar de nosso 'estilo de vida' e como chegamos a acreditar que isto estava OK com Deus".

No artigo escrito com estilo e paixão, Cothran transmite esperança a "meus irmãos e irmãs homossexuais que realmente procuram a paz" e afirma que "é mais simples do que pensa adquirir [a verdadeira paz] e não há condenação alguma uma vez que entre nela".

Aos quase 40.000 assinantes da revista, a grande maioria homossexual de raça negra nos Estados Unidos e Canadá, e às centenas de leitores de sua página Web, Cothran informa que decidiu "entregar todos meus dons de novo ao Senhor, incluindo a revista Vênus. O público será o mesmo, mas a missão foi renovada: Nossa nova missão é animar, educar e assistir a todos aqueles na vida que querem mudar, mas não encontraram uma saída. Meu irmão, minha irmã, por favor, me siga no caminho de saída para tudo isto", escreve Cothran, com seu habitual estilo persuasivo.

Entre os dez meios que a editora menciona para combater a homossexualidade figuram: " busca a verdade sobre a homossexualidade nas Escrituras"; "não resista ao chamado de Deus em sua vida"; e não esconder a decisão de mudar uma vez que esta foi tomada porque "este é um truque que usa o inimigo para ganhar tempo enquanto trata de te atrair de volta a sua vida passada".

Cothran responde com serenidade às reações negativas a sua conversão entre alguns líderes "gay". "Compreendo perfeitamente muitas das respostas, por mais iracundas que sejam. Há um ano, eu teria reagido exatamente da mesma maneira", responde.

Por isso, a editora respondeu pessoalmente aos ataques de alguns dirigentes de grupos homossexuais que a acusam de haver-se convertido em uma "abusadora de gays", explicando que sua conversão a animou apoiar com verdadeiras soluções, não a apontar o dedo, aos homossexuais.

"Sabemos que muitos dos novos e antigos assinantes de Vênus foram influenciados por um sistema de crenças em consonância com esta convicção (que a homossexualidade não é uma forma de vida desejada por Deus) mas permanecem ainda na vida (homossexual)'. Muitos querem mudar e se perguntam se podem ser aceitos na família de Deus 'tal como são'. A resposta é SIM! Estes leitores encontrarão que a nova Vênus é uma ferramenta refrescante e bendita para o trabalho do reino", conclui Cothran.

Fonte: http://www.acidigital.com

Nenhum comentário: