2 de setembro de 2006

Os cristãos da Califórnia são exortados a tirar os filhos da escola

Os cristãos da Califórnia são exortados a tirar os filhos da escola

Líder evangélico diz que ‘currículo escolar abusará sexualmente’ das crianças

© 2006 WorldNetDaily.com

Um líder na área da educação afirmou que haveria pânico se os pais cristãos da Califórnia decidissem rejeitar o ambiente pró-homossexualismo das escolas públicas e começassem a educar os filhos em casa.

“Seria um grito de alerta, e o país ou talvez até o mundo inteiro ouviriam”, disse para WorldNetDaily Charles B. Lowers, diretor executivo da organização pró-família Considering Homeschool.

Os comentários dele foram feitos apenas um dia depois que o governador Arnold Schwarzenegger assinou uma lei que exige que até mesmo os colégios cristãos onde os estudantes recebem verbas estatais tolerem o homossexualismo, o transexualismo e a bissexualidade.

Lowers disse que essa questão deveria ser a preocupação principal de todos os pais, principalmente dos pais cristãos, que deveriam tirar seus filhos das escolas públicas.

“‘Nossos filhos não irão para a escola, de forma alguma!’ deveria ser o grito de guerra dos cristãos nesta semana, quando começam as aulas na Califórnia, em vez de seguirem o caminho largo da perversão e destruição que as escolas da Califórnia estão oferecendo”, comentou Lowers.

Lowers declarou que embora os cristãos precisem entrar em contato com seus deputados e com o governador acerca desse projeto de lei [que agora foi transformado em lei] — e outros que estão pendendo na Assembléia Legislativa, os quais ele descreve como projetos que favorecem totalmente a agenda liberal e esquerdista — a lei mais recente exigindo aceitação do homossexualismo nas escolas deveria ser a última gota d’água.

“Estima-se que entre 80 e 90 por cento dos cristãos estão ainda enviando seus filhos para as escolas do governo — é como se as igrejas estivessem agindo como um bando de coelhos medrosos”, afirmou Lowers.

“As pesquisas envolvendo cosmovisão mostram que a maioria dos filhos de lares cristãos chega à formatura já transformados em humanistas”, observou ele. “As ‘clínicas’ das escolas estão se expandindo… para garantir que as filhas recebam o controle da natalidade e o aborto sem que os pais saibam. Agora que os homossexuais estão ditando o currículo, 80-90 por cento dos cristãos deveriam escolher a educação escolar em casa, não vice versa”, disse.

“A escola pública não é lugar para criancinhas inocentes. Se elas não sofrerem abuso sexual por parte de algum professor malandro, as mentes e corações delas sofrerão abuso por parte do currículo”, declarou ele.

“Em vez de aprenderem a escrever, ler e utilizar matemática nas escolas públicas da Califórnia, as crianças estão aprendendo rebelião, relativismo e um estilo de vida pornográfico”, comentou.

Considering Homeschooling foi iniciado por Lowers e sua esposa em 2001, e busca alcançar os pais cristãos com mensagens incentivando-os mediante suas idéias sobre educação em casa e guiando-os para esse movimento.

“Nosso objetivo principal é alcançar e recrutar pais cristãos, principalmente pais cristãos de crianças bem novas e bebês. Eles são os que mais têm a perder enviando seus filhos às escolas do governo”, declarou Lowers.

“O sistema educacional nos EUA realmente venda os olhos da maioria dos pais. Quase todo pai e mãe ensina seus filhos a falar sua língua materna. Foram eles que já deram toda a educação básica da criança. Mas o sistema coloca uma áurea de santidade na educação pública, como se só professores credenciados tivessem a capacidade de ensinar. Contudo, esses professores são menos qualificados do que você para ensinar seus filhos”, disse.

Ele declarou que na Califórnia, as escolas públicas são controladas “por um grupo de socialistas elitistas e homossexuais”.

“A agenda deles não é a mesma agenda dos pais cristãos. Vimos realmente mostrando a diferença aqui, dizendo a todos os pais: ‘Como é que você, em sã consciência, sabendo o que sabe, tem agora coragem de mandar seus filhos à escola pública?’”

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisa sobre a Educação em Casa (INPEC), a educação escolar em casa pode ser a forma de educação que mais está crescendo nos EUA, com um índice de crescimento de 7-12 por cento ao ano. As estimativas mostram que há cerca de 2 milhões e meio de crianças educadas em casa nos Estados Unidos.

Os estudos revelam que a ausência dessas crianças nas escolas públicas poupa aos contribuintes do imposto de renda pelo menos 16 bilhões por ano, enquanto ao mesmo tempo esses estudantes geralmente têm um desempenho melhor em testes padronizados e vão para a faculdade em índices mais elevados do que os estudantes de escolas públicas.

O que é importante para os cristãos, conforme mostram os estudos entre os estudantes educados em casa, é que 94 por cento crêem em Jesus quando chegam à formatura, mas entre os estudantes cristãos em escolas públicas, só 15 por cento chegam à formatura crendo em Jesus.

O INPEC observou que uma pesquisa entre adultos que receberam educação escolar em casa revelou que 72 por cento estavam participando de serviços comunitários como treinadores em equipes esportivas ou trabalhos voluntários em escolas. Em comparação, entre os adultos americanos sem esse tipo de educação, só 39 por cento fazia trabalho voluntário e serviços comunitários.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com; www.juliosevero.com.br

Para mais informações sobre educação em casa, visite o blog Escola em Casa.

Fonte: http://www.worldnetdaily.com/news/article.asp?ARTICLE_ID=51748

Nenhum comentário: