16 de outubro de 2006

Cindy Sheehan e a revista Ultimato

Cindy Sheehan e a revista Ultimato

Os liberais e esquerdistas nos EUA utilizam Cindy Sheehan para atacar Bush e seus esforços para eliminar o terrorismo no Iraque. Sheehan é conhecida como mãe americana que perdeu um filho soldado no Iraque.

Ela também é conhecida por:

ter chamado os terroristas de “guerreiros da liberdade”.

ter abraçado o ditador marxista Hugo Chavez.

Graças à revista Ultimato, a propaganda esquerdista de Cindy Sheehan agora é promovida entre os evangélicos do Brasil. Em sua mais recente edição, Ultimato destacou Sheehan em pelo menos dois artigos.

Entretanto, o jornalista evangélico americano Joseph Farah, de ascendência sírio-libanesa, divulga o lançamento do livro “American Mourning”, escrito por Catherine Moy e Melanie Morgan, que desmascara tudo o que está por trás da propaganda envolvendo Sheehan que atraiu até Ultimato.

O livro é uma história poderosa acerca do outro lado das estórias de Cindy Sheehan, contando sobre as famílias americanas que permaneceram fiéis na luta contra o terrorismo. Um desses pais, um homem chamado Joe Johnson, se realistou no exército americano para lutar contra o terrorismo depois que seu filho foi morto em combate contra o terrorismo.

Veja o que Ann Coulter e Sean Hannity estão dizendo sobre o livro “American Mourning”:

ANN COULTER: “American Mourning é uma história viva e bela que parte o coração e fortalece a determinação de proteger os EUA de seus inimigos. Põe Cindy Sheehan em oposição a outros pais enlutados que veementemente discordam da Mãe da Paz. A verdade nessas páginas é impressionante”.

SEAN HANNITY: “Cindy Sheehan e Jan Johnson perderam seus filhos na guerra contra o terror; mas os meios de comunicação contaram apenas a estória de Sheehan. O livro American Mourning conta ambos os lados da história: a força de famílias enlutadas e os efeitos pessoais da guerra no país. A verdade neste livro lhe dará liberdade”.

Quem desejar comprar o livro em inglês, é só clicar.

http://shop.wnd.com/store/item.asp?ITEM_ID=1910

Quem desejar tentar entender como uma revista evangélica como Ultimato decidiu se envolver em pesadas questões político-ideológicas dos americanos, basta clicar aqui em meu artigo em português:

Pregando muito mais do que o Evangelho: a teimosia esquerdista da Ultimato

Comentário do Prof. David Gueiros Vieira:

Outra informação sobre Cindy Sheehan é que o filho era dela, sim, mas ela abandonou o menino quando nasceu, tendo sido ele criado por outros. Mesmo assim, ele colocou o nome dela como beneficiária de seu seguro militar de US$ 50 mil, que ela recebeu, e passou a ganhar ainda mais, fazendo palestras pelo país inteiro, em troca de dinheiro. É uma mercenária. Mais ainda, é preciso lembrar que o serviço militar americano é todo voluntário. Não há mais convocações obrigatórias, desde o final da década de 1960. O soldado era voluntário, e sabia do perigo que correria em caso de guerra. Quem sai à chuva sabe que pode se molhar. Essa mulher é uma pessoa desprezível, que está fazendo “comércio” com a morte do filho, que ela abandonou quando ele ainda era bebê.

David Gueiros Vieira é presbiteriano e professor de História. Ele é veterano da Guerra da Coréia. Toda a sua educação (pós-graduação) foi paga com a bolsa de estudos (G.I. Bill) que os veteranos recebem. Ele foi convocado, aos 22 anos, quando era imigrante nos EUA.

Fonte: www.juliosevero.com.br

Nenhum comentário: